The perception of rural property managers and the family succession process

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9862

Keywords:

Family succession; Rural property; Succession process

Abstract

The main objective of the study was to portray how the managers of the rural properties work the family succession. As for the problem, was it sought to understand how the managers of rural properties work on family succession? In the methodological part, the deductive, qualitative and quantitative approach methods were used. The procedures were descriptive, field research and comparative. For data collection, observation, interview, questionnaire, bibliographic research and documentary research were used. For data analysis, the electronic spreadsheet and content analysis were adopted. As for the sample of properties, there was accessibility. The theoretical basis is composed of previous studies and topics related to the study. Through the bibliographic material, the elements that characterize the family succession and the characteristics of the properties by the size criterion were sought. The research was applied in 18 rural properties in the municipality of Alegria - RS and 16 in the municipality of Coronel Bicaco - RS. Through research applied to parents and the questionnaire applied to children aged 15 and over, it was noticed that 44.12% of families have not yet thought about the possibility of a successor taking over the property. It was found that 52.94% do not carry out any activity aimed at the succession process. Thus, it was discovered that it is extremely important for rural families to have knowledge regarding family succession in their properties, because with the lack of the succession process, what we call a rupture of the family business may occur, and planning it it will bring advantages even for the continuity of family work.

Author Biographies

Maria Margarete Baccin Brizzolla, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ)

Possui graduação em Ciências Contábeis e Administração pela UNIJUI/RS (1996; 2013), mestre em Ciências Contábeis pela UNISINOS/RS (2004). Doutora em Ciências Contábeis e Administração pela FURB/SC (2016) e Pós Doutorado em Contabilidade na UFSC/SC (2018). Atualmente é professora da UNIJUI, Tem experiência em Contabilidade com ênfase em gestão de empresas, atuando principalmente na contabilidade geral, contabilidade e gestão ambiental, sustentabilidade, gestão financeira, análise de viabilidade e custos. Sua pesquisa mais recente é INFLUÊNCIA DOS GASTOS E DA EVIDENCIAÇÃO AMBIENTAL NA QUALIDADE DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL.

Alexandre Chapoval Neto, Sociedade Educacional Três de Maio - SETREM

Doutorando em Desenvolvimento (Unijuí); Área de concentração: Gestão de Organizações e do Desenvolvimento; linha de pesquisa: Gestão Empresarial. Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (2008). MBA em Gestão de Negócios com Ênfase em Gestão de Pessoas pela Fundação dos Administradores (2005). Possui graduação em Administração de Empresas pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, campus de Santo Ângelo (1999). Coordenador do curso de Bacharelado em Administração - SETREM - Professor da Faculdade de Bacharelado em Administração e Bacharelado em Engenharia de Produção da SETREM. Professor de Pós Graduação de Faculdade Três Maio - SETREM. Coordenador das Práticas Profissionais e Trabalho de Conclusão de Curso da Faculdade de Bacharelado em Administração e Bacharelado em Engenharia de Produção da SETREM. Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso de Bacharelado em Administração e Bacharelado em Engenharia de Produção da SETREM. Coordenador dos Núcleos de Pesquisa da SETREM. Editor chefe da Revista SETREM. Pesquisador nas áreas de: Produção, Qualidade, Marketing, Logística, Empreendedorismo e Planejamento Estratégico.

Gabriela Luisa Krawszuk, Sociedade Educacional Três de Maio - SETREM

Possui graduação em Administração pela Sociedade Educacional Três de Maio (2020). Atualmente é Vendedora na Empresa Lojas Hoje. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração.

References

Aragão, J. W. M.; & Neta, M. A. H. M. (2017). Metodologia científica. [recurso eletrônico]. Salvador: UFBA, Faculdade de Educação, Superintendência de Educação a Distância. ISBN: 978-85-8292-131-9. Recuperado em: https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/174996/2/eBook_Metodologia_Cientifica-Especializacao_em_Producao_de_Midias_para_Educacao_Online_UFBA.pdf.

Baiotto, E. L. O.; & Rösch, P. T. E. (2018). Sucessão familiar em empresas familiares do setor metal mecânico do município de Três de Maio – RS. [recurso eletrônico]. Três de Maio: Setrem. Recuperado em: file:///D:/Bibliotecas/Downloads/Sucessao%20familiar%20em%20empresas%20.pdf.

Brizzolla, M. M. B., Chapoval Neto, A., Krawszuk, G. L. ., & Berlezi, M. (2020). Sucessão familiar em propriedades rurais. Research, Society and Development, 9(10), e9169109408. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.9408

Calegari, J. A. (2016). Empresa familiar e sucessão: o significado da sucessão para empresa familiar. [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Recuperado em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/147091/000998207.pdf?sequenc.

Costa, M. C. L.; & Rocha, C. G. R. (2020). Sucessão hereditária na agricultura familiar: estudo de caso dos agricultores da Vicinal 12. [recurso eletrônico]. Pará: Research, Society and Development. Recuperado em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3908/3377. http://dx.doi.org/10.33448/rsd

Ferrazza, E. (2010). A maturidade do processo de sucessão: um estudo multicaso em empresas familiares da Serra Gaúcha. [recurso eletrônico]. Universidade de Caxias do Sul. Recuperado em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/bitstream/handle/11338/521/Dissertacao%20Elisangela%20Ferrazza.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Fulaneto, I. P. (2009). Empresa familiar: análise e reflexão. [recurso eletrônico]. São Paulo: Fundação Educacional do Município de Assis. Recuperado em: https://cepein.femanet.com.br/BDigital/arqTccs/0611260256.pdf.

Gräf, L. V. (2016). Gestão da propriedade rural: um estudo sobre a autonomia do jovem na gestão da propriedade rural. [recurso eletrônico]. Lajeado: Centro Universitário Univates. Recuperado em: https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/1472/1/2016LucioVicenteGraf.pdf.

Gullo, J. (2016). Administração: para quem estuda, ensina e pratica. [recurso eletrônico]. 1 Ed. São Paulo: Bom Dia. Recuperado em: https://docero.com.br/doc/s0x015.

INCRA, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Tabela com módulo fiscal dos municípios. [recurso eletrônico]. Recuperado em: http://www.incra.gov.br/sites/default/files/uploads/estrutura-fundiaria/regularizacao-fundiaria/indices-cadastrais/indices_basicos_2013_por_municipio.pdf.

Maluf, C. A. D. & Maluf, A. C. R. F. D. (2016). Curso de direito de família. [recurso eletrônico]. 2 Ed. São Paulo: Saraiva. Recuperado em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788502627949/recent.

Marconi, M. A.; & Lakatos, E. M. (2017). Fundamentos De Metodologia Científica. 8. Ed. São Paulo: Atlas. ISBN: 978-85-97-01012-1.

Matias, A. B. (2018). Sucessão familiar: como preparar um plano sucessório?. [recurso eletrônico]. Recuperado em: https://blog.inepadconsulting.com.br/sucessao-familiar/.

Maximiano, A. C. A. (2004). Introdução à administração. 6 Ed. Rev. e ampl. São Paulo: Atlas. ISBN 85-224-3627-4.

Moreira, J. M. et al. (2013). Estratégias de sucessão em uma empresa familiar: o caso Rsm Pneus. [recurso eletrônico]. X Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Recuperado em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos13/1161864.pdf.

Mussi, F. B. et al. (2008). A empresa familiar e a sucessão na interpretação do herdeiro. [recurso eletrônico]. Belo Horizonte: Eneo. Recuperado em: http://www.anpad.org.br/admin/pdf/EnEO293.pdf.

Nishitsuji, D. A. (2009). O processo da sucessão em organizações familiares na microrregião de Cornélio Procópio. [recurso eletrônico]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná. Recuperado em: http://livros01.livrosgratis.com.br/cp087418.pdf.

Oliveira, W. M.; & Filho, J. E. R. V. (2018). Sucessão nas fazendas familiares: problemas e desafios. [recurso eletrônico]. Brasília: Ipea. ISSN: 1415-4765. Recuperado em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8358/1/td_2385.pdf.

Sousa, F. B. et al. (2020) Sistema prisional brasileiro: infraestrutura, rebeliões e administração de crises. [recurso eletrônico]. Campina Grande: Research, Society and Development. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/4342/4025.

Tedesco, J. C. (1999). Agricultura familiar: realidades e perspectivas. Passo Fundo: EDIUPF. ISBN: 85.86010-47-2.

Wink, L. L. (2017). Perspectiva do processo de sucessão familiar em propriedades familiares produtoras de leite. [recurso eletrônico]. Lajeado: Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES. Recuperado em: https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/1963/1/2017LeonardoLuisWink.pdf.

Published

12/11/2020

How to Cite

Brizzolla, M. M. B., Chapoval Neto, A., Krawszuk, G. L. ., & Berlezi, M. (2020). The perception of rural property managers and the family succession process. Research, Society and Development, 9(11), e2419119862. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9862

Issue

Section

Human and Social Sciences