Diagnosis of anemia among pregnant adolescents: a document analysis

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7462

Keywords:

Pregnancy in adolescence; Anemia iron-deficiency; Diagnosis; Treatment.

Abstract

O objetivo deste estudo foi identificar diagnósticos de anemia em adolescentes grávidas atendidas em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) entre os anos de 2015 a 2016. Pesquisa documental, descritiva com abordagem quantitativa, desenvolvida por meio da análise de prontuários de gestantes atendidas na UBS Campo de Belém, localizada na cidade de Caxias, Maranhão, Brasil. Foram incluídos no estudo apenas prontuários com dados completos de adolescentes de 12 a 18 anos, que realizaram pré-natal na referida UBS entre 2015 e 2016, resultando em 120 amostras, das quais 62,4% (n = 75) foram em final da adolescência (16 a 18 anos), quanto ao estado nutricional, 29% (n = 35) apresentavam baixo peso, 71% (n = 85) peso adequado, 100% (n = 120) da amostra selecionada apresentava níveis de hemoglobina no sangue abaixo 12 g / dL, o hematócrito em 88% (n = 106) da amostra era inferior a 30%, o que é indicativo de anemia. Quanto aos níveis de hemácias, 41% (n = 49) estavam abaixo de 80 fentolitros e 59% (n = 71) acima desse valor. Com essa análise, foi possível identificar que o diagnóstico de anemia estava presente nos 120 prontuários e prontuários de gestantes adolescentes atendidas na Unidade Básica de Saúde. Percebe-se que é necessária a implantação de programas voltados à atenção e educação alimentar envolvendo as crianças. famílias da comunidade onde vivem as adolescentes grávidas, contribuindo para amenizar o impacto que os fatores socioeconômicos têm, pois apesar da baixa renda familiar, orientações sobre alimentação adequada podem influenciar positivamente na prevenção da anemia. 41% (n = 49) estavam abaixo de 80 fentolitros e 59% (n = 71) estavam acima desse valor. Com essa análise, foi possível identificar que o diagnóstico de anemia estava presente nos 120 prontuários e prontuários de gestantes adolescentes atendidas na Unidade Básica de Saúde. Percebe-se que é necessária a implantação de programas voltados à atenção e educação alimentar envolvendo as crianças. famílias da comunidade onde vivem as adolescentes grávidas, contribuindo para amenizar o impacto que os fatores socioeconômicos têm, pois apesar da baixa renda familiar, orientações sobre alimentação adequada podem influenciar positivamente na prevenção da anemia. 41% (n = 49) estavam abaixo de 80 fentolitros e 59% (n = 71) estavam acima desse valor. Com essa análise, foi possível identificar que o diagnóstico de anemia estava presente nos 120 prontuários e prontuários de gestantes adolescentes atendidas na Unidade Básica de Saúde. Percebe-se que é necessária a implantação de programas voltados à atenção e educação alimentar envolvendo as crianças. famílias da comunidade onde vivem as adolescentes grávidas, contribuindo para amenizar o impacto que os fatores socioeconômicos têm, pois apesar da baixa renda familiar, orientações sobre alimentação adequada podem influenciar positivamente na prevenção da anemia. foi possível identificar que o diagnóstico de anemia estava presente nos 120 prontuários e prontuários de gestantes adolescentes atendidas na Unidade Básica de Saúde. Percebe-se que é necessária a implantação de programas voltados à atenção e educação alimentar envolvendo as crianças. famílias da comunidade onde vivem as adolescentes grávidas, contribuindo para amenizar o impacto que os fatores socioeconômicos têm, pois apesar da baixa renda familiar, orientações sobre alimentação adequada podem influenciar positivamente na prevenção da anemia. foi possível identificar que o diagnóstico de anemia estava presente nos 120 prontuários e prontuários de gestantes adolescentes atendidas na Unidade Básica de Saúde. Percebe-se que é necessária a implantação de programas voltados à atenção e educação alimentar envolvendo as crianças. famílias da comunidade onde vivem as adolescentes grávidas, contribuindo para amenizar o impacto que os fatores socioeconômicos têm, pois apesar da baixa renda familiar, orientações sobre alimentação adequada podem influenciar positivamente na prevenção da anemia.

References

Belarmino, Glayriann Oliveira, Moura, Escolástica Rejane Ferreira, Oliveira, Nancy Costa de, & Freitas, Giselle Lima de. (2009). Risco nutricional entre gestantes adolescentes. Acta Paulista de Enfermagem, 22 (2), 169-175. https://doi.org/10.1590/S0103-21002009000200009

Braga, Josefina Aparecida Pellegrini, Amancio, Olga Maria silverio, & Vitalle, Maria Sylvia de Souza. (2006). O ferro e a saúde das populações. São Paulo: Roca.

Brasil. (2013). Programa Nacional de Suplementação de Ferro: manual de condutas gerais / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em: https://www.saude.sc.gov.br/index.php/resultado-busca/alimentacao-e-nutricao/10373-programa-nacional-de-suplementacao-de-ferro-pnsf

Brasil. (2012). Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Camargo, Elisana Ágatha Iakmiu, & Ferrari, Rosângela Aparecida Pimenta. (2009). Adolescentes: conhecimentos sobre sexualidade antes e após a participação em oficinas de prevenção. Ciência & Saúde Coletiva, 14(3), 937-946. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000300030

Costa, Terezinha de Jesus Nascimento Martins da, & Heilborn, Maria Luiza. (2006). Gravidez na adolescência e fatores de risco entre filhos de mulheres nas faixas etárias de 10 a 14 e 15 a 19 anos em Juiz de Fora, MG. Revista APS, 9 (1), 29-38. Disponível em: http://www.ufjf.br/nates/files/2009/12/Gravidez.pdf

Dias, Ana Cristina Garcia e Teixeira, Marco Antônio Pereira. (2010). Gravidez na adolescência: um olhar sobre um fenômeno complexo. Paidéia (Ribeirão Preto), 20 (45), 123-131. https://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2010000100015

Garanito, Marlene P., Pitta, Tassiana S., & Carneiro, Jorge David A. (2010). Deficiência de ferro na adolescência. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, 32 (Supl. 2), 45-48. https://doi.org/10.1590/S1516-84842010005000056

Haider, B. A., Olofin, I., Wang, M., Spiegelman, D., Ezzati, M. e Fawzi, W. W. (2013). Grupo de Estudo do Modelo de Impacto da Nutrição (aneamia). Anemia, uso de ferro pré-natal e risco de resultados adversos na gravidez: revisão sistemática e meta-análise. BMJ, 346: f3443.

Jordão, Regina Esteves, Bernardi, Júlia Laura D., & Barros Filho, Antônio de Azevedo. (2009). Prevalência de anemia ferropriva no Brasil: uma revisão sistemática. Revista Paulista de Pediatria, 27(1), 90-98. https://doi.org/10.1590/S0103-05822009000100014

Lakatos, E. M. & Marconi, M. de A. (2011). Metodologia Científica. 6ª Ed. Marca: Atlas.

Martins, Marília da Glória, Santos, Graciete Helena Nascimento dos, Sousa, Márcia da Silva, Costa, Janne Eyre Fernandes Brito da, & Simões, Vanda Maria Ferreira. (2011). Associação de gravidez na adolescência e prematuridade. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 33(11), 354-360. https://doi.org/10.1590/S0100-72032011001100006

Moreira, Inês Cristina Marques. (2010). Anemia em adolescentes, prevalência e fatores associados: o papel do Helicobacter pylori. Porto: Universidade do Porto/Faculdade de medicina.

Oliveira, Raimundo Antônio Gomes. (2007). Hemograma: como fazer e interpretar. São Paulo: Livraria Médica Paulista.

Pessoa, Lidiane da Silva, Saunders, Cláudia, Belfort, Gabriella Pinto, Silva, Letícia Barbosa Gabriel da, Veras, Lívia Soares, Esteves, Ana Paula Vieira dos Santos. (2015). Evolução temporal da prevalência de anemia em adolescentes grávidas de uma maternidade pública do Rio de Janeiro. Rev Bras Ginecol Obstet., 37(5), 208-15. https://doi.org/10.1590/SO100-720320150005321

Rosales, Ariatna Polanco, Gómez, Niuvis Labrada, Fonseca, Beatriz Alicia Martínez, Cedeño, Loanis Urquiza & González, Liliam Inés Figueredo. (2020). Eficácia de um programa educacional sobre anemia ferropriva em gestantes. Escritório 12. Siboney. Bayamo. Multimed, 24 (1), 70-83. Disponível em: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1028-48182020000100070&lng=es&tlng=es.

Reveiz, Ludovic, Gyte, Gillian ML, Cuervo, Luis Gabriel & Casasbuenas, Alexandra. (2011). Tratamentos para anemia por deficiência de ferro na gravidez. Cochrane Database of Systematic Reviews, Issue 10. Art. Nº: CD003094. DOI: 10.1002 / 14651858.CD003094.pub3.

Santos, Patrícia Buono dos. (2012). Anemia ferropriva na gestação. Rio de Janeiro.

Santos, Nilma Lázara de Almeida Cruz, Costa, Maria Conceição Oliveira, Amaral, Magali Teresópolis Reis, Vieira, Graciete Oliveira, Bacelar, Eloisa Barreto, & Almeida, André Henrique do Vale de. (2014). Gravidez na adolescência: análise de fatores de risco para baixo peso, prematuridade e cesariana. Ciência & Saúde Coletiva, 19 (3), 719-726. https://doi.org/10.1590/1413-81232014193.18352013

Vitolo, Márcia Regina. (2010). Nutrição da gestação à adolescência. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso.

Vitolo, Márcia Regina, Boscaini, Camile, & Bortolini, Gisele Ane. (2006). Baixa escolaridade como fator limitante para o combate à anemia entre gestantes. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 28 (6), 331-339. https://doi.org/10.1590/S0100-72032006000600003

WHO. (2012). World Health Organization. Guideline: daily iron and folic acid

supplementation in pregnant women. Geneva.

Published

01/09/2020

How to Cite

Sousa, M. R. P. ., Santos, M. B. L. dos, Miranda Júnior, R. N. C. M. J., Araújo, E. T. H. ., Silva, I. S. da ., Meneses, A. P. R. de M. ., Resende, A. K. M. ., Oliveira, S. A. de ., Sampaio, L. da S. ., Barbosa, . N. S. ., Silva, J. P. da ., Araújo Neto, A. P. de ., Conceição, C. E. P. ., Coêlho, L. C. dos S. R. ., & Oliveira, D. da S. . (2020). Diagnosis of anemia among pregnant adolescents: a document analysis. Research, Society and Development, 9(9), e618997462. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7462

Issue

Section

Health Sciences