Mental health and pharmaceutical services: use of medicinal plants and phytotherapeutic drugs in anxiety disorders

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28930

Keywords:

Pharmaceutical services; Anxiety; Medicinal plants; Phytotherapeutic drugs; Teaching.

Abstract

Mental health is one of the most neglected areas of public health. Due to limited access, few people around the world have access to quality mental health services. The use of medicinal plants and herbal medicines for the treatment, cure and prevention of diseases is one of the oldest forms of therapy. The use of these therapies for the treatment of anxiety disorders has great current prominence in the COVID-19 pandemic, causing a search for such alternative methods. Pharmaceutical care (PA) within the scope of phytotherapy must occur actively, taking part in the design of medicinal plants and herbal medicines, in the promotion of their rational use. The study aimed to present the main medicinal and herbal plants used in the treatment of anxiety disorder and to assess the importance of PA in its safe and rational use, with an emphasis on health promotion, involving PA and user education. A Bibliographic Review was carried out on Google Scholar and VHL, indexed in the LILACS, MEDLINE and SciELO databases, from 2010 to 2021, in Portuguese. In this review, we observed that medicinal plants such as P. methysticum L., V. officinalis and P. incarnata were the most investigated species in previous studies. Medicinal plants are of great interest to the population, as their use is a cultural practice. Therefore, future studies with pre-clinical analyzes and more diagnoses aimed at people with anxiety disorder who use medicinal plants and herbal medicines as treatment are necessary.

References

Andreatini, R., Boerngen-Lacerda, R., & Zorzetto Filho, D. (2021). Tratamento farmacológico do transtorno de ansiedade generalizada: perspectivas futuras. Brazilian Journal of Psychiatry, 23(4), 233-242. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1516-44462001000400011>

Barbosa, D. R., Lenardon, L., & Partata, A. K. (2013). Kava-kava (Piper methysticum): uma revisão geral. Revista Científica. ITPAC, 6(3)1 –19. Disponível em: https://assets.unitpac.com.br/arquivos/Revista/63/3.pdf

Barros, M. B. A., Lima, M. G., Malta, D. C., Szwarcwald, C. L., Azevedo, R. C. S., Romero, D., Souza Júnior, P. R. B., Azevedo, L. O., Machado, I. E., Damacena, G. N., Gomes, C. S., Werneck, A. O., da Silva, D. R. P., Pina, M. F., & Gracie, R. (2020). Relato de tristeza/depressão, nervosismo/ansiedade e problemas de sono na população adulta brasileira durante a pandemia de COVID-19. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29(4), e2020427.

Brasil. Ministério da Saúde. (2010). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução – RDC nº 10 de 09 de março de 2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e dá outras providências. Disponível em: www.anvisa.gov.br

Brasil. Ministério da Saúde. (2016a). Uso de fitoterápicos e plantas medicinais cresce no SUS. Brasília, 22 de junho de 2016. Disponível em: < https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/uso-de-fitoterapicos-e-plantas-medicinais-cresce-no-sus>

Brasil. Ministério da Saúde. (2016b). Esclarecimentos sobre a regulamentação de industrialização, manipulação, comercialização e registros de insumos, de medicamentos fitoterápicos de produtos tradicionais fitoterápicos. Informe técnico nº 007/2016 - Versão 01. Disponível em: https://www.cevs.rs.gov.br/upload/arquivos/201612/27090223-informe-t-icnico-007-2016-vers-co-001.pdf

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. (2018). Formulário de Fitoterápico Farmacopeia Brasileira. 1.ed. Brasília, DF: ANVISA, 2018. 160 p. Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/documents/33832/259456/Suplemento+FFFB.pdf/478d1f83-7a0d-48aa-9815-37dbc6b29f9a>. Acesso em: 20 dez. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. (2019). Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Saúde da Família. Gestão do Cuidado Farmacêutico na Atenção Básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Primária Saúde, Departamento. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/Livro_Atencao_basica_Farmaceutica_SET2019.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2021). Contribuições para a promoção do Uso Racional de Medicamentos [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. – Brasília. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/contribuicoes_promocao_uso_racional_medicamentos_v2.pdf

Carvalho, L. O. L. de., Reis, T. S. dos, Quemel, G. K. C., Moysés, D. de A., Galucio, N. C. da R., & Correa, R. M. dos S. (2021). Atenção farmacêutica no uso de plantas medicinais com ação anti-hipertensiva em idosos. Research, Society and Development, 10(9), e18010917793. Disponível em: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.17793

Castillo, A. R. G. L., Recondo, R., Asbahr, F. R., & Manfro, G. G. (2000). Transtornos de ansiedade. Revista Brasileira de Psiquiatria, 22(Supl.2), 20-23. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbp/v22s2/3791.pdf

Ciniglia, N., Fiorelli, R. K. A., & Vianna, L. M. (2020). Valeriana officinalis in the Control of Anxiety in People with HIV / AIDS. Revista Neurociências, 28, 1-17.

Conselho Federal de Farmácia (CFF). (2008). Resolução nº 477, de 28 de maio de 2008. Dispõe sobre as atribuições do farmacêutico no âmbito das plantas medicinais e fitoterápicos e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 02 jun. 2008. Disponível em: www.cff.org.br

Cordioli, A. V. (2011). Psicofármacos. 4ª Ed. Porto Alegre: Artmed.

Costa, C. O., Branco, J. C., Vieira, I. S., Souza, L. D. M., & Silva, R. A. (2019). Prevalência de ansiedade e fatores associados em adultos. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 68(2), 92-100. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0047-2085000000232>

Faustino, T. T., Almeida, R. B., & Andreatini, R. (2010). Plantas medicinais no tratamento do transtorno de ansiedade generalizada: uma revisão dos estudos clínicos controlados. Brazilian Journal of Psychiatry, 32(4), 429-436.

Mahmoudian A., Rajaei Z., Haghir H., Banihashemian S., & Hamil J. (2012). Effects of valerian conssumption during pregnancy on cortical volume and the levels of zinc and copper in the brain tissue of mouse fetus. Chinese Journal of Integrative Medicine, 10(4):424-429.

Organização Mundial da Saúde (OMS) (2017). Aumenta o número de pessoas com depressão no mundo. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5354:aumenta o-numero-de-pessoas-com-depressao-no-mundo&Itemid=839.

Organização Mundial da saúde (OMS). (2020). Organização Mundial da Saúde. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6263: dia mundial-da-saude-mental-uma-oportunidade-para-dar-o-pontape-inicial-em-uma-grande escala-de-investimentos&Itemid=839.

Pereira, M. G. (2011). Artigos científicos – como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Peres, D. M., Pessuto, M. B., & Lopes, G. C. (2014). Valor terapêutico de Piper methysticum: Considerações gerais e segurança no tratamento do transtorno de ansiedade generalizada. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, 8(2), 83 -87.

Pessolato, J. P., Rodrigues, S. P., Souza, D. A., & Boiati, F. R. (2021). Assessment of Valerian and Passiflora consumption during a pandemic COVID-19. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 5589-5609.

Queiroz, L. (2021). Realidade imposta pela pandemia pode gerar transtornos mentais e agravar quadros existentes. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2021-1/outubro/realidade-imposta-pela-pandemia-pode-gerar-transtornos-mentais-e-agravar-quadros-existentes.

Rokhtabnak, F., Ghodraty, M. R., Kholdebarin, A., Khatibi, A., Seyed Alizadeh, S. S., Koleini, Z. S., Zamani, M. M., & Pournajafian, A. (2016). Comparing the Effect of Preoperative Administration of Melatonin and Passiflora incarnata on Postoperative Cognitive Disorders in Adult Patients Undergoing Elective Surgery. Anesthesiology and pain medicine, 7(1), e41238. https://doi.org/10.5812/aapm.41238

Santana, G. S., & Silva, A. M. (2015). O uso de plantas medicinais no tratamento da ansiedade. São Paulo: III Simpósio de Assistência Farmacêutica.

Santos, R.S., Silva, S. S., & Vasconcelos, T. C. L. (2021). Application of medicinal plants in the treatment of anxiety: a literature review. Brazilian Journal of Development, 7(5), 52060 -52074.

Secchi, P., & Virtuoso, S. (2012). O efeito da valeriana no tratamento da insônia. Visão Acadêmica, 13(1). doi:http://dx.doi.org/10.5380/acd.v13i1.30025

Silva, E. L. P., Soares, J. C. F., Machado, M. J., Reis, I, M. A., & Cova, S. C. (2020). Evaluation of the production profile of phytotherapies for the treatment of anxiety and depression by the brazilian pharmaceutical industries. Brazilian Journal of Development, 6(1), 3119-3135.

Silva, M. G. P., & Silva, M. M. P. (2018). Avaliação do uso de fitoterápicos em distúrbios psiquiátricos. Revista de Atenção à Saúde, 16 (56),77 –82.

Sousa, R. F. De., Oliveira, Y. R., & Calou, I. B. F. (2018). Ansiedade: aspectos gerais e tratamento com enfoque nas plantas com potencial ansiolítico. Revinter, 11(1), 33-54. https://doi.org/10.22280/revintervol11ed1.327

Souza, L. S. (2015). Padronização de testes para avaliação do estado de mania e potencial antimaníaco de um agonista de um receptor. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Biociências. Programa de pós-graduação em psicobiologia. Natal-RN.

Torchi, C., Belizario, G., Ueda, S., & Silva, A. M. (2014). Seguimento do uso da Passiflora incarnata no tratamento da insônia. II Simpósio de assistência farmacêutica.

Vidal, J. L., & Toledo, C. E. M. (2015). Valeriana officinalis L., in the treatment of anxiety and insomnia. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, 9(1), 78-83.

Yunes, R. A., Pedrosa, R. C., & Cechinel, F. V. (2001). Fármacos e fitoterápicos: a necessidade do desenvolvimento da indústria de fitoterápicos e fitofármacos no Brasil. Química Nova, 24(1),147-152.

Published

09/05/2022

How to Cite

CORREA, R. M. dos S.; MOYSÉS, D. de A. .; BARROS , L. S. C. de; PANTOJA , A. L. G. .; MOYSÉS, D. de A. . .; VALE, V. S. .; QUEMEL, G. K. C. .; VALE , V. V.; GALUCIO, N. C. da R. . Mental health and pharmaceutical services: use of medicinal plants and phytotherapeutic drugs in anxiety disorders. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e52911628930, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28930. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28930. Acesso em: 24 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences