High sodium intake: impact on the health of the adult brazilian population

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.22132

Keywords:

Industrialized foods; Sodium consumption; Chronic non-communicable diseases; Salt.

Abstract

The acceleration of modern life increases the search for facilities, directly affecting people's diet. In this context, processed and industrialized foods are highlighted, given the practicality of their preparation. One of the problems around these foods is the large amount of sodium in their composition, both to give more flavor to the food and to keep them in their packaging. The exaggerated consumption of these foods is notorious, especially by adults. Thus, this paper aims to describe the impact of sodium consumption in the adult Brazilian population, reporting the main health consequences of its high intake. For this, an integrative literature review was carried out in a time frame from 2003 to 2021, obtaining results that generated discussions regarding sodium in the body and foods, the importance of labeling and the consequences of high sodium consumption. It was found that high sodium content can trigger diseases linked to hypertension, kidney diseases, stomach cancer, among others. And, despite the existence of specific regulations on the labeling of packaging, there is still a need for improvements, especially around the legibility of the labels, thus facilitating access to read them. Thus, the importance of raising the population's awareness around the topic was observed, as only access to knowledge and information regarding what is consumed makes it possible to reduce the amount of sodium intake, directly impacting the quality of life of Brazilian adults.

References

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. (2020). Anvisa aprova norma sobre rotulagem nutricional. https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/aprovada-norma-sobre-rotulagem-nutricional.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. (2018). Relatório Preliminar de Análise, de Impacto Regulatório sobre Rotulagem Nutricional, 56. https://pesquisa.anvisa.gov.br/upload/surveys/981335/files/An%C3%A1lise%20de%20Impacto%20Regulat%C3%B3rio%20sobre%20Rotulagem%20Nutricional.pdf

Aguiar, L. K., Prado R. R., Gazzinelli, A.& Malta D. C. (2020). Fatores associados à doença renal crônica: inquérito epidemiológico da Pesquisa Nacional de Saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia, 23. https://doi.org/10.1590/1980-549720200044 https://scielosp.org/article/rbepid/2020.v23/e200044/

Aguiar, S. L. F. (2018). Efeitos inflamatórios de dieta rica em sal na mucosa intestinal, 25. https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUOS-B9JGQ8

Barros, L. S., Rêgo, M. C., Montel, D. C., Santos, G. F. S. S. & Paiva, T. V. (2020). Rotulagem nutricional de alimentos: utilização e compreensão entre estudantes. BrazilianJournalofDevelopment,6(11), 90688-90699.https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-469

Baú, F. C. & Huth, A. (2013). Fatores de risco que contribuem para o desenvolvimento do câncer gástrico e de esôfago. Revista contexto & saúde, 11(21), 16-24. https://doi.org/10.21527/2176-7114.2011.21.16-24 https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/382

Bernaud, F. S. R. & Rodrigues, T. C. (2013). Fibra alimentar: ingestão adequada e efeitos sobre a saúde do metabolismo. Arq Bras Endocrinol Metab, 57(6).https://doi.org/10.1590/S0004-27302013000600001

Besagio, B. P., Andrade, E. C., Cardoso, G. G., Couto, L. C., Santini, J. X., Nunes, P.L.P. & Carvalho, F. B. (2021). Câncer gástrico: Revisão de literatura. Brazilian Journal of Health Review, 4(4), 16439-16450. https://doi.org/10.34119/bjhrv4n4-160

Borjes, L. C., Tasca, F. J. & Zamprogna P.E. (2014). Alimentos industrializados fontes de sódio utilizados no preparo de refeições em restaurantes comerciais de Chapecó-SC. Demetra, 9(1), 1-16. https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/demetra/article/view/7249.

Bortolotto, L. A. (2008). Hipertensão arterial e insuficiência renal crônica. Ver Bras Hipertens, 15(3), 152-155. http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/15-3/09-hipertensao.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2015). Portal Brasil. Alimentação dos brasileiros tem excesso de gorduras, segundo Ministério da Saúde.http://www.brasil.gov.br/saude/2011/08/alimentacao-dos-brasileiros-tem-excesso-de-gorduras-segundo-ministerio-dasaude.

Buzzo, M. L., Carvalho, M. F. H., Arakaki, E. E. K., Matsuzaki, R., Granato, D. & Kira, C. S. (2014). Elevados teores de sódio em alimentos industrializados consumidos pela população brasileira. Revista do Instituto Adolfo Lutz, 73(1),32-39. https://dx.doi.org/10.18241/0073-98552014731587

Calzerra, N. T. M., Gomes, C. F. & Queiroz, T. M. (2018). Aspectos fisiopatológicos da hipertensão arterial dependente de angiotensina II: revisão integrada da literatura. Acta Brasiliensis, 2(2), 69-73. http://dx.doi.org/10.22571/2526-433876

Cardoso, C. A. L., Ponte, J. P., Aires, C. A. M., Campos, L, B., Moro, N, D.& Silva, B. B.(2021). A prevenção primária da nefrolitíase por meio de mudanças no estilo de vida: revisão de literatura. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 6987-6994. https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-244

Cavada, G. S., Paiva F, F., Helbig, E. & Borges, L. R. (2012). Rotulagem nutricional: você sabe o que está comendo? Brazilian Journal of Food Technology,15, 84-88. https://doi.org/10.1590/S1981-67232012005000043

Cunha, T. S., Gomes, S. A. & Heilberg, I. P. (2020). Diuréticos tiazídicos e tiazídicos-like na nefrolitíase. Brazilian Journal of Nephrology, 43, 103-109. https://doi.org/10.1590/2175-8239- JBN-2019-0148

Damadoran, S., Parkin, K. & Fennema, O.R. (2010). Química de Alimentos de Fennema, (4a ed.), Editora Artmed.

Diniz, C. R., & Silva, I. B. (2008). Metodologia científica. Campina Grande, Natal: UEPB/UFRN - EDUEP.

Diretrizes Brasileira de Hipertensão Arterial (2020). Hipertensão e Condições Clínicas Associadas. Cap 10. http://departamentos.cardiol.br/sbc-dha/profissional/pdf/Diretriz-HAS-2020.pdf

Estrela, C. (2018). Metodologia Científica: Ciência, Ensino e Pesquisa. Editora Artes Médicas.

Geleilete, T. J. M., Coelho, E. B. & Nobre, F. (2009). Medida da pressão arterial. Ver Bras Hipertens, 16(2), 118-122. http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/16-2/13-medida.pdf

Gomes, D. R.P., Schirmer, C. L., Nolte A. O. A., Bós, A. J. G. & Venzke, J. G. (2020). Avaliação do paladar de idosos e sua relação com estado nutricional e hábitos alimentares. PAJAR-Pan American Journal of Aging Research, 8(1), e37707-e37707, 2020. https://doi.org/10.15448/2357-9641.2020.1.37707

Gomes, E. B. & Pereira, H. C. P. (2021). Distúrbios do Sódio. VITTALLE-Revista de Ciências da Saúde, 33(1), 219-231.https://www.seer.furg.br/vittalle/article/view/13256/8854

Gonçalves, J. L., Yaochite, J. N. U., Queiroz, C DE, A., Câmara, C. C.& Oriá, R. B. (2016). Bases do sistema imunológico associado à mucosa intestinal. Sistema Digestório: Integração Básico-Clínica, 369-388. http://dx.doi.org/10.5151/9788580391893-15

He, F. J. & Macgregor, G. A. (2019). Uma revisão abrangente sobre sal e saúde e experiência atual de programas mundiais de redução de sal. Journal Hum Hypertens, 23(6), 363-84. https://doi.org/10.1038/jhh.2008.144

INCA. Instituto Nacional do Câncer. Ministério da Saúde. (2016). Ministério da Saúde. https://www.inca.gov.br/

Lima, A. B., Ferreira, J. C., Santos, P. H. S., Santini, E., Hackenhaar, M. L. & Massad, J. C. F. A. B. (2020). Comportamento do consumidor frente à informação nutricional em rotulagem de produtos alimentícios. Connection Line-Revista Eletrônica do Univag, n. 22. http://periodicos.univag.com.br/index.php/CONNECTIONLINE/article/view/1522

Mahan, L. K. & Raymond, J. L. (2018). Krause: alimentos, nutrição e dietoterapia. Elsevier. 14ª ed. https://eu-ireland-custom-media-prod.s3-eu-west-1.amazonaws.com/Brasil/Downloads/02-10/esample%20-%20Mahan-min.pdf

Marconi, M. de A., & Lakatos, E. M. (2010). Fundamentos de metodologia científica. 7 ed. Atlas: São Paulo.

Martinez, E. J. J.& Bitencourt E. L. (2020). Perfil epidemiológico dos óbitos por câncer de estômago no estado do tocantins no período de 2010 a 2018. Revista de Patologia do Tocantins, 7(3), 84-87. https://doi.org/10.20873/uft.2446-6492.2020v7n3p84

Martinez, M. G. (2017). Análise do sódio urinário e seletividade da proteinúria na doença renal crônica não dialítica. Tese de Doutorado.

https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/150209/martinez_mg_dr_bot.pdf?sequence=3&isAllowed=y

Mello, E. D. & Schneider, O. M. A. (2006). A importância da dieta no manejo da hipercalciúria. Clinical & Biomedical Research, 26(2), 52-60. https://www.seer.ufrgs.br/hcpa/article/viewFile/100246/56004

Melo, N. C. V. & Debiasi, A. C. M. S. (2015). Principais temas em nefrologia para residência médica.1 edição. São Paulo: Medcel 2015.

Melo, H. M. & Freitas, L. N. P. (2020). Quantificação do teor de sódio em temperos industrializados e comercializados em supermercados de Belém–PA. Brazilian Journal of Development, 6(6), 41772-41794. https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/12385

Mill, J. G., Malta, C. D., Nilson E. A. F., Machado, I. E., Jaime, P. C., Bernal R. T. I., Cardoso, L. S. de M. & Szwarcwald, C. L. (2021). Fatores associados ao consumo de sal na população adulta brasileira: Pesquisa Nacional de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 26(2), 555-567. https://doi.org/10.1590/1413-81232021262.37492020

Moraes, A. L., Belarmino, K. A, Oliveira L. H., Lima C. U. G. B. &Barbosa H. P. (2016). Teor De Sódio Nos Alimentos E Seus Efeitos No Metabolismo Humano: Uma Revisão Bibliográfica. Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança, 14(2), 115-122. http://revistanovaesperanca.com.br/index.php/revistane/article/view/84

Moreira, P., Romualdo, M. C. dos S., Amparo, F. C., Paiva, C., Alves, R., Magnoni, D. & Kovacs, C. (2013). A Educação Nutricional em Grupo e sua Efetividade no Tratamento de Pacientes Obesos. RBONE - Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 6(35). Recuperado de http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/263

Moreno, M. R. P., Serpa, H. D. F., Donato, C.D., Emerik, M. V., Carvalho, D. S. & Ferreira, R. O. (2019). Câncer de Estômago entre Homens e Mulheres. Anais do Simpósio de Enfermagem, 1.http://pensaracademico.facig.edu.br/index.php/simposioenfermagem/article/view/1143/1024

Neto, F. H.C. (2009). Papel dos rins na hipertensão arterial induzida pelo tratamento crônico com ouabaína em ratos. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. https://teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42137/tde-02022010-105527/publico/HildebrandoCandidoFerreiraNeto_Mestrado.pdf

Novo, B. N. & Costa, B. B. (2017). Litíase Renal. Revista Científica Semana Acadêmica. https://semanaacademica.org.br/artigo/litiase-renal

Oliveira, M. A., Ferreira, J. S., Stringhini, M.L. F., Martins, K. A. & Freitas, A. T. V. S. (2020). Educação alimentar e nutricional na promoção do consumo adequado de sódio na doença renal crônica. Brazilian Journal of Development, 6(10), 81519-81526. http://dx.doi.org/10.34117/bjdv6n10-541

Oliveira, M.M., Malta, D. C., Santos, M. A. S., Oliveira, T. P., Nilson, E. A. F.&Claro, R. M. (2015). Consumo elevado de sal autorreferido em adultos: dados da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiologia de Serviço da Saúde, 24(2),249-256. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000200007

OMS. Organização Mundial da Saúde. (2015). Diretriz: Ingestão de açúcares por adultos e crianças.https://www.paho.org/bra/images/stories/GCC/ingestao%20de%20acucares%20por%20adultos%20e%20criancas_portugues.pdf.

Paes, J. A. S.& Ravazi, R, F. (2018). Técnicas para redução de sódio nos alimentos industrializados. REGRAD-Revista Eletrônica de Graduação do UNIVEM, 11(01), 379-390. https://revista.univem.edu.br/REGRAD/article/view/2626

Pinho, N. A., Oliveira, R. C. B. & Pierin, A. M. G. (2015). Hipertensos com e sem doença renal: avaliação de fatores de risco. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 49, 101-108. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420150000700015

Rocha, G. D. (2014). O papel da nutrição nas doenças autoimunes. Tese de Mestrado. https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/76597/2/32706.pdf

Ruivo, E. A. B., Mello, J. R. C., Cavenaghi, O. M. & Ferreira L. L. (2017).Perfil sociodemográfico e clínico de pacientes com neoplasia de esôfago e estômago em um hospital escola de São José do Rio Preto, SP. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba,19(4), 189-195, 2017. http://dx.doi.org/10.23925/1984-4840.2017v19i4a6

Ruivo, G. F. & Heimann, J. C. (2003). Revisão: O efeito do sal na resistência à insulina–evidências clínicas e experimentais. J brasNefrol, 25(1), 34-40. https://bjnephrology.org/wp-content/uploads/2019/11/jbn_v25n1a05.pdf

Rust P. & Ekmekcioglu C. (2016) Impact of Salt Intakeonthe Pathogenesis and Treatment of Hypertension. In: Islam MS (eds) Hipertensão: da pesquisa básica à prática clínica. Advances in Experimental Medicine and Biology, vol 956. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/5584_2016_147.

Salomão, J. O., Galvão, A. B. C.,Lau, J. N. F., Nascimento, P. L., Cabral, I. D., Silva. M. M.& Acosta, R. J.L. T. (2020). Obesidade, ingestão de sódio e estilo de vida em hipertensos atendidos na ESF. Brazilian Journal of Health Review, 3(6), 16002-16016. http://dx.doi.org/10.34119/bjhrv3n6-030

Silva, A. L., Martins, D. G., Moura, P. R. G. & Garcia, A. R. S. M. (2020). Um referencial teórico acerca do íon sódio e seu sal de principal ocorrência cotidiana–o cloreto de sódio–potencialmente contributivo ao ensino de química. DI@ LOGUS, 9(2), 41-56. https://doi.org/10.33053/dialogus.v9i2.52

Silva Júnior, F. V. (2019). Teste de aceitabilidade de um tempero à base de ervas em substituição ao uso do sal na merenda escolar de uma escola estadual no município de Gravatá-PE. Trabalho de Conclusão de Curso. https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/29000

TACO. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. (2019). Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação – NEPA/UNICAMP, 161. 4. ed. rev. e ampl. https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2017/03/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf

Tkachuk, O. (2019). Fisiopatologia da Hipertensão Arterial na Doença Renal Crónica. Tese de Doutorado. Universidade de Coimbra. https://eg.uc.pt/bitstream/10316/89738/1/Olga%20Tkachuk%20tese%20.pdf

Published

08/11/2021

How to Cite

AGUIAR, M. dos S. .; BERNARDO, E. D. de S. .; COSTA, F. N. . High sodium intake: impact on the health of the adult brazilian population. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e440101422132, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.22132. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/22132. Acesso em: 15 jun. 2024.

Issue

Section

Health Sciences