Urbanization and urban canals: water quality assessment of the Una hydrographic basin in Belém City, Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.3866

Keywords:

Water pollution; Urban basin; Tidal influence.

Abstract

The protection of urban channels becomes increasingly necessary when the levels of degradation of water resources tend to increase worldwide. This article deals with an evaluation of the water quality of the main channels (São Joaquim channel, Pirajá channel, Antônio Baena channel and Una channel) that depart from the Una hydrographic basin in the municipality of Belém, Pará State-Brazil. For the evaluation, three measurement campaigns were carried out at four points determined in the channels of the Una hydrographic basin, in the period considered mostly rainy, from April to June 2012, with the following physical-chemical parameters being surveyed: dissolved oxygen, water temperature, biochemical oxygen demand, Nitrate, pH, turbidity, Total Phosphate and fecal Coliform, for the determination of the Water Quality Index (WQI) of the channels, in addition to determining the flow of the basin using the ADCP (Acoustic Doppler Current Profiler). In general, the WQI of the main channels had a regular result, only the Antônio Baena Channel had a bad WQI. The work contributes to the management and planning of water resources in the region.

Author Biographies

Alberto Carlos de Melo Lima, Universidade do Estado do Pará Centro de Ciências Naturais e Tecnologia Departamento de Engenharia

Dr. em Engenharia Civil com ênfase em Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos, Campus da Universidade de São Paulo desde 2004.

Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado do Pará, Colaborador do Programa de Mestrado em Ciências Ambientais e membro do Conselho Superior da universidade. 

Lindemberg Lima Fernandes, Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia

Possui Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Pará (1995), mestrado em Geofísica pela Universidade Federal do Pará (2000) e Doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Único pela Universidade Federal do Pará (2005). Tutor do Programa de Educação Tutorial - Secretaria de Educação Superior - MEC, PET Engenharia Sanitária e Ambiental, tendo criado o grupo em 2013. Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Pará. Tem experiência na área de Engenharia Civil e Meio Ambiente, atuando principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: Recursos Hídricos, Hidráulica, Hidrologia, Desenvolvimento Sócioambiental e Saneamento Ambiental.

David Franco Lopes, Companhia de Pesquisas em Recursos Minerais (CPRM)

Pesquisador em Geociências do Serviço Geológico do Brasil - Superintendência Regional de Belém

Engenheiro Sanitarista

Especialista em Engenharia Ambiental

Mestre em Engenharia Quimica

Germana Menescal Bittencourt, Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia

Possui graduação em Engenharia Civil (2000), mestrado em Engenharia Civil - Área de Concentração em Saneamento Ambiental (2003) e doutorado em Engenharia Civil - Área de concentração em Recursos Hídricos (2008) pela Universidade Federal do Ceará. É professora adjunta da Universidade Federal do Pará e Diretora da Faculdade de Engenharia Sanitária e Ambiental do Instituto de Tecnologia / UFPA. Tem experiência na área de Engenharia Sanitária e Ambiental, Recursos Hídricos, Hidráulica e Modelagem Computacional, atuando principalmente nos seguintes temas: Drenagem Urbana, Drenagem de Vias, Hidrologia, Águas Subterrâneas e Saneamento Ambiental.

Marco Valério de Albuquerque Vinagre, Universidade da Amazônia Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano

Graduado em Engenharia de Infraestrutura Aeronáutica (Equivalente a Engenharia Civil segundo CONFEA) pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (1982). Estagiou no Instituto de Pesquisas Espaciais na área de Hidrometeorologia e Sensoriamento Remoto. Especialista em Planejamento e Gestão do Desenvolvimento Regional. Mestre em Engenharia Civil (Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental). Doutor em Engenharia de Recursos Naturais. Professor da Universidade da Amazônia no Programa de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano. Ex-Engenheiro do Ministério Público do Estado do Pará. Membro Titular da Academia Paraense de Ciências. Ex-Conselheiro e Ex-Diretor do CREA-PA. Ex-Diretor Regional do Departamento Nacional de Obras de Saneamento, Ex-Presidente da Companhia de Saneamento do Pará, Ex-Membro dos Conselhos Estaduais de Saúde, Saneamento e Meio Ambiente, Companhia de Habitação do Estado do Pará, Centrais Elétricas do Pará. Ex-professor das Faculdades de Engenharia Sanitária e Civil da Universidade Federal do Pará. Áreas de interesse: Saneamento Ambiental, Meio Ambiente, Sustentabilidade, Energias Renováveis, Tecnologia.

Elzelis Muller da Silva, Universidade do Estado do Pará Centro de Ciências Naturais e Tecnologia Departamento de Engenharia

Possui Graduação em Engenharia Civil pela Universidade da Amazônia (1988) e Engenharia Sanitária pela Universidade Federal do Pará (1991), Especialização em Avaliação pela Universidade de Brasília (1999), Especialização em Ensino Superior (1992) pela União de Ensino Superior do Pará, Mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Pará (2009) e Doutorado em Engenharia de Recursos Naturais pela Universidade Federal do Pará (2016). Atualmente é Professor Assistente da Universidade do Estado do Pará, atuando no programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais.Tem experiência e interesse na área de Engenharia Civil e Sanitária com ênfase em Estudos Ambientais, Recursos Hídricos, Saneamento e Construção Civil, atuando principalmente nos seguintes temas: Meio Ambiente, Sustentabilidade, Aproveitamento de Resíduos e Águas Pluviais,

References

Barros, MVF, Scomparim, A, Kishi, CS, Caviglione, JH, Arantes, MRL, Nakashima, SY & Reis, TES. (2003). Identificação das ocupações irregulares nos fundos de vale da cidade de Londrina/PR por meio de Imagem Landsat 7. Curitiba – PR: UFPR. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/raega/article /view File/3350/2686 Acesso em 27 de dez. 2019, 22:30:30.

CONAMA. Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Disponível em: http://www.mma.gov. br/port/ Conama /res/res 05/res35705.pdf. Acesso em: 19.02.2020.

Esteves, RL. (2003). Estratégias Metodológicas da Bacia Escola para o Gerenciamento Ambiental da Drenagem Urbana, Relatório Final, PIBIC, Escola de Engenharia de São Carlos, EES-USP, São Carlos.

Farias, MSS. (2006). Monitoramento da qualidade da água na bacia hidrográfica do Rio Cabelo. Tese de doutorado do curso de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 152p.

Instituto Nacional de Meteorologia. Previsão meteorológica. Disponível em: http://www .inmet.gov. br/sim /sonabra/ convencionais. php. Acesso em: 28.12.2019.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mapa político do Brasil. Disponível em: https://mapas.ibge.gov.br/. Acesso em 05.05.2020.

Governo do Estado do Pará (2004). Macrodrenagem da Bacia do Una. Belém, PA: Governo do Estado do Pará e Leme Engenharia.

Linsley, RK & Franzini, JB. (1978). Engenharia de Recursos Hídricos, tradução e adaptação: Luiz Américo Pastorino, São Paulo, McGraw-Hill do Brasil, Editora da Universidade de São Paulo.

Menezes, FP, Fernandes, LL, Rocha, EJP. (2015). O uso da Estatística para Regionalização da Precipitação no Estado do Pará, Brasil. Revista Brasileira de Climatologia. 11(16): 64-71.

Novais, FF, Marinho, BTS, Silva, MAR, Oliveira, FC, Viana, RS. (2019), Poluição por matéria orgânica e autodepuração dos cursos d'água: impactos deste estudo no setor produtivo. Research, Society and Development, 8(5). Disponível em: https://rsd.unifei.edu.br/index.php/rsd/search/search?simpleQuery=polui%C3%A7%C3%A3o+da+%C3%A1gua&searchField=query. Acesso em: 05/05/2020.

Paiva, R, Melo, N, Gouvêa, P, Ramos, C & Costa, S. (2004). A Ocupação Urbana como fonte Poluidora dos Corpos d´água na Região Amazônica. Estudo de Caso: Composição e Biomassa Primária da Foz do Igarapé Tucunduba (Belém-Pará). In: Uhly, S., Souza, E. L. A, (org). A Questão da Água na Grande Belém, Belém, 247.

Pellizzaro, PC, Hardt, LPA, Bollmann, HA & Hardt, C. (2008). Urbanização em áreas de mananciais hídricos: estudo de caso em Piraquara, Paraná. Cadernos metrópole, Piraquara, (19), 221-243.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Acesso em: 5 maio 2020. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Ramos, J. (2004). Poluição e Contaminação da Orla de Belém-Pa. In: Uhly, S., Souza, E. L. A questão da água na grande Belém. Casa de Estudos Germânicos, Fundação Heinrich Boll. Universidade Federal do Pará, Belém, v único, 121-148.

Rebouças, AC. (2002). Água doce no mundo e no Brasil. In: Rebouças, A DA C., Braga, B., Tundisi, J. G. Águas doces no Brasil. São Paulo: Escrituras, 1-37.

Rebouças, AC, Braga, B & Tundisi, JG. (2006). (Org). Águas doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. 3 ed. São Paulo: Escrituras Editora.

Rodrigues, RM, Tavares, ACM, Miranda, TB. (2016). Urbanizar as “baixadas”: experiências de projetos de urbanização de assentamentos precários em áreas de preservação permanente em Belém (PA). IV ENANPARQ – Encontro da Associação Nacional de Pesquisas e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Porto Alegre, RS. Disponível em:http://www.anparq.org.br/dvd-enanparq-4/SESSAO%2018/S18-04-RODRIGUES,%20R;%20TAVARES,%20A;%20MIRANDA,%20T.pdf.Acesso: 05.05.2020.

Sá, AD, Cordeiro, J, Calazans, GM, Quintão, PL, VED, ( 2018). Análise da qualidade da água em atrativos naturais na região de Santo Antônio do Rio Abaixo (MG). Research, Society and Development, 7(4): 01-30. Disponível em: https://rsd.unifei.edu.br/index.php/rsd/search/search?simpleQuery=polui%C3%A7%C3%A3o+da+%C3%A1gua&searchField=query. Acesso em: 05/05/2020.

Scherer, CEM & Amaral, PVM. (2020). O espaço e o lugar das cidades médias na rede urbana brasileira. Revista brasileira de estudos urbanos e regionais, v22, E202001. DOI: https://doi.org/10.22296/2317-1529.RBEUR.202001.

Teodoro, PF, Santos, AF. (2009). Qualidade da água da bacia do Rio das Pedras Guarapuava (PR), baseado nos parâmetros que definem o Índice de Qualidade da Água (IQA). Revista Guairacá, 25(1). Disponível em: http://revistas.unicentro.br/ index. php/guaiaraca/ article/ view/1129.

Tucci, CEM, Hespanhol, I & Cordeiro Netto, OM. (2003). Cenário da gestão da água no Brasil: uma contribuição para a visão mundial da água. Bahia Análise & Dados, Salvador, 3 (esp.): 357-370.

Tucci, CEM. (2004). (Organizador). Hidrologia: Ciência e aplicação, 3.ed., Porto Alegre, Editora da UFRGS/ABRH.

Published

09/05/2020

How to Cite

LIMA, A. C. de M.; FERNANDES, L. L.; LOPES, D. F.; BITTENCOURT, G. M.; VINAGRE, M. V. de A.; SILVA, E. M. da. Urbanization and urban canals: water quality assessment of the Una hydrographic basin in Belém City, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 7, p. e232973866, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i7.3866. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3866. Acesso em: 3 dec. 2021.

Issue

Section

Engineerings