Elaboration and comparative analysis of the environmental quality index in urban centers

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19142

Keywords:

Environmental indicators; Environmental indicators; Environmental perception; Urban planning.; Environmental perception; Indicadores ambientais; Percepção ambiental; Planejamento urbano. ; Urban planning.

Abstract

The construction of an Urban Environmental Quality Index (UQI) is a complex task, which varies and combines continuously over the urban landscape in several scales of analysis. The objective was to make a comparison between urban centers on environmental quality, besides verifying the environmental perception of the community regarding the quality of urban life and, finally, to propose two mitigating measures for each indicator adopted. The research was carried out in the city of Marabá, in the cores Cidade Nova (Novo Horizonte) and Nova Marabá (Folha 22). For the primary data, 208 simple forms were applied, composed of objective questions and the adoption of scores from 0 to 10 for each environmental indicator that composed the IQAU. As for the secondary data, a survey of documentary data was carried out to add knowledge about the indicators used in the research, as well as the correlation regarding the quality of urban life, to identify whether such indicators are relevant to assess the quality of the environments chosen in the research, for this, a time frame between the years 2009 to 2018 was used. The data obtained and analyzed indicate that the Nova Marabá core (IQAU = 47.96) obtained a "bad" classification. The core Cidade Nova (IQAU = 63.17), this (+15.21), which proved the influence that an urban planning has on environmental quality was identified as "intermediate". The determining factor for the classifications based on the quantifications, was the urban planning adopted in Cidade Nova, which was not identified in the NB. With this, it was verified that urban planning in cores of the municipalities can improve the IQAU, and the health of the municipalities' residents.

Author Biographies

Arthur Gabriel Lopes Leal, Universidade do Estado do Pará

Environmental Engineering

Yuri Araújo Carréra, Universidade do Estado do Pará

Environmental Engineering

References

Adão, N. M. L., & Polette, M. (2016). Sistema de Indicadores de Qualidade Ambiental Urbana para Metrópoles Costeiras (SIMeC): uma proposta de instrumento de análise territorial. Estudos Urbanos Regionais, 18(2),325-342. https://rbeur.anpur.org.br/rbeur/article/view/5157 Doi: https://dx.doi.org/10.22296/2317-1529.2016v18n2p325

Belizário, W. S. (2014). Impactos ambientais decorrentes da expansão urbana no córrego Pipa em aparecida de Goiânia, Goiás. Mirante, 7(2), 58-77. https://www.revista.ueg.br/index.php/mirante/article/view/3173

Carvalho, J. R. M., & Curi, W. F. (2013). Construção de um índice de sustentabilidade hidro ambiental através de análise multicritério: estudo em municípios paraibanos. Sociedade e Natureza, 25(1), 91-106. https://www.scielo.br/j/sn/a/CTNVMSRwWsY5vwhG7WPvkWC/?format=pdf&lang=pt Doi: https://dx.doi.org/10.1590/S1192-45132013000100008

Carvalho, V. A., & Silva, M. R. F. (2011). Política de segurança pública no Brasil: avanços, limites e desafios. Revista Ktálysis, 14(1),59-67, 2011 https://periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/issue/view/1626

Cavalcante, L. G. & Leite, A. O. S. (2016). Aplicação da Matriz de Leopold como ferramenta de avaliação dos aspectos e impactos ambientais em uma fábrica de botijões. Revista Tecnológica, 37(1), 111-124. https://periodicos.unifor.br/tec/article/view/5698

Doi: https://dx.doi.org/10.5020/23180730.2016.V37.1/2.111-124

Dias, F. A., Gomes, L. A., & Alkmim, J. K. (2011). Avaliação da qualidade ambiental urbana da Bacia do Ribeirão do Lipa através de indicadores, Cuiabá/MT. Revista Sociedade & Natureza, 23(1),127-147. http://www.seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/11389

Encalada, J. A. D., Caceres, A. P., Bandala, E. R., & Wright, G. H. (2016). The impact of global climate change on water quantity and quality: A system dynamics approach to the US–Mexican transborder region. European Journal of Operational Research, 256(2), 567-581, doi: https://dx.doi.org/10.1016/j.ejor.2016.06.016

Ferreira, P. F. M., & Matias, L. F. (2011). Mapeamento e análise dos impactos socioambientais urbanos em Itacaré (Ba), Brasil. Geográfica de América Central, 1-15. https://www.ige.unicamp.br/geoget/acervo/artigos/mapeamento%20e%20analise%20Paula.pdf

Fornazieiro, M. P. A. (2020). Qualidade Ambiental Urbana: proposta de um índice para a cidade de Rio Claro/SP. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São Paulo, 2020. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/202353#:~:text=A% 20qualidade%20ambiental%20urbana%20%C3%A9,qualidade%20de%20vida%20da%20popula%C3%A7%C3%A3o.&text=Como%20resultado%2C%20foi%20gerada%20a,%2C32%20e%204%2C95

Fürstenau, B. B. R. J., & Fofonka, L. (2012). Limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos: as impressões ao observar espaços urbanos em duas cidades brasileiras e seis capitais europeias. Educação ambiental em ação, (39), https://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=1213

Gonçalves, L.F.H., & Guerra, A. J. T. (2009). Movimentos de massa na cidade de Petrópolis (RJ). In: Guerra, A.J.T., & Cunha, S.B.C. (Org.). Impactos ambientais urbanos no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Kemerich, P. D. C., Ritter, L. G., & Borba, W. F. (2014). Indicadores de sustentabilidade ambiental: métodos e aplicações. Revista Monografias Ambientais, 3(5),3723-3736. https://periodicos.ufsm.br/remoa/article/view/14411, doi: https://dx.doi.org/10.5902/2236130~814411

Lei n. 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da Política Urbana e da outras providencias. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/LEIS_2001/l10257.htm

Lei n.º 11.445 de 5 de janeiro de 2007. Estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico; cria o Comitê Interministerial de Saneamento Básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.666, de 21 de junho de 1993, e 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; e revoga a Lei nº 6.528, de 11 de maio de 1978. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm

Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, altera a lei n.º 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm

Lima, A. C. M., Fernandes, L. ., Lopes, D, F., Bittencourt, F, M.., Vinagre, M. A. A., & Silva, E. M., (2020) Urbanização e canais urbanos: avaliação da qualidade das águas da bacia hidrográfica do Uma no município de Belém, Brasil. Research, Society and Development, 9(7),1-23. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3866, doi: https://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.3866

Lima, S. R., Bueno, S., & Mingardi, G. (2016). Estado, polícias e segurança pública no Brasil. Escola de Direito de São Paulo, 12(1), 49-85. http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/revdireitogv/article/view/59454/57846

Lima, V. (2013). A sociedade e a natureza na paisagem urbana: análise de indicadores para avaliar a qualidade ambiental. Tese (Doutorado). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2013. http://www2.fct.unesp.br/pos/geo/dis_teses/13/dr/valeria.pdf, doi: https://dx.doi.org/10.48075/geoq.v7i2.9385

Lima, V. (2014). Análise da qualidade ambiental urbana: o exemplo de Osvaldo Cruz/SP. Geografia em questão, 7(2),29-46. http://e-revista.unioeste.br/index.php/geoemquestao/article/view/9385

Matias Pereira, J. (2016). Manual de Metodologia da Pesquisa Científica. (4 ed.). Atlas.

MICROSOFT (2013). Project for Windows 10. Version 4.1. [S.I]: Microsoft Corporation, 2013. 1 CD-ROM.

Miranda, L. H., Morato, R. G., & Kawakubo, F. S. (2012). Mapeamento da qualidade de vida urbana em Pouso Alegre, Sul de Minas Gerais. Revista do Departamento de Geografia, 24, p. 24-36, 2012. https://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/52752, DOI: https://dx.doi.org/10.7154/rdg.2012.0024.002

Nagalli, A., & Nemes, P. D. (2009). Estudo da qualidade de água de corpo receptor de efluentes líquidos industriais e domésticos. Ciências Agrárias e Ambientais, 7(2),131-144. https://periodicos.pucpr.br/index.php/cienciaanimal/article/view/9840, doi: https://dx.doi.org/10.7213/cienciaanimal.v7i2.9840

