Work and leisure: daily perceptions of people with physical disabilities

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.6949

Keywords:

Accessibility; Inclusion; Job; Recreation; Disabled person.

Abstract

The research aims to verify the perception of workers with physical disabilities in their day-to-day work and in their days off and leisure, seeks to understand how people in different age groups and different work activities and in medium and large, face disabilities and daily challenges to work and play. It seeks to understand concepts of inclusion and accessibility. A parallel was made with the existing legislation, international treaties that protect people with disabilities, created to promote the rights of people with disabilities, existing studies on the subject and the experiences described by the people interviewed. Faced with so many challenges faced by people with physical disabilities, the main point of the interviewees was the architectural barriers, as well as lack of respect for the special spaces reserved in parking lots and the desire that the culture of respect for the other and individualities will be a reality for the day. disabled person.

References

Alves, M. A. & Galeão-Silva, L. G. A. (2004). Crítica da gestão da diversidade nas organizações. Revista de Administração de Empresas, 44(3), 20-29.

Almeida, L. A. D., Coimbra, C. E. P. & Carvalho-Freitas, M. N. (2007). Percepções das Pessoas com Deficiência em Relação à Inserção no Mercado de Formal de Trabalho: Um Estudo Realizado em Duas Regiões Metropolitanas de Minas Gerais, EnANPAD, XXXI Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro.

Amiralian, M. L. T. M. (1986). Psicologia do Excepcional. Temas básicos de psicologia. São Paulo: EPU.

Aranha, M. S. F. (1995). Integração social do deficiente: análise conceitual e metodologia. Temas em Psicologia, 2, 63-70.

Batavia, A. I. & Schriner, K. (2001). The Americans with Disabilities Act as engine of social change: models of disability and the potential of civil rights approach. Policy Studies Journal, 29(4), 690-702.

Brasil. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado,1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>.

Brasil. Presidência da República (1989). Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L7853.htm.>.

Brasil. Presidência da República (1991). Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8213cons.htm>.

Brasil. Presidência da República (1993). Decreto nº 914, de 06 de setembro de 1993. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d0914.htm>.

Brasil. Presidência da República (2000). Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Institui a Lei Brasileira que estabelece normas para promoção de acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10098.html>.

Brasil. Presidência da República (2009). Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm>.

Brasil. Presidência da República (2015). Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm>.

Brunstein, J. & Serrano, C. A. (2008). Vozes da diversidade: um estudo sobre as experiências de inclusão de gestores e PsDs em cinco empresas paulistas, Cadernos EBAPE.BR – FGV-EBAPE.

Ciantelli, A. P. C. & Leite, L. P. (2016). Ações Exercidas pelos Núcleos de Acessibilidade nas Universidades Federais Brasileiras, Revista Brasileira Educação Especial, Marília, 22(3), 413-428.

Carrara, K., Souza, V. B., Oliveira, D. R., Orti, N. P., Lourencetti, L. A. & Lopes, F. R. (2012). Desenvolvimento de guia e fluxograma como suporte para delineamentos culturais. Acta Comportamentalia, Guadalajara, 21(1), 99-119.

Carvalho-Freitas, M. N. & Marques, A. L. A. (2007). Diversidade através da História: Inserção no Trabalho de Pessoas com Deficiência, O&S, 14(41).

Foucault, M. (1989). Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 7. ed. Petrópolis: Vozes.

Gallagher, H. G. (1995) “Slapping up spastics”: the persistence of social attitudes toward people with disabilities. Law & Medicine, 10(4). Disponível em: <https://heinonline.org/HOL/LandingPage?handle=hein.journals/ilmed10&div=41&id=&page=>.

Gil, A. C. (2002). Como Elaborar Projetos de Pesquisa Atlas, 4ª ed, São Paulo.

Gonçalves, T. G. G. L., Meletti, S. M. F. & Santos, N. G. (2015). Nível instrucional de pessoas com deficiência no Brasil. Crítica Educativa, Sorocaba, 1(2), 24-39.

Goss, D., Goss, F. &, Adam-Smith, D. (2000) Disability and employment: a comparative critique of UK legislation. The International Journal of Human Resource Management, 11(4), 807- 821.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2011). Censo Demográfico 2010: Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – 2010, Rio de Janeiro.

Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. (2002) O que as empresas podem fazer pela inclusão de pessoas com deficiência. Marta Gil (coord). São Paulo. Disponível em: < https://www3.ethos.org.br/wp-content/uploads/2012/12/25.pdf >.

Limoncic, F. (2004) Eugenia. Disponível em: <http://www.ifcs.ufrj.br/tempo/depd15.html>.

Malhotra, N. K. (2001) Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 3. ed. Porto Alegre: Bookman.

Mantoan, M. T. E. (2004) O direito à diferença na igualdade dos direitos – questões sobre a inclusão escolar de pessoas com e sem deficiências. In: Batista, C. A. M. (Coord.). Ética da Inclusão. Belo Horizonte: Armazém de Idéias, 94-104.

Marcondes, D. (2002) Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 7. ed. Rio de Janeiro: J. Zahar.

Marques, L. P. & Oliveira, F. D. (2003). Inclusão: Os sentidos nas/das dissertações e teses. Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 26. 2003, Poços de Caldas. Anais eletrônicos. Poços de Caldas: ANPED.

Meunier, M. (1976). Nova Mitologia Clássica: a legenda dourada. 2. ed. São Paulo: IBRASA – Instituição Brasileira de Difusão Cultural S.A.

Omote, S. A. (1995) Integração do deficiente: um pseudo-problema científico. Temas de Psicologia, (2).

Pessotti, I. (1984) Deficiência Mental: da superstição à ciência. São Paulo: T. A. Queiroz.

Resende, A. P. C. & Vital, F. M. P. A. (2008). Convenção sobre Direitos das Pessoas com Deficiência comentada. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos.

Sassaki, R. K. (2010) Inclusão: construindo uma sociedade para todos. 8. ed. Rio de Janeiro: WVA.

Tannery, P. (1954). Platão – Vida, Obra, Doutrina. In: PLATÃO. Diálogos: Mênon - Banquete – Fedro. 3. ed. Rio de Janeiro: Globo, 13-52.

Published

11/11/2020

How to Cite

Sasso, R. de C., & Alberti, R. (2020). Work and leisure: daily perceptions of people with physical disabilities. Research, Society and Development, 9(11), e1849116949. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.6949

Issue

Section

Human and Social Sciences