Pharmaceutical attention in the dispensing of antimicrobials, in community pharmacies and drugstores, in the fight against Antimicrobial Resistance

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v13i3.45292

Keywords:

Antimicrobial resistance; Pharmaceutical attention; Self-medication.

Abstract

The study aims to investigate the importance of promoting health education by the pharmacist, in the professional/patient relationship, through pharmaceutical attention and care, in community pharmacies and drugstores, in the dispensing of antimicrobials. The study refers to an integrative bibliographic review with searches in databases over the last 10 years (2013-2023) such as Google Scholar, National library of medicine (PubMed) and Scientific Electronic Library Online (SciELO). A total of 10 articles were selected, consisting of 3 from PubMed, 1 from SciELO and 6 from Google Scholar, articles that met the research objectives. In Brazil, around 80 million people practice self-medication. Among the medicines used without professional supervision, antibiotics account for 42% of the total. It was possible to observe the population's lack of knowledge about self-medication with antimicrobials and the consequences, since, in addition to the damage to individual health, they also pose problems to society and the environment. Therefore, the pharmacist, as an enabler of health education, is capable of providing vigilant guidance both for the acquisition and rational use of medicines, and for monitoring the patient's pharmacotherapy.

References

Ahmad, T., Khan, F. U., Ali, S., Rahman, A. U., & Ali Khan, S. (2022). Assessment of without prescription antibiotic dispensing at community pharmacies in Hazara Division, Pakistan: A simulated client's study. PloS one, 17(2), e0263756. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0263756.

Arrais, P. S. D., Fernandes, Pizzol, T. D. S. D., Ramos, L. R., Mengue, S. S., Luiza, V. L., & Bertoldi, A. D. (2016). Prevalência de automedicação no Brasil e fatores associados. Revista de saúde pública, 50.

Baptista, M. G. D. F. M. (2013). Mecanismos de resistência aos antibióticos (Master's thesis).

Brasil. Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos no Âmbito da Saúde Única. Ministério da Saúde. 2019.

Brasil. Resistência antimicrobiana. Organização Pan-Americana da Saúde. 2023.

Costa, M. C. V., Wanderley, T. L. R., Cabral, A. G. S., & de Lira Uchôa, D. P. (2021). Assistência, atenção farmacêutica e a atuação do profissional farmacêutico na saúde básica. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 6195-6208.

de Brito, I. C. C. S., Campos, H. M. N., dos Santos, G. S., Penha, A. F. B., & Ramos, D. C. (2022). Papel do farmacêutico e da farmácia comunitária na Atenção à Saúde: percepção de estudantes universitários. Espaço para a Saúde, 23.

de Carvalho Ladeira, R., de Moraes, W. E. P., de Oliveira, C. G. A., de Mattos Machado, S. H., & Barreto, J. G. (2017). Perfil de dispensaçãode antimicrobianos antes e depois da promulgação da rdc 44/2010. Acta Biomedica Brasiliensia, 8(2), 47-56.

de Oliveira Silva, T., & do Nascimento Ortega, L. (2021). A resistência antimicrobiana e custos de cuidado de saúde: uma revisão sistemática. In Colloquium Vitae. 13(2), 25-39.

da Silva, L. C., Cardoso, A., & Vieira, J. M. B. D. (2022). Dispersão da resistência a antimicrobianos no ambiente sob o conceito de Saúde Única. Concilium, 22(6), 937-948.

da Silva Martins, G., Mangiavacchi, B. M., Borges, F. V., & Lima, N. B. (2015). Uso indiscriminado de antibióticos pela população de São José do Calçado (ES) e o perigo das superbactérias. Acta Biomedica Brasiliensia, 6(2), 84-96.

Ferreira, T. D. J. N., Morais, J. H. D. A., Caetano, R., & Osorio-de-Castro, C. G. S. (2023). Processamento de dados do Sistema Nacional de Gestão Controlada de Produtos para pesquisa de utilização de medicamentos com antimicrobianos. Cadernos de Saúde Pública, 39, e00173922.

Giraldo-Hoyos, N. (2021). História de la penicilina: más allá de los héroes, una construcción social. Iatreia, 34(2), 172-179.

Khan, F. U., Mallhi, T. H., Khan, F. U., Hayat, K., Rehman, A. U., Shah, S., Khan, Z., Khan, Y. H., Ahmad, T., Gudi, S. K., Karataş, Y., & Fang, Y. (2022). Evaluation of Consumers Perspective on the Consumption of Antibiotics, Antibiotic Resistance, and Recommendations to Improve the Rational use of Antibiotics: An Exploratory Qualitative Study From Post-Conflicted Region of Pakistan. Frontiers in pharmacology, 13, 881243. https://doi.org/10.3389/fphar.2022.881243

Lima, C. C., Benjamim, S. C. C., & Santos, R. F. S. D. (2017). Mecanismo de resistência bacteriana frente aos fármacos: uma revisão. CuidArte, Enferm, 105-113.

Lima, S. I., Diniz, R. S., Egito, E. S., Azevedo, P. R., Oliveira, A. G., & Araujo, I. B. (2015). Rationality of Antimicrobial Prescriptions in Community Pharmacy Users. PloS one, 10(10), e0141615. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0141615

Marquioti, C. M. J., Lanes, L. C., & Castro, G. F. P. (2015). Uso irracional de antibióticos na infância: contribuição do profissional farmacêutico para a promoção da saúde. Revista Transformar, (7), 179-193.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. D. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto-enfermagem, 17, 758-764.

Moraes, A. L., Araújo, N. G. P., & Braga, T. D. L. (2016). Automedicação: revisando a literatura sobre a resistência bacteriana aos antibióticos. Revista Eletrônica Estácio Saúde, 5(1), 122-132.

Muller, P. D. S. G., da Silva, L. F., de Oliveira, C. G. A., & da Silva, D. A. (2015). Regulamentação para a venda de antibióticos no brasil e sua aceitação pela população. Acta Biomedica Brasiliensia, 6(1), 91-100.

Pelicioli, M., Gomes, G. A., Pelicioli, V., Scalco, T., & Lindemann, I. L. (2019). Prescrição de antibacterianos: prevalência, perfil e adesão de pacientes da atenção básica. Revista Baiana de Saúde Pública, 43(3), 554-566.

Pereira, A. L., & Pita, J. R. (2018). Alexander Fleming (1881-1955): da descoberta da penicilina (1982) ao prémio Nobel (1945). História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 6.

Pinto, G. R. S., Melo, M. M. C., Leal, V. G., da Costa, J. D. S., Dias, L. S., & Teixeira, C. V. P. (2021). Contribuição farmacêutica na promoção da saúde em farmácias e drogarias. Research, Society and Development, 10(3), e41910313614-e41910313614.

Rodrigues, C. R. B., da Silva, E. G., da Rosa Lemes, E., Pinto, R. M. C., & Kusano, V. (2019). Análise da dispensação de antibióticos beta-lactâmicos após a rdc nº 20/2011 em uma rede de farmácias do município de Ponta Grossa – Paraná. Visão Acadêmica, 20 (1).

Sampaio, P. D. S., Sancho, L. G., & Lago, R. F. D. (2018). Implementação da nova regulamentação para prescrição e dispensação de antimicrobianos: possibilidades e desafios. Cadernos Saúde Coletiva, 26, 15-22.

Xavier, M. S., Castro, H. N., de Souza, L. G. D., de Oliveira, Y. S. L., Tafuri, N. F., & Amâncio, N. D. F. G. (2021). Automedicação e o risco à saúde: uma revisão de literatura. Brazilian Journal of Health Review, 4(1), 225-240.

Published

22/03/2024

How to Cite

CAMPOS, J. M. M. da S. .; SILVA NETO, A. R. da . Pharmaceutical attention in the dispensing of antimicrobials, in community pharmacies and drugstores, in the fight against Antimicrobial Resistance. Research, Society and Development, [S. l.], v. 13, n. 3, p. e8813345292, 2024. DOI: 10.33448/rsd-v13i3.45292. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/45292. Acesso em: 15 jun. 2024.

Issue

Section

Health Sciences