A comparison of intoxication in the indiscriminate use of paracetamol versus ibuprofen in children under 5 years of age: an integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30280

Keywords:

Health teaching; Intoxications in children; Medicines; Paracetamol; Ibuprofen.

Abstract

The National System of Toxic Pharmacological Information (SINITOX) shows that since 1994, the drug is the main agent causing poisoning in humans in Brazil. The severity and impact are due to factors such as dose, storage and the type of medication to which the individual is exposed, in this way non-opioid or non-narcotic analgesics and non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs) will be addressed, highlighting the Paracetamol, Ibuprofen. Objective: to identify the causes of poisoning, analyze the consequences and preventive measures to prevent such accidents. Methodology: Bibliographic review study based on articles obtained from the electronic databases SCIELO, LILACS, MEDLINE/PUBMED, where they went through exclusion and inclusion criteria, resulting in 25 studies included. Results: it was found that the group reached with the highest rate of intoxication is children aged 1 to 4 years, and that such measures should be taken, such as guidance and correct storage. It is concluded that the medicines reach a representative index in poisoning in children, families should pay attention to the safe packaging of these medicines and it is necessary that the government implement and enforce the adoption of special packaging for child protection.

References

Aguiar, K. V. D. C. S., Cunha-Cruz, R., Araújo-Silva, R. T., & Bonfim, A. S. (2020). Intoxicação exógena acidental em crianças no estado da Bahia: 2013 a 2017. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 12(11), e3422-e3422.

Araújo, A.C.M., Bittencourt, M.A., & Brito, A.S. (2013). Paracetamol, uma visão farmacológica e toxicológica. V Seminário de Pesquisas e TCC da FUG.

Ciav, (2017). Intoxicações por Medicamentos são o principal motivo de contacto com o CIAV - INEM. http://www.inem.pt/2017/10/04/intoxicacoes-por-medicamentos-sao-o-principalmotivo-de-contacto-com-o-ciav/.

Ciav - Inem. (2017). http://www.inem.pt/category/servicos/centro-de-informacao-antivenenos/.

Chaves, L. H. S., Viana, Á. C., Júnior, W. P. M., Lima, A., Carvalho, L. (2017). Intoxicação exógena por medicamentos: aspectos epidemiológicos dos casos notificados entre 2011 e 2015 no Maranhão. Revista Ciência & SaberesFacema. 3(2),477-48. http://www.facema.edu.br/ojs/index.php/ReOnFacema/article/view/20

Caramona, M., Esteves, A. P., Gonçalves, J., Macedo, T., Mendonça, J., Osswald, W., & Teixeira, A. A. (2012). Prontuário Terapêutico - 11. Prontuário Terapêutico. http://doi.org/10.1007/s13398-014-0173-7.2

Domingos, S. M., Borghesan, N. B. A., Merino, M. D. F. G. L., & Higarashi, I. H. (2016). Internações por intoxicação de crianças de zero a 14 anos em hospital de ensino no Sul do Brasil, 2006-2011. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 25, 343-350.

Farias, P.9. (2016). Aspectos epidemiológicos das intoxicações por analgésicos não opioides e anti-inflamatórios não esteroides em um hospital de urgência e emergência da rede pública do Brasil. Revista Medicina Minas Gerais, Belo Horizonte, 26(5), 11-14.

Falvo, A. et al. (2017). manual de orientação ao farmacêutico: aspectos legais da dispensação. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo. <http://www.crfsp.org.br/documentos/materiaistecnicos/Aspectos_Legais_da_Dispensaca o>.

Freitas, J. A. B. et al. (2017). Medicamentos isentos de prescrição: perfil de consumo e os riscos tóxicos do paracetamol. Revista Intertox de Toxicologia Risco Ambiental e Sociedade, Ceará.10(3), 134-154.

Gil, A.C. (2019). Métodos e técnicas de pesquisa social. (7a ed.), Atlas.

Gretzler, V. S. et al, (2018). Atuação do farmacêutico no urm e na prevenção de intoxicação medicamentosa. Revista Científica FAEMA: Revista da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Rondônia, 9(9), 547-550.

Hodgman, M.J., & Garrard, A.R. (2012). A Review of Acetaminophen Poisoning. Critical Care Clinics .28(4),499–516.

Junior, J.B.S., Dutra, R.L., & Fritzen, M. (2013). Estudo do uso do paracetamol realizado em uma farmácia comercial. Revista Eletrônica Estácio Saúde. 2(2),14-20.

Júnior, J.G.S., et al. (2019). Hepatotoxicidade induzida pelo paracetamol e a utilização do nomograma de Rumack-Matthew para avaliar a terapêutica com n-acetilcisteína. Revista Uningá, 56(4),65-84.

Koppen, A. et al. (2014). Recommendations for the paracetamol treatment nomogram and side effects of N-acetylcysteine. Article in The Netherlands Journal of Medicine.72(5), 251–257.

Klinger, E. I., Schmidt, D. C., Lemos, D. B., Pasa, L., Possuelo, L. G., & Valim, A. R. M. (2016). Intoxicação exógena por medicamentos na população jovem do Rio Grande do Sul. Rev Epidemiol Controle Infecç, 6(Supl 2), 1-8.

Lopes, J., & Matheus, M.E. (2020). Risco de hepatotoxicidade do paracetamol (Acetaminofem). Ver Bras Farm 2012; 93(4):411-414.

Lopes, J., & Matheus, M. (2012). Risco de hepatotoxicidade do paracetamol (Acetaminofem). Revista Brasileira de Farmácia, Rio de Janeiro. 93(4),411 – 414.

Lima, C. P., et al.(2020). Avaliação farmacêutica dos riscos do uso dos anti-inflamatórios não esteroidais. Unisanta Health Science.4(1): 1-20.

Maior, M. D. C. L. S., Osorio-de-Castro, C. G. S., & Andrade, C. L. T. D. (2012). Internações por intoxicações medicamentosas em crianças menores de cinco anos no Brasil, 2003- 2012. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 26, 771-782.

Mendes, A. P. (2015). Uso seguro de paracetamol. Epublicação CIM, 33(360).

Meira, C., Silva, R. C., Moyano, M., Morais, N., Laguna, P., Nery, F., & Pinto, A. (2013) Paracetamol: para além da toxicidade hepática. Associação Cuidados Intermédios Médicos.2, 26-31.

Mota, S.F., et al. (2020). Caracterização do perfil das intoxicações medicamentosas na população de Taubaté, São Paulo, no período de 2014 a 2018. Brazilian Journal of Health Review.3(5),12672-12683.

Moriarty, C., & Carroll, W. (2016). Ibuprofen in paediatrics: pharmacology, prescribing and controversies. Archives of Disease in Childhood - Education & Practice Edition, 101(6), 327–330. http://doi.org/10.1136/archdischild-2014-307288.

Oliveira, F. F. S., & Suchara, E. A. (2014). Perfil epidemiológico das intoxicações exógenas em crianças e adolescentes em município do Mato Grosso. Revista Paulista de Pediatria, 32(4), 299-305.

Pereira, G.C., Barbosa, N.A., Souza, V.O., Lima, R.Q., & Silva, M.T. (2020). Avaliação da qualidade dos comprimidos de ibuprofeno vendidos irregularmente no centro de Manaus em comparação aos medicamentos comercializados em drogarias. Braz. J. Technol. 3(4), 160-168.

Pediatría, O. L. A. D. E., Mintegi, S., Esparza, M. J., González, J. C., Rubio, B., Sánchez, F., & Pediatría, D. (2015). Recomendaciones sobre la prevención de intoxicaciones, (xx), 1–5. http://doi.org/10.1016/j.anpedi.2015.01.003

Ramos, T. O., Colli, V. C., & Sanches, A. C. S. (2017). Indicadores epidemiológicos das intoxicações exógenas em crianças menores de 5 anos na região de Araçatuba-SP. Revista. inter, 10(3), 86-100.

Silva, V.T., et al. (2021). Intoxicação por medicamentos: uma revisão de literatura com abordagem no tratamento. Revista Eletrônica Acervo Científico.23, e6781

Silva, M. I. M. (2017) Intoxicações por analgésicos e qual o papel do farmacêutico na prevenção destas. 2017. p.99. Dissertação (Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas), Universidade Egas Moniz, Portugal.

Sereno, V.M.B., et al. (2020). Perfil epidemiológico das intoxicações por medicamentos no Brasil entre os anos de 2013 a 2017. Brazilian Journal of Development. 6(6): 33892-33903.

Shin, D., Lee, S. J., Ha, Y. M., Choi, Y. S., Kim, J. W., Park, S. R., & Park, M. K. (2017). Pharmacokinetic and pharmacodynamic evaluation according to absorption differences in three formulations of ibuprofen. Drug Design, Development and Therapy, 11, 135–141. http://doi.org/10.2147/DDDT.S121633

Tonon, A.V., et al. (2020). Consequências da automedicação e uso indiscriminado do anti-inflamatório não esteróide paracetamol em adultos. Revista Artigos.Com. 22, e5797.

Vale, A.., & Bradberry, S. (2015). Poisoning: introduction. Medicine, 44(2), 75. http://doi.org/10.1016/j.mpmed.2015.11.006.

Published

27/05/2022

How to Cite

SILVA, G. C. da .; TEIXEIRA, K. M. .; MARQUES, H. C. L. .; RODRIGUES JUNIOR, O. M. . A comparison of intoxication in the indiscriminate use of paracetamol versus ibuprofen in children under 5 years of age: an integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e41911730280, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30280. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30280. Acesso em: 14 apr. 2024.

Issue

Section

Health Sciences