Spatial and temporary dynamics of heat spots in the amazon ecological corridor conservation unit: the case of intense anthropic pressure in the National Forest of Jamari/RO

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29271

Keywords:

Hot spots; Jamari National Forest; Protected areas; Regional ecological corridor; Environmental Teaching.

Abstract

The Jamari National Forest (Flona) has been showing frequent fires with an occupation component, mainly in its buffer zone, in the context of the ecological corridor of protected areas in Rondônia, which is being affected by human activity related to the expansion of the agricultural frontier of the “Arc of Deforestation” of the Amazon, associated with the permission of the continuity of the cassiterite mining activity inside the Flona, started in the 1960s. In this context, this work aims to analyze the distribution of hotspots in the Jamari Flona do and its buffer zone. To achieve the proposed objective, the analysis of the spatial and temporal distribution of heat values was used the INPE fire database, showing a high number of hotspots, mainly in the buffer zone in Flona, due to the indiscriminate use of fires in the 18 years of analysis (2000 to 2017). Decrease in the annual variations of these foci occurred with the publication of environmental legislation, with 143 incidences (95.3%) in Jamari Flona, in the first 8 years of analysis (2000 to 2007), and 7 (4.6%) in the 10 years subsequent analysis (2008 to 2017). In the buffer zone, there were 2324 incidences (52.5%) in the first 6 years of analysis (2000 to 2005), and 2104 incidences (47.5%) in the following 12 years (2006 to 2017). The results show that the occurrences of fires as a component of occupation are related to the intense regional human pressure in the ecological corridor of protected areas in Rondônia that the Flona is part of, with the influence of environmental legislation and interference from cassiterite mining activities.

References

Alencar, A.; Nepstad, D.; Silva, E.; Brown, F.; Lefebvre, P.; Mendosa, E.; Almeida, D. & Carvalho Jr. (1997). O uso do fogo na Amazônia: estudos de caso ao longo do arco de desmatamento. Brasília, DF, World Bank Report.

Antunes, M. A. H. & Ribeiro, J. C. (2000). Uso de satélites para detecção de queimada e para avaliação do risco de fogo. Ação ambiental, Minas Gerais: Ufv, 2(12), 24-27.

Araújo, R. A.; Araújo, M. S.; Gonring, F. H. R. & Guedes, R. N. C. (2005). Impacto da queima controlada da palhada da cana-de-açúcar sobre a comunidade de insetos locais Proteção de Plantas. Neotropical Entomology, 34(4), 649-658.

Barros, V. S.; Santana, L. I. T.; Silva, J. M.; Araújo, L. S.; Albuquerque, C. R. & Stosic, T. (2021). Análise de séries temporais de focos de calor em biomas brasileiros utilizando o método gráfico de recorrência. Research, Society and Development, 10(4), e16010413925. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13925.

Brasil (1984). Decreto nº 90.224. Cria a Floresta Nacional do Jamari, no Estado de Rondônia. Diário Oficial da União, 26 set. 1984, Brasília, DF.

Brasil (2000). Lei nº 9.985. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza - SNUC. Diário Oficial da União, 19 jul. 2000, Brasília, DF.

Brasil (2004). Ministério do Meio Ambiente. Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAM): 1ª Fase (2004-2008), Brasília, DF.

Brasil (2006). Lei nº 11.284. Dispõe sobre a gestão de florestas públicas para produção sustentável. Diário Oficial da União, 03 mar. 2006, Brasília, DF.

Brasil (2007a). Decreto nº 6.063. Regulamenta, no âmbito federal, dispositivos da Lei no 11.284, que dispõe sobre a Gestão de Florestas Públicas para a produção sustentável, e dá outras providências. Diário Oficial da União de 21mar.2007, Brasília, DF.

Brasil (2007b). Decreto nº 6.321. Dispõe sobre a relativas à prevenção, monitoramento e controle de desmatamento no bioma Amazônia. Diário Oficial da União, 21 dez. 2007, Brasília, DF,

Brasil (2008). Presidência da República. Plano Amazônia Sustentável: Diretrizes para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Brasileira. MMA, Brasília, DF, 112.

Brasil (2009). Ministério do Meio Ambiente. Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAM): 2ª Fase (2009-2011), Brasília, DF.

Brasil (2012a). Ministério do Meio Ambiente. Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAM): 3ª Fase (2012-2015). Brasília, DF.

Brasil (2012b) Lei nº 12.651. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa. Diário Oficial da União, 28 maio 2012, Brasília, DF.

Brasil (2021c, com atualização permanente). Base de dados sistema de cadastro ambiental rural. Serviço Florestal Brasileiro (SFB). https://www.car.gov.br/.

Brasil (2016). Decreto nº 8.914. Dispõe sobre a criação do centro integrado multiagência de coordenação operacional e nacional. Diário Oficial da União, 25 nov.2016, Brasília, DF.

Botelho, M. G. L.; Furtado, L. G.; Lima, D. A.; Pimentel, B. S.; Machado, A. S. O.; Almeida Júnior, J. P.; Costa, M. S. S. & Pontes, A. N. (2020). Avaliação temporal e espacial de focos de calor em Paragominas, PA, Brasil. Research, Society and Development, 9(7), e589974501. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4501.

