The benefits of speech therapy intervention in babies with down syndrome: a systematic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11694

Keywords:

Down's Syndrome; Speech therapy; Early stimulation.

Abstract

Down syndrome results from the presence of 3 chromosomes 21, occurring at the time of conception of a baby who, instead of having 46, will have 47 chromosomes in their cells, presenting motor, language and cognitive alterations. Even with these changes, children with Down Syndrome cannot be treated as sick people, but as a human condition. The general objective of this research is to analyze what are the benefits of speech therapy intervention in babies with Down Syndrome. The methodology used consisted of a systematic review. The databases consulted were BIREME, LILACS, PubMed and SciELO, including studies published between the years 2015 to 2020. The descriptors used were: Down's syndrome; Speech therapy; Early stimulation. After the search, five articles were selected for analysis. As a result, all the studies reviewed were affirmative of the importance of early stimulation for development, not only motor but also global for the child with Down Syndrome. Thus, it is concluded that speech therapy stimulation in the first months of life is able to favor the development of receptive and expressive language, the oral motor sensory system, stomatognathic functions and aspects of cognitive development, providing greater independence.

References

Barata, L. F.(2010) Os distúrbios fonoarticulatórios na Síndrome de Down e a intervenção precoce. Rev. CEFAC 12(1).

Branco, A. (2016). Os distúrbios fonoarticulatórios em crianças com Síndrome de Down e a importância da intervenção fonoaudiológica de forma precoce. Rev. CEFAC 23(5).

Costa, E. V. (2017). Santos, P. R. S., & Cunha, C. Dificuldades na introdução de alimentos complementares ao aleitamento materno em bebês não disfágicos: efeitos da atuação fonoaudiológica. Revista PUC. Distúrb Comun, 29(3): 539-557.

Gomes, A. L. L. V. (2014) Leitores com Síndrome de Down: a voz que vem do coração: Edições Ufc.

Hilú, Z. B. S. (2007). O conhecimento, a valorização da triagem auditiva neonatal e a intervenção precoce da perda auditiva. Rev CEFAC, 9(4), 563-570.

Koskinen, K. S. et al. (2014). Maternity hospital practices and breast feeding self-efficacy in Finnish primiparous and multiparous women during the immediate postpartum period.Midwifery. 30(4). 470.

Limongi, S. (2012). Plano terapêutico fonoaudiológico (PTF) para o desenvolvimento inicial de linguagem e cognição na síndrome de Down. In: Pró-Fono (Org). Planos Terapêuticos Fonoaudiológicos (PTFs): Pró-Fono.

Lima, I. (2016). Interações multimodais na clínica de linguagem: a criança com síndrome de Down. [Dissertação]: Universidade Federal da Paraíba.

Marra, S. (2019). Estimulação e intervenção precoce: enfoque fonoaudiológico. AB.

Martins, M. F. (2018). Estudos de Revisão de Literatura. Coordenação de Informação e Educação e Comunicação/VPEIC/Fiocruz.

Medrado, C. S. (2016). Evidência científica para intervenções em crianças com síndrome de Down. RECIIS.

Morata, T. (2010). Saúde da fonoaudiologia no Brasil. Rev. CEFAC, 12(4).

Moura, L. T. et. al. (2010). Atuação fonoaudiológica na estimulação precoce da sucção não-nutritiva em recém-nascidos pré-termo. Rev CEFAC, v.11.

Paiva, C. F. (2014). Síndrome de Down: etiologia, características e impactos na familia. 2014. 14f. TCC( Graduação) - Curso de Farmácia, Faculdade São Paulo.

Pereira A. S. et. al (2018). Metodologia da pesquisa científica. Ed. UAB/NTE/UFSM.

Regis, M. S. et. al. (2018). Estimulação fonoaudiológica da linguagem em crianças com síndrome de Down. Rev. CEFAC.

Sena, M. B. S. (2018). Contribuição fonoaudiológica clínica para o desenvolvimento da criança com síndrome de Down. Graduação em Fonoaudiologia. Faculdade Pitágoras.

Silva, M. F. M. C. (2006). Processos cognitivos e plasticidade cerebral na Síndrome de Down. Rev. Bras. Ed. Esp. 2(1): 123-138.

Silva, G. M. D. (2013). Identificação dos fatores de risco em crianças com síndrome de Down com alteração fonoaudiológica. Codas 32(8)t.

Sousa, E. M. (2017). Políticas Públicas e a Inclusão Social da Síndrome de Down. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. (5a ed.), 01, 987-1050.

Spinelli V. P. (2016). Principais Distúrbios articulatórios em crianças com Síndrome de Down. In: Ferreira, L. P., Barros, M. C. P. P., Gomes, I. C. D., Proença, M. G., Limongi, S. C. O., Spinelli, V. P., et al. Temas de fonoaudiologia. 15(17).

Published

09/01/2021

How to Cite

CRUZ, B. W. da .; SOUSA, C. C. de A. .; FARIAS, R. R. S. de . The benefits of speech therapy intervention in babies with down syndrome: a systematic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e23210111694, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11694. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11694. Acesso em: 27 jan. 2021.

Issue

Section

Review Article