Freestanding birth centers model of care: a scoping review protocol

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33117

Keywords:

Healthcare models; Humanizing delivery; Birthing Centers; Brazil.

Abstract

The freestanding birth centers (FBC) are health institutions that offer ante, intra and postnatal care to healthy women and babies, standing out for their philosophy of care and practice based on the humanized and biopsychosocial model of care. Despite having excellent health indicators, these institutions don´t have support for maintenance and expansion in Brazil. This article aims to describe a scoping review protocol that will map the characteristics of the model of care in Brazilian FBC. This review protocol was registered on the Open Science Framework (OSF) platform and developed according to the recommendations of the JBI Manual for Evidence Synthesis and PRISMA-ScR. The review steps are: the definition of descriptors and eligibility criteria, the search for studies in databases and repositories, the studies selection and data extraction and, finally, how the results will be presented. With this review, it is expect to map the existing scientific knowledge about how FBC are structured and organized in Brazil, how they are accessed by the population, what are the care outcomes for women and babies and how service users and healthcare professionals experience the FBC model of care. Moreover, this study has the potential to enhance the urgent debate to build strategies to improve maternal and infant health indicators in the country.

Author Biographies

Cláudia de Azevedo Aguiar, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutora em Ciências/Saúde Pública (USP), Mestre em Ciências/Saúde Pública (USP) e Bacharel em Obstetrícia (USP). Docente do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e pós-doutoranda da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Atua nos seguintes temas: políticas públicas de saúde, saúde coletiva, assistência à saúde materna e perinatal, humanização do cuidado materno-infantil, saúde da mulher, Direitos Sexuais e Reprodutivos, morbidade materna aguda grave (near-miss materno), Saúde Baseada em Evidências, gênero e maternidade.

Gisele Almeida Lopes, Universidade de São Paulo

Doutoranda e Mestra em Ciências pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP) (2018). Bacharela em Obstetrícia pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (2015). Atualmente é Obstetriz no Centro de Parto Humanizado Casa Angela e pesquisadora do grupo de pesquisa Enfermagem e Assistência ao Parto: Modelos, Agentes e Práticas da EEUSP.

Jamile Claro de Castro Bussadori , Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Ciência pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP (2009); Mestre em Enfermagem em Saúde Pública pela EERP/USP (2003). Especialista em Obstetrícia pela Faculdade de Enfermagem do Hospital Israelita Albert Einstein (1999); Enfermeira graduada (Bacharel e Licenciatura) pela Universidade Federal de São Carlos (1998). Líder do grupo de Pesquisa Cuidado à mulher e recém-nascido no período gestacional, no parto e no pós-parto (CISMu). Parteira Urbana responsável pelo Arte de Nascer (2008-2012), experiência na área de Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Saúde Perinatal, Experiência Positiva na gestação, parto e pós-parto, Violência Obstétrica, Gênero e Saúde Materna e Modelo de cuidado perinatal. Chefia do Departamento de Enfermagem, UFSCar (2014-2017). Professora Adjunto IV do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Carlos. Pós-doutorado no programa Pesquisadora Colaboradora na Faculdade de Saúde Pública, Departamento de Saúde, Ciclos de Vida e Sociedade, sob supervisão da Profa Titular Carmen Simone Grilo Diniz. Fez parte da equipe do projeto de pesquisa Estratégias para a incorporação de inovações na assistência ao parto e ao recém-nascido: intervenção piloto no SUS da Iniciativa Hospital Amigo da Mulher e da Criança (IHAMC), apoiado pela FAPESP (2016-2018) e Pesquisador Visitante no Maternal & Child Health, School of Health Sciences, City, University of London (2019-2020). Vice-chefe do Departamento de Enfermagem (2021-

Nathalie Leister, City, University of London

Pesquisadora do Centre for Maternal and Child Health Research da City, University of London. Membro da Diretoria da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras de São Paulo (ABENFO-SP). Integrante do Grupo de Pesquisa Models of Maternal and Child Health Care da School of Heatlh Sciences, City, University of London. Integrante do Grupo de Pesquisa Enfermagem e Assistência ao Parto: Modelos, Agentes e Práticas da EEUSP. Fez pós-doutorado na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP) (2017). Doutora em Ciências, área de concentração Cuidado em Saúde, pela EEUSP (2015). Mestre em Ciências, área de concentração Cuidado em Saúde, pela EEUSP (2011). Bacharel em Obstetrícia pela Escola da Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (2008).

Maria Luiza Gonzalez Riesco, Universidade de São Paulo

Professora Associada do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Psiquiátrica. Vice-Diretora da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (2015-2019). Possui graduação em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (USP) (1979), graduação em Enfermagem Obstétrica pela USP (1980), licenciatura em Enfermagem pela USP (1985), mestrado em Enfermagem Obstétrica e Neonatal pela USP (1993), doutorado em Enfermagem pela USP (1999) e livre-docência pela USP (2008) . É pesquisadora principal do Centro Brasileiro para o Cuidado à Saúde Informado por Evidências: Centro de Excelência do Instituto Joanna Briggs. É membro do corpo editorial dos seguintes periódicos: Midwifery (Reino Unido) e Central European Journal of Nursing and Midwifery (República Tcheca). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem Obstétrica, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem obstétrica, parto, ensino. É líder do grupo de pesquisa Enfermagem e Assistência ao Parto: Modelos, Agentes e Práticas.

Fernanda Berchelli Girão, Universidade Federal de São Carlos

Enfermeira pelo Curso de Graduação em Enfermagem pela Universidade Paulista (2008), Mestre em Ciências da Saúde através Programa de Enfermagem Fundamental EERP-USP e Doutora em Ciências da Saúde pelo Programa de Enfermagem Fundamental EERP-USP. Atuou como Enfermeira do Centro de Terapia Intensiva e Unidade Coronariana Adulto do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto- HCFMRP/USP (2010-2015), atuou como monitora do Curso de Bacharel e Licenciatura da EERP/USP (2015) e como Enfermeira Especialista de Laboratório e Supervisora de estágios na Universidade Paulista -UNIP (2014-2015), foi Bolsista de Apoio Técnico à Pesquisa 1A -CNPq pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto -USP no Laboratório da Rede de Prevenção de Acidentes com Materiais Biológicos- REPAT. Especialista em Formação de Docente em Educação Profissional Técnica na Área da Saúde promovido pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca em parceria com Fundação Osvaldo Cruz/ FIOCRUZ e Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto- EERP-USP. Atualmente é Profa. Adjunta C do Departamento de Enfermagem Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Programa de Pós Graduação PPGEnf -UFSCar, Líder do Grupo de Pesquisa em Simulação Clínica e Cuidados Intensivos (GPSCCI) e Tutora da Liga Acadêmica de Simulação Clínica e Cuidados Intensivos (LASCCI) atua principalmente na temática Simulação Clínica, Terapia Intensiva, Desenvolvimento de competências em cuidados críticos.

References

Aguiar, C. A., Lopes, G. A., BUSSADORI, J. C., Riesco, M. L., & Leister, N. (2022). Modelo de atenção dos Centros de Parto Normal Peri-hospitalares: uma revisão de escopo. OSF, 2022. https://doi.org/10.17605/OSF.IO/G7DY2 .

Aromataris, E.; Munn, Z. (2020). JBI Manual for Evidence Synthesis. Noth Adelaide, Australia: JBI. Recuperado de: https://jbi-global-wiki.refined.site/space/MANUAL.

Brasil. Ministério da Saúde.(1999). Portaria GM/MS nº 985, de 05 de agosto de 1999. Cria o Centro de Parto Normal-CPN, no âmbito do Sistema Único de Saúde/SUS. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Portaria_985.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2015). Portaria nº 11, de 07 de janeiro de 2015. Redefine as diretrizes para implantação e habilitação de Centro de Parto Normal (CPN) no âmbito do Sistema Único de Saúde/SUS. Brasília, DF: Ministério da Saúde. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt0011_07_01_2015.html.

Campos, S. E. V., & Lana, F. C. F. (2007). Resultados da assistência ao parto no Centro de Parto Normal Dr. David Capistrano da Costa Filho em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 23(6), 1349–1359. https://doi.org/10.1590/s0102-311x2007000600010

DATASUS. Banco de dados do Sistema Único de Saúde. (2022). Informações de Saúde. Estatísticas Vitais. Brasília: Departamento de Informática do SUS. Recuperado de: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=02.

Davis-Floyd, R. (2001). The technocratic, humanistic, and holistic paradigms of childbirth. International Journal of Gynecology & Obstetrics, 75, 5–23. Recuperado de: http://www.davis-floyd.com/wp-content/uploads/2017/02/Davis-Floyd-2001-The-Technocratic-Humanistic-and-Holistic-Models-of-Birth.pdf

Diniz, C. S. G. (2005). Humanização da assistência ao parto no Brasil: os muitos sentidos de um movimento. Ciência & Saúde Coletiva, 10(3), 627–637. https://doi.org/10.1590/s1413-81232005000300019

Diniz, S. G., Salgado, H. D. O., Aguiar Andrezzo, H. F. de, Cardin de Carvalho, P. G., Albuquerque Carvalho, P. C., Azevedo Aguiar, C., & Niy, D. Y. (2015). Abuse and disrespect in childbirth care as a public health issue in Brazil: origins, definitions, impacts on maternal health, and proposals for its prevention. Journal of Human Growth and Development, 25(3), 377. https://doi.org/10.7322/jhgd.106080

Hodnett, E. D., Downe, S., Walsh, D. (2012) Alternative versus conventional institutional settings for birth. Cochrane Database of Systematic Reviews, Issue 8, Art.nº: CD000012. Recuperado de: https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD000012.pub4/full .

Lopes, G. A., Leister, N., & Riesco, M. L. G. (2019). Perineal care and outcomes in a Birth Center. Texto & Contexto - Enfermagem, 28. https://doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2018-0168

Medina, E. T., Mouta, R. J. O., Silva, S. C. de S. B., & Gama, S. G. N. da. (2020). Resultados maternos e neonatais dos partos acompanhados por enfermeiras obstétricas nos centros de parto normal no Brasil: uma revisão de escopo. Research, Society and Development, 9(9), e854997933. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7933

Nobrega, A. A. da, Mendes, Y. M. M. B. e, Miranda, M. J. de, Santos, A. C. C. dos, Lobo, A. de P., Porto, D. L., & França, G. V. A. de. (2022). Mortalidade perinatal no Brasil em 2018: análise epidemiológica segundo a classificação de Wiggleworth modificada. Cadernos de Saúde Pública, 38(1). https://doi.org/10.1590/0102-311x00003121

OMS. Organização Mundial da Saúde. (1996). Maternidade segura: assistência ao parto normal. Um guia prático. Brasília: Organização Mundial da Saúde. Recuperado de: https://saude.mppr.mp.br/arquivos/File/kit_atencao_perinatal/manuais/assistencia_ao_parto_normal_2009.pdf .

ONS. Office for National Statistics. (2021). Child and infant mortality in England and Wales: 2019. Retrieved November 27, 2021, from Recuperado de: https://www.ons.gov.uk/peoplepopulationandcommunity/birthsdeathsandmarriages/deaths/bulletins/childhoodinfantandperinatalmortalityinenglandandwales/2019#stillbirth-and-neonatal-mortality-rates-in-england

Paim, J. S. (2008). Modelos de Atenção à Saúde no Brasil. In Políticas e Sistema de Saúde no Brasil (pp. 547–573). Fiocruz.

Peters, M. D. J., Godfrey, C. M., Khalil, H., McInerney, P., Parker, D., & Soares, C. B. (2015). Guidance for Conducting Systematic Scoping Reviews. International Journal of Evidence-Based Healthcare, 13(3), 141–146. https://doi.org/10.1097/xeb.0000000000000050

Peters, M.D.J., Godfrey, C., McInerney, P., Munn, Z., Tricco, A.C., Khalil, H. (2020). Chapter 11: Scoping Reviews. In: JBI Manual for Evidence Synthesis. Adelaide/Austrália, JBI. Recuperado de: https://jbi-global-wiki.refined.site/space/MANUAL

Phillippi, J. C., Danhausen, K., Alliman, J., & Phillippi, R. D. (2018). Neonatal Outcomes in the Birth Center Setting: A Systematic Review. Journal of Midwifery & Women’s Health, 63(1), 68–89. Recuperado de: https://doi.org/10.1111/jmwh.12701

Rocha, F. R., Melo, M. C., De Medeiros, G. A., Pereira, É. P., Boeckmann, L. M. M., & Dutra, L. M. A. (2017). Análise da assistência ao binômio mãe-bebê em Centro de Parto Normal. Cogitare Enfermagem, 22(2). Recuperado de: https://doi.org/10.5380/ce.v22i2.49228

Scarf, V. L., Rossiter, C., Vedam, S., Dahlen, H. G., Ellwood, D., Forster, D., Foureur, M. J., McLachlan, H., Oats, J., Sibbritt, D., Thornton, C., & Homer, C. S. E. (2018). Maternal and perinatal outcomes by planned place of birth among women with low-risk pregnancies in high-income countries: A systematic review and meta-analysis. Midwifery, 62, 240–255. https://doi.org/10.1016/j.midw.2018.03.024

Tricco, A. C., Lillie, E., Zarin, W., O’Brien, K., Colquhoun, H., Kastner, M., Levac, D., Ng, C., Sharpe, J. P., Wilson, K., Kenny, M., Warren, R., Wilson, C., Stelfox, H. T., & Straus, S. E. (2016). A scoping review on the conduct and reporting of scoping reviews. BMC Medical Research Methodology, 16(1). https://doi.org/10.1186/s12874-016-0116-4

Tricco, A. C., Lillie, E., Zarin, W., O’Brien, K. K., Colquhoun, H., Levac, D., Moher, D., Peters, M. D. J., Horsley, T., Weeks, L., Hempel, S., Akl, E. A., Chang, C., McGowan, J., Stewart, L., Hartling, L., Aldcroft, A., Wilson, M. G., Garritty, C., & Lewin, S. (2018). PRISMA Extension for Scoping Reviews (PRISMA-ScR): Checklist and Explanation. Annals of Internal Medicine, 169(7), 467. https://doi.org/10.7326/m18-0850

WHO. World Health Organization. (2019). Atlas - Maternal Mortality ratio (per 100.000 live births): 2019. Recuperado de: https://gamapserver.who.int/gho/interactive_charts/mdg5_mm/atlas.html

Published

09/08/2022

How to Cite

AGUIAR, C. de A.; LOPES, G. A.; BUSSADORI , J. C. de C.; LEISTER, N.; RIESCO, M. L. G. .; GIRÃO, F. B. Freestanding birth centers model of care: a scoping review protocol. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e531111033117, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33117. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33117. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Note Preview