Action-Research on sex education and associated issues among young adolescents

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29283

Keywords:

Biological-social approach; Teaching; Teenage pregnancy; Sexually Transmitted Infections; Prenatal; Chauvinism.

Abstract

The debate on sex education and associated topics is scarce within the school environment and has the potential for experiences that can harm the fullness of a healthy sexuality. Therefore, this work aimed to guide to reduce risk behaviors that compromise the expression of a healthy sexuality, free from sexually transmitted infections, unplanned pregnancy and abusive relationships. Initially, a questionnaire was applied to survey previous knowledge and, later, a School Intervention Guide on Sexual Education was built and implemented among students of the 1st year of high school at Liceu de Artes e Ofícios, located in Recife / PE. The questionnaire and the Guide were applied remotely through Digital Information and Communication Technologies (TDIC). Sexual Education, Prenatal Care, Teenage Pregnancy, Sexually Transmitted Infections and Machismo were the topics covered in the Intervention Guide. The questionnaire allowed us to identify that students believe that a sex education subject would be important for their school (96.6%), they think it is important for men to accompany women during prenatal care (98.9%), they know of any case of pregnancy among young people aged between 11 and 15 (86.2%), recognize the importance of contraceptive methods (100%), and think that women suffer from machismo (97.7%). The remote application of the Guide contributed to knowing safe information and questioning the themes worked in a biological-social approach. Extension actions on Sex Education are very relevant to inform and sensitize youth who experience the beginning of the expression of sexuality.

References

Castro, S. (2018). O papel das escolas no combate às masculinidades tóxicas. Aprender – Caderno de Filosofia e Psicologia da Educação, 20, 75-82.

Dinis, N. & Asinelli-Luz, A. (2007). Educação sexual na perspectiva histórico-cultural. Educar, 30, 77-87. 10.1590/S0104-40602007000200006

Ferey, M. P. & Pelegri, A. (2018). Brasil é o segundo país com maior taxa de cesáreas do mundo. https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2018/10/brasil-e-o-segundo-pais-com-maior-taxa-de-cesareas-do-mundo.shtml

Fernandes, V. (2020). Para combater a violência doméstica, MST-SP organiza rede entre campo e cidade. https://www.brasildefato.com.br/2020/09/07/para-combater-a-violencia-domestica-mst-sp-organiza-rede-entre-campo-e-cidade

Furlanetto, M. F., Lauermann, F., Costa, C. B. & Marin, A. H. (2018). Educação sexual em escolas brasileiras: revisão sistemática da literatura. Cadernos de Pesquisa, 48 (168), 550-571. 10.1590/198053145084

Furlani, J. (2007). Sexos, sexualidades e gêneros: monstruosidades no currículo da Educação Sexual. Educação em Revista, 46, 269-285. doi:10.1590/S0102-46982007000200011

G1 Pernambuco (2019). Chega a 273 número de pessoas que denunciaram agulhadas no carnaval. https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2019/03/11/chega-a-273-numero-de-pessoas-que-denunciaram-agulhadas-no-carnaval.ghtml

G1 Profissão Repórter (2019). Educação sexual ainda é tabu no Brasil e adolescentes sofrem com a falta de informação. https://g1.globo.com/profissao-reporter/noticia/2019/06/27/educacao-sexual-ainda-e-tabu-no-brasil-e-adolescentes-sofrem-com-a-falta-de-informacao.ghtml

Leal, M. C., Esteves-Pereira, A. P., Viellas, E. F., Domingues, R. M. S. M. & Gama, S. G. N. (2020). Assistência pré-natal na rede pública do Brasil. Revista de Saúde Pública, 54 (8), 1-12. 10.11606/s1518-8787.2020054001458

Machado, M. F. A. S., Monteiro, E. M. L. M., Queiroz, D. T., Vieira, N. F. C. & Barroso, M. G. T. (2007). Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do SUS: uma revisão conceitual. Ciência & Saúde Coletiva, 12 (2), 335-342. 10.1590/S1413-81232007000200009

Maia, A. C. B. & Ribeiro, P. R. M. (2011). Educação sexual: princípios para ação. Doxa, 15 (1), 75-84.

Marchezini, R. M. R. R., Oliveira, D. A. M., Fagundes, L. J. & Ciosak, S. I. (2018). As Infecções Sexualmente Transmissíveis em serviço especializado: quais são e quem as tem? Revista de Enfermagem UFPE on line, 12 (1), 137-149. 10.5205/1981-8963-v12i01a25088p137-149-2018

Medeiros, D. (2020). Saiba os cuidados que deve tomar quem for furado por agulha no Carnaval. https://www.folhape.com.br/noticias/saiba-os-cuidados-que-deve-tomar-quem-for-furado-por-agulha-no-carnava/131671/

Ministério da Educação (MEC). (1997). Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: Ministério da Educação.

