Psychological impacts caused by domestic violence: Integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.36649

Keywords:

Domestic violence; Women; Violence against women.

Abstract

Domestic violence, also known as intrafamily violence, is a current issue in the world, which must always be debated, deconstructing the discourses that support this type of practice. The objective of this research is to portray the impacts caused on the quality of life of women who suffer domestic violence, as well as the victims' recovery strategies. The study is an integrative literature review, through a search in the SCIELO, LILACS and PUBMED databases, in the period of publication between the years 2015 and 2022. Using the Boolean operator "OR" or "or" and through of articulations of the keywords: “Impacts of domestic violence”, “Domestic violence OR psychological impacts OR women”, “Women victims of domestic violence”. Articles selected from the chosen databases were subjected to careful analysis, according to the inclusion and exclusion criteria, based on the proposed theme. The impacts caused by violence can often cause irreversible damage to victims. Although there are numerous organizations focused on helping these women victims of aggression, we still see a need for means of prevention and protection that can, in a more practical and effective way, reduce the obstacles they face every day to escape situations. risks arising from partner violence.

References

Barretto, R. S. (2015). Psicóloga explica relacionamento abusivos: o que é e como sair dessa situação. Entrevista. UNESP, São Paulo.

Brasil. (2016). Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Viva: Instrutivo Notificação de Violência Interpessoal e Autoprovocada. Brasil: Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde.

Brito, J. C. S., Eulálio, M. C. & Junior, E. G. S. (2020). A Presença de Transtorno Mental Comum em Mulheres em Situação de Violência Doméstica. Contextos clinic. 13(1). São Leopoldo.

Borges, T. L., Helgadoren, K. M. & Miasso, A. I. (2015). Transtornos mentais comuns e uso de psicofármacos em mulheres atendidas em unidades básicas de saúde em um centro urbano brasileiro. Rev Panam Salud Publica

Carvalho, C. S., Ferreira, D. N. & Santos, M. K. R. (2021). Analisando a Lei Maria da Penha. A violência sexual contra a mulher cometida por seu companheiro. Universidade Estadual de Londrinha.

Ceccon, R. F., & Meneghel, S. N. (2017). Iniquidades de gênero: mulheres com HIV/Aids em situação de violência. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 27, 1087-1103.

Conselho Regional de Psicologia de São Paulo. Mulheres dentro e fora da Psicologia. PSI (CRP SP, 6ª região), (191), 1-29. 2018. Consultado 24 de out. 2022. Disponível em: https://www.crpsp.org/uploads/impresso/840/FTKWjIOyHWtVg7lVHzMsEQfyFGWbyDU.pdf

Cruz, M. S., & Irffi, G. (2019). Qual o efeito da violência contra a mulher brasileira na autopercepção da saúde? Ciência & Saúde Coletiva, 24, 2531-2542.

Da Silva Cordeiro, D. C. (2018). Por que algumas mulheres não denunciam seus agressores? CSOnline – Revista Eletrônica de Ciências Sociais, (27). 10.34019/1981-2140.2018.17512

Da Silva, G. S., Ribeiro, L. B., de Lima, A. J. V., Salles, L. C. B., de Andrade, C. M. D. V., de Oliveira, C. C. C., ... & Lima, D. C. S. (2021). Traços do agressor: retratados pela mulher vítima de violência doméstica. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, 10, 858-870.

De Lima, A. J. V., Ribeiro, L. B., de Andrade, C. M. D. V., da Silva, G. S., & Salles, L. C. B. (2021). Experiências de Mulheres Vítimas de Violências. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, 10, 871-886.

Do Vale, E. B. F. (2016). Violência patrimonial no ambiente doméstico, familiar ou em qualquer relação íntima de afeto. Revista JurisFIB, 7(7).

Dias, S. A. S., Canavez, L. S., & de Matos, E. S. (2018). Transtorno de Estresse Pós-Traumático em mulheres vítimas de violência doméstica: prejuízos cognitivos e formas de tratamento. Revista Valore, 3(2), 597-622.

Ercole, F. F., Melo, L. S. D., & Alcoforado, C. L. G. C. (2014). Revisão integrativa versus revisão sistemática. Revista Mineira de Enfermagem, 18(1), 9-12.

Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (2021). Visível e Invisível: A Vitimização de Mulheres no Brasil. 3ª edição. Acesso em 24 de out de 2022. Disponível:https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2021/06/relatorio-visivel-e-invisivel-3ed-2021v3.pdf

Fórum Brasileiro de Segurança Pública. (2021) Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Acesso em 24 de out de 2022. Disponível: https://forumseguranca.org.br/anuario-brasileiro-seguranca-publica/

Formiga, K., Zaia, V., Vertamatti, M., & Barbosa, C. P. (2021). Violência cometida pelo parceiro íntimo: estudo observacional com mulheres atendidas no Sistema Único de Saúde. Einstein (São Paulo), 19.

Gomes, N. P., Carneiro, J. B., Almeida, L. C. G. D., Costa, D. S. G. D., Campos, L. M., Virgens, I. D. R., & Webler, N. (2022). Permanência de mulheres em relacionamentos violentos: desvelando o cotidiano conjugal. Cogitare Enfermagem, 27.

Gomes, I. C. R., Biondo, C. S., Maia, A. C. D. S. A., Rodrigues, V. P., & Vilela, A. B. A. (2021). Representações sociais de mulheres sobre a violência doméstica. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 11.

Incerpe, P. R. B., & Cury, V. E. (2020). Atendimento a mulheres em situação de violência: A experiência de profissionais de um CREAS. Estudos e Pesquisas em Psicologia, 20(3), 919-939.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2019) Pesquisa Nacional de Saúde 2019: Acidentes, violências, doenças transmissíveis, atividade sexual, características do trabalho e apoio social. Av. Franklin Roosevelt, 166 - Centro - 20021-120 - Rio de Janeiro, RJ – Brasil. 2021.

Instituto Maria da Penha. (2018). Cartilha de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. Projeto Contexto: Educação, Gênero, Emancipação. Plataforma Educação Marco Zero. Fortaleza.

Karakurt, G., Koç, E., Katta, P., Jones, N., & Bolen, S. D. (2022). Treatments for Female Victims of Intimate Partner Violence: Systematic Review and Meta-Analysis. Frontiers in psychology, 13, 793021. 10.3389/fpsyg.2022.793021

Mascarenhas, M. D. M., Tomaz, G. R., Meneses, G. M. S. D., Rodrigues, M. T. P., Pereira, V. O. D. M., & Corassa, R. B. (2020). Análise das notificações de violência por parceiro íntimo contra mulheres, Brasil, 2011-2017. Revista Brasileira de epidemiologia, 23.

Ministério da Saúde. (2020). Principais questões sobre violência contra a mulher na pandemia e após. Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher e do Adolescente.

Ministério da mulher, da família e dos direitos humanos. (2020). Violência Contra Mulher. Acesso em: 25 de out de 2022. Disponível: https://www.gov.br/mdh/pt-br

Odorcik, B., da Penha Ferraz, B., Bastos, K. C., & Rossetto, M. (2021). Violência doméstica à mulher: percepção e abordagem profissional na atenção básica na pandemia de Covid-19. Revista de Enfermagem da UFSM, 11.

Organização das Nações Unidas. Mulheres Brasil (2020). Violência contra mulheres e meninas é pandemia invisível. Brasília (DF): Onu Mulheres Brasil. Acesso em 24 de out de 2020. Disponível: https://www.onumulheres.org.br/noticias/violencia-contra-as-mulheres-e-meninas-e-pandemia-invisivel-afirma-diretora-executiva-da-onu-

mulheres/#:~:text=Not%C3%ADcias%202021,Viol%C3%AAncia%20contra%20as%20mulheres%20e%20meninas%20%C3%A9%20pandemia%20invis%C3%ADvel,diretora%20executiva%20da%20ONU%20Mulheres&text=Com%2090%20pa%C3%ADses%20em%20confinamento,mas%20traz%20outro%20perigo%20mortal.

Organização Pan-Americana de Saúde (2020). OPAS/OMS Violência contra as Mulheres. Acesso em 24 de out de 2022. Disponível: https://www.paho.org/pt/topics/violence-against-women

Organização Pan-Americana de Saúde (2018). OPAS/OMS. Depressão. Acesso em 24 de out de 2022. Disponível: https://www.paho.org/pt/topicos/depressao

O'Doherty, L., Hegarty, K., Ramsay, J., Davidson, L. L., Feder, G., & Taft, A. (2015). Screening women for intimate partner violence in healthcare settings. The Cochrane database of systematic reviews, 2015(7), CD007007.

Rossi, T. C. (2020). O discurso de amor na violência contra mulheres: análise sociológica de “quem matou Eloá”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 35.

Rivas, C., Ramsay, J., Sadowski, L., Davidson, L. L., Dunne, D., Eldridge, S., Hegarty, K., Taft, A., & Feder, G. (2015). Advocacy interventions to reduce or eliminate violence and promote the physical and psychosocial well-being of women who experience intimate partner abuse. The Cochrane database of systematic reviews, 2015(12), CD005043. 10.1002/14651858.CD005043

Santos, A. G. D., Monteiro, C. F. D. S., Feitosa, C. D. A., Veloso, C., Nogueira, L. T., & Andrade, E. M. L. R. (2018). Tipos de transtornos mentais não psicóticos em mulheres adultas violentadas por parceiro íntimo: uma revisão integrativa. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 52.

Silva, A. M. B. da, & Bini, M. C. N. (2021). Percepções sobre o plantão psicológico em uma Delegacia de Defesa da Mulher. Psicologia USP, 32. 10.1590/0103-6564e200201

Silva, K. V. D., Moreira, F. T. L. D. S., Alves, H. L. C., & Albuquerque, G. A. (2021). Experiências de violência e desordens psicológicas sofridas por mulheres violentadas pelo ex-parceiro. Rev. port. enferm. saúde mental, 92-108.

Siqueira, C. A., & Rocha, E. S. S. (2019). Violência psicológica contra a mulher: Uma análise bibliográfica sobre causa e consequência desse fenômeno. Revista Arquivos Científicos (IMMES), 2(1), 12-23.

Waiselfisz J.J. Mapa da violência 2015. Homicídios de mulheres no Brasil. Brasília. [Internet]. 2015. (Acesso 24 out 2022). Disponível em: http://www.mapadaviolencia. org.br/pdf2015/MapaViolencia_2015_mulheres.pdf

Published

02/11/2022

How to Cite

LIMA, C. M. .; SANTOS, N. M. dos . Psychological impacts caused by domestic violence: Integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 14, p. e454111436649, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i14.36649. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/36649. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Review Article