Importance of early diagnosis of hearing loss in childhood: integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29623

Keywords:

Early diagnosis; Hearing deficiency; Childhood.

Abstract

Hearing impairment is characterized as any alteration or disturbance in hearing, modifying the ability to hear or discriminate sounds in a normal way, regardless of the cause, type or intensity. Being diagnosed according to the type and degree of loss, it can lead to delay in both speech and language, in intellectual and cognitive development. Thus, early diagnosis and intervention is very important, so that auditory development can be brought closer to normality as much as possible. The study aims to demonstrate the importance of early diagnosis of hearing loss in childhood. This is an integrative literature review, carried out in March and April 2022 through electronic searches in Google Scholar and SciELO databases. The search strategies made it possible to identify 1151 articles and in total 11 articles were selected because they met all the inclusion requirements. The results show that the early diagnosis of hearing loss in childhood with appropriate measures allows a better development in speech and language, as well as in the social, psychological and educational levels, thus favoring a more satisfactory prognosis. Therefore, the importance of an early diagnosis is evident so that an immediate professional intervention can occur, thus managing to minimize the changes and damage that hearing loss in childhood can cause.

References

Barbosa, H. J. C et al. (2018). Perfil clínico epidemiológico de pacientes com perda auditiva. Journal of Health & Biological Sciences, 6(4), 424-430.

Bicas, R. D. S., Guijo, L. M, & Delgado-Pinheiro, E. M. C. (2017). Habilidades auditivas e de comunicação oral de crianças e adolescentes deficientes auditivos e o processo de reabilitação auditiva. Revista CEFAC, 19, 465-474.

Borborema, C. S., & Aguillera, F. (2017). Criança com deficiência auditiva e família: desafios e contribuições da Psicologia. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde, 6(2), 132-137.

Cardoso, Y. M. P et al. (2014). Triagem auditiva escolar no município de Porto Alegre: resultados do estudo piloto. Revista CEFAC, 16, 1878-1887.

Cardoso, A. C. V. (2013). Reflexões sobre o desenvolvimento auditivo. Verba Volant, 104-116.

Camatti, L., & Lunardi-Lazzarin, M. L. (2020). A Premência do Diagnóstico Precoce da Surdez e seus Efeitos no Campo Conceitual da Educação de Surdos. Revista Brasileira de Educação Especial, 26, 769-778.

Cavalcanti, H. G., Melo, L. P. F. D., Buarque, L. F. S. F. P., & Guerra, R. O. (2014). Panorama dos programas de triagem auditiva neonatal em maternidades brasileiras. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, 80, 346-353.

Carneiro, C. S., Pereira, M. C. C. S., & Lago, M. R. R. (2016). Monitoramento audiológico em bebês com indicadores de risco para deficiência auditiva. Distúrbios da Comunicação, 28(3).

Costa-Guarisco, L. P., Dalpubel, D., Labanca, L., & Chagas, M. H. N. (2017). Percepção da perda auditiva: utilização da escala subjetiva de faces para triagem auditiva em idosos. Ciência & Saúde Coletiva, 22, 3579-3588.

Cúnico, S. D., Oliveira, C. T. D., Kruel, C. S., & Tochetto, T. M. (2013). Percepções e sentimentos maternos frente à triagem auditiva neonatal do filho. Pensando familias, 17(2), 84-95.

Fanger, C. C. S., Rodrigues, C. F. M., & Oliveira, C. D. S. (2020). Estratégias no desenvolvimento de crianças com déficit auditivo. Revista Científica UMC, 5(3).

Lamounier, P et al. (2021). Perda auditiva associada a manifestações neurológicas do citomegalovírus congênito: relato de caso. Brazilian Journal of Development, 7(3), 26306-26313.

Marques Carlos, M. M. (2016). Rastreio auditivo neonatal universal (Doctoral dissertation).

Oliveira, P. S., Penna, L. M., & Lemos, S. M. A. (2015). Desenvolvimento da linguagem e deficiência auditiva: revisão de literatura. Revista CEFAC, 17(6), 2044-2055.

Ogando, P. B., & Neto, J. F. L. (2012). Entendendo a triagem auditiva neonatal e as causas de perda auditiva na infância. Boletim Científico de Pediatria-Vol, 1(2).

Pereira, T et al. (2014). Investigação etiológica da deficiência auditiva em neonatos identificados em um programa de triagem auditiva neonatal universal. Revista CEFAC, 16, 422-429.

Pinto, M. M et al. (2012). Idade no diagnóstico e no início da intervenção de crianças deficientes auditivas em um serviço público de saúde auditiva brasileiro. Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia, 16, 44-49.

Rodrigues, A. A., Lima, M. M. D., & Rossi, J. P. G. (2021). Modelo Denver de Intervenção Precoce para Crianças com Transtorno do Espectro Autista. Humanidades & Inovação, 8(48), 359-375.

Sabbag, J. C., & Lacerda, A. B. M. D. (2017). Rastreamento e monitoramento da Triagem Auditiva Neonatal em Unidade de Estratégia de Saúde da Família: estudo-piloto. In CoDAS (Vol. 29). Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

Sleifer, P., & Gomes, E. (2013). Atuação fonoaudiológica no pré-natal: uma experiência em promoção da saúde. Revista da Extensão. 7, 36-42.

Published

14/05/2022

How to Cite

DIAS, D. M. .; SILVA, G. O. da .; FARIAS, A. F. de C. .; ALVES, S. P. L. B. .; PIRES, M. E. de P. .; SILVA-BARBOSA, C. E. da .; FREITAS , V. de S. .; ARAÚJO , C. I. da S. .; ARAÚJO, J. S. de .; ARAÚJO, B. da C. .; RESENDE, D. B. .; MIHOMEM, T. S. dos S. .; SILVA , J. H. R. da .; ARAÚJO, P. da C. . Importance of early diagnosis of hearing loss in childhood: integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e2611729623, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29623. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29623. Acesso em: 6 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences