The use of the kangaroo method in Neonatal Intensive Care Units

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15901

Keywords:

Kangaroo method; Neonatal intensive care unit; Premature newborn.

Abstract

Prematurity is a public health problem that requires the need for hospitalization of the newborn (NB) in Neonatal Intensive Care Units (NICU), however, generates a premature separation between mother and baby, being considered by mothers a devastating and traumatic moment, in addition to changing the dynamics and family routine. This study aims to discuss from literature findings the use of the kangaroo method in neonatal intensive care units focusing on its benefits. This is a descriptive study, of the integrative literature review type, of qualitative nature, the search for articles was performed with the aid of the LILACS, SciELO, BDENF, via BVS, and Scholar Google databases. The articles were collected in the period April 2021.  The descriptors "Kangaroo Method" and "Neonatal Intensive Care Unit" and "Premature Newborn" were used, crossed with the boolean operator "AND", located in the list of Descriptors in Health Sciences (DECs). After applying the eligibility criteria, 13 studies were left that fit the research objective. The use of the kangaroo method comprises a new model of care that includes the family in the treatment of the newborn, aiming to humanize care. It is concluded that the benefits of this method are broad, contributing significantly to the development of the NB in several aspects, besides promoting a greater bond between mother and baby.

Author Biography

Mariana Pereira Barbosa Silva, Universidade Estadual do Piauí

Acadêmica de enfermagem pela Universidade Estadual do Piauí - UESPI

References

Abreu, M. Q. S., Duarte, E. D., & Dittz, E. S. (2020). Construção do apego entre o binômio mãe e bebê pré-termo mediado pelo posicionamento canguru. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 10, e3955.

Araujo, A. M. G., Melo, L. S., Souza, M. E. D. C. A., Freitas, M. M. S. M., Lima, M. G. L., & Lessa, R. O. (2016). A experiência do método canguru vivenciada pelas mães em uma maternidade pública de Maceió/AL. Rev. iberoam. educ. investi. Enferm., 6(3), 19-29.

Dantas, J. M., Leite, H. C., Querido, D. L., Esteves, A. P. V. S., Almeida, V. S., Haase, M. M. M.C., & Labolita, T. H. (2018). Percepção das mães sobre a aplicabilidade do método canguru. Revista de Enfermagem UFPE on line, 12(11), 2944-2951.

Defilipo, E. C., Chagas, P. S. C., Nogueira, C. C. L., Ananias, G. P., & Silva, A. J. (2017). Kangaroo position: Immediate effects on the physiological variables of preterm and low birth weight newborns. Fisioterapia em Movimento, 30(Suppl. 1), 219-227.

Ferreira, D. O., Silva, M. P. C., Galon, T., Goulart, B. F., Amaral, J. B., & Contim, D. (2019). Método canguru: percepções sobre o conhecimento, potencialidades e barreiras entre enfermeiras. Escola Anna Nery, 23(4), e20190100.

Heck, G. M. M., Lucca, H. C., Costa, R., Junges, C. F., Santos, S. V., & Borck, M. (2016). Compreensão do sentimento materno na vivência no método canguru. Revista de Enfermagem da UFSM, 6(1), 71 - 83.

Lopes, T. R. G., Oliveira, S. S., Pereira, I. R. B. O., Romeiro, I. M. M., & Carvalho, J. B. L. (2017). Humanização dos cuidados ao recém-nascido no método canguru: relato de experiência. Revista de Enfermagem UFPE on line, 11(11), 4492-4497.

Marques, C. R. G., Neris, I. L. F., Carvalho, M. V. A., Menezes, M. O., & Ferrari, Y. A. C. (2016). Metodologia canguru: benefícios para o recém-nascido pré-termo. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - SERGIPE, 3(3), 65-78.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto - Enfermagem, 17(4), 758-764.

Rocha, A. M., & Chow-Castillo, L. A. (2020). Os benefícios do Método Mãe Canguru na UTI neonatal. Educandi & Civitas, 3(1), 1-16.

Santos, A. P., & Sapucaia, C. O. (2021). A influência do Método Canguru no tempo de internação do recém-nascido prematuro em unidades hospitalares: uma revisão integrativa. Rev Pesqui Fisioter.,11(1), 252-272.

Santos, M. H., & Azevedo Filho, F. M. (2016). Benefícios do método Mãe Canguru em récem-nascidos pré-termo ou baixo peso: uma revisão da literatura. Universitas: Ciências da Saúde, 14(1), 67-76.

Silva, A. S., Costa, J. P., Figueiredo, L. S. M., Menezes, J. V., Gandra, V. D., Rodrigues, T. D. N., Silva, F. J. S., & Paineiras-Domingos, L. L. (2020). A Importância do Método Mãe Canguru na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: uma Revisão de Literatura. Rev Bras Terap e Saúde, 10(2), 1-6.

Silva, J. M. Q., Almeida, M. S., Coelho, E. A. C., Anjos, K. F., Borges, T. P., & Medeiros, Í. F. (2020). Aprendizados e cuidados de mães no Método Canguru. Rev baiana enferm. 34, e36994.

Silva, P. L. N., Barbosa, S. L., Rocha, R. G., & Ferreira, T. N. (2018). Experience and needs of parents from premature neonates hospitalized in a neonatal intensive care unit. Rev Enferm UFPI, 7(1), 15-9.

Silva, T. L., Oliveira, A. E. C., Carvalho, J. O., Paiva, E. P., Thofehrn, M. B., & Borel, M. G. C. (2020). Relato de experiência sobre aplicação do método mãe canguru em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Brazilian Journal of health Review, 3(4), 8767-8774.

Sousa, S. C., Medino, Y. M. S., Benevides, K. G. C. B., Ibiapina, A. S., & Ataíde, K. M. N. (2019). Fortalecimento do vínculo entre a família e o neonato prematuro. Revista de Enfermagem UFPE on line, 13(2), 298-306.

Souza, J. R, Ribeiro, L. M., Vieira, G. B., Guarda, L. E. D. A., Leon, C. G. R. M. P., & Schardosim, J. M. (2019). Método canguru na perspectiva dos profissionais de saúde de uma unidade de neonatologia. Enfermagem em Foco, 10(2), 30-35.

Stelmak, A. P., Mazza, V. A., & Freire, M. H. S. (2017). O valor atribuído pelos profissionais de enfermagem aos cuidados preconizados pelo método canguru. Revista de Enfermagem UFPE on line, 11(9), 3376-3385.

Zirpoli, D. B., Mendes, R. B., Barreiro, M. S. C., Reis, T. S., & Menezes, A. F. (2019). Benefícios do Método Canguru: Uma Revisão Integrativa . Rev Fund Care Online, 11(n. esp), 547-554.

Published

01/06/2021

How to Cite

SILVA, M. P. B.; LEITE , A. C.; SANTOS, S. L. dos; SOUSA, M. V. A. de; MOURA, L. C. de .; FONSECA, V. M. N. da .; CARVALHO , S. B. de .; MARTINS, J. F. de M. S.; TÔRRES, A. da S. .; COSTA, J. R. da; BARBOSA, R. R. R.; OLIVEIRA, J. S. de; PINHEIRO, R. B. C.; MACIEL, A. C. .; ARAUJO, G. B.; DIAS, N. M.; BRITO, P. F.; APOLINÁRIO, J. M. dos S. da S. . . The use of the kangaroo method in Neonatal Intensive Care Units. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e29310615901, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15901. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15901. Acesso em: 18 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences