Teacher malaise and inclusion: a bibliographic review based on CAPES theses and dissertations

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i17.24399

Keywords:

Teacher Malaise; School Inclusion; Literature Review; Theses and dissertations catalog.

Abstract

This article aims to analyze the works that investigate the relationship between teacher malaise and the inclusion of students as a target audience of special education. This was a qualitative research with state-of-the-art research elements that sought theses and dissertations within the CAPES theses and dissertations catalog that dealt with teacher malaise and the inclusion of students as a target audience of special education. The selected works were analyzed in order to show which methodologies and theoretical references were adopted, as well as four categories were created to analyze the results and discussions of the works: 1) poor working conditions; 2) anxieties and frustrations; 3) teacher training; 4) solution/answer given about the malaise. The categories showed elements of complaints related to working conditions, their respective backgrounds and the reasons for their suffering, in addition to the search for solutions and answers that would explain these sufferings. This article showed that there are still gaps in the scientific production on the topic of teacher malaise related to inclusion, as well as showing signs of weakness and inconsistency in teacher education regarding the inclusion of students with disabilities. It is considered with the analyzes that inclusive education needs to be resignified by teachers appropriating ties free from prejudice and narcissistic actions.

References

Barasuol, E. B. (2004). Burnout docente no trabalho com a inclusão de alunos com necessidades especiais. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil.

Bastos, M. B., & Kupfer, M. C. M. (2010). A escuta de professores no trabalho de inclusão escolar de crianças psicóticas e autistas. Estilos da Clínica, 15(1), 116-125. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-71282010000100008

Bock, G. L. K. (2004) A Síndrome de Burnout e o Trabalho na Educação Especial: Um olhar sobre as percepções dos educadores. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, Brasil.

Bonfim, A. P. (2008). A escuta na escola inclusiva: saberes e sabores do mal-estar docente. (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília. Brasília, DF, Brasil.

Brasil. (2008). Decreto nº 6.571, de 17 de Setembro de 2008. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/decreto/d6571.htm.

Brasil. (2011). Decreto nº 7.611, de 17 de Novembro de 2011. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm.

Brasil. (2021). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Básica 2020: Resumo Técnico. Brasília: Inep. http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/6993007.

Brasil. (2008). Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF. http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf.

Brasil. (2015). Resolução CNE/CP Nº 2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF. http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file.

Brasil. (2019). Resolução CNE/CP Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file.

Carmo, B. C. M., Fumes, N. L. F., Mercado, E. L. O., & Magalhães, L. O. de. R. (2019). Políticas públicas educacionais e formação de professores: convergências e distanciamentos na área de Educação Especial. Revista Educação Especial, 32(0), 1-28. doi:10.5902/1984686X39223

Carvalho, R. E. (2019). Educação Inclusiva: com os pingos nos "is".: Mediação.

Codo, W., & Vasques-Menezes, I. (1999). O que é Burnout? Educação: carinho e trabalho, 2, 237-254.

Coordenação De Aperfeiçoamento De Pessoal De Nível Superior (2019). CAPES Brasil 1987-2012. https://metadados.capes.gov.br/index.php/catalog/181

Costa, L. G. S. (2021). Estratégias de ensino colaborativo como uma proposta de Atendimento Educacional Especializado – AEE. (Dissertação de mestrado). Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho”, Bauru, SP, Brasil.

Diniz, D. (2012). O que é Deficiência? São Paulo: Brasiliense.

Diniz, M., & Itaborahy Ferraz, C. (2015). Diferença, diversidade e formação docente: contribuições da psicanálise à discussão da inclusão. Educação, 38(2), 185-192. doi:10.15448/1981-2582.2015.2.20044

Ferreira, N. S. A. (2002). As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, 23(79). 257-272. https://www.scielo.br/j/es/a/vPsyhSBW4xJT48FfrdCtqfp/?format=pdf&lang=pt

Francelin, M. M. (2016). Fichamento como método de documentação e estudo. In Tópicos para o ensino de biblioteconomia: volume I (p. 190). ECA-USP. http://www3.eca.usp.br/sites/default/files/form/biblioteca/acervo/producao-academica/002749741.pdf.

Goldenberg, M. (2004). A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. Record.

Lázaro, C. M. C. (2013). Trabalho docente/saúde autopercebida das professoras dos centros de ensino de Educação Especial do Maranhão. (Dissertação de Mestrado). Universidade do Maranhão, São Luís, MA, Brasil.

Levy, G. C. T. M. (2011). Desenvolvimento de um programa de enfrentamento da Síndrome de Burnout e análise dos seus efeitos em professores que atuam no processo de inclusão na Rede Pública de Ensino. (Tese de Doutorado). Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Lüdke, M., & André, M. E. D. A. (2020). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. E.P.U.

Mendes, E. G. (2019). A política de educação inclusiva e o futuro das instituições especializadas no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 27(22), 1-27. doi:10.14507/epaa.27.3167

Mercado, E. L. O. (2016). Identidades do Professor de Educação Especial no Contexto de Maceió-Alagoas. (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Alagoas, Maceió, AL, Brasil.

Nepomoceno, T. A. R. (2020). Evolution of public school inclusion policies in Brazil: between theoretical dilemmas and points of tension. Research, Society and Development, 9(9), e805997918. doi:10.33448/rsd-v9i9.7918

Oliveira, A. A. S., & Prieto, R. G. (2020). Formação de Professores das Salas de Recursos Multifuncionais e Atuação com a Diversidade do Público-Alvo da Educação Especial. Revista Brasileira de Educação Especial, 26(2), 343-360. doi:10.1590/1980-54702020v26e0186

Pasian, M. S., Mendes, E. G., & Cia, F. (2017). Atendimento educacional especializado: aspectos da formação do professor. Cadernos de Pesquisa, 47(165), 964-981. doi:10.1590/198053144242

Picado, L. (2009). Ser professor: do mal-estar para o bem-estar docente. Psicologia.com.Pt. O Portal dos Psicólogos. 2009. https://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0474.pdf

Prioste, C. D. (2006) Diversidades e Adversidades na Escola: queixas e conflitos de professores frente à Educação Inclusiva. (Dissertação de Mestrado) Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Ribeiro, V. M., Ferraz, D. P. A., Oliveira, J. F., & Lopes, S. M. (2019). The use of the multifunctional resources rooms for science teaching: a study on inclusion. Research, Society and Development, 8(6), 1-21. doi:10.33448/rsd-v8i6.1025

Romanowski, J. P., & Ens, T. R. (2006). As pesquisas denominadas do tipo "estado da arte" em educação. Diálogo Educ., 6(19), 37-50. https://periodicos.pucpr.br/dialogoeducacional/article/view/24176/22872

Xavier, A., Nunes, A. I. B. L., & Santos, M. S. (2008). Subjetividade e sofrimento psíquico na formação do Sujeito na Universidade. Revista Mal-estar e Subjetividade. 3(2). 427-451. https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27180208

Published

22/12/2021

How to Cite

REZENDE , I. B. .; OLIVEIRA , J. F. de; FERRAZ, D. P. de A. Teacher malaise and inclusion: a bibliographic review based on CAPES theses and dissertations . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 17, p. e159101724399, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i17.24399. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/24399. Acesso em: 17 jan. 2022.

Issue

Section

Education Sciences