Factors perceived by employees that contribute to the promotion of health in the company and the impacts of the pandemic period

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28654

Keywords:

Corporate culture; COVID-19 pandemic; Health promotion.

Abstract

Health promotion is still not widespread in society however it involves political, social, environmental, behavioral and biological factors that can positively or negatively favor the health of the individual. In a business context, when properly applied, health promotion programs can generate effective results for the company, such as reducing absenteeism and improving productivity. Therefore, this study aims to identify how health promotion actions are perceived by employees of a specific company, Company X, also considering the possible impacts of the COVID-19 pandemic context. For that, it has as methodology the semi-structured interview with a pre-defined script with 13 employees from the administrative sector of the industrial park of a medium-sized company in the food industry in the city of Ji-Paraná, state of Rondônia; of qualitative character, the research adopts Laurence Bardin's Content Analysis method. In view of the results, it was found that, despite the initial difficulties for not knowing the concept of health promotion, the people interviewed were able to identify several actions carried out by Company X in this field; these actions were mostly related, directly or indirectly, to the corporate culture; and, although the pandemic period did not significantly change the way employees work in the company studied, it directly impacted some health promotion actions, especially those that involved fraternization and proximity in relationships.

References

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bezerra, I. M. P., & Sorpreso, I. C. E. (2016). Conceitos de saúde e movimentos de promoção da saúde em busca da reorientação de práticas. J. Hum. Growth Dev., 26(1), 11-20. http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.113709

Brasil. (2014). Portaria n.º 2.446, de 11 de novembro de 2014. Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). Brasília: Ministério da Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt2446_11_11_2014.html

Brasil. (2016). Resolução n.º 510, de 7 de abril de 2016. Trata sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa em ciências humanas e sociais. D.O.U. n. 98, 24.05.2016, pp. 44-46, Brasília: Conselho Nacional de Saúde. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

Brasil. (2018a). Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação n.º 2, de 28 de setembro de 2017, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de saúde do SUS. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude.pdf

Brasil. (2018b). NR 07: Programa de Controle Médico Saúde Ocupacional. Estabelece a obrigatoriedade de elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO. D.O.U. 10.12.18. Brasília: Ministério da Saúde. https://www.gov.br/trabalho-e-previdencia/pt-br/composicao/orgaos-especificos/secretaria-de-trabalho/inspecao/seguranca-e-saude-no-trabalho/normas-regulamentadoras/nr-07.pdf

Carrapato, P., Correia, P., & Garcia, B. (2017). Determinante da saúde no Brasil: a procura da equidade na saúde. Saúde Soc., 26(3), 676-689. https://doi.org/10.1590/S0104-12902017170304

Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. (1986). Carta de Ottawa. In Anais da 1ª Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, Ottawa, Canadá. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/carta_ottawa.pdf

Conselho Nacional de Secretários de Saúde. (2016). Promoção da Saúde: propostas do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) para sua efetivação como política pública no Brasil. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde. https://www.conass.org.br/wp-content/uploads/2016/06/Promoc%CC%A7a%CC%83o-da-Sau%CC%81de-CONASS.pdf

Dias, M. S. A., Oliveira, I. P., Silva, L. M. S., Vasconcelos, M. I. O., Machado, M. F. A. S. ... Silva, L. C. C. (2018). Política Nacional de Promoção da Saúde: um estudo de avaliabilidade em uma região de saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 23 (1), 103-114. https://doi.org/10.1590/1413-81232018231.24682015

Heidemann, I. T. S. B., Cypriano, C. C., Jackson, D. G., & Fagundes, Carolina G. R. (2018). Estudo comparativo de práticas de promoção da saúde na atenção primária em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil e Toronto, Ontário, Canadá. Cadernos de Saúde Pública, 34(4), e00214516. https://doi.org/10.1590/0102-311X00214516

Lourenço, M. B., Silva, K. S., & Barbosa, F. L. S. (2021). O Turnover dos profissionais de saúde na Estratégia Saúde da Família do município de Rio Grande do Piauí-PI. Research, Society and Development, 10(5), e30310514744. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i5.14744

Ogata, A. J. N. (2013). Programas de promoção de saúde que funcionam nas empresas. In Instituto de Estudo de Saúde Suplementar (Org.), Promoção da saúde nas empresas (pp. 7-20). São Paulo: Instituto de Estudos de Saúde Suplementar. https://www.iess.org.br/sites/default/files/2021-04/ES04-PROMO%C3%87%C3%83O%20DA%20SA%C3%9ADE%20NAS%20EMPRESAS.pdf

Organização Mundial da Saúde. (2010). Ambientes de trabalho saudáveis: um modelo para ação para empregadores, trabalhadores, formuladores de política e profissionais. Brasília: Serviço Social da Indústria.

Pettres, A. A., & Ros, M. A. (2018). A determinação social da saúde e a promoção da saúde. Arquivos Catarinenses de Medicina, 47(3), 183-196. http://www.acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/375/282

Pizzinatto, A. K., Pizzinatto, N. K., Giuliani, A. C. & Pizzinatto, N. K. (2005). Marketing interno e cultura organizacional: um estudo de caso em empresa de multimarcas. Rev. Adm. Mackenzie, 6(1), 79-105. https://doi.org/10.1590/1678-69712005/administracao.v6n1p80-105

Robbins, S. P. (2000). Administração mudanças e perspectivas. São Paulo: Saraiva.

Robbins, S. P. (2005). Comportamento organizacional. São Paulo: Pearson Prendice Hall.

Vicente, E. B. P., Rossini, F. Z. P., Silva, T. M. G., & Bernuci, M. P. (2021). #PROMOÇÃODASAÚDE: análise das publicações relacionadas à promoção da saúde no Instagram. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, 18(35), 242-250. http://www.conhecer.org.br/enciclop/2021A/promocao.pdf

Published

20/04/2022

How to Cite

ALCÂNTARA, J. N. T. de .; GEDRAT, D. C. .; BOTTON, L. T. J. . Factors perceived by employees that contribute to the promotion of health in the company and the impacts of the pandemic period. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e6311628654, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28654. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28654. Acesso em: 28 may. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences