Communication difficulties of the multidisciplinary team with frail elderly: integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7907

Keywords:

Health communication; Home care; Frail elderly; Home care service.

Abstract

Objective: to know the evidence available in the literature about the communication difficulties of the multidisciplinary team with frail elderly people for the effectiveness of care in home care. Methodology: this is an integrative literature review carried out in the Lilacs and Bdenf databases by the Virtual Health Library and CAPES Journal Portal, of studies published between 2015 and 2019. Results: 11 articles were selected, of which 63.63 % addressed frailty and dependence for ABVD and IADL and 36.36% about home care and sociodemographic issues at home. All publications are national, with a predominance of the English language, followed by Portuguese and Spanish. There has been a decrease in scientific production in the last year on the subject. Conclusion: many elderly people have geriatric pathologies or syndromes that hinder communication, it is recommended that professionals carry out an active search for the frail or bedridden elderly, in order to carry out home visits to all who need them, taking into account the multidimensional aspect.

References

Botelho, L. L. R., Cunha, C. C. de A., & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade, 5(11), 121-136. DOI: https://doi.org/10.21171/ges.v5i11.1220

Braga, C. D., Marques, A. L. (2008). Comunicação e mudança: a comunicação como elemento facilitador do processo de mudança organizacional. Revista da FAE. 11(1), 9-17.

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Serviço de Atenção Domiciliar. Atenção Domiciliar. Recuperado de https://www.saude.gov.br/acoes-e-programas/melhor-em-casa-servico-de-atencao-domiciliar/atencao-domiciliar.

Closs, V. E., Ziegelmann, P. K., Gomes, I., & Schwanke, C. H. A. (2016). Frailty and geriatric syndromes in elderly assisted in primary health care. Acta Scientiarum. Health Sciences, 38(1), 9-18. DOI: https://doi.org/10.4025/actascihealthsci.v38i1.26327

Costa, M. L. G., Costa, E. G. (2015). Envelhecimento, comunicação e suas relações. In: Marchesan IQ (org). Desenvolvimento da comunicação humana nos diferentes ciclos de vida. Barueri (SP): Pró Fono; 213-227.

De Mello, J. G., Garcia, M. V., & Fedosse, E. (2015). Multiple aspects of language in dementia: a comparison between domestic and institutional context. Rev. CEFAC. 17(2), 615-627. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0216201510814

Fechine, B. R. A., & Trompieri, N. (2012). O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. Rev Cient Int. 1(7), 106-94. DOI: http://dx.doi.org/10.6020/1679-9844/2007

Fineout-Overholt, E., Melnyk, B. M., & Schultz, A. (2005). Transformando os cuidados de saúde de dentro para fora: o avanço da prática baseada em evidências no século 21. J Prof Nurs. 21(6), 335-344. DOI: http://10.1016/j.profnurs.2005.10.005

Flores González, E., & Seguel Palma, F. (2016). Suporte social funcional em cuidadores familiares de idosos com dependência grave. Investigación y Educación en Enfermería , 34(1), 68-73. DOI: https://dx.doi.org/10.17533/udea.iee.v34n1a08

Galvão, T. F., Pansani, T. S. A., & Harrad, D. (2015). Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 24(2), 335-342. DOI: https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000200017

Grden, C. R. B., Lenardt, M. H., Sousa, J. A., Kusomota, L., Dellaroza, M. S. G., & Betiolli, S. E. (2017). Associações entre síndrome de fragilidade e características sociodemográficas em longevos de uma comunidade. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 25, e2886. DOI: https://doi.org/10.1590/1518-8345.1770.2886

Herdman, T. H., & Kamitsuru, S. Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I: definições e classificação 2018-2020 [NANDA International]; tradução: Regina Machado Garcez; revisão técnica: Alba Lucia Bottura Leite de Barros... [et al.]. (11a ed.). Porto Alegre: Artmed.

ISAACS, B. (1992). The Challenge of Geriatric Medicine. Oxford: Blackwell.

Joanna Briggs Institute. (2014). Reviewers’ Manual-Methodology for JBI Mixed Methods Systematic Reviews. Adelaide: JBI. Recuperado de: https://nursing.lsuhsc.edu/ JBI/docs/ReviewersManuals/Mixed-Methods.pdf

Linck, C. L., Bielemann, V. L. M., Sousa, A. S., & Lange, C. (2008). Paciente crônico frente ao adoecer e a aderência ao tratamento. Acta Paul Enferm. 21(2), 317-322. DOI: 10.1590/S0103-21002008000200014

Marchiori, G. F., Tavares, D. M. (2017). Mudanças nas condições de fragilidade e componentes fenotípicos em idosos após a hospitalização. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 25, e2905. DOI: https://doi.org/10.1590/1518-8345.1417.2905

Marcucci, F. C. I., & Cabrera, M. A. S. (2015). Óbito hospitalar e domiciliar: influências populacionais e das políticas de saúde em Londrina, Estado do Paraná, Brasil (1996-2010). Ciência & Saúde Coletiva, 20 (3), 833-840. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232015203.04302014

Ministerio de Salud. Subsecretaria de salud pública. (2014). Programa Nacional de Salud de las Personas Adultas Mayores Minsal. Modelos de Atención, 103-106. Recuperado de: http://bit.ly/1PqHLvA.

Moraes, E. N., & Lanna, F. M. (2016). Avaliação Multidimensional do Idoso. (5a ed.). Ed. Folium.

Moraes, E. N., Marino, M. C. A., Santos, R. R. (2010). Principais síndromes geriátricas. Rev. Med Minas Gerais. 20(1), 54-66. Recuperado de: http://www.observatorionacionaldoi doso.fiocruz.br/biblioteca/_artigos/196.pdf

Nazaro, T. E. A. (2009). Cuidar do idoso em domicílio: a mudança na vida da família. In: Prata da casa 2: escritas do cotidiano de uma equipe que cuida. São Paulo (SP): Oboré; 61-65.

Oliveira, T. A., Farah, B. F., & Ribeiro, L. C. (2016). O processo de territorização de equipes multidisciplinares de assistência domiciliar (EMAD) com base nas condições socioeconômicas e ambientais da população idosa. Revista de APS - Atenção Primária à Saúde. 19(1), 85-94.

Pereira, A. M. V. B., Moraes, E. N., Azevedo, R. S., & Moraes, F. L. (2017). Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Superintendência de Atenção à Saúde. Avaliação multidimensional do idoso / SAS. - Curitiba: SESA. Recuperado de http://www.saude.pr.gov.br/ar quivos/File/Apostila_Idoso241017.pdf.

Santiago, L. M., Graça, C. M. L., Rodrigues, M. C. O., & Santos, G. B. (2016). Characterization of the elderly health in a speech and language therapy perspective. Rev. CEFAC. 18(5), 1088-1096. DOI: 10.1590/1982-021620161855016

Schenker, M., & Costa, D. H. (2019). Avanços e desafios da atenção à saúde da população idosa com doenças crônicas na Atenção Primária à Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 24(4), 1369-1380. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018244.01222019

Silva, D. N. (2013). Proposta De Orientações Fisioterapêuticas A Cuidadores De Pacientes Restritos Ao Leito. Universidade Federal Do Paraná – Curitiba. Recuperado de: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/32900.

Silva, S. L., Neri, A. L., Ferrioli, E., Lourenço, R. A., & Dias, R. C. (2016). Fenótipo de fragilidade: influência de cada item na determinação da fragilidade em idosos comunitários – Rede Fibra. Ciência & Saúde Coletiva, 21(11), 3483-3492. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320152111.23292015

Soares, C. B., Hoga, L. A. K., Peduzzi, M., Sangaleti, C., Yonekura, T., & Silva, D. R. (2014). Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 48(2), 335-345. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-6234201400002000020

Tavares, D. M., Matias, T. G. C., Ferreira, P. C., Pegorari, M.S., Nascimento, J. S., & Paiva, M. M. (2016). Qualidade de vida e autoestima de idosos na comunidade. Ciência & Saúde Coletiva, 21(11), 3557-3564. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320152111.03032016

Teixeira-Gasparini, E., Partezani-Rodrigues, R., Fabricio-Wehbe, S., Silva-Fhon, J., Aleixo-Diniz, M., & Kusumota, L. (2016). Uso de tecnologia assistiva e fragilidade em adultos com 80 anos ou mais. Enfermagem da Universidade, 13 (3), 151-158. DOI: https://doi.org/10.1016/j.reu.2016.06.001

Trindade, A. P. N. T., Barboza, M. A., Oliveira, F. B., & Borges, A. P. O. (2013). Repercussão do declínio cognitivo na capacidade funcional em idosos institucionalizados e não institucionalizados. Fisioterapia em Movimento, 26 (2), 281-289. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-51502013000200005

Published

08/09/2020

How to Cite

Bolzan, N. C., Zamberlan, C., Gehlen, M. H., & Santos, N. O. dos. (2020). Communication difficulties of the multidisciplinary team with frail elderly: integrative review. Research, Society and Development, 9(9), e825997907. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7907

Issue

Section

Health Sciences