Teaching knowledge and wisdom in Chemistry teaching: what does Dissertations and Theses Show?

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9654

Keywords:

Teaching knowledge; Teaching wisdom; Teacher training.

Abstract

This research consisted of the analysis of Dissertations and Theses (DTs) that investigated both teaching knowledge and/or teaching wisdom in Chemistry Teaching from 2010 to 2019 available in Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações—BDTD (Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations) and Catálogo de Teses e Dissertações da Capes ((Coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal de Nível Superior) (Capes Dissertations and Theses Catalog). This research is seen as a state of knowledge. The search terms applied were ‘teaching knowledge’ and ‘teaching wisdom’. At first, 1.125 DTs were found containing the given search terms. However, only 64 investigated teaching knowledge and wisdom in Chemistry Teaching. The analysis of the DTs was performed through the investigation of content and emerging categories. Out of the 57 DTs, 15,6% based on teaching knowledge, 28% based on teaching wisdom, 36% distinguished the concepts of knowledge and wisdom, and 20,3% did not distinguish them. The theoretical literature review of those studies relied mostly on the works of Clermont Gauthier, Maurice Tardif, and Lee Shulman. The studies focused mainly on investigating teaching wisdom to the detriment of teaching knowledge.

Author Biographies

Camila Vitória Ineichen, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduanda do curso de Licenciatura em Química, da Universidade Federal de Santa Catarina. Desenvolveu um estudo de iniciação científica que realizou um estado do comhecimento sobre conhecimento e saberes docentes no ensino de química. Atualmente realiza uma pesquisa sobre o ensino de química em contexto não formais.

Luciane Fernandes de Goes, Universidade de São Paulo

Possuo Bacharelado e Licenciatura em Química (2010), Mestrado (2014) e Doutorado (2018) em Ensino de Ciências (Modalidades Química), todos pela Universidade de São Paulo. No curso de pós-graduação, participei do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino (PAE) na disciplina de estágio supervisionado e na disciplina de planejamento. Atualmente sou professora do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e participo como colaboradora do grupo PEQuim (Pesquisa em Ensino de Química). Atuo principalmente nas linhas de pesquisa sobre conhecimento pedagógico de conteúdo (PCK), base de conhecimentos para o ensino e formação de professores.

Carmen Fernandez, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Bacharelado em Química com atribuições tecnológicas (1985), graduação em Licenciatura em Química (2001), mestrado (1991) e doutorado em Química (1996), livre docência em Ensino de Química (2014) todos pela Universidade de São Paulo. Realizou um estágio de pós-doutoramento na Universidade da California - Berkeley e no Lawrence Berkeley National Laboratory (1996-1999). Atuou como professora de Química no Ensino Médio em várias escolas de São Paulo e atualmente é professora associada no Departamento de Química Fundamental do Instituto de Química da Universidade de São Paulo. É orientadora credenciada e membro titular da Comissão de Pós-Graduação do Programa Interunidades em Ensino de Ciências da USP. Coordena o grupo PEQuim - Pesquisa em Ensino de Química - http://sites.usp.br/pequim/ que tem por interesse de pesquisa principal o Professor de Química, e atua principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: Conhecimento de Professores de Química, Conhecimento Pedagógico de Conteúdo (PCK), Base de Conhecimentos para o Ensino, Desenvolvimento Profissional e Formação de Professores de Química. É parecerista de várias revistas científicas nacionais e internacionais na área de Ensino de Ciências, editora associada da REEC - Revista Eletrônica de Enseñanza de las Ciências e membro do comitê editorial da ARISE - Journal of Action Research and Innovation in Science Education e do Journal of Science Education. Coordena o Plano de Educação e Difusão do CEPID Redoxoma do Instituto de Química da USP financiado pela FAPESP.

References

Almeida, P. C. A., & Biajone, J. (2007). Saberes docentes e formação inicial de professores: implicações e desafios para as propostas de formação. Educação e Pesquisa, 33(2), 281-295.

Andrade, A. R. (2016). Investigando os Saberes Docentes de professores de Química do Ensino Médio da Rede Pública de ensino do Estado de Pernambuco e a relação estabelecida com a sala de aula. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Andrade, D. A. (2017). A base de conhecimentos para o ensino avaliada nos concursos públicos de seleção de professores de Química. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Bego, T. M. (2017). Conhecimentos implícitos e explícitos de professores de química em formação inicial: a implementação de unidades didáticas multiestratégicas como percurso formativo. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Bianchini, T. B. (2017). As manifestações argumentativas em diferentes momentos da formação de licenciandos em química. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Brito, A. S. (2013). Identidade e formação docente: memórias e narrativas de egressos/as da 1º turma de licenciatura em química de uma universidade pública do agreste sergipano. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, Sergipe, Brasil.

Carvalho, A. M. P., & Gil-Pérez, D. (2011) Formação de Professor de Ciências. 10. Ed. São Paulo: Cortez.

Campos, C. J. G. (2014). Método de Análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Enfermagem Brasil, 57(5), 611-614.

Carminatti, B. (2015). A construção da interdisciplinaridade a partir dos saberes docentes nas ciências naturais: a realidade de duas escolas públicas do norte do Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Castro, P. M. A. (2016). O PIBID química da UFABC e os reflexos nos conhecimentos docentes de seus graduandos. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do ABC, Santo André, São Paulo, Brasil.

Castro, R. E. (2018). A produção do conhecimento sobre o ensino de química no Rio Grande do Sul: mapeamento de trabalhos e práticas pedagógicas apresentadas nos EDEQ, nos anos de 2015 e 2016. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Cavalcanti Neto, A. L. G. (2015). Relações entre saberes e ações na constituição da atividade e prática docentes de professores de ciências. Tese de Doutorado, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Clarivate Analytics. Research in Brazil A report for CAPES by Clarivate Analytics. Recuperado de https://www.capes.gov.br/images/stories/download/diversos/17012018-CAPES-InCitesReport-Final.pdf

Corrêa, R. G. (2015). Formação inicial de professores de química: discursos, saberes e práticas. Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil.

Façanha, A. A. B. (2010). Reflexões sobre o Fazer Pedagógico do Professor de Química no Ensino Médio na Perspectiva do Ensino Ativo. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil.

Faria, D. C. (2017). Desafios e possibilidades da docência na EAD em Arraias e Gurupi da UFT/UAB. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

Farias, S. A. (2011). Formação inicial de professores de química na região norte: análise das diferentes concepções das IES públicas e de professores e estudantes do ensino médio. Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil

Farias, S. A., & Ferreira, L. H. (2011). Diferentes olhares acerca dos conhecimentos necessários na formação inicial do professor de Química. Química Nova, 35(04), 844-850.

Fernandes, A. L. A. (2017). A prática interdisciplinar de professoras de ciências do ensino fundamental ciclo II. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Fernandez, C. (2015). Revisitando a base de conhecimentos e o conhecimento pedagógico do conteúdo (PCK) de professores de ciências. Revista Ensaio, 17(2), 500-528.

Ferraz, V. G. L. (2015). A contribuição da formação inicial na construção dos saberes docentes dos licenciandos em Química da UFJF. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Ferreira, N. S. A. (2002). As pesquisas denominadas “Estado da Arte”. Revista Educação & Sociedade, 23(79), 257-272.

Field’s, K. A. P. (2014). Saberes profissionais para o exercício da docência em química voltado à educação inclusiva. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

Flôr, P. R. C. (2018). Saberes docentes mobilizados por professores de ciências na abordagem ciência-tecnologia-sociedade (CTS) no ensino de ciências. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Fonseca, C. V. (2014). A formação de professores de química em instituições de ensino superior do Rio Grande do Sul: saberes, práticas e currículos. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Freire, L. I. F. (2015). Indícios da ação formativa dos formadores de professores de química na prática de ensino de seus licenciandos. Tese de Doutorado), Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Freitas, H. A. (2012). Saberes docentes pedagógicos computacionais e sua elaboração na prática. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Frison, M. D. (2012). A produção de saberes docentes articulada à formação inicial de professores de Química: implicações teórico-práticas na escola de nível médio. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Gauthier, C., Martineau, S., Desbiens, J., Malo, A., & Simard, D. (1998). Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber. Unijui: 3. Ed. da UNIJUI, pp.480.

Giacomini, A. (2017). A formação continuada de professores do Pacto em escolas públicas estaduais abrangidas pela 24ª CRE. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

Girotto Júnior, G. (2011). De licenciado a professor de química: um olhar sobre o Desenvolvimento do Conhecimento Pedagógico do Conteúdo. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Goes, L. F. (2014). Conhecimento Pedagógico de Conteúdo: Estado da Arte no campo da Educação e no Ensino de Química. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Goes, L. F. (2018). Reações redox: uma proposta para desenvolver o conhecimento pedagógico do conteúdo. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Grossman, P. L. (1990). The making of a teacher: teacher knowledge and teacher education. New York: Teachers College Press.

Ibraim, S. S. (2015). Análise das influências do ensino explícito de argumentação nos conhecimentos docentes sobre argumentação de professores de química em formação inicial. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Japiassú, H, & Marcondes, D. (2008). Dicionário básico de filosofia, 5ª edição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Kundlatsch, A. (2019). Enquadrando as Histórias em Quadrinhos na formação inicial de professores de Química: possibilidades e limites. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Leão, M. F. (2018). Licenciatura em química do IFMT na modalidade EAD: análise dos saberes docentes construídos nesse processo formativo. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Lima, R. R. (2017). Desenvolvimento do conhecimento de professores sobre a Natureza da Ciência: contribuições da História da Ciência. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Lourenço, A. B. (2013). Saberes docentes de argumentação: dinâmicas de desenvolvimento na formação inicial de professores de ciências. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Marques, C. V. V. C. O. (2010). Perfil dos cursos de formação de professores dos programas de licenciatura em química das instituições públicas de ensino superior da região nordeste do Brasil. Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil.

Melo, T. C. S. (2018). O Conhecimento Pedagógico do Conteúdo de professores de Química em um curso preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do ABC, 2018.

Mohr, A. M. (2016). Constituição de saberes docentes em processos de (re)construção do conhecimento pedagógico do conteúdo na formação inicial e continuada de professores de Química. Dissertação de Mestrado, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, Rio Grande do Sul, Brasil.

Montenegro, V. L. S. (2012). Processo reflexivo e o desenvolvimento do conhecimento pedagógico do conteúdo: análise a partir de uma intervenção na formação contínua de professores de química. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Moraes, R. (1999). Uma experiência de pesquisa coletiva: introdução à análise de conteúdo. In: Grillo, M. C., & Medeiros, M. F. (Org). A construção do conhecimento e sua mediação metodológica. Porto Alegre: EDIPUCRS, pp. 45-63.

Moreira, W. A. (2015). Desenvolvimento do conhecimento pedagógico do conteúdo para argumentação (PCKarg) de um professor de química recém formado. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Mota, E. A. D. (2005). Saberes e conhecimentos docentes: experiências da formação e experiências da profissão. Dissertação de Mestrado, Universidade de Campinas, Campinas, São Paulo, Brasil.

Nogueira, K. S. C. (2018). Reflexos do Pibid na prática pedagógica de licenciandos em química envolvendo o conteúdo oxirredução. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Nunes, C. M. F. (2001). Saberes docentes e formação de professores: Um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação e Sociedade, 22(74), 27–42.

Ocampo, D. M., Dávila, E. S., & Tolentino Neto, L. C. B. (2018). O impacto do PISA nas publicações brasileiras indexadas no portal de periódicos da CAPES. Research, Society and Development, 7(12), 1-16.

Oliveira Júnior, M. M. (2011). Flashes das disciplinas de formação inicial no repertório profissional de licenciandos em química. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Palma, L. C. R. (2018). Docência no ensino superior: aspectos acerca do início da carreira de professores formadores na área de Ciências da Natureza e Matemática. 122f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação em Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Passos, C. G. (2012). O curso de licenciatura em química da UFRGS: conquistas e desafios frente à reformulação curricular de 2005. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Pena, G. B. O. (2018). O conhecimento pedagógico de conteúdo de Química: caracterização de obstáculos epistemológicos na concepção de licenciandos em Química. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

Pereira, J. E. (2013). Formação da habilidade de interpretar gráficos cartesianos em licenciandos em química segundo a teoria de P. Ya. Galperin. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

Pereira, S. B. S. (2014). Sentidos da Docência para Egressos das Licenciaturas a Distância da Universidade Federal do Espírito Santo no Polo de Itapemirim/espírito Santo. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Pimenta, S. G. (org). (2012). Saberes pedagógicos e atividade docente. 8. Ed. São Paulo: Cortez, pp. 248.

Pires, R. F. (2014). Função: concepções de professores e estudantes dos ensinos médio e superior. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Porlán, A. R., Rivero, A., & Pozo. R. M. (1997). Conocimiento Profesional y Epistemología de los Profesores I: Teoría, Métodos e Instrumentos. Enseñanza de las Ciências, 15(2), 155-171.

Queiroz, R. O. (2015). A utilização de modelos didáticos, na forma de analogias, no ensino de isomeria 3D: uma investigação dos saberes docentes junto a professores de química. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Sergipe, Pernambuco, Brasil.

Romanowski, J. P., & ENS, R. T. (2006). As pesquisas denominadas do tipo “Estado da Arte” em Educação. Revista Diálogo Educacional, 6(19), 37-50.

Rosa, D. L. (2016). A sistematização dos saberes docentes na formação inicial de professores de Química na Universidade Federal do Espírito Santo. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Ruano, J. M. L. R. (2016). O papel do estágio supervisionado em química na construção do conhecimento pedagógico do conteúdo: o caso da UFABC. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do ABC, Santo André, São Paulo, Brasil.

Sá, A. M. (2017). Tecnologias educacionais: uma proposta de formação continuada para professores de química na educação básica. Dissertação de Mestrado, Universidade do Grande Rio, Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil.

Sales, G. M. P. (2010). Investigando o Conhecimento Pedagógico do Conteúdo sobre “soluções” de uma professora de química. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Sales, R. O. (2012). Saberes-fazeres da prática docente universitária considerada exitosa a partir do olhar do estudante. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Santos, F. K. S. (2011). O trabalho e a mobilização de saberes docentes: limites e possibilidades da racionalidade pedagógica na educação superior. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil.

Santos, S. A. (2017). Conhecimento pedagógico do conteúdo na formação e exercício do professor de química no município de Itacoatiara-AM. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, Amazonas, Brasil.

Shulman, L. (1987). Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, 57(1), 1-22.

Shulman, L. (1986). Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, 15(2), 4-14.

Shulman. L. S. (2004). Professing the liberal arts. In: ORILL (Ed.). Education and democracy: Reimagining liberal learning in America. New York: The College Entrance Examination Board, 1997. In: SHULMAN, L.S. Teaching as community property. Essays on higher education. San Francisco: Jossey-Bass, pp. 12-31.

Silva Junior, L. A. (2014). Investigação sobre o pensamento docente espontâneo na formação inicial de licenciandos em química da Universidade Federal de Juiz de Fora. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Silva, A. N. (2012). Um professor de química e dois contextos escolares: o Conhecimento Pedagógico do Conteúdo em ação. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Silva, F. R. A. (2016). Saberes docentes na formação inicial de professores para a educação profissional técnica de nível médio. Dissertação de Mestrado, Instituto Federal do Amazonas, Manaus, Amazonas, Brasil.

Silva, M. C. B. (2018). O museu de ciência como cenário da formação docente: saberes e concepções de licenciandos mediadores do Museu Seara da Ciência - UFC. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil.

Silva, M. S. (2016). Contribuições do PIBID/QUÍMICA UEM para o desenvolvimento dos saberes necessários à prática do professor de química. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil.

Silva, P. R. (2019). A interdisciplinaridade na formação docente: investigando contribuições de um processo de formação continuada de professores da área de Ciências Naturais a partir do tema Nanociência e Nanotecnologia. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Soares, M. B., & Maciel, F. I. P. (2000). Alfabetização. Brasília: MEC/INEP/Comped.

Souza, A. C. N. (2016). A identidade profissional docente do egresso do curso de Licenciatura Dupla em Ciências: Biologia e Química/ISB/UFAM Coari-AM. 2016. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, Amazonas, Brasil.

Souza, R. V. (2019). O programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência enquanto lócus de mobilização de saberes para utilização das tecnologias de informação e comunicação no ensino de ciências: um itinerário possível?. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Stanzani, E. L. (2018). Saberes docentes e a prática nos estágios: possibilidades na formação do futuro professor de química. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Suart Júnior, J. B. (2016). A vivência de ser cientista docente-pesquisador formador de professores na indissociabilidade do tripé universitário: um estudo com físicos e químicos. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Tardif, M. (2010). Saberes docentes e formação profissional. 11.ed. Petrópolis: Vozes.

Teles, N. C. G. (2010). Desenvolvimento e o estudo de um processo de formação da habilidade de interpretar gráficos cartesianos como parte do conhecimento profissional docente, a partir de uma experiência formativa com seis estudantes do curso de Licenciatura em Química. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Tobaldini, B. G. (2013). Os saberes docentes na formação de professores: o caso do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) subprojeto química/UFPR – 2010/2012. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil.

Trujillo, C. H. Z (2017). O conhecimento pedagógico do conteúdo (PCK) do professor de química e seu desenvolvimento a partir da reflexão sobre os modelos de ligação química e sua modelagem. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Vieira, M. M. M., & Araújo, M. C. P. (2016). Os estudos de Shulman sobre formação e profissionalização docente nas produções acadêmicas brasileiras. Revista Cadernos de Educação. 53(1), 81-100.

Zanzini, M. G. (2016). Implicações do PIBID/CAPES no processo de socialização profissional docente de alunos de curso de Licenciatura em Química. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista, Bauru, São Paulo, Brasil.

Published

11/11/2020

How to Cite

Ineichen, C. V., Goes, L. F. de ., Fernandez, C., & Nogueira, K. S. C. . (2020). Teaching knowledge and wisdom in Chemistry teaching: what does Dissertations and Theses Show?. Research, Society and Development, 9(11), e1989119654. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9654

Issue

Section

Review Article