Spatio-temporal analysis of the Permanent Protection Area for municipal environmental management in Parauapebas in the state of Pará-Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15491

Keywords:

Population growth; Permanent Protection Areas; Amazon.

Abstract

Igarapé Ilha do Coco, is located in the buffer zone of the Carajás National Forest in the municipality of Parauapebas in the southeastern state of Pará. The present study had as its object of study how the population growth in a municipality in the Amazon is directly related to the in the degradation of a Permanent Protection Area APP; this lack of official delimitation for riparian forests, are factors that directly or indirectly influence the actions of invasion and improper occupation of these legally protected areas, with that there was, over time, a loss of the socio-environmental function of Igarapé Ilha do coco and a stabilization in the degree of degradation continues, followed by a significant recovery of the studied ecosystem.

References

Queiroz, A. R. (2009). Desafios de implantação de infraestrutura de saneamento e ocupação do solo urbano na cidade de Manaus, Amazonas. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia – PPG/CASA, da Universidade Federal do Amazonas – UFAM.

Brandt. (2000). Meio Ambiente. Mineração Serra do Sossego S. A. – Estudo de Impacto Ambiental / EIA.

Brito, R. M., Silva, M. C. da, & Araujo, K. D. (2013). Degradação das matas ciliares em Aragominas - TO. Geoambiente On-Line, (8), 01–13. https://doi.org/10.5216/rev. geoambie.v0i8.25929

Foladori, G. (2001). Limites do desenvolvimento Sustentável. Marise Manoel. Editora Imprensa Oficial, 224p.

Fonseca, A. B., Pinheiro, R. P. (2004). Preservação e sustentabilidade do ecossistema do Igarapé Ilha do Coco – Trecho Bairro da Paz. Trabalho Acadêmico de Conclusão de Curso. 41p. Universidade Federal de Educação Tecnológica do Para – CEFET/PA.

Furtado, R. G., Nascimento, M. Z. B., Caetano, S. (2005). Projeto de recuperação e proteção das nascentes e margens do Igarapé Ilha do Coco. Prefeitura Municipal de Parauapebas. Secretaria Municipal de Meio Ambiente / Captação de Recursos. 58p.

Silva, G. M., Rocha, M. Y. T., Albuquerque, A. R. C. (2018). Diagnóstico socioambiental da comunidade do crespo, Manaus/Amazonas. Geoambiente on-line. n 32. https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i32.48606

Secretaria do meio ambiente São Paulo. (2014). Matas ciliares. Cadernos de Educação Ambiental. (2a ed.), 82 p. https://smastr16.blob.core.windows.net/cea/2014/11/7-matas-ciliares.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2012). Manual técnico da vegetação brasileira.2ª Edição, Manuais Técnicos em Geociências número 1.

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. (2006). Plano de manejo da floresta nacional de carajás. 202p. https://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/biodiversidade/UC-RPPN/DCOM_ICMBio_plano_de_manejo_Flona_Carajas_volume_I.pdf

Kageyama P. Y., Gandara, F. B. (2000). Recuperação de áreas ciliares. In: Melo, A. C. G. (2004). Reflorestamentos e restauração de matas ciliares: análise estrutural e método de monitoramento no médio vale do Paranapanema (SP). Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo. São Carlos. 151 p.

Lara, P.T., Peters, E. L. (2001). Legislação Ambiental Federal. Ed. Juruá. 362 p.

Lopes, I. G. V. Gestão Ambiental no Brasil. Experiência e sucesso. (4a ed.). Fundação Getúlio Vargas. 408 p.

Lorenzi, H. (2002). Arvores brasileiras, V.1. Plantarum. (4a ed.).

Martins, s. V. (2001). Recuperação de matas ciliares. Editora Aprenda Fácil.

Melo, A. C. G. (2004). Reflorestamentos e restauração de matas ciliares: análise estrutural e método de monitoramento no médio vale do Paranapanema (SP). Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo. 151 p. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-29092005-150857/pt-br.php

Nascimento, M. Z. B. (2007). Identificação e avaliação de remanescentes de mata Ciliar do igarapé Ilha do Coco presentes em Área Urbana do município de Parauapebas/PA. Curso de especialização em Planejamento urbano e gestão Local NAEA/UFPA.

Oliveira, L. C., Pereira, R., Vieira, J. R. G. (2011). Análise da degradação ambiental da mata ciliar em um trecho do rio Maxaranguape – RN: uma contribuição à gestão dos recursos Hídricos do Rio grande do norte – Brasil. Holos, 5, 49-66. https://www.redalyc.org/pdf/4815/481549218006.pdf.

Secretaria de ciência, tecnologia e meio ambiente– Belém. (2006). Matas ciliares: preservá-las é nosso dever. 24p. https://www.semas.pa.gov.br/wp-content/uploads/2018/05/Cartilha_Matas_Ciliares.pdf

Santo, S. M. E. (2004). Vegetação Ripária e Manguesais. Um paradoxo entre diferenças e similaridades. Dissertação de Mestrado. UFSC. https://www.academia.edu/1888006/vegeta%c3%87%c3%83o_rip%c3%81ria_e_manguezais_um_paradoxo_entre_diferen%c3%87as_e_similaridades

Secretaria de Turismo do Pará. (2012). Inventário da oferta turística de Parauapebas-PA. http://www.setur.pa.gov.br/sites/default/files/pdf/inventario_parauapebas_0.pdf.

Silva, E. C. (2018). Percepção ambiental sobre a degradação da mata ciliar em torno das margens da comunidade de rio Alto Ajuaí (Abaetetuba-Pa). Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Pará, Abaetetuba. https://bdm.ufpa.br/jspui/handle/prefix/2413.

Souza, L. C., Santos, F. L., Galdino, V. S., Dias, G. F. M., Luz, D. D., Miranda, S. B. A. (2020). Análise socioambiental dos moradores da área de preservação permanente urbana do igarapé Ilha do Coco em Parauapebas – Pará. Research, Society and Development, 9(11), e54091110336. 10.33448/rsd-v9i11.10336. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/10336.

Zamora, V. R. O., Cruz, A. F. S., Andrade, A. R. S., Silva, E. G., Andrade, E. K. P., Silva, J. D. S., Silva, E. T. (2020). Classificação supervisionada das áreas de influência da mata ciliar nas barragens Goitá e Tapacurá mediante Spring. Research, Society and Development, 9(11), e4829119947. 10.33448/rsd-v9i11.9947. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/9947.

Published

29/05/2021

How to Cite

SOUZA, C. B. G. .; CARNEIRO, F. da S. .; RODRIGUES, H. C. T. .; RIBEIRO , E. G. P. .; AMARAL, A. P. M. do .; SILVA , J. S. L. P. da .; ARAUJO, S. C. A. .; CASTRO, C. V. B. . Spatio-temporal analysis of the Permanent Protection Area for municipal environmental management in Parauapebas in the state of Pará-Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e24110615491, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15491. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15491. Acesso em: 23 jun. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences