The work process in Primary Health Care and leprosy control: integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i1.39203

Keywords:

Access to health services; Primary health care; Health education; Continuing education; Leprosy.

Abstract

The structuring of the work process is crucial in Leprosy Control Actions (LCA), and this review aimed to evaluate the work process of Primary Health Care (PHC) professionals for the LCA. Integrative review in four databases: MEDLINE Complete, Scielo, SCOPUS and Web of Science using the descriptors “leprosy” and “primary health care”. An in-depth analysis of 30 articles was carried out through reading, filing and organization of the results in thematic analysis. Three main categories were evidenced in the evaluation of the work process for the LCA: I – General characteristics of the work process in the LCA; II - Structure: Physical space and material resources and III - Health professionals, users, and the work process in the LCA. The decentralization of ACH to PHC has been shown to be effective and capable of producing more real leprosy indicators. However, several aspects related to the work process reduce the potential of PHC to control leprosy. The contributions of this review to practice include the identification of successful PHC practices in leprosy control and common weaknesses in the PHC work process, in addition to pointing out coping strategies based on the literature.

References

Aquino, C. M. F., Rocha, E. P. A. A., Guerra, M. C. G., Coriolano, M. W. de L., Vasconcelos, E. M. R., & Alencar, E. N. de. (2015). Peregrinação ( Via Crucis ) até o diagnóstico da hanseníase. Revista de Enfermagem UERJ, 23(2), 185–190.

Brasil. (2009). O trabalho do agente comunitário de saúde. Ministério Da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica; Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. https://aps.saude.gov.br/biblioteca/visualizar/MTIyNg==

Brasil. (2016). Diretrizes para vigilância, atenção e eliminação da Hanseníase como problema de saúde pública. https://pt.scribd.com/document/323388710/Diretrizes-para-vigilancia-atencao-e-eliminacao-da-hanseniase-como-problema-de-saude-publica-2016

Brasil. (2017). Guia prático sobre a hanseníase [recurso eletrônico]. Ministério Da Saúde. Secretaria de Vigilância Em Saúde. Departamento de Vigilância Das Doenças Transmissíveis.; Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_pratico_ hanseniase.%0Apdf

Brasil. (2021). Estratégia Nacional para Enfrentamento da Hanseníase 2019-2022 (S. de V. em Saúde & Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (eds.); Ministério).

Carvalho, R. A. C., Alencar, J. L. G., Souza, S. M., Araújo, V. N. B., & Monteiro, L. D. (2022). Incapacidades físicas da hanseníase em menores de 15 anos no estado do Tocantins , Brasil , 2001 a 2020. Research, Society and Development, 11(5), 1–14. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/27995/24452

Correia, J. C., Golay, A., Lachat, S., Singh, S. B., Manandhar, V., Jha, N., Chappuis, F., & Beran, D. (2019). “If you will counsel properly with love, they will listen”: A qualitative analysis of leprosy affected patients’ educational needs and caregiver perceptions in Nepal. PLoS ONE, 14(2), 1–15. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0210955

Duarte, M. T. C., Ayres, J. A., & Simonetti, J. P. (2009). Consulta de enfermagem: estratégia de cuidado ao portador de hanseníase em atenção primária. Texto & Contexto - Enfermagem, 18(1), 100–107. https://doi.org/10.1590/s0104-07072009000100012

Faria, H. P. de, Werneck, M. A. F., Santos, M. A., & Teixeira, P. F. (2017). Processo de trabalho em saúde. Nescon/UFMG. https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/1790.pdf

Faye, O., Hay, R. J., Ryan, T. J., Keita, S., Traoré, A. K., & Mahé, A. (2007). A public health approach for leprosy detection based on a very short term-training of primary health care workers in basic dermatology. Leprosy Review, 11–16.

Fuzikawa, P. L., de Acúrcio, F. A., Velema, J. P., & Cherchiglia, M. L. (2010). Decentralisation of leprosy control activities in the municipality of Betim, Minas Gerais State, Brazil. Leprosy Review, 81(3), 184–195. https://doi.org/10.47276/lr.81.3.184

Kabir, H., & Hossain, S. (2019). Knowledge on leprosy and its management among primary healthcare providers in two districts of Bangladesh. BMC Health Services Research, 19(1), 1–8. https://doi.org/10.1186/s12913-019-4525-z

Lana, F. C. F. (1993). Organização tecnológica do trabalho em hanseníase com a introdução da poliquimioterapia. Revista Brasileira de Enfermagem, 46(3–4), 199–210. https://doi.org/10.1590/s0034-71671993000300003

Lanza, F. M., & Lana, F. C. F. (2011a). Descentralização das ações de controle da hanseníase na microrregião de Almenara, Minas Gerais. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 19(1), 187–194.

Lanza, F. M., & Lana, F. C. F. (2011b). O processo de trabalho em hanseníase: tecnologias e atuação da equipe de saúde da família. Texto & Contexto - Enfermagem, 20, 238–246. https://doi.org/10.1590/s0104-07072011000500030

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão Integrativa: Método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem, 758–764.

Merhy, E. E. (1998). O SUS e um dos seus dilemas: mudar a gestão e a lógica do processo de trabalho em saúde (um ensaio sobre a micropolítica do trabalho vivo). In Cebes/Lemos (p. 29).

Monteiro, L. D., Lopes, L. S. O., Santos, P. R. dos, Rodrigues, A. L. M., Bastos, W. M., & Barreto, J. A. (2018). Tendências da hanseníase após implementação de um projeto de intervenção em uma capital da Região Norte do Brasil, 2002-2016. Cadernos de Saúde Pública, 34(11), 1–13. https://doi.org/10.1590/0102-311x00007818

Moreno, C. M. da C., Enders, B. C., & Simpson, C. A. (2008). Avaliação das capacitações de hanseníase: opinião de médicos e enfermeiros das equipes de saúde da família. Revista Brasileira de Enfermagem, 61, 671–675. https://doi.org/10.1590/s0034-71672008000700003

Oliveira, J. D. C. P. de, Marinus, M. W. de L. C., & Monteiro, E. M. L. M. (2020). Práticas de atenção à saúde de crianças e adolescentes com hanseníase : discursos de profissionais. Revista Gaúcha de Enfermagem, 41, 1–9.

OMS. (2021). Estratégia Global de Hanseníase 2021-2030 - “Rumo à zero hanseníase.” Organização Mundial de Saúde; Organização Mundial de Saúde. https://www.who.int/pt/publications/i/item/9789290228509

Pereira, A. J., Helene, L. M. F., Pedrazini, E. S., Martins, C. L., & Vieira, C. S. de C. A. (2008). Atenção básica de saúde e a assistência em Hanseníase em serviços de saúde de um município do Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Enfermagem, 61, 718–725.

Pieri, F. M., Touso, M. M., Rodrigues, L. B. B., Yamamura, M., Pinto, I. C., Dessunti, E. M., Crispim, J. de A., Ramos, A. C. V., Arroyo, L. H., Neto, M. S., Garcia, M. C. da C., Popolin, M. P., Silveira, T. R. dos S., & Arcêncio, R. A. (2014). Patients’ Perceptions on the Performance of a Local Health System to Eliminate Leprosy, Paraná State, Brazil. PLoS Neglected Tropical Diseases, 8(11). https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0003324

Pires, A. R., & Barboza, R. (2015). Sensibilização de profissionais de saúde para a redução de vulnerabilidades programáticas na hanseníase. Mundo Da Saude, 39(4), 484–494. https://doi.org/10.15343/0104-7809.20153904484494

Porter, J. D. H., Ogden, J. A., Ranganadha Rao, P. V., Prabhakar Rao, V., Rajesh, D., Buskade, R. A., Soutar, D., & Soutar, D. (2002). Lessons in integration - Operations research in an Indian leprosy NGO. Leprosy Review, 73(2), 147–159.

Rodrigues, F. F., Calou, C. G. P., Leandro, T. A., Antezana, F. J., Pinheiro, A. K. B., da Silva, V. M., & Alves, M. D. S. (2015). Conhecimento e prática dos enfermeiros sobre hanseníase: ações de controle e eliminação. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(2), 297–304. https://doi.org/10.1590/0034-7167.2015680216i

Rosa, L. S., Cardoso, L. S., & Cezar-Vaz, M. R. (2020). O processo de trabalho de Enfermeiros na saúde do trabalhador: revisão integrativa. Research, Society and Development, 9(8), 1–21. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/5590/4610

Santos, F. M. (2012). Análise de Conteúdo: A visão de Laurence Bardin. Revista Eletrônica de Educação, 6(1), 383–387.

Siddiqui, M. R., Velidi, N. R., Pati, S., Rath, N., Kanungo, A. K., Bhanjadeo, A. K., Rao, B. B., Ojha, B. M., Moorthy, K. K., Soutar, D., Porter, J. D. H., & Ranganadha Rao, P. V. (2009). Integration of leprosy elimination into primary health care in Orissa, India. PLoS ONE, 4(12). https://doi.org/10.1371/journal.pone.0008351

Silva, M. C. D. da, & Paz, E. P. A. (2017). Experiências de cuidado dos enfermeiros às pessoas com hanseníase: contribuições da hermenêutica. Acta Paulista de Enfermagem, 30(4), 435–441. https://doi.org/10.1590/1982-0194201700064

Silva, M. C. D., & Paz, E. P. A. (2010). Educação em saúde no programa de controle da hanseníase: a vivência da equipe multiprofissional. Escola Anna Nery, 14(2), 223–229. https://doi.org/10.1590/s1414-81452010000200003

Sousa, G. S. de, Silva, R. L. F. da, & Xavier, M. B. (2016). Avaliação do programa de controle da hanseníase: estudo por triangulação de métodos. Online Brazilian Journal of Nursing, 15, 583. https://doi.org/10.17665/1676-4285.20165594

Sousa, G. S. de, Silva, R. L. F. da, & Xavier, M. B. (2017). Hanseníase e Atenção Primária à Saúde: uma avaliação de estrutura do programa. Saúde Em Debate, 41(112), 230–242. https://doi.org/10.1590/0103-1104201711219

Sousa, G. S. de, Silva, R. L. F. da, & Xavier, M. B. (2018). Hanseníase e atenção primária: um estudo avaliativo sob a ótica do médico. Revista de Salud Pública, 20(3), 359–365. https://doi.org/10.15446/rsap.v20n3.56109

Souza, M. F. de, Vanderlei, L. C. de M., & Frias, P. G. de. (2017). Avaliação da implantação do Programa de Controle da Hanseníase em Camaragibe, Pernambuco. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 26(4), 817–834. https://doi.org/10.5123/S1679-49742017000400013

Souza, M. T. de, Silva, M. D. da, & Carvalho, R. de. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, 8(1), 102–106. https://doi.org/10.1590/S1679-45082010RW1134

Tavío, N. I. I., Quintana, C. C. P., Silva, Y. de los Á. V., Lin, T. H., & Alcolea, N. M. (2012). Calidad de la ejecución del Programa de Lepra en el Policlínico Universitario José Martí. Medisan, 16(11), 1666–1675.

Vieira, N. F., Lanza, F. M., Lana, F. C. F., & Martínez-Riera, J. R. (2018). Avaliação dos atributos da atenção primária à saúde nas ações de controle da hanseníase. Revista de Enfermagem UERJ, 1–7.

Vieira, N. F., Lanza, F. M., Martínez-Riera, J. R., Nolasco, A., & Lana, F. C. F. (2020). Orientation of primary care in actions to control leprosy: factors relating to professionals. Gaceta Sanitaria, 34(2), 120–126. https://doi.org/10.1016/j.gaceta.2019.02.011

Vieira, N. F., Martínez-Riera, J. R., & Lana, F. C. F. (2020). Qualidade da atenção primária e os efeitos em indicadores de monitoramento da hanseníase. Revista Brasileira de Enfermagem, 73(4), 1–8.

Xiang-Sheng, C., Gan-Yun, Y., Cheng, J., Wen-Zhong, L., Jinguo, B., Houzheng, W., & Wenhua, C. (1997). An investigation of attitudes, beliefs and behaviour of leprosy patients, family members and PHC workers towards multidrug therapy in Yangzhou and Dongtai Districts of China. Leprosy Review, 68(2), 155–161. https://doi.org/10.5935/0305-7518.19970021

Published

01/01/2023

How to Cite

MENEZES, M. S. .; COSTA , R. M. .; MONTEIRO , L. D. .; ALVIM, M. C. T. . The work process in Primary Health Care and leprosy control: integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e1012139203, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i1.39203. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/39203. Acesso em: 3 feb. 2023.

Issue

Section

Health Sciences