Prevention of cervical cancer: epidemiological profile of cytopathological exams performed in the municipality of Pinheiro, Maranhão, from 2016 to 2020

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29561

Keywords:

Papanicolau Test; Uterine Cervical Neoplasms; Health Profile; Unified Health System.

Abstract

Objective: To evaluate the epidemiological profile of cervical cytopathological exams registered in the Cancer   Information System (SISCAN) from 2016 to 2020 in the municipality of Pinheiro, Maranhão. Method: A descriptive, retrospective, epidemiological study with a quantitative approach. The following variables were analyzed: age range, number o of    cytopathological exams performed in the study period, type of cervical and cervicovaginal cytological changes, sample adequacy, and reason for the exam. The data were categorized, tabulated in Microsoft Excel version 2019, and   arranged in graph and tables. Results: 11. 636 preventive examinations were recorded, the largest quantity belongs to the age group 35 to 44 years , sample suitability presented the total of 99.43 % keeping a significant index in the temporal analysis, screening was the main indicator for performing the cytopathological examination with 98, 79 % , and the main changes were benign reactive/reparative inflammation type, cervical cytological changes in squamous cells with greater frequency comprise the Low-grade Squamous Intraepithelial Lesion (LSIL) and Atypia of Undetermined Significance/possibly non-neoplastic (ASC-US) respectively. Conclusion: This study denotes the importance of the effectiveness of screening programs, especially regarding the analysis of test results and the follow-up of the target population screened for cervical cancer prevention.

References

Bezerra, W. B. S, do Nascimento, P. P., Sampaio, S. S. C (2021). Perfil epidemiológico do câncer do colo do útero no Estado do Piauí. Research, Society and Development, 10(13), e182101321085-e182101321085.

BRASIL (2012). Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, Diário Oficial da União. Disponível em: < https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf > Acesso em: 10 de jan de 2022.

Damascena, A. M (2015). “Mortalidade por câncer de útero e rastreamento das alterações citológicas cervicais no Piauí”. Rio de janeiro. 134 p. Dissertação (Mestrado) – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca.

Da Silva, A. M., da Silva, A. M., Guedes, G. W., Dantas, A. F. L.S, da Nóbrega, M. M. (2016). Perfil epidemiológico do câncer do colo do útero na

paraíba.Epidemiological profile of cervical cancer in paraíba. Revista Temas em Saúde, 16(4), 180-197.

De Lima, D. P., Wohlmeister, D., & Wiethölter, P. (2021). Atipias e lesões intraepiteliais cervicais: uma comparação entre pacientes da rede pública e privada de saúde. Saúde em Revista, 21(1), 65-76.

De Mattos, C. M. W. (2021). Prevalência de lesões precursoras do câncer uterino em mulheres de uma cidade do litoral norte do Rio Grande do Sul. RBAC, 53(1), 74-79

De Oliveira, E. S , Barbosa, K. K. V, Chagas, A. C. F, Ivo, M. L., de Carvalho, D. P. S. R. P, Ferreira Júnior, M. A, (2015). Citopatologia cervical e perfil

epidemiológico de mulheres com vida sexual ativa. Journal of Nursing UFPE/Revista de Enfermagem UFPE.

Diniz, J. R., dos Santos, R. B., Wanderley, T. C, Leal, R. C., da Silva, M. J., et al. (2020). Perfil dos Exames Citológicos do Colo do Útero Realizados na UBS Salgado IV em Caruaru/PE/Profile of cervical cytological exams performed at UBS Salgado IV in Caruaru/PE. Brazilian Journal of Development, 6(9), 68418-68426.

Farias, A.A, Rebouças, L. C. C., Santos, N.A, de Jesus, C. S., et al. (2022). Perfil epidemiológico do câncer de colo do útero na Bahia (2015-2019). Research, Society and Development, 11(1), e41911125077-e41911125077.73

FEBRASGO. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. HPV. São Paulo (2021). Disponível em < https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/120-hpv > . Acesso em: 23 de out. de 2021.

