The electronic auction as an instrument to ensure the principle of efficiency in the brazilian public administration

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18212

Keywords:

Electronic auction; Efficiency principle; Public administration.

Abstract

The transformations undergone by the Public Administration over the years have reflected on all administrative activities performed by its agents. Among them, it is worth highlighting those that have occurred in the way public purchases are made, in view of the compliance with the principle of efficiency of the Public Administration. In this context, the Electronic Auction, considered by the diction of Decree No. 10.024/2019 as mandatory for all organs of the federal public administration, is the most modern tool used.  Thus, this theoretical essay aims to characterize the electronic auction, as a tool to ensure administrative efficiency, using the qualitative approach. To this end, in the first half of the year 2021, studies related to the theme were identified, available on electronic platforms of indexed content. Among the results, it was identified that the electronic auction enhances the effectiveness of the principle of efficiency in public administration, due to the speed, transparency and optimization of costs and benefits obtained in the procurement processes. It is worth noting the presence of the inversion of phases in this bidding process, where the proposals are first judged and then the documents of the winning companies are analyzed.

References

Abreu, A.C. D., & Helou, A. R. H., & Fialho, F. A. P. (2013) Possibilidades epistemológicas para a ampliação da Teoria da Administração Pública: uma análise a partir do conceito do Novo Serviço Público. Cad. EBAPE.BR, v. 11 (4), 613-620. doi:10.1590/S1679-39512013000400009.

Abrucio, F. L. (2007). Trajetória recente da gestão pública brasileira: um balanço crítico e a renovação da agenda de reformas. Revista de Administração Pública. Edição Especial Comemorativa, 67-86. Obtido em: https://www.scielo.br/pdf/rap/v41nspe/a05v41sp.pdf

Andion, C. (2012). Por uma nova interpretação das mudanças de paradigma na administração pública. Cad. EBAPE.BR, v. l0 (1), 1-19. Obtido em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/5243/3977

Andrade, F. A. Pregão Eletrônico como Mito Racional. Análise dos Processos Licitatórios do Banco do Brasil. Obtido em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/desenvolvimentoemquestao/article/view/4326

Araújo, P. G. D., & Pereira, J. R. (2012). Análise da aplicabilidade do modelo gerencial na administração municipal. Revista de Administração Pública, 46, 1179-1199. doi: 10.1590/S0034-76122012000500001

Araújo, R. M. D. & Othon, M. D. L. P. (2015). Compras públicas no âmbito do sistema de pregão: um estudo com funcionários públicos. Diálogo, 169–190. https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/Dialogo/article/view/2238-9024.15.20

Brasil. C. R. F. B. (1988) Presidência da República. Brasília. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil. E. C. Nº 19, de 04 de junho de (1998). Modifica o regime e dispõe sobre princípios e normas da Administração Pública, servidores e agentes políticos, controle de despesas e finanças públicas e custeio de atividades a cargo do Distrito Federal, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc19.htm#art6

Bresser-Pereira, L. C. (2008). O modelo estrutural de gerência pública. Revista de Administração Pública, v. 42 (2), 391-410. doi:10.1590/S0034-76122008000200009

Camargo, F. O. & Guimarães, K. M. S. (2013). O princípio da eficiência na gestão pública. Revista CEPPG-CESUC-Centro de Ensino Superior de Catalão, v. 28. Obtido em: http://www.portalcatalao.com/painel_clientes/cesuc/painel/arquivos/upload/downloads/376b38ef01c9b0caae5d67f8c6bf4d03.pdf

Campelo, G. S. B. (2010). Administração pública no Brasil: ciclos entre patrimonialismo, burocracia e gerencialismo, uma simbiose de modelos. Ciência & Trópico, v. 34 (2). Obtido em: https://fundaj.emnuvens.com.br/CIC/article/view/871

Carvalho Filho, J. S. (2012). Manual de direito administrativo. 25. ed. rev. ampl. e atual. até a Lei nº 12.587, de 3-1-2012. São Paulo: Atlas.

Cavalcante, S. D. O. R. Silva, L. I. D. P. D. Centenaro & M. Zamberlan, C. O. (2017). Análise Do Pregão Eletrônico E Presencial Na Universidade Estadual De Mato Grosso Do SuL. Revista Práticas de Administração Pública, v. 1 (1), 119–138. Obtido em: https://periodicos.ufsm.br/pap/article/view/25878

Cervo, A. L., Bervian, P. A. & Da Silva, R. Metodologia científica. (6. ed). São Paulo: Cortez, 2013.

Cretella Júnior. José (1999). Licitações e Contratos do Estado. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense.

Cury-Mendes, C. C. (2015). Princípios do processo administrativo federal e a formalidade dos atos processuais: uma discussão com foco no desenvolvimento. Revista Brasileira de Planejamento e Desenvolvimento, 4 (41), 132-147. https://periodicos.utfpr.edu.br/rbpd/article/view/3528/2778

Decreto nº 10.024, de 20 de setembro de 2019. Regulamenta a licitação, na modalidade pregão, na forma eletrônica, para a aquisição de bens e a contratação de serviços comuns, incluídos os serviços comuns de engenharia, e dispõe sobre o uso da dispensa eletrônica, no âmbito da administração pública federal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D10024.htm

Decreto nº 3.555, de 8 de agosto de 2000. Aprova o regulamento para a modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Obtido em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D3555.htm

Decreto nº 5.450, de 31 de maio de 2005. Regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5450.htm

Decreto nº 5.504, de 5 de agosto de 2005. Estabelece a exigência de utilização do pregão, preferencialmente na forma eletrônica, para entes públicos ou privados, nas contratações de bens e serviços comuns, realizadas em decorrência de transferências voluntárias de recursos públicos da União, decorrentes de convênios ou instrumentos congêneres, ou consórcios públicos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5504.htm

Di Pietro, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 13. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

Faria, E. R., & Ferreira, M. A. M., & Santos, L. M. D., & Silveira, F. R. S (2011). Pregão eletrônico versus pregão presencial: estudo comparativo de redução de preços e tempo. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online), Rio de Janeiro, v. 16 (1), 47-62. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/rcmccuerj/article/view/5478

Figueiredo, J. I. E., & Costa, A. V. (2019). Vantagens do Pregão Eletrônico. Revista de Psicologia, v. 13 (43), 845-864. Obtido em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1566

Granato, L. (2018). O campo de estudos de administração pública e as abordagens do problema da corrupção: possíveis interlocuções. Revista E-legis, Brasília, n. 25, p. 42-57.

Harger, M. (1999) Reflexões iniciais sobre o princípio da eficiência. Revista de Direito Administrativo, v. 217, 151-161. doi.org/10.12660/rda.v217.1999.47421

Instrução Normativa nº 206, de 18 de outubro de 2019. Estabelece os prazos para utilizar obrigatoriamente a modalidade de pregão, na forma eletrônica. Obtido em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/instrucao-normativa-n-206-de-18-de-outubro-de-2019-222816417

Lei 10.520, de 17 de julho de 2002. Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10520.htm

Lei 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Obtido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8666cons.htm

Leite, R. V. (2001). O princípio da eficiência na administração pública. Revista de direito administrativo, v. 226, 251-264. doi.org/10.12660/rda.v226.2001.47245

Marrara, T. (2014). As fontes do direito administrativo e o princípio da legalidade. Revista Digital de Direito Administrativo, vol. 1 (1), 23-51. Obtido em: https://www.revistas.usp.br/rdda/article/view/73561

Martins, E., & Dias, C. A., & Santos, C. M., & Souza, M. C., & Gomes, L. S. (2021). Análise integrativa do processo administrativo disciplinar e do princípio da eficiência. Research, Society and Development, v. 10 (4), e29610414124. doi:10.33448/rsd-v10i4.14124

Medauar, O. Direito administrativo moderno. 15. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011.

Moraes, A. Direito constitucional. 5 ed. rev., ampl. e atual. São Paulo: Atlas, 1999.

Morais, J. (2009). Princípio da eficiência na Administração Pública. ETHOS JUS: revista acadêmica de ciências jurídicas, v. 3 (1), 99-105. Obtido em: https://www.eduvaleavare.com.br/wp-content/uploads/2014/07/principio_eficiencia.pdf

Mourão, R. P. (2015). Celso Furtado e a questão do patrimonialismo no Brasil. Teoria & Pesquisa: Revista de Ciência Política, v. 24 (1). Obtido em: http://www.teoriaepesquisa.ufscar.br/index.php/tp/article/download/428/281

Paes de Paula, A. P. (2005) Administração Pública Brasileira: entre o gerencialismo e a Gestão Social. Revista de Administração de Empresas, v 45 (1), 36-52. doi: 10.1590/S0034-75902005000100005

Pedraja-Chaparro, F., & Salinas-Jiménez, J., & Smith, Peter C. (2005). Assessing public sector efficiency: Issues and methodologies. Available at SSRN 2018855. doi:10.2139/ssrn.2018855

Pereira Júnior, J. T. (2003). Comentários à Lei das Licitações e Contratações da Administração Pública. Rio de Janeiro: Renovar, 201.

Ribeiro, G. L. V. (2007). A evolução da licitação. Portal da classe contábil, v. 21. Obtido em: https://egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/21103-21104-1-PB.pdf

Rigolin, I. B. (2008). Manual prático das licitações. São Paulo: Saraiva, 192.

Rocha, J. D. A. (1995). Estudos sobre o Poder Judiciário. São Paulo: Malheiros, 1995.

Sebrae. (2017). Pregão Presencial e Eletrônico. – Brasília. Obtido em: https://www.gov.br/compras/pt-br/assuntos/fornecedores/midia/prego-presencial-e-eletrnico.pdf

Sobral, P., & Neto, R. (2020). O Pregão Eletrônico Como Ferramenta de Eficiência na Gestão Pública. International Journal of Professional Business Review, v. 5 (1), 60-71. Obtido em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/59230/o-pregao-eletronico-como-ferramenta-de-eficiencia-na-gestao-publica--/i/pt-br

Severino, A. J. (2002). Metodologia do trabalho científico. (1. ed). São Paulo: Cortez, 2013.

Souza, R. L., Santos, A. T. de O., Dias, C. A., & Santos, C. M. (2020). Contributions of human performance evaluations to the achievement of objectives in the public sector. Research, Society and Development, v. 9 (4), e96942881. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2881

Teixeira, R. R., Dias, C. A., Santos, C. M., & Barros, G. F. (2021). Instrumentos de caráter jurídico e técnico de suporte à adoção do programa de despesas públicas e responsabilidade financeira (PEFA) na avaliação da gestão das finanças públicas municipal. Research, Society and Development, v. 10 (4), e4010413663. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13663

Published

29/07/2021

How to Cite

MARTINS, E.; OLIVEIRA, G. C.; SOUZA, R. L. A.; SANTOS, C. M.; SOUZA, M. C. de; VIEIRA, N. dos S. The electronic auction as an instrument to ensure the principle of efficiency in the brazilian public administration. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e43210918212, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.18212. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18212. Acesso em: 25 sep. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences