Analysis of the correctly filling in the request form for Antimicrobials in an Oncology Reference Hospital in the State of Pará

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15608

Keywords:

Antimicrobials; Intensive Care Unit; Hospital Infection Control Committee; Rational use of medication.

Abstract

Objective: Analyze the filling in the antimicrobial request form of the Intensive Care Unit in an oncology reference hospital in the state of Pará. Methods: This was a quantitative and retrospective study by collecting data from the restricted use antimicrobials request form, developed in the Intensive Care Unit of Hospital Ophir Loyola. Forms analyzed were from August to December 2018 in the file of the Hospital Infection Control Committee. Data obtained were organized in a database in Microsoft Excel® software, for descriptive statistical application, and the results were categorized and presented in a box and tables. Results: Of the 469 forms analyzed, 125 belonged to the month of August (27%), 96 (20%) September, 79 (17%) October, 96 (20%) November (20%) and 73 (16%) December. Meropenem was the most prescribed medication in the first three months (16%, 21.90% and 20.30%), in November, vancomycin was the most dispensed (11.5%) and, in December, piperacillin-tazobactam (tazocin - 20.5%). Regarding non-conformities, there is no form with the item “pharmaceutical form”. There were missing information on indication of use, data on the isolated infectious agent and omission of information on “progress of the requested microbiological study”. The indication for use was comprised between empirical and specific therapy. Conclusion: Thus, it is necessary to adjust the antimicrobial request form, inserting complementary data for greater patient safety and better prescription, promoting their rational use.

References

Alvim, M. M.; Silva, L. A.; Leite, I. C. G. & Silvério, M. S (2015). Eventos adversos por interações medicamentosas potenciais em unidade de terapia intensiva de um hospital de ensino. Rev Bras Ter Intensiva., 27 (4), 353-359.

Anvisa. (2012). Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 20, de 05 de maio de 2012. Dispõe sobre o controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição, isoladas ou em associação. Diário Oficial da União de 09 de maio de 2012, (seção 1): 39-40.

Cotrim, E. R.; Costa, J. M.; Silva, M. D. G. & Mourão, A. O. M. (2013). Análise de prescrições de antimicrobianos para pacientes com acometimento renal. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde, 4 (2), 19-23.

Faria, T. V.; Pessalacia, J. D. R. & Silva, E. S (2016). Fatores de risco no uso de antimicrobianos em uma instituição hospitalar: reflexões bioéticas. Acta Bioethica, 22 (2), 321-329.

Fiol, F. D. S.; Lopes, L. C.; Toledo, M. I. & Barberato, S (2010). Perfil de prescrições e uso de antibióticos em infecções comunitárias. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., 43 (1), 68-72.

Guimarães, D. O.; Momesso, L. S. & Pupo, M. T. (2010). Antibióticos: Importância Terapêutica e Perspectivas para a descoberta e desenvolvimento de novos agentes. Quim. Nova, 33 (3), 667-679.

Marco, S. L.; Denti, I. A. & Manfredini, C. S. (2014). Prevalência de infecções em uma unidade de terapia intensiva pediátrica e neonatal. PERSPECTIVA, 38, 73-81.

Mota, F. S.; Oliveira, H. A.; Souto, R. C. F. C (2018). Perfil e prevalência de resistência aos antimicrobianos de bactérias Gram-negativas isoladas de pacientes de uma unidade de terapia intensiva. RBAC., 50 (3), 270-277.

Mourelle, J. A. F.; Barrios, M. A. C.; Aaguilera, A. F. L.; Núnez, D. M. & Oorta, I. A (2015). Reacciones adversas por antimicrobianos em ninos de Cuba. Rev. Cubana Med. Gen Intergr., 31 (2), 205-216.

Nascimento, P. S. & Magalhães, I. R. S. (2013). Análise da prescrição de antimicrobianos dispensados em uma rede de drogarias. Rev. Bras. Farm. Serv Saúde, 94 (3): 211.

Neves, C. & Colet, C (2015). Perfil de uso de antimicrobianos e suas interações medicamentosas em uma uti adulto do Rio Grande do Sul. Rev Epidemiol Control Infect., 5 (2), 65-71.