Norma Brasileira de Regulamentação n.º 9.648 de 30 de novembro de 1986. Fixa as condições exigíveis no estudo de concepção de sistemas de esgoto sanitário do tipo separador, com amplitude suficiente para permitir o desenvolvimento do projeto de todas ou qualquer das partes que o constituem, observada a regulamentação específica das entidades responsáveis pelo planejamento e desenvolvimento do sistema de esgoto sanitário. https://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=079679

Pechincha, M. G. H., & Zaidan, R. T. Análise da qualidade ambiental urbana através de ambiente SIG: uma aplicação no município de Juiz de Fora – MG. Revista Brasileira de Cartografia, 68(2), 355-371. http://www.seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44400

Penereiro, J.C., & Ferreira, D.H. (2012). A Modelagem Matemática Aplicada às Questões Ambientais: Uma Abordagem Didática no Estudo da Precipitação Pluviométrica e da Vazão de Rios. Millenium, 2(5) 27-47. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4046937

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa cientifica. Santa Maria: UFSM.

Pereira Júnior, A., Oliveira, G. P., Nicácio, J. A., Farias, L. J., & Costa, S. T. L. (2017). Modelo matemático para avaliação da qualidade ambiental: o caso dos núcleos Marabá Pioneira e Nova Marabá, Marabá – Pa. Gestão e Sustentabilidade Ambiental, 6(3),405-423. http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/gestao_ambiental/article/view/5573, doi: https://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v6e32017405-423

Polette, M., & Lins-De-Barros, F. (2012). Os desafios urbanos na zona costeira brasileira frente as mudanças climáticas. Costas Revista Ibero-americana de Manejo Costeiro Integrado, 1(1),165-180. http://www.cona.cl/noticias/2012/0020costas/Costas-Vol1.pdf#page=171

Pontes; L. B., & Cardoso; A. C. D. (2016). Open Spaces: windows for ecological urbanism in the Eastern Amazon. Brazilian Journal of Urban Management. Gestão Urbana, 8(1),96-112. https://www.scielo.br/j/urbe/a/HjpypdVGBvRdWhQcBTX3XTR/?format=pdf&lang=en, doi: https://dx.doi.org/10.1590/2175-3369.008.001.SE06

Portaria n.º 2.914 de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade. http://site.sabesp.com.br/uploads/file/asabesp_doctos/kit_arsesp_portaria2914.pdf

Quintana, H. A. R., Ruge, J. C. C., & Anselmi, L. A. M. (2016). Efecto del agua sobre el asfalto y su posible influencia en el daño por humedad en una mezcla asfáltica porosa. Ingeniare, Revista Chilena de Ingeniería, 24(4),558-569. https://www.ingeniare.cl/index.php?option=com_ingeniare&view=vv&vid=109&lang=es, doi: https://dx.doi.org/10.4067/S0718-33052016000400003

Resolução CONAMA n.º 357 de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes e dá outras providências. http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=459

Resolução CONAMA N.º 430 de 13 de maio de 2011 Dispõe sobre as condições e padrões de lançamentos de efluentes, contempla e altera a Resolução 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646

Resolução n.º 466 de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso4

Resolução¬¬ n.º 512 de 5 de maio de 2016. Altera a Resolução n.º 466, de 12 de dezembro de 2012, e dá outras providências. https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/22809170/do1-2016-05-13-resol.

Rocha, J. S. M., Garcia, S. M., & Ataides, P. R. V. Manual de avaliações de impactos e passivos ambientais. Santa Maria: Palloti, 2005

Rodrigues, J. P. (2013). Modelagem matemática da dispersão aplicada à definição de locais para o monitoramento da qualidade do ar. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Processos Ambientais). Universidade Tecnológica Federal do Paraná., Paraná. https://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/9650

Rodríguez, M., Thenoux, G., & González, A. (2016). Determinación probabilística del tiempo de servicio de Estructuras de Pavimentos. Ingeniería de Construcción, 31(2),83-90. https://revistaschilenas.uchile.cl/handle/2250/82459, doi: https://dx.doi.org/10.4067/S0718-50720160002200002

Saikia, D., & Nath, M. J. (2015). Integrated solid waste management model for developing country with special reference to Tezpur municipal area, India. International Journal of Innovative Research & Development, 4(2),241–249. http://internationaljournalcorner.com/index.php/ijird_ojs/article/view/135378/94503

Sakamoto, C. K; & Silveira, I. O. (2014). Como fazer projetos de iniciação científica. São Paulo: Paulus, 2014.

Sánchez, L. H. (2013). Avaliação de Impacto Ambiental. (2ª ed. rev. e ampl.) São Paulo: Oficina de Textos.

Silva, L. J.; Lopes, L. G.; Amaral, L. A. (2016). Qualidade da água de abastecimento público do municio de Jaboticabal, SP. Engenharia Sanitária Ambiental, 21(3),615-622. https://www.scielo.br/j/esa/a/3MnPrXHDSGQbWgcQ6Q9DyFK/?lang=pt, doi: https://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522016121151

Sousa, M. N. A., Viera, T. G., Barbosa, A. L. L., Souza, K. C., Araújo, L. V. P. N., Lima, M. T. P., & Bezerra, A. L. D. (2016). Estresse, qualidade de vida e trabalho: estudo com agentes da limpeza urbana. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, 8(4), 281-295. https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/4846, doi: https://dx.doi.org/10.3895/rbqv.v8n4.4846

Souza, J. R., Moraes, M. E. B., Sonoda, S. L., & Santos, Hallala C. R. G. (2014). A importância da qualidade da água e os seus múltiplos usos: Caso Rio Almada, Sul da Bahia, Brasil. Revista Eletrônica do Prodema, 8(1),26-45 http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/217

Souza Filho J, S., Abreu, B. M. S., Albuquerque, F. R., Melo, E. S. R. L., & Santos, A. F. M. S. Estudo de caso: disposição dos efluentes sanitários brutos no solo associados a falhas no sistema sanitário municipal. In: Congresso Internacional de Ciências Agrárias. 3. 2018. Anais eletrônicos https://cointer-pdvagro.com.br/wp-content/uploads/2019/02/ESTUDO-DE-CASO-DISPOSI%C3%87%C3%83O-DE-EFLUENTES-SANIT%C3%81RIOS-BRUTOS-NO-SOLO-ASSOCIADOS-A-FALHAS-NO-SISTEMA-SANIT%C3%81RIO-MUNICIPAL.pdf, doi: https://dx.doi.org/10.31692/2526-7701.IIICOINTERPDVAGRO.2018.00481

Teixeira, A. S., Jesus. E. S., & Pereira Júnior, A. (2019). Avaliação da qualidade ambiental urbana no município de Altamira, Pará. Revista Cientifica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, 4(10),54-57. https://www.nucleodoconhecimento.com.br/engenharia-ambiental/qualidade-ambiental#:~:text=O%20valor%20obtido%20para%20o%20IQAU%2C%20foi%20igual%20a%2036,Independente%20I%2C%20Altamira%20%E2%80%93%20PA.&text=Fonte%3A%20autores%20(2016).,-Estudo%20efetuado%20na, doi: https://dx/doi.org/10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/engenharia-ambiental/qualidade-ambiental

Valesí, R. H. (2014). A contribuição do estudo do impacto de vizinhança como processo de transformação do direito de propriedade. Revista Faculdade de Direito, (2), 162-179 https://revistadireito.emnuvens.com.br/revistadireito/article/view/26

Viana, L. F., Francisco, L. F. V., Cardoso, C. A. L., Solórzano, J, C., & Lima-Júnior, S. E. (2020) Avaliação do índice de vegetação e da concentração de metais em sedimentos na microbacia Tarumã, Mato Grosso do Sul, Brasil. Research, Society and Development, 9(7), 1-16. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/4862/4230, doi: https://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4862

Victorette, T. W. D. B., & Brentano, D. M. (2010). Qualidade da água da bacia Hidrográfica do Rio Ratones, Florianópolis/SC, nas estações de primavera e verão. Pensar Ciência, 3(1), 44-52. https://periodicos.ifsc.edu.br/index.php/publicacoes/article/view/91

Published

17/08/2021

How to Cite

LEAL, A. G. L.; CARRÉRA, Y. . A.; PEREIRA JUNIOR, A. Elaboration and comparative analysis of the environmental quality index in urban centers. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e510101019142, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19142. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19142. Acesso em: 18 oct. 2021.

Issue

Section

Engineerings