Formation of eating habits in early childhood

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30438

Keywords:

Food introduction; Healthy; Feeding behavior; Infant nutrition breast-feeding; Childhood illnesses; School food.

Abstract

Introduction: For the development of any human being to happen in a healthy way, there are internal factors that are genetic and external factors that are related to family, cultural, and socioeconomic eating habits; where food is the basis for human development and has its repercussions throughout the individual's existence. Objective: To describe the influence of healthy eating in the phase of food introduction. Methodology: This is a literature review with a descriptive approach. Results: From the literature study it was possible to observe the importance of one of good eating habits and that these if taken correctly at all stages of life, can favor a better quality of life for any individual. Discussion of the results: The importance of breastfeeding was presented, the most common methods used in the introduction of food after 6 months the effective correlation of the influence of family and school in the child's food choices, as well as the prevention of possible diseases. Conclusion: We can conclude that a healthy and balanced diet, with adequate consumption of fruits, vegetables, and nutrient-rich foods, from the beginning of the child's introduction to food, will develop healthy habits that can be taken for life.

References

Almeida, M. S., et al. (2021). O impacto da má alimentação infantil a longo prazo na saúde do adulto. Vassouras-RJ, Revista Acervo científico, 39, 1-12.

Alves, G. M., & Cunha, T.C. (2020). A importância da alimentação saudável para o desenvolvimento humano. Persp online. Hum & sociais aplicada. 27, 46-62.

Andrade, Maria G. (2014). Determinantes sociais e psicológicos do comportamento alimentar infantil. 1-272. Tese (Doutoramento em psicologia) – Psicologia – Universidade de Lisboa.

Brasil, Ministério da saúde (2009). Saúde da criança: Nutrição infantil. Brasília-DF 2009.

Brasil. (2019). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primaria à Saúde. Departamento de Promoção da Saúde. Guia alimentar para crianças brasileiras menores de 2 anos / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primaria à Saúde, Departamento de Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde.

Bello, Annie. (2019). Introdução alimentar do bebê. Digital.

Carvalho, E. C. (2019). Obesidade infantil: O incentivo a alimentação saúdavel desde a infância. TCC (Especialização em saúde) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

Coelho, Victória. (2019). A Formação de hábitos alimentares na primeira infancia, Unifacvest, 10-34.

Correia, P. P, et al. (2013). Alimentação de Transição infantil: Conhecer para educar. Revista ciência e saúde, Porto Alegre, 6(2), 85-93.

Cunha, L. (2014). A Importância de uma alimentação adequada na educação infantil. Monografia (Pós graduação em Ensino de Ciências) – Universidade Federal do Paraná, Ibaiti.

Dantas, R. M., & Silva, G. (2019). A. O papel do ambiente obesogênico e dos estilos de vida parentais no comportamento alimentar infantil. Ver Paul Pediatr. 37(3), 363-371.

Dias, J. (2016). Importância da alimentação infantil e suas repercussões na vida adulta. Universidade Aberta do SUS, 3-16.

Dutra, G., & Malagoli, L. (2019). A construção de um hábito alimentar saudável desde a educação infantil. Revista gepesvida, 9(1), 2447-3545.

Einloft, A. (2017). Promoção da alimentação saudável na infância: fragilidades no contexto da atenção básica. Monografia (Pós graduação em Ciência da Nutrição) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

Ferrari, A. C. (2012). Influência familiar na alimentação infantil. 13 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) – Universidade Regional do Noroeste do estado do Rio Grande do Sul, Ijuí.

Fernandes, M.T., et al. (2013). Promoção da alimentação saudável do 0 a 5 anos de idade: a contribuição dos agentes comunitários de saúde. Revista Med (São Paulo), 92, 109-112.

Fernandes, B. S. Cartilha de orientação nutricional infantil. UFMG. Belo Horizonte, https://ftp.medicina.ufmg.br/observaped/cartilhas/Cartilha_Orientacao_Nutricional_12_03_13.pdf

Lima, A.T., et al. (2020). Influência Da Introdução Alimentar Precoce Para O Desenvolvimento Da Obesidade Infantil: Uma Revisão De Literatura. Research, Society and Development, 9(8), 1-18, 2020.

Lima, D.B., et al. (2012). Alimentação na primeira infância no Brasil. Rev APS, 15, 336-344.

Lima, J. F. O. (2015). Receitas culinárias de família como expressão de cultura. Revista estação cientifica, 1-15.

Melo, N. K., et al. (2021). Aspectos influênciadores da introdução alimentar infantil, Distúb comum, 14-24.

Oliveira, J. A., et al. (2016). A influência da família na alimentação complementar: relato de experiências. Demetra, 11(1), 75-90.

Pastrana, L. T., et al. (2021). Aspectos influenciadores no hábito alimentar infantil, 1-18.

Rezende, M. L., et al. (2020). Má alimentação infantil como fator de riscos para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Revista Multidisciplinar Em Saúde, 1(3), 35.

Ricco, R. C., et al. (2017). A alimentação complementar e o método BLW (baby-led weaning). Sociedade Brasileira de pediatria, https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/19491c-GP_-_AlimCompl_ _Metodo_BLW.pdf

Romanelli, G. (2006). O significado da alimentação na família: uma visão antropológica. Medicina (Ribeirão Preto), 39 (3), 333-9.

Santos, L. L. C. (2018). Alimentação infantil: o impacto de uma má alimentação e o excesso de açucares no desenvolvimento de crianças de 0 a 4 anos, 9-21.

Scarpatto, C.H., & Forte, G.C. (2018). Introdução alimentar convencional versus Introdução alimentar com baby-led weaning. Clin Biomed Res, 38, 292-296.

Silva, K. (2015). Papel da escola na formação de hábitos alimentares saudáveis na educação infantil. 31. Ensino de ciências – Universidade Tecnológica do Paraná, Medianeira.

Sociedade Brasileira de Pediatria. (2008). Departamento de Nutrologia. Manual de orientação para alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, doo adolescente e na escola. São Paulo: Sociedade Brasileira de Pediatria, Departamento de Nutrologia,2 ed.

Stark, Matheus. (2020). Má alimentação infantil e suas consequências. Pfzinho. https://www.pfzinho.com/ma-alimentacao-infantil-e-suas-consequencias/

Valle, J M., & Euclydes, M. P. (2007). A Formação de hábitos alimentares na infância: uma revisão de alguns aspectos abordados na literatura nos últimos dez anos. Revista APS, 10, 56-65.

Published

01/06/2022

How to Cite

LEÃO , J. I. da S.; QUEIROZ, M. F. M. de .; FREITAS, F. M. N. de O. .; FERREIRA, J. C. de S. . Formation of eating habits in early childhood. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e47711730438, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30438. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30438. Acesso em: 6 jul. 2022.

Issue

Section

Review Article