WMSD in slaughterhouses and the worker's health nursing service: bibliographic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28594

Keywords:

Worker's health; Slaughterhouses; WRMD; Nursing work.

Abstract

Introduction: There is a large number of people who are being affected by occupational disease, especially people who develop activities in the Brazilian meatpacking sector, so work-related musculoskeletal disorders (WRMD) represent an important health problem for industrial workers, both because of the number of notifications as well as the impact on the functional and work capacity of individuals. Objective: Based on a literature review, to identify working conditions that can lead to health risks, mainly to develop WMSDs, of slaughterhouse employees in Brazil and the nursing service to these workers. Methodology: This is a narrative review of the literature, carried out over a period of ten years, between 2010 and 2020 in the electronic databases LILACS, MEDLINE and SCIELO. Results and discussions: They indicate that the most prevalent WMSDs in slaughterhouse workers are those related to the upper limbs such as: carpal tunnel syndrome, synovitis and tenosynovitis, a result of the conditions that most cause damage to the health of the worker since lifting excessive loads, inadequate postures, cold environment and repetitive movements. Conclusion: It is recommended that the occupational nurse develop skills to verify the risk factors within the work environment, since it is from them that the nurse performs safety in the workplace, as well as establishes programs to promote worker health.

Author Biographies

Cynthia Silva Santos, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de enfermagem na Universidade do Estado de Mato Grosso.

 

Thais Laet Santos, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de enfermagem na Universidade do Estado de Mato Grosso.

 

Dennislaine Alves Lima Dantas, Hospital Regional de Cáceres Dr Antonio Fontes

Enfermeira do Hospital Regional Antônio Fontes, Cáceres-MT, Brasil.

Dayane dos Santos Souza Magalhães, Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Hospital Universitário Julio Muller

Enfermeira da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Hospital Universitário Julio Muller, Cuiabá-MT.

Aline Cristina Corezzolla, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de enfermagem da Universidade do Estado de Mato Grosso.

Gabriele Teixeira Araújo, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de enfermagem da Universidade do Estado de Mato Grosso.

Natalia Nobre Teixeira, Universidade do Estado de Mato Grosso

Discente do curso de enfermagem da Universidade do Estado de Mato Grosso.

References

Brasil. (2001) Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Área Técnica de Saúde do Trabalhador Saúde do trabalhador. Brasília.

Brasil. (2005). Ministério do Trabalho e do Emprego. Portaria nº 485, de 11 de novembro de 2005. Brasília.

Brasil. (2012). Ministério da Saúde. Lesões por esforços repetitivos (LER) Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Brasília.

Brasil. (2019) Ministério da Saúde, LER e DORT são as doenças que mais acometem os trabalhadores, aponta estudo. https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2019/abril/ler-e-dort-sao-as-doencas-que-mais-acometem-os-trabalhadores-aponta-estudo. Brasília.

Busnello, G. F. & Dewes, M. (2013). Doenças osteomusculares relacionadas à atividade de trabalhadores de frigoríficos de frangos. Braz. J. Surg. Clin. Res., 4 (3): 27-32.

Campoamor, M. (2006). Estudo da ocorrência de acidentes entre trabalhadores de uma indústria frigorífica do estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado em Enfermagem - Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto.

Chamorra, B. H. M & et al. (2017). Subnotificação de distúrbios osteomusculares em frigoríficos do Rio Grande do Sul. Bol. Epidemiológico, v. 19.

Coutinho, C.C.C., Lacerda, D.A.L. & Lisboa, J.G. (2018). Projeto educação popular e atenção à saúde do trabalhador. Ufpb, [S. l.], p. 1-6

Dal Magro, M.L.P., Coutinho, M. C. & Moré, C. L. O. O. (2013). O obscurecimento da dor como dispositivo de controle da força de trabalho frente às LER/Dort: o caso das indústrias de abate e processamento de carnes. Universitas Psychologica, 12(4): 1197-1211

Dal Magro, M.L.P., Coutinho, M. C. & Moré, C. L. O. O. (2016). Relações de poder na atenção à saúde do trabalhador formal: o caso da indústria de abate e processamento de carnes. Rev Bras Saude Ocup ;41:e4

Dale, A.P & Dias, M.D.A. (2018). A ‘extravagância’ de trabalhar doente: o corpo no trabalho em indivíduos com diagnóstico de LER/DORT. Rev. Trabalho, Educação e Saúde, 16(1).

Figueredo, A.C. & Longen, W.C. (2017). Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) e sua relação com o setor frigorífico. Revista Inova Saúde, Criciúma, 6 (2).

Heemann, S. (2013). Agravos à saúde e doenças ocupacionais nos trabalhadores do matadouro-frigorífico de aves de um município do rio grande do Sul no ano de 2012. Especialização em Saúde Pública. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Medicina – Departamento de Medicina Social, 2013.

Marra, G.C. (2019). Saúde e Processo de Trabalho em Frigorífico: da Necessidade ao Adoecimento. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2019.

Marra, G.C., Souza, L. H & Cardoso, T.A.O. (2013). Biossegurança no trabalho em frigoríficos: da margem do lucro à margem da segurança. Ciência & Saúde Coletiva, 18(11):3259-3271.

Martins, F. (2010). A evolução das doenças LER/DORT na cidade de Chapecó no setor da agroindústria.

Nascimento, A. & Messias, I. A. (2018). Rodízio de postos em abate de bovinos: para além das dimensões físicas do trabalho. Cad. Saúde Pública; 34(10): 1-11.

Renner, J.S. (2005). Prevenção de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho. In: Boletim da Saúde. Secretaria do Estado da Saúde do Rio Grande do Sul. Escola de Saúde Pública; 19(1):73-80

Roquelaure, Y. & et al. (2018). Troubles musculo-squelettiques liés au travail. La Revue du Praticien, 68(1): 84-90.

Souza, M.E.L. & Faiman, C.J.S. (2007). Saúde Doença. Trabalho, saúde e identidade: repercussões do retorno ao trabalho, após afastamento por doença ou acidente, na identidade profissional. Saúde Ética & Justiça 12(1-2), 22-32.

Toledo, C.A.A & Gonzaga, M.T.C. (2011). Metodologia e técnicas de pesquisa: nas áreas de Ciências. Maringá: EDUEM :277.

Viegas, L.R.T. & Almeida, M.M.C. (2016). Perfil epidemiológico dos casos de LER/DORT entre trabalhadores da indústria no Brasil no período de 2007 a 2013. Rev Bras Saude Ocup ;41:e22.

Zavarizzi, C.P. & Alencar, M. C. B. (2018). Afastamento do trabalho e os percursos terapêuticos de trabalhadores acometidos por LER/Dort. Saúde debate; 42(116): 113-124.

Published

24/04/2022

How to Cite

SANTOS, C. S. . .; SANTOS, T. L. .; DANTAS, D. A. L.; MAGALHÃES, D. dos S. S. .; COREZZOLLA, A. C. .; ARAÚJO, G. T.; TEIXEIRA, N. N. .; HARTWIG, S. V. . WMSD in slaughterhouses and the worker’s health nursing service: bibliographic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e16411628594, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28594. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28594. Acesso em: 29 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences