Root redneck music as a tool for raising awareness and environmental education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29447

Keywords:

Popular culture; Music of Viola; Popular Tradition; Viola.

Abstract

The music of viola caipira became a means of cultural recording, transmitting moral and ethical teachings to listeners and can be used as a tool for educational practices. Music promotes a pleasant assimilation in the learning process, so Environmental Education, due to its interdisciplinary character, can use country music to form responsible citizens from a socio-environmental point of view. The present work aimed to sensitize students to environmental issues through lyrics and country music at the Quim Machado Municipal School in Itumbiara, Goiás, Brazil. Sixty-seven students were selected, from the 6th to the 9th grade, who were encouraged to interact with moda de viola through the production of country music lyrics with the environmental theme. Most of the compositions were made in duos or trios, resulting in 27 parodies. From the awareness of environmental issues through the viola caipira, the students were able to produce song lyrics poetically portraying the environmental disturbances observed in their surroundings. Concern about water resources and deforestation were the most mentioned subjects in the songs, followed by verses referring to appreciation and respect for nature. The production of the songs allowed a playful activity associating the knowledge of the Portuguese Language and Sciences with music, art, culture and environment, validating this experience as a productive tool for Environmental Education.

References

AAPAC (Associação Ambiental Pró-Águas do Cerrado). (2018). Situação Ambiental das Águas da Bacia do Rio Meia Ponte, Goiás. Goiânia, 2008. <http://www.proaguasdocerrado.org.br>.

Antunes, C..M.M, Bittencourt, S. C., Rech, T. D. & Oliveira, A. C. (2014). Qualidade das águas e percepção de moradores sobre um rio urbano. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, 32, 75-87.

Barros, M. D. M., Zanella, P. G. & Araújo-Jorge, T. C. (2013). A música pode ser uma estratégia para o ensino de Ciências Naturais? Analisando concepções de professores da educação básica. Revista Ensaio,15 (1), 81-94.

Carvalho, T. C. D. C. V. & David, P. B. (2021). Melôkids: um recurso digital para a educação musical desenvolvido no ensino remoto. Research, Society and Development, 10 (16), e116101623263.

Castro, R. E. de & Teixeira, M. R. F. (2020). Música na educação: uma possibilidade a ser ampliada no cenário nacional. Research, Society and Development, 9 (7), e604974082.

CNS (Conselho Nacional de Saúde). (2012). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. <https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf>.

CNS (Conselho Nacional de Saúde). (2016). Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. <http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf>.

Corrêa, J. B. (2016). A viola caipira no Dandô: cultura popular e meio ambiente. Rev. Tulha, 2 (2), 77-93.

Costa, F. J., Carvalho, D. L. T. & Pacheco, J. M. R. (2017). Efeitos de apelos de responsabilidade socioambiental e de interesse do consumidor: uma análise no setor bancário. REAd, 1, 179-205.

Dantas, D. N. & Ribeiro, G. M. (2021). Construção e aplicação de uma proposta de ensino de história e música popular no ensino médio integrado. Research, Society and Development, 10 (16), e344101623818.

Dias, G. S., Araújo, F. M. B. & Messeder, J. C. (2020). Vamos lavar as mãos? A música aliada ao ensino de ciências. Research, Society and Development, 9 (8), e720986110.

Dias, D. O. & Oliveira, H. A. de. (2020). A fronteira agrícola em Goiás: aspectos socioambientais. Guaju, 6 (1), 29-52.

Faustino, J. C. 2016. A busca pelos aspectos universais da moda-de-viola. Rev. Tulha, 2 (2), 154-176.

Ferreira-Peruquetti, P. S. & De Marco Júnior, P. (2000). Medindo beleza cênica em sistemas de mata ciliar: um estudo preliminar. Biotemas, 13 (2), 107 – 117.

Gambim, P. V. H. (2018). Roda de viola música raiz sertaneja. Seminário Nacional de Arte e Educação, 26 (26), 607-612.

Garcia, R. M. S. (2017). Um paradoxo entre o existir e o resistir: a moda de viola através dos tempos. Estudos Avançados, 31 (90), 283-305.

Garrido, L. S. & Meirelles, R. M. S. (2014). Percepção sobre meio ambiente por alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental: considerações à luz de Marx e de Paulo Freire. Ciênc. Educ., 20 (3), 671-685.

Guerra, L. A. (2016). Um olhar sobre a tradição e o moderno nas orquestras de violeiros. Rev. Tulha, 2 (1), 77-91.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). (2018). Cidades: Itumbiara, GO. <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/itumbiara/panorama>

Ikeda, A. T. (2013). Culturas populares no presente: fomento, salvaguarda e devoração. Estudos Avançados, 27 (79), 173-190.

Klein, A. L., Elesbão, I. & Souza, M. (2018). Propriedades rurais pedagógicas enquanto espaços educativos na promoção da educação ambiental. Revbea, 13 (3), 194-208.

Leff, E. (2000). Complexidade, Interdisciplinaridade e Saber Ambiental. In: Philippi Jr., A., Tucci, C. E. M., Hogan, D. J. & Navegantes, R. (Ed.). Interdisciplinaridade em Ciências Ambientais. Editora Signus, 318 p.

Lima, G. C. (1999). Questão ambiental e educação: contribuições para o debate. Ambiente & Sociedade, 5, 135-153.

Luccato, L. G. & Talamoni, J. L. B. (2007). A construção coletiva interdisciplinar em educação ambiental no Ensino Médio: a Microbacia Hidrográfica do ribeirão dos peixes como tema gerador. Ciência & Educação, 13 (3), 389-398.

Massarani, L., Moreira, I. C., Almeida, C. (2006). Para que um diálogo entre ciência e arte? História, Ciências, Saúde, 13, 7-10.

Moises Manoel. (1978). Súplica Sertaneja. < https://som13.com.br/orfeu-e-menestrel/suplica-sertaneja>

Morais, I. L. de, Aguiar, D. S., Rodrigues, S. M. & Arruda, R. (2021a). O uso de plantas carnívoras como ferramenta para o ensino de botânica e para a educação ambiental. Research, Society and Development, 10 (14), e338101422153.

Morais, I. L. de, Campos, R. M., Costa, N. A. A. & Ferreira, V. A. O. (2022). Trilha Interpretativa para crianças do Ensino Fundamental: uso de situações lúdicas, sensoriais e culturais em Caçu, Goiás, Brasil. Research, Society and Development, 11 (1), e50211125359.

Morais, I. L. de, Rizzo, C. D., Brandelero, S. M. & Hannibal, W. (2021b) Eficácia de placas educativas no descarte de resíduos sólidos urbanos e à não alimentação do sagui-de-trufo-preto (Callithrix penicillata). Research, Society and Development, 10 (13), e300101321463.

Nardy, M. & Degasperi, P. C. (2016). Educação Ambiental e cidadania: desafios para a construção do pensamento global. In: Bonotto, D.M.B. & Carvalho, M.B.S.S. (Org.). Educação Ambiental e valores na escola: buscando espaços, investindo em novos tempos. Cultura Acadêmica, 175 p.

Nogueira, S. (2014). Roda de Viola. (21m31s). <https://www.youtube.com/watch?v=oVfReKxK02E&list=LL34itlOBGxN2PoiRHk-EfxQ&index=45&t=0s&ab_channel=Simi%C3%A3oNogueira>

Pereira, C. O. (2010). Música como subsídio em educação ambiental e a abordagem do conteúdo das letras. Revista Educação Ambiental, 3, 29-33.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Ed. UFSM. <https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1>.

Santos, G. L. S., Carvalho, E. T. de & Selva, O. (2020). A Música na educação infantil como uma ferramenta no desenvolvimento cognitivo da criança. Research, Society and Development, 9 (7), e460974259.

Silva, D. G. T. da, Oliveira, I. R. de, Silva, J. V. da, Oliveira, D. M. de, Magalhães, H. L. F., Lima, E. S. de, Lima, W. M. P. B. de & Lima, A. G. B. de. (2020). O lúdico como recurso didático para o ensino de frações no 6º ano do Ensino Fundamental. Research, Society and Development, 9 (11), e2729119791.

Tião Carreiro & Pardinho. (1968). Encantos da Natureza. <https://www.letras.mus.br/tiao-carreiro-e-pardinho/710640/>

Vilela, I. (2017). Caipira: cultura, resistência e enraizamento. Estudos Avançados, 31 (90), 267-282.

Yin, R. K. (2009). Case study research, design and methods (applied social research methods). Thousand Oaks. California: Sage Publications.

Published

02/05/2022

How to Cite

MORAIS, I. L. de .; DIAS, A.; LOPES, E. A. de S. .; PIRES, D. de J. . Root redneck music as a tool for raising awareness and environmental education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e42911629447, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29447. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29447. Acesso em: 29 may. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences