Qualitative analysis of the menu preparations of an institution supporting people with disabilities

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28893

Keywords:

Qualitative assessment of menu preparations; Menu planning; Healthy eating; Teaching; Child.

Abstract

Objective: The scope of this study is to qualitatively evaluate the menu of a meal offered to students of na institution supporting people with disabilities in the city of Teresina, Piauí. Methodology: This is a field study, with a descriptive, qualitative and cross-sectional design, which evaluated the five-week lunch menu of an institution supporting people with disabilities. The menus were evaluated using the adapted AQPC method. The aspects: i) positive and ii) negative, were classified as “excellent”, “good”, “regular”, “bad” and “very bad”. Results: i) it was classified as “good” for the absence of ultra-processed foods (84%) and the use of in natura foods (84%); “bad” for hardwoods (40%) and “terrible” for fruits (0%). ii) it was classified as “great” for the variety of colors in the preparations (0%), industrialized sweets (0%) and cooking methods (0%); “good” for sausages (16%); “regular” for frying (32%) and for sulfur (32%) and “poor” for products with sugar or added (80%). Conclusion: The results of the evaluation of the menu indicate a significant supply of fresh food, a variety of colors in the meals and a low supply of sausages in the preparations served at the institution for students on a daily basis, which is considered a positive point. On the other hand, the regularity of fried foods, the frequency of foods containing sulfur and products with added sugar point to the need for adjustments in the menu to improve the nutritional and sensory aspects of the preparations offered to diners.

References

Almeida, I. F. E., & Veloso, I. S. (2022). Oferta de alimentos ultraprocessados em restaurante de uma universidade pública. Research, Society and Development, 11(4), e31411427375, https://doi.org/10.33448/rsd-v11i4.27375.

Balestrin, M., Bohrer, C. T., & Kirchner, R. M. (2019). Avaliação da qualidade do cardápio oferecido a uma unidade de alimentação e nutrição escolar: método AQPC escolar. Revista Vivências, 15(29), 101-114. https://doi.org/10.31512/vivencias.v15i29.63.

Barbosa, R., Ferreira, D. M., Fortuna, F. Z. P., Henriques, P., Soares, D. S. B., & Dias, P. C. (2021). Qualidade nutricional dos cardápios de instituições federais de educação. Revista Saúde e Pesquisa, 14(3), e7982.

Bartolazze L. A., & Cazal M. M. (2019). Avaliação da composição nutricional e aceitabilidade da alimentação escolar. Revista Ciência em Extensão. 15(3), 7-17.

Brasil. (2014) Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. Disponível em: http://bvms.saude.gov.br/bvs/publicações/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf.

Brasil. (2020) Resolução nº 6, de 08 de maio de 2020. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Diário Oficial da União.

Cavaler, S. C., Heilmann, M. A. , Santos, A. P. dos , Ferreira, H. C. , & Fatel, E. C. S. (2018). Informações para planejamento e elaboração de cardápios contidos em editais de licitação de restaurantes universitários em universidades federais do Sul do Brasil. Demeta: Alimentação, Nutrição & Saúde, 13(3), 713-729.

Casaril, K. B. P. B. (2020). Avaliação qualitativa das preparações do cardápio de uma unidade de alimentação e nutrição de Francisco Beltrão/PR. Nutrição Brasil, 19(1), 9-15. https://doi.org/10.33233/nb.v19i1.1281.

Cintra, R. M. G. C., & Camargo, K. F. (2018). Perfil nutricional de pessoas com deficiência e a alta prevalência de obesidade em Síndrome de Down e na população feminina. Revista Ciência em Extensão, 14(3), 9-21.

Conceição, E. M. S. M. da. , Silva, J. P. da. , Agripino, J. L. da S. , Pfingstag, K. F. F. , Ferreira, M. D. , & Lima, R. K. da C. (2022). Hábitos alimentares saudáveis na educação infantil. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, 8(1), 1781–1800. 10.51891/rease. v8i1.4098.

Fonseca, A. D. G., Silva, P. L. N., Lopes, J. R., Pinho, L., Brito, M. F. S. F, & Silva, C. S. O. (2022). Fatores relacionados ao consumo alimentar saudável e não saudável entre adolescentes e escolares. Revista Nursing, 25(286), 7446–7457. https://doi.org/10.36489/nursing.2022v25i286p7446-7457.

Mello A. V., & Morimoto J. M. (2018). Avaliação qualitativa das preparações do cardápio de almoço dos funcionários de uma associação para deficientes em são Paulo. Revista Univap, 24(46), 84-93. http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v24i46.345.

Molina, C. S. (2021). Inclusão de alunos com deficiência intelectual em escolas de ensino regular. Revista Científica Multidisciplinar, 2(6), e26420.

Monteiro, L. L. L., & Neto, C. L. A. (2018). Estado nutricional e consumo alimentar de pessoas com deficiência intelectual. Revista da Universidade do Vale do Rio Verde, 16(2)1, e2236-5362.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., & Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Prado, B. G., Nicoletti, A. L., F& aria C. S. (2013). Avaliação qualitativa das preparações de cardápio em uma unidade de alimentação e nutrição de Cuiabá-MT. UNOPAR Científica. Ciencias Biológicas em Saúde, 15(3), 219-23.

Rosa, M. S. F., Pavão, S. M. O., & Marquezan, L. I. P. (2019). Alimentação para alunos com necessidades de alimentação especial como preceito educacional exclusivo. RPGE– Revista online de Política e Gestão Educacional, 23(3), 656-664, e1519-9029.

Soares, D. S. B., Bittencourt, L. A. B., Souza, C. L. C. G., Barbosa, R. M. S., Ferreira, D. M., Dias, P. C., & Henriques, P. (2021). Análise da qualidade nutricional de cardápios escolares segundo diferentes métodos. Saúde e Pesquisa, 14(4), 1-14, e2176-9206.

Santos, L. F., & Caivano, S. A. (2022) Avaliação da qualidade dos cardápios da alimentação escolar no ensino público. Revista Interfaces: Saúde, Humanas e Tecnologia.10(1). https://doi.org/10.16891/2317-434X.v.10.e1.a2022.pp1182-1190.

Santos, F. S., Dias, M. S., Mintem, G. C., Oliveira, I. O., & Gigante, D. P. (2020). Processamento de alimentos e fatores de risco cardiometabólicos: revisão sistemática. Revista de Saúde Pública. 54. https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2020054001704.

Vadeboncoeur, C., Townsend, N., & Foster, C. (2015). Uma meta-análise do ganho de peso em estudantes universitários do primeiro ano: o calouro de 15 anos é um mito? BMC Obesidade, 2(22). https://doi.org/10.1186/s40608-015-0051-7.

Veiros M. B., & Proença R. P. C. P. (2003). Avaliação qualitativa das preparações do cardápio em uma unidade de alimentação e nutrição – método AQPC. Nutrição em Pauta, 11, 36-42.

Published

26/04/2022

How to Cite

SOUSA, F. V. de B. .; LIMA, C. de S. .; LOPES, K. C. B. B. .; FEITOSA, M. dos S. . Qualitative analysis of the menu preparations of an institution supporting people with disabilities . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e22911628893, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28893. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28893. Acesso em: 24 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences