Arboreal flora in Jamari FLONA, Rondônia

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13915

Keywords:

Conservation unit; Phytosociological parameters; Floristic diversity.

Abstract

The present work aimed to characterize the composition and structure of tree species in the Jamari National Forest (FLONA), Rondônia. This information is an important tool for planning and conservation in tropical forests. The study was carried out at the Forest Management Unit III, in 17 plots of 50 x 100 m (total 8.5 ha), where the vegetation was sampled with DBH ≥ 10.0 cm. The richness and floristic composition were verified using the Shannon diversity index (H ') and Pielou's equability (J), and the phytosociological parameters and stocks by DAP class. The floristic composition was represented by 151 species, distributed in 34 families. The most important botanical families were Fabaceae, Moraceae and Lecythidaceae. Species diversity is considered to be high and uniform (H '= 3.87; J = 0.77). The identification of forest species represented a problem in the forest inventory, and it is important to invest in research focused on this area. Protium robustum; Peltogynepaniculata; Pouteria torta, Tachigali spp., Eschweilera spp. and Inga spp. represent the highest percentage of importance value and stocks in the forest. The largest stock in tree density, basal area and volume is concentrated in trees with DBH below 50 cm. In general, the Jamari FLONA is configured as an important Conservation Unit for the state of Rondônia and Brazil, as it contains a considerable biodiversity of the Amazonian tree flora and of great ecological and commercial value.

References

Alarcón, J. G. S., & Peixoto, A. L. (2007). Florística e fitossociologia de um trecho de um hectare de floresta de terra firme, em Caracaraí, Roraima, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi Ciências Naturais, 2(2), 33-60. http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-81142007000200004

Alvares, C. A, Stape, J. L., Sentelhas, P. C., Gonçalves, L. M., & Sparovek, G. (2013). Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22(6), 711-728. 10.1127/0941-2948/2013/0507

AMATA. (2007). Plano de manejo florestal sustentável categoria de PMFS: pleno. AMATA S.A..

AMATA. (2014). Plano operacional anual 05 UMF III. AMATA S.A.

Arêdes, L. C. (2017). Potencial madeireiro em Unidades de Conservação de uso sustentável sob regime de Concessão: O caso da FLONA do Jamari-RO. Universidade Federal de Rondônia. http://www.pi.unir.br/uploads/37388400/arquivos/Let_cia_Cordeiro_Ar_des_409043802.pdf

Bentes-Gama, M. M., Leal, G. S., Barros, J. D. O., Lopes, R. H., Zamora López, G. F., & Silveira, J. C. (2009). Características da estrutura de uma floresta de terra firme em Porto Velho, Rondônia. Embrapa Rondônia.

Brasil. (2000). Lei nº 9.985 de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9985.htm.

Brasil. (2006). Lei nº 11.284 de 2 de março de 2006. Dispõe sobre a gestão de florestas públicas para a produção sustentável; institui, na estrutura do Ministério do Meio Ambiente, o Serviço Florestal Brasileiro - SFB; cria o Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal - FNDF; altera as Leis nos 10.683, de 28 de maio de 2003, 5.868, de 12 de dezembro de 1972, 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, 4.771, de 15 de setembro de 1965, 6.938, de 31 de agosto de 1981, e 6.015, de 31 de dezembro de 1973; e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11284.htm

Brasil. (2009). Resolução n° 406, de 02 de fevereiro de 2009. Estabelece parâmetros técnicos a serem adotados na elaboração, apresentação, avaliação técnica e execução de Plano de Manejo Florestal Sustentável-PMFS com fins madeireiros, para florestas nativas e suas formas de sucessão no bioma Amazônia. https://progredir.institutoprosaber.com.br/acesso-ava/amhvdmVuMg==

Brito Junior, J. F. (2018). Dendrologia de espécies arbóreas de uso comercial na Floresta Nacional do Jamari. Universidade Federal de Rondônia.

Brito Junior, J. F. (2019). Identificação de espécies do gênero Tachigali Aubl., na Floresta Nacional do Jamari, Rondônia. Universidade Federal de Rondônia.

Brito Junior, J. F., Sccoti, M. S. V., Biazatti, S. C., & Pereira, B. L. C. (2021). Anatomical characterization of wood for identification of the Tachigali Aubl. Species. Revista Ibero-americana de Ciências Ambientais, 12(3), 1-14. https://www.sustenere.co/index.php/rica/article/view/5103

Bueno, K, N. (2017). Potencial exploratório de produtos florestais não madeireiros na FLONA do Jamari-RO. Universidade Federal de Rondônia. http://www.engenhariaflorestal.unir.br/uploads/37388400/arquivos/Karem_Natany_Toledo_Bueno_775624741.pdf

Chase, M. W., Christenhusz, M. J. M., Fay, M. F., Byng, J. W., Judd, W. S., Soltis, D. E., Mabberley, D. J., Sennikov, A. N., Soltis, P. S., & Stevens, P. F. (2016). An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants. Botanical Journal of the Linnean Society, 181(1), 1-20. 10.1111/boj.12385

Condé, T. M., & Tonini, H. (2013). Fitossociologia de uma floresta ombrófila densa na Amazônia Setentrional, Roraima, Brasil. Acta Amazônica, 43(3), 247-259. 10.1590/S0044-59672013000300002

Cysneiros, V. C., Júnior, J. O. M., Lanza, T. R.; Moraes, J. C. R., & Samor, O. J. M. (2018). Espécies madeireiras da Amazônia: riqueza, nomes populares e suas peculiaridades. Pesquisa Florestal Brasileira, 38, 1-14. 10.4336/2018.pfb.38e201801567

Felfili, J. M., & Venturoli, F. (2000). Tópicos em análise da vegetação. Universidade de Brasília.

Forzza, R., Baumgratz, J., Bicudo, C., Canhos, D., Carvalho Jr, A. A., Nadruz, M., Costa, A., Costa, D., Hopkins, M., Leitman, P., Lohmann, L. G., Nic Lughadha, E. M., Maia, L., Martinelli, G., Menezes, M., Morim, M., Peixoto, A. L., Pirani, J. R., Prado, Queiroz, L. P., Souza, S., Castro, V. S., Stehmann, J. R., Sylvestre, L. S., Walter, B.M.T., & Zappi, D.C. (2012). New Brazilian Floristic List Highlights Conservation Challenges. BioScience. 62, 39-45. 10.1525/bio.2012.62.1.8.

G1. (2020). Governo retira ipê de lista internacional de proteção de espécies ameaçadas. https://g1.globo.com/natureza/noticia/2020/11/26/governo-retira- ipe-de-lista-internacional-de-protecao-de-especies-ameacadas.ghtml

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (1992). Manual técnico da vegetação brasileira. IBGE. https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/monografias/GEBIS%20-%20RJ/ManuaisdeGeociencias/Manual%20Tecnico%20da%20Vegetacao%20Brasileira%20n.1.pdf

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Monitoramento do desmatamento da floresta amazônica brasileira por satélite. (2020). http://www.obt.inpe.br/OBT/assuntos/programas/amazonia/prodes

Jacobsen, R. H. F., Sccoti, M. S. V., Barboza, E., Bento, A. R., & Silva, R. P. (2015). Grupos florísticos em remanescente de Floresta Ombrófila Aberta Submontana. Revista Brasileira de Ciências da Amazônia, 4, 41-52. https://www.periodicos.unir.br/index.php/rolimdemoura/article/download/1748/1657

Jacobsen, R. H. F., Sccoti, M. S. V., Fagundes, S. T. S., Brito Junior, J. F., & Biazatti, S. C. (2020). Impacts on vegetation after selective cutting in forest concession area in the South Western Brazilian Amazon. Floresta, 50(4),1778-1787. 10.5380/rf.v50 i4. 65680

Lima, R. B. A., Silva, J. A. A., Marangon, L. C, Ferreira, R. L. C., & Silva, R. K. S. (2012). Fitossociologia de um trecho de floresta ombrófila densa na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari, Carauari, Amazonas. Scientia Plena, 8(1), 1-13.

Knight, D. H. (1975). A phytosociological analysis of species‐rich tropical forest on Barro Colorado Island, Panama. Ecological monographs, 45(3), 259-284.

Marchiori, J. N. C. (2007). Dendrologia das Angiospermas: leguminosas. 2ª Ed. Editora UFSM.

Martins, F. R. (1991). Estrutura de uma floresta mesófila. Editora UNICAMP.

Matos, F. D. D. A., & Amaral, I. L. D. (1999). Análise ecológica de um hectare em floresta Ombrófila densa de terra-firme, estrada da Várzea, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, 29(3), 365-365. 10.1590/1809-43921999293379

Maués, B. A. R., Jardim, M. A. G., Batista, F. D. J., Medeiros, T. D. S., & Quaresma, A. D. C. (2011). Composição florística e estrutura do estrato inferior da floresta de várzea na área de proteção ambiental Ilha do Combu, município de Belém, Estado do Pará. Revista Árvore, 35(3), 669-677. 10.1590/S0100-67622011000400011

Mueller-Dombois, D., & Ellenberg, H. (1974). Aims and methods of vegetation ecology. John Wiley & Sons. https://www.researchgate.net/publication/259466952_Aims_and_methods_of_vegetation_ecology

MMA - Ministério do Meio Ambiente. (2018). Cobertura de unidades de conservação por Bioma e por Tipo (Proteção Integral e Uso Sustentável). www.mma.gov.br/esruturas/219/_arquivos/texto_indicadores_uc_01fev11_219.pdf

MMA - Ministério do Meio Ambiente. (2021). Fauna e Flora. https://www.gov.br/mma/pt-br/assuntos/biodiversidade/fauna-e-flora

MMA - Ministério do Meio Ambiente. (2014). Portaria nº 443, de 17 de dezembro de 2014. Atualização da lista de espécies ameaçadas de extinção da flora brasileira. http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/static/pdf/portaria_mma_443_2014.pdf

MMA - Ministério do Meio Ambiente. (2012). Unidades de conservação. https://antigo.mma.gov.br/ouvidoria/itemlist/category/34-unidades-de-conservacao .html

MMA - Ministério do Meio Ambiente / IBAMA - Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. (2005). Plano de Manejo da Floresta Nacional do Jamari - Rondônia. MMA/IBAMA.

Moro, M. F., & Martins, F. R. (2011). Métodos de levantamento do componente arbóreo-arbustivo. In: Felfili, J. M., Eisenlohr, P. V., Melo, M. M. R. F., Andrade, L. A., & Meira-Neto, J. A. A. Fitossociologia no Brasil – Métodos e estudos de casos. Universidade Federal de Viçosa..

Natividade, M. M., Sampaio, J. S., Pereira, W. S., Sousa, I. R. L., Cardoso Júnior, C. D., Carvalho, C. S. S., & Melo, L. O. (2018). Estrutura e dinâmica florestal, antes e após extração de madeira, em área de manejo florestal na FLONA do Tapajós. Revista Agroecossistemas, 10(2), 113-124. 10.18542/ragros.v10i2.5183

Oliveira, A. N. D., & Amaral, I. L. D. (2005). Aspectos florísticos, fitossociológicos e ecológicos de um sub-bosque de terra firme na Amazônia Central, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, 35(1), 1-16. 10.1590/S0044-59672005000100002

Pinheiro, K. A. O., Ruschel, A. R., Carneiro, F. S., Frazão, A. S., Souza, M. F. S., D’Arace, L. M. B., & Amorim, M. B. (2021). Potential of commercial species analyzed by the importance value index in a reduced impact exploration area. Research, Society and Development, 10(2), 1-11. 10.33448/rsd-v10i2.12288

SEDAM - Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental. (2012). Boletim Climatológico de Rondônia 2010. SEDAM.

SFB - Serviço Florestal Brasileiro. (2020). Floresta Nacional do Jamari. http://www.florestal.gov.br/florestas-sob-concessao/92-concessoes-florestais /florestas-sob-concessao/101-floresta-nacional-do-jamari-ro

SFB - Serviço Florestal Brasileiro. (2016). Nota Técnica sobre o Inventário Florestal da FLONA Jamari. https://www.florestal.gov.br/documentos/concessoes-florestais/concessoes-florestais-florestas-sob-concessao/flona-do-jamari/edital/204-anexo-6-resumo-inventario/file

Shepherd, G. J. (2010). Manual de usuário FITOPAC 1. UNICAMP.

Silva, J. N. M., Lopes, J. C. A., Oliveira, L. C., Silva, S. M. A., Carvalho, J. O. P., Costa, D. H. M., Melo, M. S., & Tavares, M. J. M. (2005). Diretrizes para a instalação e medição de parcelas permanentes em florestas naturais da Amazônia Brasileira. EMBRAPA Amazônia Oriental. https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/205499/1/Diretrizes-para-instalacao-e-medicao-de.pdf

Silva, K. E., Souza, C. R., Azevedo, C. P., & Rossi, L. M. B. (2015). Dinâmica florestal, estoque de carbono e fitossociologia de uma floresta densa de terra-firme na Amazônia Central. Scientia Forestalis, 43(105), 193-201. https://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/bitstream/doc/1016281/1/cap19.pdf

Souza, A. L., & Soares, C. P. B. (2013). Florestas Nativas. Editora UFV.

Souza, E. M., & Sccoti, M. S. V. (2020). Influência da Exploração Florestal nas Populações de Espécies Ameaçadas de Extinção na FLONA do Jamari, RO. Biodiversidade Brasileira, 10(3), 64-73. 10.37002/biobrasil.v10i3.1637

Townsend, C.R., Begon, M., & Harper, J. L. (2006). Fundamentos em Ecologia. Artmed.

Veloso, H. P., Rangel-Filho, A. L. R., & Lima, J. C. A. (1991). Classificação da vegetação brasileira, adaptada a um sistema universal. IBGE. https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/monografias/GEBIS%20-%20RJ/classificacaovegetal.pdf

Published

03/04/2021

How to Cite

KERBER, R. de L. .; FAGUNDES, S. T. S. .; SATILHO, C. de O. .; TRONCO, K. M. de Q. .; VENDRUSCOLO, J.; SCCOTI, M. S. V. . Arboreal flora in Jamari FLONA, Rondônia. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e14410413915, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.13915. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13915. Acesso em: 11 apr. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences