Systemic arterial hypertension: treatment with Integrative and Complementary Health Practices

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.10156

Keywords:

Systemic Arterial Hypertension; Integrative and Complementary Health Practices; Cardiovascular Health; Dictates of the pharmaceutical industry.

Abstract

Systemic Arterial Hypertension (SAH) can generate complications such as stroke, myocardial infarction, kidney disease, arteriosclerosis, loss of vision, erectile dysfunction and cognitive dysfunction. Among people who know they suffer from hypertension, 50% use medication and of those only 45% have their blood pressure kept under control. SAH is a multifactorial clinical condition characterized by elevated and sustained blood pressure levels (BP, where systolic BP ≥ 140 mmHg and diastolic BP ≥ 90 mmHg). Faced with sparse investigative studies on the causes of SAH in individuals, the dictates of the pharmaceutical industry and the use of in vitro or inconclusive clinical studies, this paper presents the state of the art about the treatment of SAH based on a multifaceted view, including aspects about the physiology of SAH, food and PANC as alternatives for the prevention and control of SAH, as well as an approach on the importance of scientific rigor in the manufacture of medicines.

Author Biographies

Isabelle Matos Pinheiro, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Doutoranda em Difusão do Conhecimento, Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Federal da Bahia, graduada em Enfermagem pela Universidade Católica do Salvador (2003) e pós graduada lato sensu em Metodologia da Assistência de Enfermagem, Metodologia do Ensino Superior e Gestão de Serviços de Saúde. Atualmente é docente efetivo do Instituto Federal de Ciência Educação e Tecnologia da Bahia (IFBA) Campus Salvador, desenvolve atividades de Gestão de Projetos e estudos de Maturidade Tecnológica no Polo de Inovação Salvador (Unidade especial do IFBA voltada para P, D & I e serviços tecnológicos). Tem experiência na área de Educação, Gestão de Serviços de Saúde Hospitalar e Enfermagem. É pesquisadora do Labrasoft / IFBA - Laboratório de Desenvolvimento de Software nos temas Tecnologia Social, Difusão do Conhecimento, Análise de Redes Sociais, Sistema de Representação do Conhecimento e Saúde da Mulher.

Simone de Souza Montes, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Discente do Doutorado em Difusão do Conhecimento (DMMDC)

Hilda Carolina de Jesus Rios Fraga, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

 

Discente do Doutorado em Difusão do Conhecimento (DMMDC)

Reinaldo dos Santos Souza, Hospital SARAH

Enfermeiro do Hospital Sarah

Igor de Matos Pinheiro, Obras Sociais Irmã Dulce

Professor da Escola Bahiana de Medicina e Doutor em Processo Interativos dos Órgãos e Sistemas pela UFBA

Aline de Oliveira Machado, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Bacharel em Biologia pela UFBA, Graduada em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo IFBA e Discente do Mestrado em Engenharia de Produtos e Sistemas (PPGESP)

Silvana Batista Passos Lima, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Tecnologa em Radiologia pelo IFBA

Julita Maria Freitas Coelho, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia (1983), mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Feira de Santana-UEFS (2005) e doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (2010). Atualmente é professora titular aposentada da Universidade Estadual de Feira de Santana e professora do Instituto Federal de Educação da Bahia- Campus Salvador. É também docente permanente do Mestrado em Saúde Coletiva- MPSC da UEFS e do Mestrado Profissional em Saúde Coletiva- MEPISCO da Universidade do Estado da Bahia. Faz parte do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, e do CEP da Faculdade Anísio Teixeira- FAT. Atua na área acadêmica em Epidemiologia, Saúde Coletiva, Patologia Geral e Histologia Humana, com experiência em pesquisa relacionadas à Saúde Bucal Coletiva, Medicina Periodontal e Doenças Crônicas. Atua em pesquisa prioritariamente no Núcleo de Pesquisa de Prática Integrada e Investigação Multidisciplinar- NUPPIIM e no Núcleo de Estudos Avançados em Epidemiologia, Educação em Saúde e Inovação- NESSI da FAT.

Marcio Cerqueira Macedo, Computação Brasil

Tecnólogo em Analise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Instituto Federal da Bahia (2010-2012), Mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Bahia/Universidade Estadual de Feira de Santana (2013-2014) e Doutor em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Bahia (2015-2018), foi bolsista de Pós-Doutorado e Professor Substituto na Universidade Federal da Bahia (2018-2020). Seus principais interesses de pesquisa são as áreas de Computação Gráfica e Processamento de Imagens, com ênfase em Realidade Aumentada, Processamento Paralelo, Visualização Volumétrica e Iluminação Global.

Elias Ramos de Souza, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Doutor em Biofísica (UFRJ, 1999), mestre em Física (UFBA, 1992) e bacharel em Física (UFBA, 1982). Atuou como pesquisador livre na Universidade Livre de Bruxelas (1996/1997). É professor titular do Departamento de Tecnologias em Saúde e Biologia do Instituto Federal da Bahia (IFBA) e professor permanente dos programas de pós-graduação em Engenharia de Sistemas e Produtos (Mestrado Profissional), Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia (Mestrado Profissional) e Difusão do Conhecimento (Doutorado). Tem experiência em Biofísica Molecular, em Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação e em Modelagem Computacional de Sistemas Complexos através de técnicas de modelagem de sistemas dinâmicos, análise de redes sociais, análise multivariada de dados e metanálise. Tem artigos publicados e patentes depositadas em temas associados à produção de petróleo e gás natural e à gestão do conhecimento, propriedade intelectual e inovação tecnológica. Foi Diretor de Inovação da FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos (2015 - 2015), Superintendente de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (2011 - 2015) e Diretor de Inovação da FAPESB - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (2007 - 2011).

Hugo Saba, Universidade do Estado da Bahia

Doutorado em Difusão do Conhecimento na Universidade Federal da Bahia (UFBA)(2013), Mestrado em Modelagem Computacional pela FVC (2005), Especialização em Computação Científica pela Fundação Visconde de Cairu (FVC) (2003) e Graduação em Processamento de Dados pela Faculdade Rui Barbosa (1995), Professor Efetivo da UNEB. Tem experiência na área de Ciência da Computação, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem computacional, tecnologias sociais, robótica educacional, gestão de projetos e difusão do conhecimento. No âmbito profissional coordena projetos de pesquisa e desenvolvimento, junto a Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs). Coordenador da Câmara de Computação na FAPESB. Na Pós Graduação é Coordenador do Doutorado em Difusão do Conhecimento (DMMDC), Professor Permanente no Programa Modelagem Computacional e Tecnologia Industrial(MCTI), e Professor Colaborador no Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação(PROFNIT)

Eduardo Manuel de Freitas Jorge, Universidade do Estado da Bahia

Doutor em Difusão do Conhecimento no programa multi institucional pela UFBA\LNCC\UNEB\UEFS|UFABC\IFET\SENAI-CIMATEC no projeto de pesquisa Mobi (Modelo de Ontologia baseado em Instâncias). É, também, mestre em Informática pela UFPB (Universidade Federal da Paraíba) e professor Adjunto da UNEB (Universidade Estadual da Bahia). Atualmente atua como Gerente de Pesquisa da UNEB e como coordenador do programa de Iniciação Científica da UNEB junto ao CNPQ e a FAPESB.

Romilson Lopes Sampaio, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Doutor em Educação: Currículo na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2014), Mestre em Educação pela Universidade de Brasília (2009), Mestre em Gestão Integrada de Organizações pela Universidade do Estado da Bahia (2005), Especialista em Análise de Sistemas e Métodos pela Fundação Visconde de Cairu (1998) e Bacharel em Informática pela Universidade Católica do Salvador (1997). Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) e do Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC - IFBA, LNCC, SENAI-CIMATEC, UEFS, UNEB e UFBA). Atua principalmente nos seguintes temas: Análise de Redes Sociais, Tecnologias aplicadas a Educação, Tecnologias em Ambientes Não Formais. 

Wilson Otto Batista, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Possui graduação em Bacharelado Em Física pela Universidade Federal da Bahia (1989), mestrado em Física pela Universidade Federal da Bahia (1999) e doutorado em Física pela Universidade Federal de Sergipe (2012). Já foi Bolsista da Agencia Internacional de Energia Atômica - AIEA. Atualmente é pesquisador do Instituto Nacional de Ciência, Inovação e Tecnologia em Saúde, CITECS, e Professor Associado 2 do Instituto Federal da Bahia. Tem experiência na área de Física, com ênfase em Radiodiagnóstico e Radioterapia, atuando principalmente nos seguintes temas: física medica, controle de qualidade em radiodiagnóstico, dose efetiva em radiologia odontológica, proteção radiológica e doses em pacientes. 

