Use of a therapeutic doll as an educational strategy for diabetic foot care and prevention

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13992

Keywords:

Diabetes Mellitus; Diabetic foot; Self-care; Toy; Nursing education.

Abstract

This research aims to demonstrate the relevance of using the therapeutic doll as an educational strategy for the care and prevention of diabetic foot. This is a qualitative action research of an observational nature, with analysis of the articles published in the databases available in the VHL: BDENF; LILACS and SciELO. We developed the workshops providing awareness and awareness of the population about prevention and care with diabetic foot and with great satisfaction we were able to disseminate the results to the community, among other academics and even professionals who knew this approach of active teaching methodology. Finally, we chorus stating that the performance of recreational activities with the elderly is an important ally for strengthening the autonomy of these individuals. It is emphasized the importance of the development of group activities by nurses aimed at the elderly in primary care, mainly for the prevention of disabilities and complications related to chronic diseases, in particular, DM.                                

References

Augusto, C. A., et. al. (2013). Pesquisa Qualitativa: rigor metodológico no tratamento da teoria dos custos de transação em artigos apresentados nos congressos da Sober (2007-2011). Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, 51(4), p. 745-764, Dec.

Boell, J., Ribeiro, R. & Silva, D. M. (2014). Fatores de risco para o desencadeamento do pé diabético. Revista Eletrônica De Enfermagem, 16(2), 386-93.

Cardoso, N. A., et al. (2018). Fatores de risco para mortalidade em pacientes submetidos a amputações maiores por pé diabético infectado. J. vasc. bras., Porto Alegre, 17(4), p. 296-302, Dec.

Carvalho, R. P., Carvalho, C. P. & Martins, D. A. (2010). Aplicação dos Cuidados com os Pés entre Portadores de Diabetes Mellitus. Cogitare Enfermagem, [S.l.], 15(1), mar.

Cecilio, H. P. N., et al. (2015). Comportamentos e comorbidades associados às complicações microvasculares do diabetes. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, 28(2), p. 113-119, ago.

Charmaz, K. A. (2009). Construção da teoria fundamentada: guia prático para análise qualitativa. Porto Alegre: Artmed

Cyrino, R., et al. (2016). Atividades lúdicas como estratégia de educação em saúde com idosos. Revista Ciência em Extensão, 12(3), 154-163.

Dantas, V. (2011). Acolhimento e Educação Popular: pra onde aponta essa trilha. jun. 24.

Fleurí, A. C. P., et al. (2013). Atividades lúdicas com idosos institucionalizados. Enfermagem Revista, Belo Horizonte, 16(1), p. 50-57.

Freire, P. (2010). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Galdino, Y. L. S., et al. (2019). Validation of a booklet on self-care with the diabetic foot. Revista Brasileira de Enfermagem, 72(3), p. 780-787.

Gomes, D. M., et al. (2017). Ressignificação do Cuidado de uma Pessoa com Diabetes e Pé Diabético: Relato de Experiência. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro.;1509.

Glaser, B. G. & Strauss, A. (1967). The discovery of grounded theory: strategies for qualitative research. Chicago: Aldine.

Grittem, L., Meier, M. J. & Zagonel, I. P. S. (2008). Pesquisa-ação: uma alternativa metodológica para pesquisa em enfermagem. Texto contexto - enferm., Florianópolis, 17(4), p. 765-770, dez.

Lucoveis, M. L. S., et al. (2018). Grau de risco para úlcera nos pés por diabetes: avaliação de enfermagem. Rev. Bras. Enferm. Brasília, 71(6), p. 3041-

Macedo, M. M. L., et al. (2017). Adherence to self-care practices and empowerment of people with diabetes mellitus: a randomized clinical trial. Rev. Esc. Enferm. USP.

Meneses, D. L. P., et al. (2013). Dupla face da velhice: o olhar de idosos sobre o processo de envelhecimento. Enfermagem em Foco, Brasília, 4(1), p. 15-18.

Menezes, R. L., et al. (2011). Estudo longitudinal dos aspectos multidimensionais da saúde de idosos institucionalizados. Rev Bras GeriatrGerontol, 14(3):485-96.

Minayo, M. C. S. (2012). Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, 17(3), p. 621-626, Mar.

Noelle, W. (2012). Educação popular para promoção da saúde e empoderamento da comunidade: uma revisão da literatura. Health Promotion Internacional. 27(3), setembro, 356– 371.

Pessoa, V. M., et al. (2013). Pesquisa-ação: proposição metodológica para o planejamento das ações nos serviços de atenção primária no contexto da saúde ambiental e da saúde do trabalhador. Interface (Botucatu), Botucatu, 17(45), p. 301-314, June.

Pereira, C. N. M. S. C., et. al. (2012). The effect of educational intervention on the disease knowledge of diabetes mellitus patients. Rev Latino Am Enfermagem. 20(3):478-85.

Rodrigues, H. F., et. al. (2014). Cuidado de los pies: conocimiento de los individuos con diabetes mellitus. Enferm. glob., Murcia, 13(35), p. 41-51, jul.

Roediger, M. A., et al. (2018). Diabetes mellitus referida: incidência e determinantes, em coorte de idosos do município de São Paulo, Brasil, Estudo SABE – Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento. Ciênc.saúde coletiva, Rio de Janeiro, 23(11), p. 3913-3922, nov.

Santos, M. V. (2011). O processo participativo de idosos através de experiências e práticas do movimento de educadores populares. Rev APS, 14(4):378-88.

Scain, S. F., Franzen, E & Hirakata, V.N. (2018). Riscos associados à mortalidade em pacientes atendidos em um programa de prevenção do pé diabético. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, 39, e20170230.

Silva, A. F. L., Ribeiro, C.D.M. & Silva Júnior, A.G. (2013). Thinking of university extension as a health education field: an experience at the Fluminense Federal University, Brazil. Interface (Botucatu), 17(45), p.371-84, abr./jun.

Silva, L. W. S., et al. (2016). Promoção da saúde de pessoas com diabetes mellitus no cuidado educativo preventivo do pé-diabético. Ciencia y Enfermaria, pág. 103-116.

Silva, S. O., et al. (2018). Consulta de enfermagem para pessoas com diabetes mellitus: experiência com metodologia ativa. Rev. Bras. Enferm. Brasília, 71(6), p. 3103-3108.

Tavares, D. M. S., Dias, F.A., Munari, D. B. (2012). Qualidade de vida de idosos e participação em atividades educativas grupais. Acta Paul Enferm., 25(4):601-606.

Published

08/04/2021

How to Cite

FERRO, T. V. da R. .; SILVA, N. I. da; BEZERRA, M. T.; CORDEIRO, J. P. do N. .; MIRANDA, R. da S. .; SILVA, D. C. de O. L. da. Use of a therapeutic doll as an educational strategy for diabetic foot care and prevention. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e22410413992, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.13992. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13992. Acesso em: 11 may. 2021.

Issue

Section

Health Sciences