Permanence curve and water availability for grant in The Itacaiúnas Hydrographic Sub-Region (SRHI)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.35983

Keywords:

Water management; Grant; Flow rate.

Abstract

Water monitoring is essential for water resources management and planning. In this sense, the objective of the work was to present the hydrological regime of permanence in the stations of Marabá and Parauapebas, as well as to estimate the water availability of the (SRHI) statistically through the SisCAH 1.0 program, the reference flows Q95 and Q90 for withdrawal of grants. The information from the fluviometric stations were collected through the National Hydrometeorological Network of the National Water Agency - ANA, obtained from the Hidroweb portal, due to the lack of stations in the (SRHI) only 2 fluviometric stations were selected with a series of data of, at least 10 years, being (29070100) and (29100000). Therefore, based on the state legislation of the State of Pará, the grantable flow recorded by the permanence curve at the stations studied was 29.668 (m3/s) in the Itacaiúnas tributary and 2.525 (m3/s) in the Parauapebas river, so activities and projects of engineering projects developed around the region must comply with the mentioned values ​​for the capture and use of the water body during the installation and/or operation of the enterprise, for the purpose of complying with regulations and water planning.

References

Agência Nacional de Águas – ANA. (2008). Relatório Síntese: Plano Estratégico da Bacia Hidrográfica dos rios Tocantins e Araguaia. Brasília: ANA. 204.

Amanajás, J.C.& Braga, C. C. (2012). Padrões Espaço-temporal Pluviométricos Na Amazônia Oriental Utilizando Análise Multivariada. Revista Brasileira de Meteorologia,27(4),423–434.https://doi.org/10.1590/S0102-77862012000400006

Bellettini, A.L. (2019). Análise Da Curva De Permanência Diária e Mensal Para A Bacia Do Rio Tubarão, SC. Dissertação em Engenharia de Energia, Universidade Federal de Santa Catarina, Araranguá, Santa Catarina.

Brasil. (1997). Lei Federal Nº 9.433 de janeiro de 1997. Política Nacional de Recursos Hídricos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília-DF.

Brito, M., Batista, G.M. M. & Lima, E.A. de. (2019). O estudo dos componentes do ciclo hidrológico desde métodos tradicionais até o uso de sensoriamento remoto: uma revisão. Paranoá: Cadernos de Arquitetura e Urbanismo [online], 23. https://periodicos.unb.br/index.php/paranoa/article/view/25952. 10.18830/issn.1679-0944.n23.2019.11

Cruz, J., & Tucci, C. (2008). Estimativa da Disponibilidade Hídrica Através da Curva de Permanência. [S.L.]. Revista Brasileira de Recursos Hídricos: 13 (1), 111-124. http://dx.doi.org/10.21168/rbrh.v13n1.p111-124

Detzel, D.H. M., Fernandes, C. V. S., & Mine, M. R. M. (2016). Não Estacionariedade na Construção de Curvas de Permanência com Vistas à Outorga de Recursos Hídricos. [S.L.]. Revista Brasileira de Recursos Hídricos: 21(1), 80-87. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2318-03312016000100080&script=sci_arttext&tlng=pt

Ferreira, B. A. de A., Almeida, J. de O. R. de., Leão, P. R. C., & Silva, N. P. G. (2013). Gestão de Riscos em Projetos: uma análise comparativa da norma iso 31000 e o guia pmbok, 2012. [S.L.], Revista de Gestão e Projetos: 4 (3), 46-72. http://dx.doi.org/10.5585/gep.v4i3.173.

Garcia, C. da S., da Silva Garcia, P., Lima, S.S., & Loureiro, G.E. (2021). Uso e Cobertura do Solo na Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Itacaiúnas, Estado do Pará. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 10 (15), e497101523129. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.23129

Lima, S.L., Silva, N.S. & Loureiro, G.L. (2020). Rede hidrométrica da sub-região hidrográfica Itacaiúnas. In Anais do XV Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos do Nordeste. Recife – PE.

Lima, S.S., Lacerda, I. de O., & Loureiro, G.E. (2022). Esquemas Mensais e Anuais de Vazões Médias, Máximas e Mínimas na Sub-Região Hidrográfica de Itacaiúnas (SRHI). Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 11 (8), e38911831113. https://doi.org/10.33448/rsd-v11i8.31113

Lisboa, L., Silva, D. D. da., Moreira, M. C., Silva, A. de J., & Uliana, E. M. (2019). Sistema para análise das outorgas de captação de água e diluição de efluentes na bacia do rio Piracicaba (MG). [S.L.]. Engenharia Sanitária e Ambiental: 24 (5), 929-937. http://dx.doi.org/10.1590/s1413-41522019183919.

Pinto, D. B. F., & Pacheco, P. H. V.V., Almeida, R. A. (2019). Caracterização hidrológica da bacia hidrográfica do rio de todos os santos. Revista Vozes dos Vales, UFVJM –MG –Brasil, 16(VIII),2238.

Ribeiro, T.B., Albuquerque, C.C., Lisboa, L., Batista, I.H.& Uliana, E. M. (2017). Estimativa Das Vazões Mínimas De Referência (Q7,10, Q95 E Q90) Anuais E Semestrais Para A Bacia Do Rio Branco. In: Anais XXII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos.

Ruthes, J.M. A. (2017). Curva de permanência e a disponibilidade hídrica para outorga no Estado do Paraná. Dissertação para Pós-graduação em Engenharia Agrícola, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, Paraná.

Silva, G.R.A da., Silva, F.S da., Duarte, J.M., & Tavares, A.R.F. (2021). Análise de tendências na série histórica de precipitação e curva de permanência de vazão em Cachoeira do Piriá, Pará. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 10 (6), e38210615850. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15850

Silva, K.N da., Ferreira, E.C., Ferreira, J.C., Oliveira, V.S., Coelho, M. dos S., Rodrigues, V.B., & Loureiro, G.E. (2021). Influência da precipitação e do uso do solo nas vazões da Sub-Região Hidrográfica de Itacaiúnas (SRHI). Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 10 (15), e56101522520. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.22520

Secretaria de Estado de Meio Ambiente – SEMAS/PA. (2010). Resolução CERH nº 10: Dispõe sobre os critérios para análise de Outorga Preventiva e de Direito de Uso de Recursos Hídricos e dá outras providências. Pará.

Sousa, H. T, et al. (2009). Sistema Computacional para Análise Hidrológica. Software SisCAH: Versão 1.0. Sistema Computacional para Análise Hidrológica

Souza, F. A. O. De., Silva, C. L. Da., Maggiotto, S.R., & Oliveira Júnior, M.P. De. (2012). Caracterização das vazões em uma pequena bacia hidrográfica do Distrito Federal, Brasil. [S.L.]. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental: 16 (1), 10-17. http://dx.doi.org/10.1590/s1415-43662012000100002

Viana, J. F.S., Montenegro, S.M. G. L., Silva, B. B., Silva, R. M. & Sousa, W.S. (2018). Modelagem Hidrológica da Bacia Hidrográfica do Rio Pirapama –PE utilizando o modelo SWAT. Journal Of Environmental Analysis And Progress: 3(1), 155-172,http://dx.doi.org/10.24221/jeap.3.1.2018.1709.155-172.

Voguel, R. M., & Fennessey, N. M. (1994). Flow-duration curves. I: New interpretation and confidence intervals. In: Journal of Water Resources Planning and Management:120 (4), 485-504.

Published

19/10/2022

How to Cite

LACERDA, I. de O. .; LIMA, S. S. .; LOUREIRO, G. E. . Permanence curve and water availability for grant in The Itacaiúnas Hydrographic Sub-Region (SRHI). Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 14, p. e51111435983, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i14.35983. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/35983. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Engineerings