The challenge of training military police officers in first aid in Brazil: an integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33165

Keywords:

Military police; First aid; Emergency.

Abstract

Emergency situations require immediate actions, and the military policeman, when providing first aid to victims, should rely on his knowledge and be aware of his limitations, thus avoiding greater damage and minimizing sequelae. In this context, the elaboration of this article had the objective of performing an integrative literature review in LILACS, SciELO and MEDLINE (BVS) regarding the importance of first aid knowledge for the military policeman. Complete articles published between 2014 and 2020 in Portuguese, English and Spanish were included. Articles published outside the chosen period that did not address the theme of the study, dissertations and theses, and duplicates were excluded. Of the 7,847 articles researched, 6,388 (69.78%) were related to public security, of which 1,321 (14.44%) approached the theme concerning violence and criminality, 1,307 (14.28%) were related to police training, 133 (1.45%) dealt with the theme first aid, and only 5 (0.05%) approached the research's guiding question. This study demonstrated that the military policeman who is prepared, updated, and has first aid notions at the moment of emergency care will increase the chances of survival of the victim and highlights the duty of the State in training and maintaining continued education programs directed towards this professional.

References

ABRAMET. (2005). Noções de Primeiros Socorros no Trânsito. São Paulo: Associação Brasileira de Medicina de Tráfego. São Paulo: Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), p. 07-31.

Albino, R. M., & Riggenbach, V. (2004). Medicina de Urgência: passado, presente, futuro. Arquivos Catarinenses de Medicina. Santa Catarina. 33(3), 15-17.

Almeida, Q., & Pontes, L. (2016). Os desafios do APH- Atendimento Pré Hospitalar. Instituição de Ensino Superior (IESPE). https://www.iespe.com.br/blog/os-desafios-do-aph-atendimento-pre-hospitalar/.

Alves, T. E. A., et al. (2014). A realização do Atendimento Pré-hospitalar Pelos Policiais Militares do Município de Pau dos Ferros - RN. http://apps.cofen.gov.br/cbcenf/sistemainscricoes/arquivosTrabalhos/I19529.E8.T3107.D4AP.pdf.

Aranha, A. L. B., Barsotti, G. M., Silva, M. P., Oliveira, N. M., & Pereira, T. Q. (2019). Revisão integrativa: importância da orientação de técnicas de primeiros socorros para leigos. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, maio 05(06), 218-242.

Basilio, M. P. (2010) O desafio da formação do policial militar do estado do rio de janeiro: entre o modelo reativo e o contingencial. Administración & Desarrollo. 38(52): 71-96.

Bayley, D. H., & Belmonte, R. A. (2002). Padrões de Policiamento: uma análise internacional comparativa. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP). 2. ed. 70-81.

Bergeron, J. D. (2007). Primeiros Socorros. Atheneu editora, 2ª ed. 145-152.

Botelho, A. E., & Maduro, M. R. (2017). A capacitação continuada como fator de desenvolvimento, atualização e assimilação de competências dos policiais militares do comando de policiamento metropolitano. Revista Nova Hileia. Jul-dez, 3(2), 1-17.

BRASIL. (2019). Congresso. Câmara dos Deputados. PL 8248/14. Proposta inclui disciplina de primeiros socorros no currículo da formação de PM. Coordenação de Publicações, Agência Câmara de Notícias, Brasília. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=840967.

BRASIL. (2006). Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção às Urgências. Brasília.: (3ª ed.) ampliada. 133-138.

BRASIL. (2002). Ministério da Saúde. Portaria 2048 de 5 de novembro de 2002. Regulamento Técnico dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt2048_05_11_2002.html.

BRASÍLIA. (2019) Projeto de lei que pode incluir aulas de primeiros-socorros na formação de policiais militares. DF: Senado Federal. Fonte: Agência Senado. PL PL 3.521/2019. https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/07/30/primeiros-socorros-podem-ser-incluidos-na-formacao-de-policiais-militares.

Conselho Federal De Medicina. (2003) Resolução CFM nº 1.671/03. Publicada no D.O.U., de 29 de Julho de 2003, Seção I: 75 - 78. http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=23606.

Correia, A. M. R., & Mesquita, A. (2014) Mestrados e Doutoramentos. Vida Econômica Editorial. (2ª. ed.) Porto,328.

Draganov, P. B. (2007). Cartilha de Primeiros: socorros para a Comunidade. Saúde na comunidade (INIBAM), São Paulo: 3-12.

Ferreira, A. V., & Garcia, E. (2001). Suporte básico de vida. Rev. Soc. Cardiol. Estado São Paulo. 11(2): 214-25.

Ferreira, D. F., Timerman, A., Stapleton, E., Timerman, S., & Ramires, J. A. (2001) Aplicação prática do ensino em emergências médicas. Rev. Soc. Cardiol. Estado São Paulo. 11(2): 505-11.

Godoy, A. E., & Silva, M. A. (2007). A formação do profissional de educação física e primeiros socorros na escola educação física e primeiros socorros. Universidade São Francisco Curso de Educação Física. Licenciatura Avenida São Francisco de Assis. Bragança Paulista/SP, 01-16.

Gomes, L. M. X., et al. (2011). Análise do conhecimento sobre primeiros socorros de professores de escolas públicas. Cadernos de Ciência e Saúde. Enfermagem e Farmácia. Montes Claros, Faculdades Santo Agostinho.(1): 57-64.

Goldstein, H. (2003). Policiando uma Sociedade Livre. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), 310-322.

Jesus, A. A., & De Sousa, A. M. (2015). Treinamento em primeiros socorros para o leigo. Revista extensão & cidadania. Vitoria da Conquista. 3(5): 47-59.

Lazzarini, A. (1999). Estudos de Direito Administrativo. Editora Revista dos Tribunais. 2. ed. São Paulo, 13-35.

Lima, R. S., & Campos, M. L. P. (2011). Perfil do idoso vítima de trauma atendido em uma Unidade de Urgência e Emergência. Rev. Esc. Enferm USP. 45(3): 659-664.

Maia, B. C., Viana, O. S., Arantes, P. M. M., & Alencar, M. A. (2011). Consequências das Quedas em Idosos Vivendo na Comunidade. Rev. Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro. 14(2): 381-393.

Miotto, H. C., Camargos, F. R., Ribeiro, C. V., Goulart, E. M., & Moreira, M. C. (2010). Effects of the use of theoretical versus theoretical-practical training on CPR. Arq Bras Cardiol. 95(3): 328-31.

Moher, D., Liberati, A., Tetzlaff, J., & Altman, D. G. (2009). Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: The PRISMA Statement. PLoS Med. 6(6): 1-34.

NAEMT. (2011). National Association of Emergency Medical Technicians (NAEMT). Atendimento Pré-Hospitalar ao Traumatizado. PHTLS/NAEMT. [tradução Scavoni, R. et al.]. (7ª ed.). Elsevie, 1-6.

Nascimento, D. A., & Cerqueira, T. C. S. (2015). Concepções de professores da Academia de Polícia Militar de Brasília acerca de seus alunos. Educ. Pesqui., São Paulo. 41(4): 899-912.

Novaes, J. S., & Novaes, G. S. (1994). Manual de Primeiros Socorros para Educação Física. Rio de Janeiro: ed. Sprint, 30-55.

Oliveira, B. D., & Oliari, L. P. (2014). Os conhecimentos dos organizadores de eventos em primeiros socorros. Revista Acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, dez. Rio de Janeiro, 97-115.

Oliveira, G. P., et al. (2014). Preparo dos Policiais do Grupo de Operações Especiais em Atendimento de Primeiros Socorros. Revista UNINGÁ review, 20(1): 35-39.

Oliveira, G. B., & Sousa, S. M. M. (2017). A importância da capacitação continuada para o desenvolvimento e determinação das competências dos policiais militares do estado do Tocantins. Revista Humanidades & Inovação.4(2): 155-164.

Pereira, W. A. P., & Lima, M. A. D. S. (2006). A organização tecnológica do trabalho no atendimento pré-hospitalar à vítima de acidente de trânsito. Ciênc. Cuidado Saúde, 5(2):127-34.

Pinheiro, S. P., & Campos. T. A. (2020). Importância da disciplina de atendimento pré-hospitalar no curso de formação de soldados da polícia militar do estado Paraná– Brasil. Revista Atlante: Cuadernos de Educación y Desarrollo, marzo, 01-04.

Ploêncio, T. A. (2018). Entendimento e Ações de Educadores Frente a Situações de Urgência/Emergência na Escola. UFSC, Florianópolis, 14-35.

Quilici, A. P., & Timerman, S. (2011). Suporte básico de vida: primeiro atendimento para profissionais de saúde. Barueri-SP. Editora Manole. (1ª ed.): 210-228.

Reiner, R. (2004). A política da polícia. Trad. de Jacy C. Ghirotti e Maria C. P. Da C. Marques, São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), 163-178.

Silva, J. D., & Viesser, J. A. (2020). A qualificação dos Policiais Militares para a excelência no atendimento à sociedade paranaense. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 05(07): 82-95.

Soares, C. S., & Magalhães, M. M. (2012). Promoção da saúde nas escolas: Estudo de contribuição do SAMU com as ações propostas pelas escolas promotoras da saúde. Periódicos PucMinas. Sinapse Múltipla, dez.1(2): 2012, 81-93.

Soares, F. (2013). Primeiros Socorros. Monografia (Especialização) - Curso de Pós-graduação em Polícia e Segurança Pública, Instituto Formação, Rio de Janeiro. f. 72.

Souza, M. T., Silva, M. D., & Carvalho, R. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, Morumbi. 8(1): 102-106.

Tenorio, D., et al. (2009). Efectividad de Intervenciones Educativas em Primeros Auxilios. Investig. 11(18): 81-91.

Published

11/08/2022

How to Cite

SANTOS JUNIOR, C. L. G. dos .; ANTUNES, G. F. .; ALMEIDA, J. M. de . The challenge of training military police officers in first aid in Brazil: an integrative review . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e597111033165, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33165. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33165. Acesso em: 6 dec. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences