Evaluation of the degree of technological innovation in micro and small Engineering companies of Crajubar

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4603

Keywords:

Crajubar; Innovation Radar; Degree of Innovation; Engineering Offices.

Abstract

The construction sector has a large share of the Brazilian GDP and labor market, and with the unfavorable economic scenario, the importance of public policies of science, technology and innovation by universities and companies increases. Most companies in the sector are micro and small with low innovative level. In this context, the present work aims to measure the degree of innovation of civil construction offices in the conurbate of Crajubar, which includes the municipalities of Crato, Juazeiro do Norte de Barbalha. The research characterized as exploratory and qualitative, sought to know and qualify the offices of the sub-region and measure their degree of innovation. The innovation survey was used, based on the model proposed by Sawhney, Wolcott and Arroniz (2006), the Innovation Radar that uses twelve dimensions, areas where the company can insert innovations and detect possible points of improvement, this tool was complemented by Bachmann and Destefani (2008) with the innovative ambience dimension. The results show an average degree of innovation of 2.99, indicating an incipient and uninnovative stage of innovation. Offices tend to apply innovations in certain dimensions, needing to be expanded in the system more broadly, remaining competitive in the market.

Author Biographies

Caroline Morais de Oliveira Beserra, Universidade Federal do Cariri

Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Cariri, UFCA.

Ana Veronica Goncalves Borges, Universidade Federal do Cariri

Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará. Mestre em Engenharia Civil pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal do Cerá, na área de Gerenciamento de Empresas e Empreendimentos. Professora efetiva da Universidade Federal do Cariri.

Miguel Adriano Gonçalves Cirino, Universidade Regional do Cariri

MESTRE EM ENGENHARIA CIVIL (CONSTRUÇÃO CIVIL) - UFC, GRADUADO EM LICENCIATURA EM MATEMÁTICA (IFCE) E ENGENHARIA CIVIL (UFC). ESPECIALISTA EM GESTÃO E GERENCIAMENTO DE OBRAS (FJN).

João Marcos Pereira de Morais, Universidade Regional do Cariri

Possui graduação em Construção Civil pela Universidade Regional do Cariri (2018). Pós-graduando em Gerenciamento de obras pela Universidade Regional do Cariri.

Eduarda Morais da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Graduanda em Engenharia Ambiental e Sanitária pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Eliezio Nascimento Barboza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Graduando em Engenharia Ambiental e Sanitária pelo Instituto Federal do Ceará - IFCE, Monitor da disciplina de Física Geral II (2019) e (2020). É bolsista do Grupo de Pesquisa em Estudos Ambientais - GEA/Laboratório de Estudo Ecológicos - LEECO, atuando no Projeto de Pesquisa intitulado como: Identificação das Ilhas de Calor da Região Metropolitana do Cariri e projeto de extensão Horta: Sentir e vivenciar. Possui curso técnico em Desenho de Construção Civil (2017). Tem experiência na área de Engenharia Ambiental, com ênfase em: Geoprocessamento, Geografia Física, Planejamento Urbano e Ambiental e Desenvolvimento Sustentável.

References

Andrade, T. N. D. (2006). Aspectos sociais e tecnológicos das atividades de inovação. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, (66), 139-166.

Bachmann, D. L., & Destefani, J. H. (2008). Metodologia para estimar o grau das inovações nas MPE. Curitiba: Sebrae.

Bessant, J., & Tidd, J. (2009). Inovação e empreendedorismo. Bookman Editora.

Granja, A. D. (2015). Inovação tecnológica na construção civil. PARC em Arquitetura Construção, 6(4), 252-254.

IBGE. (2016). Censo Populacional do Brasil. Acesso em 09 maio, em http://www.censo2010.ibge.gov.br/.

IBGE. (2016). Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica 2016. Acesso em 08 maio, em https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/ciencia-tecnologia-e-inovacao/9141-pesquisa-de-inovacao.html.

Júnior, F. D., & Morais, J. M. L. (2009). Industrialização e Políticas Públicas: A dinâmica do desenvolvimento nos municípios do Triângulo Crajubar Cearense (Crato, Juazeiro do Norte E Barbalha). Interface, 6(2).

Morais, J., Souza, J., Oliveira, B., Barboza, E., & Silva, E. (2020). Análise da filosofia construção enxuta em um empreendimento no município de Juazeiro do Norte, Estado do Ceará, Brasil. Research, Society and Development, 9(7), e183973799.

Moura, R. D. S. L. M. (2015). Catalogação de inovações tecnológicas na construção civil. (Dissertação de Mestrado Profissional em Estruturas e Construção Civil, Universidade Federal do Ceará).

OCDE. (2003). Eletronic Commerce-Commentary on Place of Consumption for Business to Business Suplies Business Presence. Paris.

Pereira, A.S., Shitsuka, D.M., Parreira, F.J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Acesso em 08 maio, em https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_MetodologiaPesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

PINTEC. (2012). Pesquisa de Inovação Tecnológica. Acesso em 08 maio, em https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/ciencia-tecnologia-e-inovacao/9141-pesquisa-de-inovacao.html?=&t=downloads.

Pries, F., & Janszen, F. (1995). Innovation in the construction industry: the dominant role of the environment. Construction management and economics, 13(1), 43-51.

Sampaio, M. R. L., Barboza, E. N., Crisostomo, N. C., Neto, F. D. C. B., da Silva, D. H., de Oliveira Felizardo, R., & Pinto, N. A. (2019). Estudo comportamental da precipitação pluviométrica no município de Crato-Ceará, no período entre 1974-2009. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, 13(4), 27-33.

Sawhney, M., Wolcott, R. C., & Arroniz, I. (2007). The 12 different ways for companies to innovate. IEEE Engineering Management Review, 35(1), 45-52.

Scardoelli, L. (1995). Iniciativas de melhorias voltadas à qualidade e à produtividade desenvolvidas por empresas de construção de edificações. (Dissertação de Mestrado, Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Shumpeter, J. A. (1961). The Theory of Economic Development: An Inquiry Into Profits, Capital, Credit, Interest, and the Business Cycle. Transl. by Redvers Opie. Oxford University Press.

Silva, E., Barboza, E., Morais, J., Souza, J., & Oliveira, B. (2020). Análise de sensação térmica no município de Barbalha, Ceará. Research, Society and Development, 9(7), e98973795.

Silva, M., Batista, T., Cirino, M., Morais, J., Silva, E., Barboza, E., & Oliveira, B. (2020). O perfil da mão de obra na indústria de construção civil em Juazeiro do Norte, Brasil. Research, Society and Development, 9(7).

Slaughter, E. S. (1998). Models of construction innovation. Journal of Construction Engineering and management, 124(3), 226-231.

Sousa, R. F. (2015). Inovações tecnológicas na construção civil. (Trabalho de Conclusão de Curso, Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia).

Teixeira, L. P., & de Carvalho, F. M. A. (2005). A construção civil como instrumento do desenvolvimento da economia brasileira. Revista Paranaense de Desenvolvimento, (109), 9-26.

Published

06/06/2020

How to Cite

BESERRA, C. M. de O.; BORGES, A. V. G.; CIRINO, M. A. G.; MORAIS, J. M. P. de; SILVA, E. M. da; BARBOZA, E. N. Evaluation of the degree of technological innovation in micro and small Engineering companies of Crajubar. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 7, p. e713974603, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i7.4603. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/4603. Acesso em: 25 apr. 2024.

Issue

Section

Engineerings