Internal plaster coating and mortar: traditional application versus mechanical projection

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.32354

Keywords:

Mortar; Plaster; Internal coating; Civil construction.

Abstract

The need to improve the construction processes of civil construction; demand of the agents involved to continually seek technological alternatives that provide more advantageous results. This article aims to comparatively analyze the constructive technology of internal coating with mechanical projection of mortar in relation to manual application, in terms of productivity, cost, adhesion resistance and quality. The results showed that the mechanical projection of the industrialized mortar brought significant efficiency gains, since even with the highest cost, it stood out in terms of adhesion resistance, productivity and a good final finish to receive ceramic coating. As a contribution, the sequence of analyzes and the comparison parameters used were adequate in the selection of the coating, being able to provide guidance in similar situations.

Author Biography

Eliana Cristina Barreto Monteiro, Escola Politécnica de Pernambuco

Professora da Universidade Católica, Brasil
eliana.monteiro@unicap.br

References

ABCP. (2002). Manual de Revestimentos de Argamassa. São Paulo: Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP).

Anjos, H. B. G., & Belém Jr., J. S. (2018). Análise Comparativa de Argamassa Projetada e Manual – Estudo de Caso, RECIEC -Revista Científica de Engenharia Civil. 1(1),1-10.

Asano, N. E., & Barros, M. S. B. (2016). Viabilidade econômica de argamassa com projeção continua para revestimento de fachada. In: XVI Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construido. Anais ENTAC. 2016. p. 11.

Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 13281: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Requisitos. Rio de Janeiro, 2005.

Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 13529: Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas. Rio de Janeiro, 1995.

Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 13207: Gesso para construção civil. Rio de Janeiro, 1994.

Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 13749: Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas-Especificação. Rio de Janeiro, 2013.

Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. NBR 13528: Revestimentos de paredes e tetos de argamassas inorgânicas – Determinação da resistência de aderência à tração, Rio de Janeiro, 2010.

Cichinelli, G. C. (2010). Revestimento Rápido: escassez de mão de obra abre espaço para projeção mecanizada de argamassas. Revista Construção Mercado, v. (105), 4-6.

Freire, M. T., Do Rosário Veiga, M., Silva, A. S., & de Brito, J. (2019). Studies in ancient gypsum based plasters towards their repair: Physical and mechanical properties. Construction and Building Materials, (202), 319-331.

Guimarães, José Epitácio Passos. A Cal Fundamentos e Aplicações na Engenharia Civil. Pini, 1998.

IBEC. (2022). Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos. https://ibecensino.org.br/

Moraes, F. M. S. (2019). Fatores que influenciam a produtividade da mão de obra na construção civil: uma revisão de literatura. Trabalho de conclusão de curso, Universidade Federal do Mato Grosso, Barra do Graças, Mato Grosso, Brasil.

Ribeiro, A. A., Quelhas, O. L. G., Lima F. M. S. & Villela, L., T.. (2021). Lean Construction na Indústria da Construção Civil Brasileira: Uma Revisão da Literatura, Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão. 6(2), 24-339

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/%20Lic_Computacao_%20Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Ribeiro, D., Morais, G. A. T., & Lordsleem Júnior, A. C. (2020). Pesquisa sobre tecnologia de revestimento com argamassa pulverizada por via úmida: desperdício e produtividade. Gestão & Produção, 27(3), 45-94.

Santos, A., Ramos, N. M., Maia, J., & Delgado, J. M. (2019). Hygrothermal performance of Brazilian gypsum walls. Journal of Building Physics, 42(4), 605-626.

Santos, D. R., Morais, G. A. T., & Lordsleem Jr, A. C. (2018). Parâmetros de referência para perdas e consumo da tecnologia de revestimento com aplicação projetada de argamassa: Estudos de casos. Revista de Engenharia Civil, (54), 46-53.

Sabatke, V., Nunes, R. V., & Sales, G. A. W. (2021). Viabilidade econômica e financeira de uma fábrica de argamassas em Mafra/SC. CAFI, 4(2), 168-190.

Souza, L., & Pigozzo, T. A. J. (2018). Estudo comparativo de produtividade e economia entre o serviço de revestimentos de paredes executados em argamassa industrializada projetada e argamassa convencional. Trabalho de conclusão de curso, Universidade Paranaense, Toledo, Paraná, Brasil.

Tokarski, R. B., Matoski, A., Cechin, L., & Weber, A. M. (2018). Comportamento das argamassas de revestimento no estado fresco, compostas com areia de britagem de rocha calcária e areia natural. Matéria (Rio de Janeiro), 23.

Yázigi, W. (2014). A Técnica de Edificar. Pini.

Published

23/07/2022

How to Cite

SAMPAIO, G. de M.; OLIVEIRA, D. C. .; AMORIM, E. S. de .; EUSTÁQUIO, C. C. de L.; LORDSLEEM JUNIOR, A. C. .; MONTEIRO, E. C. B. Internal plaster coating and mortar: traditional application versus mechanical projection. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e64111032354, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.32354. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32354. Acesso em: 5 dec. 2022.

Issue

Section

Engineerings