Ministério da Saúde (MS). (2009). Direitos sexuais, direitos reprodutivos e métodos anticoncepcionais. Brasília: Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde (MS). (2016). Guia do Pré-Natal do Parceiro para Profissionais de Saúde. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde (MS). (2006). Marco teórico e referencial: saúde sexual e saúde reprodutiva de adolescentes e jovens. Brasília: Ministério da Saúde.

Moizés, J. S. & Bueno, S. M. V. (2010). Compreensão sobre sexualidade e sexo nas escolas segundo professores do ensino fundamental. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 44 (1), 205-212. 10.1590/S0080-62342010000100029

Nothaft, S. C. S., Zanatta, E. A., Brumm, M. L. B., Galli, K. S. B., Erdtmann, B. K., Buss, E. & Silva, P. R. R. (2014). Sexualidade do adolescente no discurso de educadores: possibilidades para práticas educativas. Revista Mineira de Enfermagem, 18 (2), 284-289. 10.5935/1415-2762.20140022

Organização Pan-Americana de Saúde. (2019). A cada dia, há 1 milhão de novos casos de infecções sexualmente transmissíveis curáveis. https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6062:masculinidade-toxica-fara-com-que-1-em-cada-5-homens-nas-americas-nao-alcancem-os-50-anos&Itemid=820

Quirino, G. S. & Rocha, J. B. T. (2012). Sexualidade e educação sexual na percepção docente. Educar em Revista, 43, 205-224. 10.1590/S0104-40602012000100014

Ribeiro, E. R. O., Barbieri, M. A., Bettiol, H. & Silva, A. A. M. (2000) Comparação entre duas coortes de mães adolescentes em município do Sudeste do Brasil. Revista de Saúde Pública, 34 (2), 136-142. 10.1590/S0034-89102000000200006

Rosa, L. (2019). Importância do parto normal para mãe e bebê. https://www.diariodaamazonia.com.br/importancia-do-parto-normal-para-mae-e-bebe/

Santos, D. C., Oleques, L. C. & Rosa, J. O. S. (2019). O machismo e a visão científica e cultural dos alunos do ensino médio integrado de uma rede de ensino pública federal. Cadernos de Pós-graduação, 18 (2), 235-241. 10.5585/cpg.v18n2.1

Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco. (2019). Adolescentes representam 23% dos partos realizados no SUS de PE. http://portal.saude.pe.gov.br/noticias/secretaria-executiva-de-atencao-saude/adolescentes-representam-23-dos-partos-realizados-no

Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (2020). PE reduz os índices de gravidez na adolescência. http://portal.saude.pe.gov.br/noticias/secretaria-executiva-de-atencao-saude/pe-reduz-os-indices-de-gravidez-na-adolescencia

Silva, T. B. L., Bastos, I. V. G. A., Veloso, S. D. A. & Soares, A. F. (2020). Ação Preventiva às Infecções Sexualmente Transmissíveis e Gravidez na Adolescência entre Estudantes da Educação Básica. Experiência, 6 (1), 81-96. doi:10.5902/2447115146862

Soares, A. F. & Silva, T. B. L. (2021). Guia de Intervenção Escolar sobre Educação Sexual. Editora UFRPE. http://editora.ufrpe.br/guia_educacao_sexual

Teodoro, M. (2020). Isolamento escancara outros tipos de violência doméstica. https://www.terra.com.br/noticias/brasil/policia/isolamento-escancara-outros-tipos-de-violencia-domestica,adcbfadbe51b3d7c368917e713f39b76fevb2nu7.html

Viellas, E. F., Domingues, R. M. S. M., Dias, M. A. B., Gama, S. G. N., Theme Filha, M. M., Costa, J. V., Bastos, M. H. & Leal, M. C. (2014). Assistência pré-natal no Brasil. Caderno de Saúde Pública, 30 (1), 85-100. 10.1590/0102-311X00126013

Ximenes Neto, F. R. G., Dias, M. S. A., Rocha, J. & Cunha, I. C. K. O. (2007). Gravidez na adolescência: motivos e percepções de adolescentes. Revista Brasileira de Enfermagem, 60 (3), 279-285. 10.1590/S0034-71672007000300006.

Published

05/05/2022

How to Cite

SILVA, T. B. L. da .; NASCIMENTO, L. C. B.; SANTOS, Y. V. dos .; SOARES, A. F. . Action-Research on sex education and associated issues among young adolescents. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e49111629283, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29283. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29283. Acesso em: 22 may. 2022.

Issue

Section

Education Sciences