Hartmann, L. I. P. P., Araújo, B. E., Bazzano, A. B. R. M., Castro, L. S., Oliveira, J. C. D. S., & Castro, L. S. (2018). Registros dos exames colpocitológicos nas estratégias de saúde da família. Revista Univap, 24(46), 61-73.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados (2021). Disponível em < https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/ma/pinheiro.html > Acesso em: 25 de out. de 2021.

INCA, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2012). Nomenclatura brasileira para laudos citopatológicos cervicais, Coordenação-Geral de Prevenção e Vigilância, Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. – 3. ed. – Rio de Janeiro.

INCA, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2016). Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero / Coordenação

de Prevenção e Vigilância. Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. – 2. ed. rev. atual. – Rio de Janeiro.

INCA, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2019). Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil / Instituto Nacional de Câncer José

Alencar Gomes da Silva. – Rio de Janeiro.

INCA, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2017). Estimativa 2018 Incidência de câncer no Brasil Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/estimativa/20 18/sintese-de-resultadoscomentarios.asp > Acesso em: 23 de out. de 2021.

INCA, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2021). Sistema de informação do câncer (Siscan): módulo 1: apresentação, controle de acesso, fluxo de informação, integração com outros sistemas, vinculação / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. – Rio de Janeiro.

Lodi, B. N., Neiva, G. M., Lodi, C. T. C (2021). Avaliação do perfil epidemiológico das mulheres portadoras de lesões precursoras do câncer do colo do útero

em um ambulatório universitário. Revista Interdisciplinar Ciências Médicas, 5(1), 30-35.

Machado, H. S., de Souza, M. C., Gonçalves, S. J. C (2017). Câncer de colo de útero: análise Epidemiológica e Citopatológica no município de Vassouras-RJ.

Revista Pró-UniverSUS, 8(1).

Nogueira, K. R. C., Moraes, M. M. D. (2017). Prevenção do câncer cervical: o conhecimento das usuárias em uma equipe de saúde da família. Rev. enferm.

UFPE on line, 1892-1901.

Pereira A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [free e-book].

Pereira Filho, J. L., Azevedo, G. C. A., Theodoro, T. F., Bonfim, B. F., Monteiro, P.M, Arouche, R., Silva, S. N (2021). Câncer do colo do útero: Análise epidemiológica e citopatológica no Município de São Luís, Estado do Maranhão, Brasil. Research, Society and Development, 10(8), e33010817074- e33010817074.

Ribeiro, D. W. A, Coutinho, A. O., Matos, R. L., Botelho, V. A., et al., (2019). Perfil dos exames citopatológicos do colo do útero realizados pelo sistema único de saúde no estado do Tocantins, Brasil, no ano de 2018. Revista de Patologia do Tocantins, 6(3), 4-4.

Santos, B. P (2017). “Perfil epidemiológico e ginecológico de mulheres atendidas em uma unidade de saúde da família no interior da Paraíba e os fatores de risco para o câncer do colo do útero”. Cuité, 63p. Monografia- Centro de Educação e Saúde/UFCG.

Silva, G. G., Furtado, L. L., Campos, A. C. A., Avi, G. B., Azevedo, V. D. C. (2020). Perfil do câncer do colo uterino e lesões precursoras em um ambulatório de especialidades médicas. J. Health NPEPS, 119-13

Published

14/05/2022

How to Cite

SANTANA, A. L. da S.; SANTANA, N. C. da S.; SILVA, D. S.; BARBOSA, E. M. R.; DURANS, K. C. N.; BATISTA, M. C. A. Prevention of cervical cancer: epidemiological profile of cytopathological exams performed in the municipality of Pinheiro, Maranhão, from 2016 to 2020. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e1911729561, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29561. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29561. Acesso em: 17 aug. 2022.

Issue

Section

Health Sciences