Digital Information and Communication Technologies for teaching and learning Natural Sciences and Mathematics from the BNCC perspective

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.12157

Keywords:

Teaching; Teaching of Natural Sciences; Mathematics teaching; Digital technologies; DICT.

Abstract

This research aims to analyze the role of Digital Information and Communication Technologies (DICT) for the teaching and learning process of Natural Sciences and Mathematics and its Technologies, presented at Common National Curricular Base (BNCC). To achieve the proposed objective, this study adopts a qualitative methodological approach, of documentary type, as to its outline, in which an analysis of the BNCC - High School stage was carried out. As a result, this work brings an analysis and discussion about the competences and skills to be developed from the use of digital technologies for the areas of Natural Sciences and Mathematics and their Technologies. We found that the area of Natural Sciences has three specific competences and 26 skills, with DICT being addressed in one competency with 10 related skills, while the Mathematics area has five specific competences and 43 skills of which four competences and 19 skills suggest the use of DICT. With these results, it can be concluded that DICT are important for the teaching and learning process, as they support the development of competences and skills in the areas of Natural Sciences and Mathematics and their Technologies.

Author Biographies

Paola Aquino dos Santos, Universidade Franciscana

Mestranda no Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Franciscana (UFN), com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES). Possui graduação em Bacharelado em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal do Pampa (2015) e é licenciada em Matemática pela Universidade Federal do Pampa (2017).

Anderson da Silva Rosa, Universidade Federal do Pampa

Graduado em Química - Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), possui especialização em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (UNINTER) e Mestrado em Bioquímica pela Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Possui experiência em síntese orgância, análise de solos, água e tecido vegetal, análise de pesticidas e fitorremediação. Atualmente é químico da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA e doutorando do PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde atuando em pesquisas em ensino de ciências com ênfase no aprendizado móvel aplicado ao ensino de química.

Ana Marli Bulegon, Universidade Franciscana

Natural de São João do Polêsine/RS. Integrante do Banco de Avaliadores (BASIs) do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Possui doutorado em Informática na Educação (UFRGS - 2011, conceito CAPES 7), Especialização em Psicologia (UESP - Rússia - 2016), Especialização em Gestão do Conhecimento e o paradigma Ontopsicológico (AMF - 2014), Mestrado Profissional em Ensino de Física (UFN - 2006), Especialização em Ensino de Matemática (UFN - 1988) e graduação em Matemática (UFN - 1986). Atualmente trabalho como: Professora Adjunto III da Universidade Franciscana (UFN). É membro permanente no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e de Matemática (PPGECIMAT - Doutorado e Mestrado) onde ministram as disciplinas: Educação mediada por Tecnologias Digitais, Tecnologias Digitais para Educação, Tópicos Especiais em Ensino de Ciências e Matemática; além de orientações de mestrandos e doutorandos nas áreas de Ensino de Ciências e Matemática com uso de TIC, nas modalidades presencial e EaD. Professora Orientadora de pesquisa na modalidade EaD nos cursos de Especialização em Mídias na Educação (UFRGS) e TIC na Educação (UFSM). Tem experiência em Processos de Avaliação de Credenciamento e Recredenciamento Institucional, Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento de Curso Presenciais e EaD, CPA (Comissão de Avaliação Própria). Atuou como docente na Educação Básica Pública do Estado do Rio Grande do Sul por 25 anos. Integra, como Pesquisadora, o Grupo de Pesquisa em ensino de Ciências e Matemática (GPECIM) e em diversas linhas de pesquisa como: formação de professores em ensino de Ciências e Matemática; ensino e aprendizagem de Ciências e Matemática; formação docente no contexto da cultura digital; tecnologia e cognição; educação mediada por tecnologias digitais; educação a distância; tutoria na EaD; TIC na educação; Informação, Tecnologia, Inovação e Memética. Parecerista de diversos periódicos da área de Educação e membro de comissões avaliadoras de eventos na área de Educação e Tecnologia.

References

Almeida, M., & Silva, M. (2011). Currículo, tecnologia e cultura digital: espaços e tempos de web currículo. Revista e-Curriculum, 7(1). 1-19.

Almeida, R. R., Araújo Jr., C. F., & França, M. P. (2015). O uso do tablet para a representação de conceitos de genética: proposta e análise com base na Teoria da Atividade. Renote – Revista Novas Tecnologias na Educação, 13(1), 1-11.

Almeida, M. E. B. (2007). Tecnologias digitais na educação: o futuro é hoje. Recuperado de https://etic2008.files.wordpress.com/2008/11/pucspmariaelizabeth.pdf.

Almeida, M. E. B., & Valente, J. A. (2011). Tecnologias e Currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus.

Baranauskas, M. C. C., & Valente, J. A. (2013). Editorial. Tecnologias, Sociedade e Conhecimento, 1 (1), 1-5. Recuperado de https://www.nied.unicamp.br/revista/index.php/tsc/article/download/118/96/.

Brasil. (1996). Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 1996. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm.

Brasil. (1998) Ministério da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília, 1998.

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Brasília: MEC, 2018. Recuperado de http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.

Campos, L. F. A. A., & Lastória, L. A. C. N. (2020). Semiformação e inteligência artificial no ensino. Pro-Posições, 31, e20180105, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1980-6248-2018-0105.

Chassot, A. (2017). Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. 7. ed. Ijuí: Ed. Unijuí.

Costa, N. M. L., & Prado, M. E. B. B. (2015). A Integração das Tecnologias Digitais ao Ensino de Matemática: desafio constante no cotidiano escolar do professor. Perspectivas da Educação Matemática, 18 (16), 99-120.

Costa, S. R. S., Duqueviz, B. C., & Pedroza, R. L. C. (2015). Tecnologias Digitais como instrumentos mediadores da aprendizagem dos nativos digitais. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, 19 (3), 2015, 603-610. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-3539/2015/0193912.

Delamuta, B. H., Assai, N. D. S., & Sanchez Júnior, S. L. (2020). O ensino de Química e as TDIC: uma revisão sistemática de literatura e uma proposta de webquest para o ensino de Ligações Químicas. Research, Society and Development, 9 (9), e149996839, 2020. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6839.

Del-Moral, M. E., & Neira-Piñeiro, M. R. (2020). Realidade Aumentada e literatura infantil na Educação Infantil. Debates em Educação, 12 (27), 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n27p724-743

Fonseca, A. G. M. F. (2013). Aprendizagem, mobilidade e convergência: Mobile Learning com Celulares e Smartphones. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano, (2), 163–181.

Galvão, M. A., & Zorzal, E. R. (2012). Aplicações Móveis com Realidade Aumentada para Potencializar Livros. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação, 10 (1), 1-10.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas.

Jacon, L. S. C., Oliveira, A. C. G., Marti, E. A. L. M., & Mello, I. C. (2014). Os formadores de professores e o desafio em potencializar o ensino de conhecimentos químicos com a incorporação dos dispositivos móveis. Investigações em Ensino de Ciências, 19(1), 77-89.

Jordão, T. C. (2009). Formação de educadores: a formação do professor para a educação em um mundo digital. In: Tecnologias digitais na educação. MEC.

Lakatos, E. M.; & Marconi, M. A. (2011). Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas.

Lovato, F. L., Michelotti, A; Silva, C. B., & Loretto, E. L. S. (2018). Metodologias Ativas de Aprendizagem: Uma Breve Revisão. Acta Scientiae, 20 (2), 154-171.

Pereira A. S., et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado de: em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Resende, B., & Müller, T. J. (2018). Mobile-learning: aprendizagem matemática por meio de realidade aumentada. # Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, 7 (2), 2018. DOI: https://doi.org/10.35819/tear.v7.n2.a3187.

Ritter, D., Fusiger, J., Bulegon, A.M., & Nunes, J. (2020). Uma experiência com o uso de Tecnologias Digitais no estudo de Quadriláteros. Ensino da Matemática em Debate, 7 (2), 180-199. DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2020v7i2p180-199.

Rosa, A. S., & Roehrs, R. (2020). Aplicativos móveis: algumas possibilidades para o ensino de Química. Research, Society and Development, 9 (8), e33984955, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.4955.

Silva, P. F., Silva, T. P., & Silva, G. N. (2015). StudyLab: Construção e Avaliação de um aplicativo para auxiliar o Ensino de Química por professores da Educação Básica. Revista Tecnologias na Educação, 7 (13), 1-8.

Tavares, L. A., Meira, M. C., & Amaral, S. F. (2020). Inteligência Artificial na Educação: Survey. Brazilian Journal of Development, 6 (7), 48699-48714, 2020. DOI: 10.34117/bjdv6n7-496.

Teixeira, R. M., Victer, E. F., & Silva, J. C. (2017). Ensino de Geometria: Uma possibilidade por meio do aplicativo “GeoMetriCraft”. Revista Eletrônica do Instituto de Humanidades, 18 (44), 88-108.

Vahldick, A., & Bittencourt, D. (2019). Uma Experiência em Sala de Aula usando um Livro Didático convertido para um Livro Aumentado. Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação - SBIE), 30 (1), 654. DOI: http://dx.doi.org/10.5753/cbie.sbie.2019.654.

Valente, J. A. (2015). As tecnologias digitais de informação e comunicação e as mudanças no processo de ensino e aprendizagem no ensino superior. In: Rocha, M. M. et al. Educação a distância: tecendo redes de saberes nas práticas de educação a distância: campo de experiências. 1. São João del-Rei: NEAD/UFSJ, 2015, 25-52.

Villalustre, L., & Del Moral, M. E. (2016). Realidad aumentada: jugando con la percepción para entender la ciencia en las enseñanzas no universitarias. In: Villalustre, L.; Del Moral, M. E. (Coord.). Experiencias interactivas con realidad aumentada en las aulas. Barcelona: Octaedro, 2016. 31-54.

Published

31/01/2021

How to Cite

SANTOS, P. A. dos; ROSA, A. da S.; BULEGON, A. M. Digital Information and Communication Technologies for teaching and learning Natural Sciences and Mathematics from the BNCC perspective. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e59510112157, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.12157. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12157. Acesso em: 26 feb. 2021.

Issue

Section

Education Sciences