Buch, T.; Dall’Igna, L. G.; Graça, M. C.; Rosemberg, D. & Silva, V. (2019). Áreas de relevante interesse mineral: reavaliação da província estanífera de Rondônia. Série Províncias Minerais do Brasil, CPRM, Porto Velho, RO, 94p.

CENSIPAM - Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia. (2010). Malha viária do Estado de Rondônia. Escala 1:250.000.

Conceição, K. V. & Chaves, M. E. D. (2019). O uso da abordagem GEOBIA para a detecção do avanço da atividade agropecuária no arco do desmatamento. In: BRAZILIAN SYMPOSIUM ON GEOINFORMATICS, XX, São José dos Campos, SP, 218-223.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2000). Principais focos e fontes de queimadas no Brasil e suas causas. EMBRAPA, Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento, Brasília, DF, 8-17. http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/16853.

Fearnside, P. M. (2009). Aquecimento global na Amazônia: impactos e mitigação. Manaus, AM: Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA). Acta Amazonica, 39(4), 1003-1012.

Gonçalves, K. S.; Castro, H. A. & Hacon, S. S. (2012). As queimadas na região Amazônica e o adoecimento respiratório. Ciência e Saúde Coletiva, 17(6), 1523-1532.

Herawati, H. & Santoso, H. (2011). Tropical forest susceptibility to and risk of fire under changing climate: a review of fire nature, policy and institutions in Indonesia. Forest Policy and Economics, 13, 227-233,

IBAMA - Instituto Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis e do Meio Ambiente (2005). Plano de manejo de uso múltiplo da Floresta Nacional do Jamari. Ministério do Meio Ambiente - MMA, Brasília, DF.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2014). Redes e fluxos do território: gestão do território. Rio de Janeiro, RJ.

ICMBIO - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (2014). Limite da Floresta Nacional do Jamari. Escala 1:250.000.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1985, com atualização permanente). Banco de dados de queimadas. http://www.inpe.br/queimadas/bdqueimadas.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. (2015). Especialistas em monitoramento de queimadas se reúnem no INPE, com atualização permanente. http://www.inpe.br/noticias/noticia.php?cod_noticia=4050.

Laurance, W. F. & Vasconcelos, H. L. (2009). Consequências ecológicas da fragmentação florestal na Amazônia. Oecologia Brasiliensis, Rio de Janeiro, RJ, 13(3), 434-451.

Marcuzzo, S. B.; Araújo, M. M. & Gasparin, E. (2015). Plantio de espécies nativas para restauração de áreas em unidades de conservação: um estudo de caso no sul do Brasil. Floresta, Curitiba, PR, 45(1), 129-140.

Mattos, C. & Young, C. P. (1991). Colonização agrícola em Floresta Tropical Úmida e seus impactos ambientais: o caso de Machadinho D’Oeste - Rondônia. Campinas, SP, EMBRAPA Monitoramento por Satélite.

Melo, D. F.; Soares, J. A. B.; Vieira, K. P. M.; Giongo, P. R.; Gomes, L. F.; Cunha, F. N. & Lopes Sobrinho, O. P. (2020). Análise espaço-temporal de focos de queimadas no Município de Santa Helena de Goiás. Research, Society and Development, 9(7), e858974068. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4068.

Pedlowski, M. A.; Matricardi, E. A. T.; Skole, D.; Cameron, S. R.; Chomentowski, W.; Fernandes, C. & Lisboa, A. (2005). Conservation units: A new deforestation frontier in the Amazonian State of Rondônia, Brazil. Environmental Conservation, 32, 149-155.

Pereira, A. S.; Shitsuka, D. M.; Parreira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed.UAB/NTE/UFSM.

Silgueiro, V. F.; Souza, C. O. C. F.; Muller, E. O. & Silva, C. J. (2021). Dimensões da catástrofe dos incêndios de 2020 no Pantanal: o caso do município de Poconé, Mato Grosso, Brasil. Research, Society and Development, 10(15), e08101522619. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.22619.

Torres, F. T. P.; Lima, G. S.; Costa, A. G.; Félix G. A. & Silva Júnior, M. R. (2016). Perfil dos incêndios florestais em unidades de conservação brasileiras no período de 2008 a 2012. Floresta, Curitiba, PR, 46(4), 531-542.

Torres, F. T. P.; Roque, M. P. B.; Lima, G. S.; Martins, S. V. & Faria A. L. L. (2017). Mapeamento do risco de incêndios florestais utilizando técnicas de geoprocessamento. Floresta Ambiente, Seropédica, RJ, 24, 1-10.

Published

02/05/2022

How to Cite

DALL’IGNA, F.; MANIESI, V. Spatial and temporary dynamics of heat spots in the amazon ecological corridor conservation unit: the case of intense anthropic pressure in the National Forest of Jamari/RO. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e42011629271, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29271. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29271. Acesso em: 22 may. 2022.

Issue

Section

Exact and Earth Sciences