Oliveira, L. C. F.; Assis, M. M. A. & Barboni, A. R (2010). Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde: da Política Nacional de Medicamentos à Atenção Básica à Saúde. Ciênc. Saúde Colet., 15 (Supl. 3), 3561-3567.

Oliveira, A. C.; De Paula, A. O. & Rocha, R. F (2015). Custos com antimicrobianos no tratamento de pacientes com infecção. Av Enferm., 33 (3), 352-361.

Palacios, J. A.; Ojeda, S. B.; Gonzalez, V. O. & Moreno, M. M (2015). Comparación de la actividad antimicrobiana de meropenem genérico y meropenem innovador por la técnica de micro dilución en cepas resistentes. Rev. cuba farm., 49 (4), 651-663.

Perna, T. D. G. S.; Puiatti, M. A.; Perna, D. H.; Pereira, N. M. M.; Couri, M. G. & Ferreira, C. M. D (2015). Prevalência de infecção hospitalar pela bactéria do gênero klebsiella em uma Unidade de Terapia Intensiva. Rev Soc Bras Clin Med., 13 (2), 119-123.

Reis, H. P. L. C.; Vieira, J. B. M.; Sartori, D.P.; Fonseca, D. P.; Viana, D.B. & Cunha, J.M. (2013). Avaliação da resistência microbiana em hospitais privados de Fortaleza-Ceará. Rev Bras Farm., 94 (1), 83-87.

Ribeiro, A. E. O; Lima, M.S.; Castro, R. A.; Ribeiro, T. L. S. & Santos, C. R. B (2016). Infecções hospitalares: aspectos relevantes e a atuação dos profissionais de enfermagem no controle de infecções. Mostra Interdisciplinar do curso de Enfermagem, 2 (01).

Rodrigues, A. M. X.; Paz, I. F. R. & Freitas, R. M (2013). Problemas Relacionados com antimicrobianos em UTI em um Hospital Público de Teresina. Revista Multiprofissional em Saúde do Hospital São Marcos, v I (01), 40-49.

Rondón, Y. R.; Prosper, C. P.; Matamoros, O. B.; Moro, A. Z. & Sánchez, V. Z. R (2017). Prescripción de antimicrobianos y su relación con la resistencia bacteriana en un hospital general municipal. MEDISAN, 21 (5), 534-539.

Sampaio, P. S.; Sancho, L. G. & Lago, R. F. (2018). Implementação da nova regulamentação para prescrição e dispensação de antimicrobianos: possibilidades e desafios. Cad. Saúde Colet., 26 (1), 15-22.

Santos, R.G. et al. (2016). Prescrições de antimicrobianos de uso restrito de pacientes internados em um hospital de ensino. Rev. Bras. Farm. Hosp., 7 (1), 8-12.

Silva, E. R. M. (2012). Análise do perfil das prescrições de antimicrobianos na clínica médica de um hospital público do Pará. Rev Bras Farm Hosp Serv Saúde., 3 (2), 15-19.

Souza, F. C.; Baroni, M. M. F.; Roese, F. M (2017). Perfil de utilização de antimicrobianos na unidade de terapia intensiva de um hospital público. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde, 8 (4), 37-44.

Tavares, C. A.; Veras, M. C. B.; Silva, A. C. R.; Araújo, S. E. S. & Lima, M.F.S (2015). Avaliação da prescrição de antimicrobianos para infecção relacionada à assistência à saúde em um Hospital Escola de Recife – PE. Rev Epidemiol Control Infect., 5 (3), 123-130.

Teixeira, M. O (2014). Estudo de prescrições de antimicrobianos na unidade de terapia intensiva de um hospital terciário do Distrito Federal. Monografia (Bacharelado em Farmácia). Universidade de Brasília, Ceilândia-DF, 58 p.

Downloads

Published

27/05/2021

How to Cite

MELLO, A. G. N. C. .; NASCIMENTO, M. C. R. .; OLIVEIRA, A. E. M. de .; FREITAS, C. de S. .; SENA, L. W. P. de . Analysis of the correctly filling in the request form for Antimicrobials in an Oncology Reference Hospital in the State of Pará . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e19410615608, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15608. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15608. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences