Educational groups on breastfeeding: knowledge of pregnant women

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13229

Keywords:

Nurse; Breast feeding; Women`s health; Health education.

Abstract

This research aimed to identify previous knowledge and evaluate the knowledge built considering the participation in educational groups on breastfeeding, as well as to analyze the interactions, between professionals and pregnant women, that allow the construction of this knowledge from the groups. The method proposed was diagnostic, procedural and summative evaluation research and implemented with 90 pregnant women participating in an educational group at a Human Milk Bank, in Rio de Janeiro. The results analyzed shows that pregnant women built knowledge (51.1%), some maintained knowledge they already had (36.6%) and some women (12.2%) deconstructed the knowledge. The complexity of the theme and the gaps present guided the discussion. As final considerations, the authors propose the strategy of moving from banking to constructivist education, prioritizing a simplified and elementary information, allowing the treatment of these issues, as they are demand.

References

Barbosa, L. N., Santos, N. C., Moraes, M. A. M., Rizzardi, S. D., & Corrêa, E. C. (2018). Prevalência de práticas educativas acerca do aleitamento materno exclusivo (AME) em Cuiabá-MT. Escola Anna Nery, 19(1), 147-153. 10.5935/1414-8145.20150020.

Brasil. (2012a). Cadernos de Atenção Básica nº32. Atenção ao Pré-Natal de Baixo Risco. Brasília - DF: Ministério da Saúde.

Brasil. (2012b). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466 de 12 de dezembro de 2012. Brasília - DF: Ministério da Saúde.

Brasil. (2013a). Além da sobrevivência: práticas integradas de atenção ao parto, benéficas para a nutrição da saúde de mães e crianças. Brasília – DF: Ministério da Saúde.

Brasil. (2013b). Anexo 1: Protocolo para a prática de higiene das mãos em serviços de saúde. Ministério da Saúde, Anvisa/Fiocruz, Brasília – DF.

Brasil. (2015a). Cadernos de Atençã Básica nº23. Saúde da Criança, Aleitamento Materno e Alimentação Complementar (2a ed.). Brasília – DF: Ministério da Saúde.

Brasil. (2015b). Estratégia nacional para promoção do aleitamento materno e alimentação complementar saudável no Sistema Único de Saúde: manual de implementação. Brasília – DF: Ministério da Saúde.

Brasil. (2010). Amamentação e uso de medicamentos e outras substâncias (2a ed.). Brasília – DF: Ministério da Saúde.

Dias, L. M. O., Batista, A. S., Brandão, I. M., Carvalho, F. L. O., Martins, F. M., Costa, D. M. .... Junior, L. R. G. (2019). Amamentação: influência familiar e a importância das políticas públicas de aleitamento materno. Revista Saúde em Foco, 11, 634-648. https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2019/06/057_Amamenta%C3%A7%C3%A3o-Influ%C3%AAncia-familiar-e-a-import%C3%A2ncia-das-pol%C3%ADticas-p%C3%BAblicas-de-aleitamento-materno_634_a_648.pdf.

Esteves, T. M. B., Daumas, R. P., Oliveira, M. I. C., Andrade, C. A. F., & Leite, I. C. (2014). Fatores associados à amamentação na primeira hora de vida: revisão sistemática. Revista de Saúde Pública, 48(4), 697-708. 10.1590/S0034-8910.2014048005278.

Febrasgo - Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (2018). Amamentação.(vol. 6).

Ichisato, S. M. T., & Shimo, A. K. K. (2001). Aleitamento materno e as crenças alimentares. Revista Latino-Americana de Enfermagem [online]. 9(5). 70-6. 10.1590/S0104-11692001000500011.

Lima, M. M. L., Silva, T. K. R., Tsupal, P. A., Melhem, A. R. F., Brecailo, M. K., & Santos, E. F., (2016). A influência de crenças e tabus alimentares na amamentação. O mundo da saúde, São Paulo; 40(2): 221-229. 10.15343/0104-7809.20164002221229.

Linhares, F. M. P., Pontes, C. M., & Osório, M. M. (2014). Construtos teóricos de Paulo Freire norteando as estratégias de promoção à amamentação. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil [online], 14(4), 433-439. 10.1590/S1519-38292014000400013.

Lopes, C. R., Dalmolin, I. S., Durand, M. K., Rumor, P. C. F., Heidemann, I. T. S. B., & Koch, C. (2017). Educação e cultura em saúde à luz de Paulo Freire. Revista. Enfermagem UFPE on line, 11(12), 5122-5128. 10.5205/1981-8963-vllil2a25338p5128-2017.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstr eam/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Progianti, J. M., & Costa, R. F. (2008). A negociação do cuidado de enfermagem obstétrica através das práticas educativas na casa de parto. Escola Anna Nery [online], 12(4), 789-792. 10.1590/S1414-81452008000400025.

Seima, M. D., Michel, T., Méier, M. J., Wall, M. L., & Lenardt, M. H. (2011). A produção científica da enfermagem e a utilização da teoria de Madeleine Leininger: revisão integrativa 1985-2011. Escola Anna Nery, 15(4), 851-857. 10.1590/S1414-81452011000400027.

Silva, J. L. L., Machado, E. A., Costa, F. S., Sousa, J. L., Taveira, R. P., Carolindo, F. M. ... Diniz, M. I. G. (2013). Reflexões sobre o cuidado transcultural e o processo saúde doença: contribuições para a assistência de enfermagem. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 5(1). 3185-3195. 10.9789/2175-5361.2013v5n1p3185.

Published

11/03/2021

How to Cite

FARIAS, A. L. A. de .; BOLLER, C. E. P. .; LOPES, F. de O. .; SANTOS, P. B. dos .; RIBEIRO , A. da S. .; BENTO, P. A. de S. S. . Educational groups on breastfeeding: knowledge of pregnant women. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e17810313229, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13229. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13229. Acesso em: 12 apr. 2021.

Issue

Section

Health Sciences