The production of seedlings via vegetative propagation and the construction of knowledge in the school context

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18668

Keywords:

Science teaching; Botany; Native-species; Mintage.

Abstract

The present work aimed to propose learning situations by means of the production of seedlings of Maytenus by minicutting, providing the articulation of theoretical-practical knowledge of Botany leading. The project was developed in the form of a Botany Workshop, with a 9th grade class. The data collection instruments were pre- and post-questionnaire, in addition to photos and observations, and the methodology of the research used was qualiquantitative. It was concluded that the students know and use medicinal plants, as well as their forms of propagation. The project contributed to the training of students, since 60% considered the activities excellent, 33% optimal and 7% good.

References

Alves, E. M., Cruz, M. P. da & Messeder, J. C. (2009). Os saberes populares na utilização do boldo (Plectranthus barbatus Andrews-Lamiaceae) como fitoterápico nos distúrbios gástricos e hepáticos. Ciência em tela. 2 (1), 1-8.

Balick, M. J., Elisabetsky, E. & Laird, S. A. (1996). Medicinal Resources of the Tropical Forest: biodiversity and its importance to human health. Ed. New York: Columbia University Press.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Ed. São Paulo: Aumedina Brasil.

Brasil, Secretaria de Educação Fundamental. (1998). Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais. MEC/SEF.

Bedin, A. P. N. (2020). Proposta de uma sequência didática para o ensino de botânica no ensino médio utilizando plantas medicinais.

Borges, B. T., Vargas, J. D., de Oliveira, P. J. B. & Vestena, S. (2019). Aulas práticas como estratégia para o ensino de botânica no ensino fundamental. ForScience, 7(2), e00687.

Carvalho, U. L. R., Pereira, D. D., Macedo, E. M., Pinto, K. da S., Silva, M. C. & Folena, M. (2010). A importância das aulas práticas de biologia no ensino médio. X Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão. Recife: UFRPE, 1-3.

Carvalho, F. D. R. & Watanabe, G. (2019). A Construção do Conhecimento Científico Escolar: Hipóteses de Transição Identificadas a partir das Ideias dos (as) Alunos (as). Educação em Revista, 35, 1-26.

Castellucci, S., Lima, M. I. S., Nordi, N. & Marques, J. G. W. (2000). Plantas medicinais relatadas pela comunidade residente na Estação Ecológica de Jataí, município de Luís Antonio/SP: uma abordagem etnobotânica. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 3 (1), 51-60.

Conceição, A. R. da, Mota, M. D. A., & Barguil, P. M. (2020). Jogos didáticos no ensino e na aprendizagem de Ciências e Biologia: concepções e práticas docentes. Research, Society and Development, 9 (5), e165953290.

Di Stasi, L. C. Aspectos químicos e farmacológicos da espinheira-santa: uma análise da utilidade dos dados. In: Reis, M. S. dos, Silva, S. R. (2004). Conservação e o uso sustentável de plantas medicinais aromáticas: Maytenus spp., espinheira-santa. Brasília: Ibama.

Kovalski, M. L. & Obara, A. T. (2013). O estudo da etnobotânica das plantas medicinais na escola. Ciência & Educação, 19 (4), 911-927.

Lima, D. M. (2008). Propagação vegetativa de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. Ex Reissek). 182f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Lima, L. C. da, Vale, L. S. R., Cruz, D. R. C., Queiroz, J. S., do Carmo Souza, R., Araújo, M. D. A. & da Silva Kran, C. (2021). Doses de AIB no enraizamento de estacas de maracujá. Research, Society and Development, 10(3), e23810313209.

Lorenzi, H. & Matos, F. J. de A. (2008). Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. (2a ed.). Plantarum.

Marcondes, M. E. R. (2008). Proposições Metodológicas Para O Ensino De Química: Oficinas temáticas para a aprendizagem da ciência e o desenvolvimento da cidadania. Em Extensão, 7, 67-77.

Oliveira, P. de S. (2010). Plantas medicinais numa comunidade rural assentada no município de Cordeirópolis-SP: etnofarmacologia e educação. 93f. Dissertação (Mestrado em Biologia) - Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas – SP.

Oliveira, E. R. & Menini Neto, L. (2012). Levantamento etnobotânico de plantas medicinais utilizadas pelos moradores do povoado de Manejo, Lima Duarte – MG. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, 14 (2), 311-320.

Parajara, F. C. (2015). Propagação vegetativa e desenvolvimento de mudas de espécies nativas por estaquia de ramos herbáceos (Doctoral dissertation, Instituto de Botânica).

Pereira, R. de C., Oliveira, M. T. R., Lemos, G. C. S. (2004). Plantas utilizadas como medicinais no município de Campos de Goytacazes - RJ. Revista Brasileira de Farmacognosia, 14 (1), 37-40.

Regina, V. B. (2014). Uso de oficinas pedagógicas como estratégia de ensino com o tema água: redimensionando a prática docente. 180f. Dissertação (Mestrado em Educação para Ciências e Matemática) - Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Maringá, Maringá.

Rosa, M. C. da. (2010). Estudo em campo: recurso alternativo para conteúdo botânico no Ensino Fundamental. 13f. Relatório Final. Instituto Ambiental do Paraná, Autorizações e Projetos, Ponta Grossa. <http://www.iap.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/res ultados%20de%20pe squisa/Marina_Comerlatto_da_Rosa.pdf>.

Reis, M. S. dos & Silva, S. R. (2004). Conservação e o uso sustentável de plantas medicinais aromáticas: Maytenus spp., espinheira-santa. Ed. Brasília: Ibama.

Silva, C. de. P. (1999). Efeitos do ANA, ácido bórico, paclobutrazol e da época de coleta, no enraizamento de estacas caulinares de espinheira-santa (Maytenus aquifolia Mart.). 113f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas, Botânica) – Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Botucatu.

Silva, P. G. P. da. (2008). O ensino da botânica no nível fundamental: um enfoque nos procedimentos metodológicos. 146f. Tese (Doutorado em Educação para Ciências) – Área de concentração em ensino de Ciências, Faculdade de Ciências da UNESP, Universidade Estadual Paulista, Bauru.

Souza, I. R., Gonçalves, N. M. N., Pacheco, A. C. L. & de Abreu, M. C. (2021). Modelos didáticos no ensino de Botânica. Research, Society and Development, 10(5), e8410514559.

Xavier, A., Wendling, I.& Silva, R. L. (2013). Propagação clonal pela estaquia: Biologia da propagação clonal. Ed. UFV.

Published

11/08/2021

How to Cite

FELICETI, M. L.; MASIERO, M. A.; GOMES, J. O. .; BELUSSO, J. R. D. .; LIMA, D. M. de . The production of seedlings via vegetative propagation and the construction of knowledge in the school context. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e301101018668, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18668. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18668. Acesso em: 9 dec. 2021.

Issue

Section

Education Sciences