The Travestis, Transexual and Transgender (TTTs) and School: Between the (re)production and the denounce of the abject bodies

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18336

Keywords:

Transphobia; Experiences at school; School dropout.

Abstract

This work aims to know the relationship between TTTs (Travestis, Transsexual and Transgenders) and the school environment, and tries to identify how this relationship contributes to the exit of TTTs from educational institutions. The research has a qualitative and quantitative approach, predominating the qualitative, following two types of typologies, descriptive and explanatory. Thus, a questionnaire was used as an instrument to collecting data, disseminated through social media, seeking to identify school experiences of this community. As results, we obtained the contribution of eight participants, enabling the selection of relevant speeches for the discussion of this study. We concluded their school daily life, which should be an environment of inclusion and acceptance, has often become hostile, contributing to school evasion, and therefore it is urgent this topic to be constantly present in academic discussions, going through the licentiate courses toward Basic Education, in an attempt to transform the sad reality that surrounds us, as a society and as humans.

Author Biographies

Luís Henrique Raimundo, Universidade Federal de Pernambuco

Chemistry undergraduate student at the Federal University of Pernambuco, Campus Agreste, participant in the extension project of the Inorganic Chemistry Journal and participant in research groups in the area of chemistry teaching and environmental management.

Davi da Silva Nascimento, Universidade Federal de Pernambuco

Licenciando em Matemática no Centro Acadêmico do Agreste (CAA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atualmente integrante do Projeto de Pesquisa Formação Humana e Educação Emocional e bolsita no Programa Residência Pedagógica. Foi bolsista no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID (2018-2020). As participações em ambos os projetos possibilitaram pesquisas na área de Educação voltadas para o Ensino de Matemática,  Formação Humana.

References

Alves-Mazzotti, A. (1999). O Método nas Ciências Sociais. In Alves-Mazzoti, A. J.; Gewandsznajder, F. O Método nas Ciências Naturais e Sociais: Pesquisa Quantitativa e Qualitativa (pp. 99-197). Pioneira.

Arán, M. (2006). A transexualidade e a gramática normativa do sistema sexo-gênero. In Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica, 9(1), 49-63.

Bardin, L. (1997). Análise de Conteúdo. Edições 70.

Bauer, M. W. (2010). Análise de Conteúdo clássica: uma revisão. In Bauer, M. W.; Gaskell, G. (Orgs.). Pesquisa Qualitativa com Texto, Som e Imagem: um manual prático (pp. 189-217). Vozes.

Benedetti, M. R. (1997). “Toda feita”: gênero e identidade no corpo travesti. In Reunión de Antropología del Mercosur, 2.

Bento, B. (2008). Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. In Bento, B.. O que é transexualidade (pp. 163-176). Editora Brasiliense.

Bento, B. (2017). A Reinvenção do Corpo – Sexualidade e Gênero na Experiência Transexual. Salvador: Editora Devires.

Bento, B., & Pelúcio, L. (2012). Despatologização do gênero: a politização das identidades abjetas. Revista Estudos Feministas, 20 (2), 559-568.

Biancarelli, A. (2010). A Diversidade revelada. São Paulo: Centro de Referência da Diversidade: Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais.

Brasil (2017). Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP n. 14/2017, aprovado em 12 de setembro de 2017 – Normatização nacional do uso do nome social na educação básica. Brasília, DF: MEC/CNE. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=72921-pcp014-17-pdf&category_slug=setembro-2017-pdf&Itemid=30192.

Butler, J. (2003). Problemas de gêneros: feminismo e subversão da identidade. Civilização Brasileira.

Butler, J. (2017). A vida psíquica do poder: teorias da sujeição. Autêntica.

Cardoso, R. L. et al. (2005) Pesquisa científica em contabilidade entre 1990 e 2003. RAE-revista de administração de empresas, 45(2), 34-45.

Chidiac, M. T. V., & Oltramari, L. C. (2004). Ser e estar drag queen: um estudo sobre a configuração da identidade queer. In Estudos de Psicologia, 9 (3), 471-478.

Conselho Nacional de Combate a Discriminação e Promoções dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT) (2015). Resolução nº 12, de 16 de Janeiro de 2015. https://www.defensoria.sp.def.br/dpesp/Repositorio/39/Documentos/Resolucao%2012%202015%20-%20Conselho%20LGBT%20da%20Secretaria%20de%20Direitos%20Humanos%20da%20Presid%C3%AAncia%20%20-%20Nome%20social%20e%20uso%20de%20banheiro%20nas%20escolas.pdf.

De Oliveira, M. M. (2007). Como fazer pesquisa qualitativa. Vozes.

Fonseca Júnior, W. C. da F, & Wilson, C. (2005). Análise de Conteúdo: métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. Atlas.

Foucault, M (2007). História da sexualidade. Volume 1: A vontade de saber. Graal.

Francisco, T. J., Mendes, S. A. F., & Meira, A. C. G. A. de. (2019). Gender, sexuality and diversity at a school: results of a research project developed at Ifnmg, Campus Salinas. Research, Society and Development, 8(9), 01-11. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v8i9.1323

Freire, P (2011). Pedagogia do oprimido. Paz e Terra.

Gomes, R (2016). Análise e Interpretação de dados de Pesquisa Qualitativa. Minayo, M. C. de S. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Vozes.

Hutcheon, L (1985). Uma teoria da paródia. Edições 70.

Jayme, J. G. (2002). Travestis, transformistas, drag-queens, transexuais: pensando a construção de gêneros e identidades na sociedade contemporânea. Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 5, Salvador.

Kulick, D (2008). Travestis: prostituição, sexo, gênero e cultura no Brasil. Fiocruz.

Lessa, P., & Oliveira, M. (2013). A invisibilidade dos transexuais na educação: análise dos discursos legais sobre o nome social nas escolas do Brasil. Caderno de Gênero e Tecnologia.

Ludke, Menga, & André, Marli (1986) Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. Em aberto, 5, 31.

Miranda, M. H. G. de, & Oliveira, S. M. D. de (2012). Teoria social e epistemologia feminista: desestabilizações das categorias sexo, gênero e sexualidade. Estudos de Sociologia, 1, 18.

Miranda, M. H. Gonçalves de, & Oliveira, A. C. Amorim (2016). Os Limites das Categorias Heteronormativas no cotidiano escolar e a Pedagogia Queer: o caso do uso do banheiro. Revista Educação e Cultura Contemporânea, 13(32), 350-373.

Peres, W. S. (2009). Cenas de exclusões anunciadas: travestis, transexuais, transgêneros e a escola brasileira. Diversidade sexual na educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 235-264.

Peres, W. S., & Toledo, L. G. (2011). Dissidências existenciais de gênero: resistências e enfrentamentos ao biopoder. Revista Electrónica de Psicología Política, 261-277.

Podestá, L. L. de (2019). Ensaio sobre o conceito de transfobia. Revista Periódicus, 1(11), 363-380.

Saffioti, H. (1997). Violência de gênero: o lugar da práxis na construção da subjetividade. Lutas sociais, (2), 59-79.

Santos, D. B. C. dos, & Araujo, D. C. (2009). Sexualidades e gêneros: questões introdutórias. In Anais do Congresso Fazendo Gênero (pp. 25-28).

Silva, D. S. N., Miranda, M. H. G. de, & Santos, M. C. G. (2020). Homofobia e interseccionalidade: sentidos condensados a partir de uma pesquisa bibliográfica. Revista Interritórios, 5(1), 200-224.

Vieira, V. A. (2002). As tipologias, variações e características da pesquisa de marketing. Revista da FAE, 5(1).

Published

04/08/2021

How to Cite

RAIMUNDO, L. H.; MIRANDA, M. H. G. de; SILVA, A. C. da; SILVA, B. A. R. S.; NASCIMENTO, D. da S. .; ALMEIDA, J. C. de F.; SANTOS, L. T. S.; ROCHA, P. S. The Travestis, Transexual and Transgender (TTTs) and School: Between the (re)production and the denounce of the abject bodies . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e19101018336, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18336. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18336. Acesso em: 25 oct. 2021.

Issue

Section

Education Sciences