Marcio Luis Valença Araujo, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Professor Permanente do Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC) UFBA/IFBA/LNCC/UNEB/CIMATEC. Professor Permanente do Mestrado em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (PROFNIT). Professor do Instituto Federal da Bahia. Doutor em Modelagem Computacional pelo programa MCTI do Senai CIMATEC com a linha de pesquisa em Sistemas Complexos. Mestre em Modelagem Computacional pelo programa MCTI do Senai CIMATEC (Salvador-BA). MBA na FGV-SP (Campinas-SP) e extensão na Ohio University (EUA), graduação em Processamento de Dados pela Faculdade Ruy Barbosa. Experiência na área de Ciência da Computação. Participou do projeto ODI do IEL nacional. Participou das fases de: requisitos, testes e implantação da Portabilidade Numérica do Brasil em conjunto com a Neustar (EUA). Certificado em ITIL v2 e Cobit 4.1. Participou como gerente de projeto de vários sistemas criados para serviços de telecomunicações. Foi gerente da célula de problemas do sistema de Portabilidade Numérica do Brasil e também um dos responsáveis pela arquitetura do sistema. Tem conhecimentos sólidos em processos de desenvolvimento de sistemas, pois já atuou como gerente de projetos na fábrica de software da DBA Engenharia de Sistemas.

Clicia Maria J. Benevides, Universidade do Estado da Bahia

Possui Estágio em nível de Pós-Doutoramento na área de Química Analítica pela Universidade do Porto, Portugal-Faculdade de Farmárcia e pela Universidade Federal da Bahia-UFBA-Instituto de Química (2011). Doutora em Química pela Universidade Federal da Bahia -UFBA-Instituto de Química (2008). Mestre em Nutrição pela Universidade Federal da Bahia-UFBA-Escola de Nutrição (2002). Especialista em Controle de Qualidade dos Alimentos- Universidade Federal da Bahia-UFBA-Escola de Nutrição (2002). Graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa (1986). Profa Titular/Pleno da Universidade do Estado da Bahia-UNEB-Departamento Ciências da Vida-DCV. Participa como Professor Permanente do Doutorado MultiI-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento -DMMDC (Uneb, Ufba, Ifba, Senai). Fez parte do Comitê Externo de Iniciação Científica e Tecnológica do IFBA e do Comitê Interno de Iniciação Científica da UNEB; Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, atuando em pesquisas com ênfase em substâncias nutricionais, antinutricionais e bioativas em alimentos; Desenvolvimento de produtos inovadores com produtos agrícolas não convencionais (palma forrageira, leguminosas germinadas, semente de abobora, etc); experiência em economia solidária em comunidades vulneráveis, sustentabilidade com aproveitamento integral dos alimentos, meio ambiente (controle biológico de moscas das frutas), Tecnologias Sociais. Coordenou o curso de Especialização em Gestão em Saúde -modalidade à Distância da UNEB / Universidade Aberta do Brasil-UAB no periodo de 2010-2019. Participou da Comissão de Apoio à Diretoria de Educação a Distância na gestão do Programa Nacional de Formação em Administração Pública - PNAP do Sistema UAB da CAPES. É vice-líder do GPAN-Grupo de Pesquisa em Alimentos e Nutrição.

Antonio Carlos dos Santos Souza, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Antonio Carlos dos Santos Souza é Doutor em Ciência da Computação pela UFBA/UEFS/Unifacs (2014), Mestre em Modelagem Computacional pela FVC (2006), Bacharel em Informática pela UCSAL (1998) e Técnico em Instrumentação Industrial pela Escola Técnica Federal da Bahia. Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. Atua como professor permanente do Programa de Doutorado Multi-institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC), do Mestrado Profissional em Engenharia de Sistemas e Produtos (PPGESP) e do Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS). Pesquisa os seguintes temas: Inteligência Artificial, Visão Computacional, GPU (Graphics Processing Unit), Análise de Redes Sociais, Modelo Conexionista, Funções Cognitivas, Tecnologia Social, Non-rigid registration of 3D surfaces e Modelagem Computacional para Física das Radiações. Tem experiência na área de Deformação, Computação Massivamente Paralela, Redes de Computadores, Arquitetura de Computadores, Realidade Aumentada, Jogos Digitais, Informática na Saúde, Adoção Tecnológica, DICOM, HL7 e SCORM. Certificado ITIL Foundation, PSM I SCRUM e MCP. É pesquisador do Labrasoft / IFBA - Laboratório de Desenvolvimento de Software - e Bolsista EMBRAPII - Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial - no Polo de Inovação Salvador - Saúde  - em Sistemas e Produtos Biomédicos e Coordenador de Projeto de enfrentamento COVID-19 aprovado no CONIF. 

References

Abreu, L. P. (2019). Efeito agudo do exercício isométrico nos mecanismos de controle da pressão arterial. 2019. 56f. Monografia (graduação). Curso de Educação Física. Universidade Federal do Maranhão, São Luiz-MA.

