Cartography of mental health care in the context of Covid-19: scope review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.27927

Keywords:

Cartography; Covid-19; Mental health.

Abstract

The general objective of the study was to investigate the cartographic production of mental health care in the context of Covid-19. A 9-step Scope Review guided by the acronym “PCC” was carried out. The research took place at “Scielo”, “PUBMED”, “LILACS” and “Cochrane”. The descriptors were operated by the automatic boolean identifying only 14 scientific documents, thus presenting a lack of cartographic studies in mental health in the context of Covid-19. Through the inclusion criteria, only 4 documents remained. In the results, a table of key concepts was prepared according to the JBI review protocol model. The studies showed individual and collective support as a way to develop mental health; mutual care; the importance of struggling to continue living through paths of power and development; the reflection of lost lives; the importance of forming care and solidarity networks for neglected populations; and the sharing of stories enabling time-space awareness. Finally, we emphasize the elaboration of new studies against the cartographic model in the understanding of these artifacts that guide social demands.

Author Biography

Maria Salete Bessa Jorge, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Enfermagem pela Escola de Enfermagem São Vicente de Paula Agregada a UFC (1970), graduação em Administração Pública pela Universidade Estadual do Ceará (1981), graduação em Licenciatura em Enfermagem pela Universidade Estadual do Ceará (1984). Especialização em Enfermagem Psiquiátrica pela Universidade Estadual do Ceará (1986), mestrado em Enfermagem Psiquiátrica pela Universidade de São Paulo (1992) e doutorado em Enfermagem (1997) Doutorado em Enfermagem na Universidade de São Paulo (1997). Atualmente é professor titular da Universidade Estadual do Ceará, Pesquisador bolsista produtividade CNPq 1B pela Enfermagem (de 2003-2/2002 na Universidade Estadual do Ceará e coordenadora do laboratório interdisciplinar da Universidade Estadual do Ceará desde 2007. Líder do Grupo de Pesquisa Saúde Mental, Família e Práticas de Saúde. Realizou convênios com Universidade Estrangeiras (Valência, Itália e Universidade do Porto, e em Coimbra atualmente). Tem experiência na área de Enfermagem Psiquiátrica, Saúde Mental e Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde mental, enfermagem, representações sociais, mulheres e cuidados de enfermagem, saúde Coletiva, Avaliação, produção do Cuidado, Gestão do Cuidado, Projetos de avaliação em parceria com docente Mauro Serapioni de Portugal e hoje professor visitante até 2016. Supervisão de pós-doc na área de Saúde Coletiva até 2018. Discute a interface das pesquisas entre Saúde e Ciências humanas e sociais. Participa de Congressos internacionais e nacionais com apresentação de trabalhos e debates. APROVADA em projeto PRONEX CNPQ/FUNCAP em 2015 em que as teses e dissertações são de enfermeiros no campo da Enfermagem e da Saúde Coletiva, com parceria da Universidade Federal do Ceará da Pós-graduação em Promoção da Saúde sob a responsabilidade da Profa Dra Ana Fátima Carvalho e da Profa Dra Thereza Maria Magalhães Moreira do PPSAC e Cuidados Clínicos. Produção de livros que remetem a necessidade da população. Aprovou o projeto de Gestão em saúde pela Área de Saúde Coletiva, iniciando em janeiro de 2016.Quarto lugar na lista de BRICS em 2021 como professor da UECE. Membro Fundadora da Academia Cearense de Saúde Pública, criada em 2020. Localizada na UECE/NUPEINSC.

References

Aromataris, E. & Munn, Z. (2020). JBI Manual for Evidence Synthesis. Australia: JBI.

Barros, L. M. R. & Barros, M. E. B. (2013). O problema da análise em pesquisa cartográfica. Fractal: Revista de Psicologia, 25(2), 373-390.

Batyrgareieva, V. S, Kalinina, A. V. & Babenko, A. M. (2020). Suicide as an indicator of the public mental health in ukraine (including period of covid-19). Wiad Lek, 73(12), 2743-2751.

Biblioteca Virtual de Saúde. (2019). Descritores em Ciências da Saúde: DeCS. São Paulo: Bireme/Opas/Oms. Disponível em: <http://decs.bvsalud.org>.

Dellbrügger, A. P., Oliveira, M. C., Guerra, C. R., Scaramussa, C. S., Zorzi, J. G. & Dimov, E. C. R. (2021). Encontros narrativos: mulheres pesquisadoras em meio à pandemia. Saúde em Debate, 45 (spe1), 181-199.

Fortuna, C. M. (2003). Cuidando de quem cuida – Notas cartográficas de uma intervenção institucional na montagem de uma equipe de saúde como engenhoca mutante para a produção da vida (Tese de doutorado). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Guattari, F. & Rolnik, S. (1996). Micropolítica, cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes.

Inter Agency Standing Committee. Organização Pan-Americana de Saúde. (2020). Guia preliliminar: como lidar com os aspectos psicossociais e de saúde mental referentes ao surto de COVID-19. Washington: IASC/OPAS.

Instituto Butantan (IB). (2021). Conheça os sintomas mais comuns da ômicron e de outras variantes da Covid-19. https://butantan.gov.br/noticias/conheca-os-sintomas-mais-comuns-da-omicron-e-de-outras-variantes-da-covid-19.

Joanna Briggs Institute (JBI). (2014). Joanna Briggs Reviewers’ Manual: 2014 edition. Australia: Jbi.

Joanna Briggs Institute (JBI). (2015). Methodology for JBI Scoping Reviews - Joanna Briggs. Australia: Jbi.

Jorge, M. S. B., Vergara, C. M. A. C., Sampaio, H. A. C. & Moreira, T. M. M. (Org,s). (2021). Tecnologias e-Health em Gestão em Saúde: fundamentos para seu desenvolvimento e avaliação. Curitiba: Crv.

Lemos, A. M., Jorge, M. S. B., Matos, T. N. F., Silva, D. M. F. & Linard, C. F. B. M. (2021). A Equipe de Saúde no contexto da saúde mental frente às condições da Covid-19. Research, Society and Development, 10, (14),1-10.

Matos, T. N. F., Ferreira, D. S. & Jorge, M. S. B. O cuidar de si como estratégia de saúde mental na pandemia da COVID-19. In: Jorge, M. S. B., Vergara, C. M. A. C., Sampaio, H. A. C. & Moreira, T. M. M. (Org,s). (2021). Tecnologias e-Health em Gestão em Saúde: fundamentos para seu desenvolvimento e avaliação. Curitiba: Crv.

Ministério da Saúde. Brasil. (2021). Sobre a doença. Brasília, Ministério da Saúde.

Organização Pan-Americana de Saúde. Organização Mundial da Saúde (2021). Folha informativa COVID-19 - Escritório da OPAS e da OMS no Brasil. Brasília: OPAS/OMS.

Passos, E., Kastrup, V. & Escóssia, L. (Org.s). (2009). Pistas do método de cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina.

Pahayahay, A. & Khalili Mahani, N. (2020). What Media Helps, What Media Hurts: A Mixed Methods Survey Study of Coping with COVID-19 Using the Media Repertoire Framework and the Appraisal Theory of Stress. J Med Internet Res, 22(8), e20186.

Prado Filho, K. & Teti, M. M. (2013). A cartografia como método para as ciências humanas e sociais. Barbaroi, (38), 45-49.

Rente, M. A. M. & Merhy, E. E. (2020). Luto e não-violência em tempos de pandemia: precariedade, saúde mental e modos outros de viver. Psicologia & Sociedade, 32(e020007).

Published

15/05/2022

How to Cite

MATOS, T. N. F. de .; JORGE, M. S. B. . Cartography of mental health care in the context of Covid-19: scope review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e5511727927, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.27927. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/27927. Acesso em: 4 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences