The relationship between unemployment and alcoholism

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33349

Keywords:

Unemployment; Alcoholism; Mental health.

Abstract

To understand the relationship between unemployment and the substantial increase in the number of cases of alcoholism, in order to help create intervention measures concerning this problem. Medicine usually deals with disease patterns that are closely linked to the existing social environment, and may vary according to cultural and religious aspects of certain ethnic groups and regions of the earth. Thus, it is urgent to think about the relationship between unemployment and the substantial increase in the number of cases of alcoholism, since alcohol abuse is increasingly common among people included in the productive life and causes not only personal and family losses, but also damages in the professional environment, such as increased absenteeism and greater likelihood of accidents at work, bringing deleterious effects on the individual's health. Given the cultural importance historically established to work, unemployment can generate a life without meaning and a situation of social vulnerability, which can cause a symbolic and psychic disorder, leading to the development of alcoholism.

References

Araujo, I. D. S. (2007). Alcoolismo como processo: da identidade construída à (des) construção da pessoa (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Barros, C. A. D., & Oliveira, T. L. D. (2009). Saúde mental de trabalhadores desempregados. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 9(1), 86-107.

Bernardo, M. H., Nogueira, F. R. C., & Büll, S. (2011). Trabalho e saúde mental: repercussões das formas de precariedade objetiva e subjetiva. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 63, 83-93.

Bezerra-Ribeiro, M. (2008). Percepção de suporte social e consumo de álcool em desempregados.

da Silva, M. J. V., de Sousa, S. N. V., & de Carvalho, C. R. (2021). Impacto do alcoolismo na vida social e familiar. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, 10(3), 481-492.

de Oliveira, J. N., & Mendes, A. M. (2014). Sofrimento psíquico e estratégias defensivas utilizadas por desempregados: contribuições da psicodinâmica do trabalho. Temas em Psicologia, 22(2), 389-399.

do Rosário Cabral, L. (2016). Alcoolismo juvenil. Millenium-Journal of Education, Technologies, and Health, (30), 172-188.

Duarte Filho, J. (2021). Impacto Do Alcoolismo Na Saúde E Na Vida Social: Uma Revisão Da Literatura.

Fonseca, F. F. D. (2007). Conhecimentos e opiniões dos trabalhadores sobre o uso e abuso de álcool. Escola Anna Nery, 11, 599-604.

Junior, M. S. (2013). Uma introdução à Medicina: o médico. In Uma introdução à Medicina: o médico (pp. 431-431).

Laranjeira, R., Pinsky, I., Zaleski, M., & Caetano, R. (2007). Secretaria Nacional Antidrogas. I Levantamento Nacional sobre Padrões de Consumo de Álcool na População Brasileira. CEBRID/UNIFESP [Internet]. Brasília: CISA, 8-76.

Lazo, D. M. (1989). Alcoolismo: o que você precisa saber. São Paulo: Paulinas/Reindal.

Lima, M. E. A., & Borges, A. F. (2002). Impactos psicossociais do desemprego de longa duração. Psicologia Organizacional e do Trabalho: teoria, pesquisa e temas correlatos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Matias, F. A., & Menezes, A. C. D. S. (2009). O Álcool E O Trabalho.

Mattos, D. (2018). O impacto do desemprego e a saúde psicossocial. Psicologia. pt, 1-14.

Nascimento, P. F. G. (2000). Não-provedores: gênero, desemprego e alcoolismo masculino em comunidade de baixa renda. XXIV Encontro anual da ANPOCS.

Oshiro, F., & Marques, R. M. (2017). O desemprego na sociedade contemporânea. Pesquisa & Debate. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política, 28(2 (52)), 75-92.

Pinheiro, L. R. S., & Monteiro, J. K. (2007). Refletindo sobre desemprego e agravos à saúde mental. Cadernos de psicologia social do trabalho, 10(2), 35-45.

Silva, M. D. F. J. D. (2006). Para onde vamos? A saúde física e mental de ex-empregados do mercado de trabalho formal, do ramo de metalurgia, que se encontram empregados/ocupados na informalidade. Um estudo comparativo entre Brasil e Argentina (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Tucci, B. F. M., & de Oliveira, M. L. F. (2019). Famílias de usuários de bebida alcoólica: aspectos estruturais e funcionais fundamentados no Modelo Calgary. Rev Rene, 20.

Valentim, O., Santos, C., & Ribeiro, J. L. P. (2014). Vulnerabilidade ao stress em pessoas com alcoolismo.

Varela, D. (2011). https://drauziovarella.uol.com.br/drauzio/artigos/alcoolismo-artigo/

Published

10/08/2022

How to Cite

ALBUQUERQUE, C. K. .; MOREIRA, F. M. .; SOUZA, E. S. .; TOURINHO, L. de O. S. . The relationship between unemployment and alcoholism . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e546111033349, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33349. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33349. Acesso em: 4 oct. 2022.

Issue

Section

Health Sciences