Ahhmed, A. M., & Muguruma, M. (2010). A review of meat protein hydrolysates and hypertension. Meat Science, 86(1), 110–118.

Benevides, C. M. J., et al. (2019). Aspectos tecnológicos do subproduto de PANC (farinhas de Cajanus cajan e Phaseolus lunatus): fortalecimento da agricultura familiar. Brazilian Journal of Development, Curitiba, 5(11), 23221- 33, nov. ISSN 2525-8761, DOI: 10.34117/bjdv5n11-043. Recuperado de <https://www.brazilianjournals.com/index.php /BRJD/article/view/4342/4072>.

Brasil. (2013). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso. (2a ed.) Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2019). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução nº 301, dispõe sobre as Diretrizes Gerais de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos. Diário Oficial da União de 22/08/2019. Brasília, DF. Recuperado de <http://www.in.gov.br/ web/dou/-/resolucao-rdc-n-301-de-21-de-agosto-de-2019-211914064#:~:text=Do%20ob jetivo-,Art.,seguidos%20na%20fabrica%C3%A7%C3%A3o%20de%20medicam entos.>

Brasil. (2020). Agência Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA). Medicamentos Suspensos. Brasília, DF. Recuperado de <http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?x=10&y=7&_3_keywords=medicamentos+suspensos&_3_formDate=1441824476958&p_p_id=3&p_p_lifecycle=0&p_p_state=normal&p_p_mode=view&_3_groupId=0&_3_struts_action=%2Fsearch%2Fsearch&_3_cur=1&_3_format=>.

Brook, R.D. (2018). The 2017 Hypertension Guidelines: Approaches to Mild Hypertension and Combination Therapy. American College of Cardiology. Recuperado de <https://www.acc.org/latest-in-cardiology/articles/2018/08/21/16/09/the-2017-hypertension-guidelines>.

Chandler, J., et al. (2020) Impact of 12-Month Smartphone Breathing Meditation Program upon Systolic Blood Pressure among Non-Medicated Stage 1 Hypertensive Adults. Int. J. Environ. Res. Public Health. Recuperado de .

Deus, F. J. T. & Sá, P. F. G. (2011). Evolução da Normatização de Boas Práticas de Fabricação (BPF) e o seu Impacto na Qualidade de Medicamentos Comercializados no Brasil. Recuperado de <http://www.cpgls.pucgoias.edu.br/6mostra/artigos/SAUDE/ FERNANDO%20JUSTINO%20TORRES%20DE%20DEUS.pdf.>.

Hermida, R. C., et al. (2020). Bedtime hypertension treatment improves cardiovascular risk reduction: the Hygia Chronotherapy Trial. European Heart Journal, 41 (16).

Johnson, R. J., et al. (2003). Is there a Pathogenetic Role for Uric Acid in Hypertension and Cardiovascular and Renal Disease? Hypertension. 41:1183-1190. Recuperado de <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12707287/>.

Kan, Y., et al. (2019). Influence of d-Amino Acids in Beer on Formation of Uric Acid. Food Technology & Biotechnology. 57(3).

Kinupp, V. F., & Lorenzi, H. (2014). Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil: Guia de Identificação, Aspectos Nutricionais e Receitas Ilustradas, Instituto Plantarum, São Paulo.

Kostov, K. & Halacheva, L. (2018). Role of Magnesium Deficiency in Promoting Atherosclerosis, Endothelial Dysfunction and Arterial Stiffening as Risk Factors for Hypertension. International Journal of Molecular Sciences. 19, 1724.

McKay, D. L., et al. (2010). Hibiscus sabdariffa L. Tea (Tisane) Lowers Blood Pressure in Pre hypertensive and Mildly Hypertensive Adults. The Journal of Nutrition/Nutrition and Disease, 140, 298–303.

Malachias, M. V. B., et al. (2017). Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Brazilian Journal of Hypertension, 24 (1). Recuperado de <http://departamentos.cardiol.br/sbc-dha/profissional/revista/24-1.pdf>.

Miguelote, V. R. da S., et al. (2010). Indústria do conhecimento: uma poderosa engrenagem. Revista de Saúde Pública, 44(1):190-6.

Moreira, H. (2018). Critérios e estratégias para garantir o rigor na pesquisa qualitativa. Revista Brasileira de Ensino da Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, 11(1), 405-424.

Paul, M., Mehr, A. P., & Kreutz, R. (2006). Physiology of Local Renin-Angiotensin Systems. Physiol Rev, 86, 747–803.

Pereira, A. S., et al (2018). Metodologia da pesquisa científica. [free ebook]. Santa Maria: UAB/NTE/UFSM. Recuperado de https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/358/2 019/02/Metodologia-da-Pesquisa-Cientifica_final.pdf

Pescatello, L. S., et al. (2004). Exercise and Hypertension. American College of Sports Medicine.

Queiroz, T. M., Calzerra, N. T. M., & Gomes, C.F. (2018). Aspectos fisiopatológicos da hipertensão arterial dependente de angiotensina II: revisão integrada da literatura. Acta Brasiliensis 2(2), 69-73.

Randriamboavonjy, J. I., et al. (2016). Cardiac Protective Effects of Moringa oleifera Seeds in Spontaneous Hypertensive Rats. American Journal of Hypertension, 29(7).

Santos, J. C. S., Costa, R. F., & Kruel, F. M. (2014). Efeitos de exercícios aeróbicos aquáticos sobre a pressão arterial em adultos hipertensos: revisão sistemática. Rev Bras Ativ Fis e Saúde. Pelotas/RS, 19(5), 548-556.

Santos, J. C. S., Pedroso, C. A. M. Q., & Silva, T. C. A. (2018). Efeitos agudos do exercício resistido na pressão arterial de idosos hipertensos: um estudo de revisão. Revista de Trabalhos Acadêmicos Universo Recife. 5 (2).

Savioli, R. M., & Savioli, G. (2019). Hipertensão Arterial: uma visão integrativa. São Paulo: Canção Nova.

Silva, T. F., et al. (2019). O envolvimento do sistema Renina-Angiotensina nas disfunções cardiovasculares e seus recursos farmacológicos. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, 11(02), 181-196.

Silva, L. K. C., et al. (2020). A utilização do extrato da romã (Punica granatum) e o seu impacto a nível vasculoprotetor: uma revisão. In: Nutrição: tecnologia a serviço da saúde, 1./Organizadores: Giselle Medeiros da Costa One; Bárbara Lima Rocha. IMEA. 900fls.

Taco. (2011). Tabela brasileira de composição de alimentos. NEPA – UNICAMP (4a ed.), revisada e ampliada - Campinas: NEPA/UNICAMP, São Paulo – SP, 161 p.

Teixeira, K. (2011). Plantas Medicinais que podem causar alteração na pressão arterial e interação com anti-hipertensivos. Monografia (graduação). Graduação em Farmácia, Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC, Criciúma, Santa Catarina.

Tibiriçá, E., et al. (2007). Pharmacological mechanisms involved in the vasodilator effects of extracts from Echinodorus grandiflorus. Journal of Ethnopharmacology. 111, 50–55.

Toledo, J. C. Y., et al. (2020). Posicionamento Brasileiro sobre Hipertensão Arterial Resistente – 2020. Arq Bras. Cardiol., 114(3), 576-596. Recuperado de <https://www.scielo. br/scielo.php?pid=S0066-782X2020000300576&script=sci_arttext&tlng=pt>.

Tubek, S. (2007). Role of Zinc in Regulation of Arterial Blood Pressure and in the Etiopathogenesis of Arterial Hypertension. Biological Trace Element Research. 117.

Tubino, M., Simoni, J. A. (2007). Refletindo sobre o caso Celobar®. Quím. Nova, 30(2), São Paulo.

Vogler, M., et al. (2017). Good manufacturing practices of medicines and their determinants. Revista Vigilância Sanitária em Debate, 5(2), 34-41. Recuperado de <https://doi.org/10.22239/2317-269x.00918>.

Wang, C., et al. (2020). Association between dietary sodium intake and blood pressure variability in Chinese patients with hypertension. Chinese Medical Journal, 133(9): 1066-1072. Recuperado de <https://journals.lww.com/cmj/Fulltext/2020/05050/Association_ between_dietary_sodium_intake_and.10.aspx>.

Downloads

Published

21/11/2020

How to Cite

Pinheiro, I. M. ., Montes, S. de S. ., Fraga, H. C. de J. R. ., Souza, R. dos S. ., Pinheiro, I. de M. ., Machado, A. de O. ., Lima, S. B. P. ., Coelho, J. M. F. ., Macedo, M. C. ., Souza, E. R. de ., Saba, H., Jorge, E. M. de F. ., Sampaio, R. L. ., Batista, W. O. ., Araujo, M. L. V. ., Benevides, C. M. J. ., & Souza, A. C. dos S. . (2020). Systemic arterial hypertension: treatment with Integrative and Complementary Health Practices. Research, Society and Development, 9(11), e45991110156. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.10156

Issue

Section

Health Sciences