The dynamics of the theory of social representations: a dialogue between psychosociological, philosophical and legal knowledge

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i5.28482

Keywords:

Social Representations; Transdisciplinarity; Structural Approach; Teaching.

Abstract

This article aims to discuss the phenomenon of social representations, starting from a reflection on related theoretical proposals – narratives and habitus – that contribute to the understanding and application of the theory of social representations, especially under the structural perspective and the theory of the central core. The methodological approach is transdisciplinary between knowledge of Psychology, Sociology, Philosophy and Law, presenting theoretical contributions from all fields to demonstrate the correct perspective of Serge Moscovici and Denise Jodelet regarding the methodological plurality of the phenomenon and the integrated knowledge that permeates it. The article is divided into the following sections: seeking to know the phenomenon between philosophy and social psychology; social representations and their transdisciplinary theorization; and structural approach to legal and social language.

Author Biographies

Fillipe Azevedo Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor, Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Doutorando em Ciências Jurídico-Criminais pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (FDUC), Portugal. Atua como Assessor Judiciário do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte (TJRN), Líder do Grupo de Pesquisa em Ciências Criminais (GPCrim) e Vice-Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa da UnP. Integra também, na condição de investigador, o Instituto Jurídico Portucalense, Portugal. Possui Graduação em Direito e Mestrado em Direito Constitucional, ambos pela UFRN. Leciona nos cursos de Graduação em Direito da UnP e da UFRN, bem como colabora em pós-graduações de diversas instituições públicas e privadas. É Formador de Magistrados - para educação presencial e à distância - habilitado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) do Superior Tribunal de Justiça (STJ).Tem experiência nas áreas de Direito, Economia e Educação. Autor dos Livros Análise Econômica da Expansão do Direito Penal (2014 e 2021) e Lavagem de Dinheiro e Crime Organizado (2016), publicados pela Editora Del Rey, Belo Horizonte.

Elda Silva do Nascimento Melo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Pós doutora em Educação pela Universidade de Valencia/UV/Espanha (com apoio da CAPES). Professora do Departamento de Práticas Educacionais e Currículo e do Programa de Pós-graduação em Educação do Centro de Educação da UFRN. Foi Coordenadora de Gestão Educacional do PIBID/UFRN entre 2012 e 2015. Participa de grupos de pesquisa na área de Educação, assim como coordena projetos de pesquisa envolvendo temas como a Formação Docente, Teoria das Representações Sociais e Praxiologia de Pierre Bourdieu. Ministra as disciplinas de Estágio Supervisionado no curso Ciências Sociais, atuando também como avaliadora de cursos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP e como Diretora de Desenvolvimento Pedagógico - DDPEd da Pro-reitoria de Graduação da UFRN. Faz parte da Comissão Própria de Avaliação - CPA da UFRN. Suas áreas específicas de interesse incluem Formação Docente, Metodologias de Ensino e Aprendizagem e Representações Sociais.

References

Abric, J. (1998). A abordagem estrutural das representações sociais. Moreira, A. S. P.; Oliveira, D. C. Estudos interdisciplinares de representação social. AB.

Abric, J. (2001). Las representaciones sociales: aspectos teóricos. Abric, J. Prácticas sociales y representaciones. Ediciones Coyoacán.

Abric, J. (2001). O estudo experimental das representações sociais. Jodelet, D. As representações sociais. Eduerj.

Arruda, A. (2002). As representações sociais: desafios de pesquisa. Revista de Ciências Humanas. Edufsc, Especial Temática, p. 9-23.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. Edições 70.

Bourdieu, P. (2007). Economia das trocas simbólicas. Perspectiva.

Bourdieu, P. (2003). Esboço de uma teoria da prática. Ortiz, Renato. A sociologia de Pierre Bourdieu. Ática.

Bourdieu, P. (2004). Para uma sociologia da ciência. Biblioteca 70.

Bordieu, P. (2002). A dominação masculina. 2 ed. Bertran Brasil.

Bruner, J. (1990). Acts of meaning. Harvard Universit Press.

Bruner, J. (1991). The narrative construction of reality. Critical inquiry, v. 18, n.º 1, p. 1-21, 1991.

Canotilho, J. (2003). Direito constitucional e teoria da Constituição. 7 ed. Almedina.

Doise, W. (2001). Atitudes e representações sociais. Jodelet, D. As representações sociais. EDUERJ.

Flament, C. Estrutura e dinâmica das representações sociais. Jodelet, D. As representações sociais. Eduerj.

Gil, A. (2008). Metodologia do ensino superior. Atlas.

Harré, R. (2001). Gramática e léxicos, vetores das representações sociais. Jodelet, D. As representações sociais. EDUERJ.

Hesse, K. (1991). A força normativa da Constituição. Sérgio Antônio Fabris.

Horta, R. (2003). Direito Constitucional. 4 ed. Del Rey.

Hume, D. (2004). Investigação sobre o entendimento humano e sobre os princípios da moral. Editora Unesp.

Jesuíno, J. (2014). Um conceito reencontrado. Almeida, A. Teoria das representações sociais: 50 anos. 2 ed. Technopolitik.

Jodelet, D. (2016). A representação: noção transversal, ferramenta da transdisciplinaridade. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 46, n. 162, p. 1258-1271.

Jodelet, D. (2001). Representações Sociais: um domínio em expansão. Jodelet, D. As representações sociais. EDUERJ.

Jodelet, D. (2001). Representações Sociais: um domínio em expansão. Jodelet, D. As representações sociais. EDUERJ.

Koffka, K. Principles of gestalt psychology. Lund Humphries, 1935.

Lacasa, Pilar (1993). La construcción social del conocimiento: desarrollo y conflito sócio-cognitivo. Uma entrevista a Willen Doise. Infancia e aprendizaje, 61, p. 5-28.

Lassale, Ferdinand (2000). A essência da Constituição. 5 ed. Lumen Juris.

Lefrançois, G (2019). Teorias de aprendizagem: o que o professor disse. Cengage Learning.

Lüdke, M.; André, M. (2017). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. EPU.

Madeira, M. (2005). Representações sociais e processo discursivo. Moreira, A. Perspectivas teórico-metodológicas em representações. Editora Universitária.

Marias-Pereira, J. (2016). Manual de metodologia da pesquisa científica. Atlas.

Melo, E (2009). Representação social do ensinar: a dimensão pedagógica do habitus professoral. Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Mendes, G.; Branco, P. (2015). Curso de Direito Constitucional. 10 ed. Saraiva.

Moscovici, S. (2001). Das representações coletivas às representações sociais: elementos para uma história. Jodelet, D. As representações sociais. EDUERJ.

Moscovici, S. (2002). La Representación Social: Un Concepto Perdido. IEP - Instituto de Estudios Peruanos.

Moscovici, S. (2007). Representações sociais: investigações em psicologia social. 5 ed. Vozes.

Orwell, G. (2009). 1984. Companhia das Letras.

Peterson, J (2018). Mapas do significado: a arquitetura da crença. É realizações.

Pimentel, P. et al. (2022). Representações sociais de usuários acima de 50 anos acerca da internet e redes sociais online. Research, Society and Development. v. 11, n. 4.

Platão (2004). A República. Abril.

Sá, C (1998). A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. EDUERJ.

Valadés, D. (2019). El orden constitucional: reformas y rupturas. Núñez, J. La democracia em su contexto. UNAM.

Vieira, A (2016). Representação social de estagiários(as) do curso de pedagogia acerca da docência. Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Vygotski, L. (1991). A formação social da mente. Martins Fontes.

Published

09/04/2022

How to Cite

RODRIGUES, F. A.; MELO, E. S. do N. The dynamics of the theory of social representations: a dialogue between psychosociological, philosophical and legal knowledge. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 5, p. e36811528482, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i5.28482. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28482. Acesso em: 6 oct. 2022.

Issue

Section

Education Sciences