Perception of workers, employers and the legal body on the participation of persons with disabilities in the labor market

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i2.2156

Keywords:

Disabled Persons; Handicapped Advocay; Work; Right to Work; Working Conditions.

Abstract

This study aims to understand the inclusion of people with disabilities in the labor market, based on the perception of workers with and without disabilities and of managers, especially of work posts, and also sought to understand the actions of public legal bodies involved in the process of inclusion of workers with disabilities. It has quantitative and qualitative character, and the data were analyzed descriptively and by triangulation. It was verified the prevalence of males among workers with and without disabilities, and females among managers; the majority of workers in both groups have complete high school, while most managers had an undergraduate degree (Education) and did not participate, during their training, in discussions on the inclusion of people with disabilities in the labor market. The majority of workers with and without disabilities occupied functions in administrative sectors, while most managers worked in educational institutions. From the 192 workers without disabilities, 22.3% worked in the same sector with workers with disabilities. Architectural, attitudinal and communication barriers were identified in the inclusion process. The legal sector addresses the fiscalization. It is possible to verify a masculine predominance between the workers, and feminine among the managers. The schooling level of workers is high school, while for managers is undergraduate degree. All interviewees identified barriers, especially the communication, that directly interfered in the participation of workers with disabilities.

References

Anjos, M.C.G., Bezerra, S.B., Farias, A.A., Marinho, G.O., Barreto, J.O. (2016). A Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho e suas Implicações. Rev. Multid. Psic, 10(29), 51-70.

Antunes, C.F., Cardoso, S.M.M., Fontana, R.T., Soares, N.V., Brum, Z.P., Rodrigues, F.C.P. (2016). Dificuldades Percebidas por Trabalhadores com Deficiência no Cotidiano do Trabalho. Cogit. Enferm. 21(3), 01-07.

Ávila-Vitor, M.R.C., Carvalho-Freitas, M.N. (2012). Valores organizacionais e concepções de deficiência: a percepção de pessoas incluídas. Psicol. Ciênc. Prof, 32(4), 792-807.

Barreto, M.T., Alves, M.B., Morais, G.L.F.V. (2012). A acessibilidade nas empresas: percepção dos portadores de deficiência visual inseridos no mercado de trabalho. In: IX SEGet. Recuperado em 12 de abril de http://gpi.aedb.br/seget/artigos12/28516237.pdf.

Brasil, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Recuperado em 11 de março de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

Brasil. Lei nº 8.112, de 11 de Dezembro de 1990. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Recuperado em 28 de janeiro de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8112cons.htm.

Brasil. Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Recuperado em 28 de janeiro de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8213cons.htm.

Brasil, Decreto n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Recuperado em 28 de janeiro de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm.

Brasil. Lei n. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Recuperação em 26 de novembro de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm.

Costa, F.P. (2012). A inserção da pessoa portadora de deficiência no mercado de trabalho. Âmb. Juríd, 15(103).

David, H.U.S. (2010). Labor Market Challenges over the Longer Term. Federal Reserve Board of Governors. Recuperado em 04 de maio de https://economics.mit.edu/files/6346.

Deitos, R.A., Lara, A.M.B. (2016). Educação profissional no Brasil: motivos socioeconômicos e ideológicos da política educacional. Rev. Bras. Educ, 21(64), 165-188.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estatísticas de gênero: responsabilidade por afazeres afeta inserção das mulheres no mercado de trabalho. 2016. Recuperado em 04 de maio de https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20232-estatisticas-de-genero-responsabilidade-por-afazeres-afeta-insercao-das-mulheres-no-mercado-de-trabalho.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População Ocupada. 2013. Recuperado em 04 de maio de https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/trabalhoerendimento/pnad_continua/primeiros_resultados/analise04.shtm.

Leal, D.R., Mattos, G.D., Fontana, R.T. (2013). Trabalhador com deficiência física: fragilidades e Agravos autorreferidos. Rev. Bras. Enferm, 66(1), 59-66.

Marx, K. (1985). O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural.

Monteiro, L.G. Oliveira, S.M.Q., Rodrigues S.M., Dias, C.A. (2011). Responsabilidade social empresarial: inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Rev. Bras. Educ. Espec, 17(3), 459-480.

Neves-Silva P., Prais, F.G., Silveira, A.M. (2015). Inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho em Belo Horizonte, Brasil: cenário e perspectiva. Ciênc. Saúd. Colet, 20(8), 2549-2558.

Oliveira, S.R..; Piccinini, CV (2011). Mercado de trabalho: múltiplos (des) entendimentos. Rev. Administ. Públ. 45(5), 1517-1538.

Ponte A.S., Silva L.C. (2015). A acessibilidade atitudinal e a percepção das pessoas com e sem deficiência. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, 23(2), 261-271.

Quaresma, A.G. (2018). O Caráter Ontológico do Trabalho e o Desenvolvimento do Ser Social. In: Ferreira, L. R. Trabalho e Desenvolvimento Humano. Curitiba: CRV.

Renner, J.S., Schaan, S.P., Boessio A.T. (2015). Inclusão de Pessoas com Deficiência no Trabalho: a Visão dos Gestores de Uma Indústria Calçadista. Agend. Soc, 9(1), 122-141.

Sassaki, R.K. (2009). Inclusão: acessibilidade no lazer, trabalho e educação. Rev. Nacion. Reab. (Reação), 12, 10-16.

Simonelli, A.P., Camarotto, J.Á. (2011). Análise de atividades para a inclusão de pessoas com deficiência no trabalho: uma proposta de modelo. Gest. Prod, 18(1) 13-26.

Simonelli, A.P., Jackson Filho, J.M. (2017). Análise da inclusão de pessoas com deficiência no trabalho após 25 anos da lei de cotas: uma revisão da literatura. Cad. Bras. Ter. Ocup., São Carlos, 25(4), 855-867.

Silva, L.A.M.G., Silva, S.V.M., Rezende, E.A. (2018). A Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado do Trabalho no Brasil: em Busca da Efetividade das Agências do Sistema Nacional de Emprego. Rev. Juríd, 4(53), 306-325.

Stoicov, C., Bruno G.O., Azevedo J.G. (2009). Manual de incorporação dos critérios essenciais de responsabilidade social empresarial. São Paulo: Instituto Ethos.

Tanaka, E.D.O., Manzini, E.J. (2005). O que os empregadores pensam sobre o trabalho da pessoa com deficiência?. Rev. bras. educ. espec. 11(2), 273-294.

Toldrá, R.C., Sá, M.J.C.N. (2008). A profissionalização de pessoas com deficiência em Campinas: fragilidades e perspectivas. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, 19(1), 48-55.

Vianna, L.M.B.P., Tardelli, P.G.A.S., Almeida, L.I.R. (2012). Inclusão e Mercado de Trabalho: uma Análise das Dificuldades Em frentadas por Pessoas com Deficiência em Ingressar no Mercado de Trabalho da Grande Vitória (ES). DESTARTE, 2(2), 95-109.

Published

01/01/2020

How to Cite

PONTE, A. S.; FEDOSSE, E. Perception of workers, employers and the legal body on the participation of persons with disabilities in the labor market. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 2, p. e129922156, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i2.2156. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/2156. Acesso em: 24 sep. 2021.

Issue

Section

Health Sciences