From legal affirmation to degrading anthropization of the Louzeiro’s bush: a socio-environmental analyses considering the SNUC law

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11272

Keywords:

Conservation Units; Louzeiro’s Bush; Degradation; SNUC Law; Environmental legislation.

Abstract

Taking into consideration the Louzeiro’s bush, green area situated in the city area of Campina Grande – Paraíba, as an location which requires proper regulation and preservation, this work aims to highlight the current environmental challenges in this place, considering as a management parameter the SNUC law - Brazilian legislation that deals with Conservation Units. For this purpose, proceeds with exploratory and explanatory research, based on on-the-spot visits, data collection and a theoretical discussion about its adequacy to the to the legal order.  despite the existence of local legislation assuring the area a especial protection, considered in permanent preservation since the 1990s, there is not enough monitoring or implementing  of public policies  which inhibit the  main problems that increasingly degrade the environment as deforestation, irregular deposit of solid waste on the surface, vegetation suppression, extraction of sand  and the hunting of wild animals. This concern is based on the premise of the need to create a Conservation Unit, with the main object of preservation of nature and local natural resources, diagnosing the degradation of the area and the symbiotic relationship between the involved population. A process where all the parties involved becomes able to understand its importance to participate and improve conservation values, ruled by the well-being of the population, environmental education, participative management and sustainable development.

References

Barros, Lídia Almeida (2000). Vocabulário das unidades de conservação do Brasil. São Paulo: Arte & Ciência; Marília: Unimar.

Brasil (1965). Código Florestal Brasileiro (Revogado): Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965. Brasília, DF.

Brasil (1988). Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de 1988. Brasília, DF.

Brasil (2000). Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. MMA/ SBF. Brasília, DF.

Brasil (2019). Ministério do Meio Ambiente. Roteiro para criação de unidades de conservação municipais [recurso eletrônico] / Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Biodiversidade, Departamento de Áreas protegidas - Brasília, DF.

Campina Grande (1990). Lei nº 4.249, de 15 de março de 2005. Autoriza o Poder Municipal a criar o Jardim Botânico de Campina Grande e dá outras providências.

Campina Grande (1990). Lei Orgânica do município de Campina Grande, de 05 de abril de 1990.

Campina Grande (2006). Lei complementar nº 003, de 09 de outubro de 2006. Promove a revisão do Plano Diretor do Município de Campina Grande.

Campina Grande (2009). Lei complementar nº 042, de 24 de setembro de 2009. Institui o Código de Defesa do Meio Ambiente do Município de Campina Grande e dá outras providências.

Campina Grande (2019). Lei n° 6.250, de 17 de dezembro de 2015. Cria o jardim botânico de Campina Grande e dá outras providências.

Guedes, V. S. (2002). Impactos antrópicos no Sítio Louzeiro. Campina Grande-PB. Monografia (Bacharelado em Ciências Biológicas). Universidade Estadual da Paraíba-PB.

Lima, R. A. (2014). Louzeiro: a invenção de uma mata. 1960-2013. Campina Grande: espaço, paisagem e território. Dissertação (Mestrado em História) Universidade Federal de Campina Grande.

Milano, M. S. (2001). Unidades de Conservação – Técnicas, Lei e Ética para a Conservação da Biodiversidade. In: BENJAMIN, A. H. (Coord.). Direito ambiental das áreas protegidas: o regime jurídico das unidades de conservação. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Pimentel, D. S. (2008). Os "parques de papel" e o papel social dos parques. Tese de Doutoramento. Universidade de São Paulo.

Silva, E. P. (1999). Unidades de Conservação do Semi-Árido Brasileiro – Bioma Caatinga. PNCD/REDESERT.

Published

02/01/2021

How to Cite

BANDEIRA, A. N. T. .; FREITAS, P. Ângela B. .; ESTRELA, T. F. . From legal affirmation to degrading anthropization of the Louzeiro’s bush: a socio-environmental analyses considering the SNUC law. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e2510111272, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11272. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11272. Acesso em: 24 jan. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences