Anxiety, depression, and stress symptoms in multidisciplinary residents of a public hospital

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29774

Keywords:

Multiprofessional residence; Anxiety; Depression; Stress; Health teaching.

Abstract

This study aims to identify symptoms of anxiety, depression, and stress in multi-professional residents of a public hospital. In this descriptive and cross-sectional survey, 60 residents from eight health specialties responded to the Depression Anxiety and Stress Scale. It was found that 93.3% were women, of an average 25 years of age. The participants' average level of anxiety was classified as moderate and the levels of depression and stress were classified as mild. A difference was perceived between first-year (R1) and second-year (R2) residents, with the average of R2 being higher than that of R1 regarding anxiety, depression and stress. Almost all (98.3%) stated they had already felt stressed during their residency, with "workload" being the most cited stressor. Half of them said they had thought about giving up residence, with "physical and emotional exhaustion" being the most frequent reason. The most cited coping strategy was “meditation / breathing exercises”.

References

American Psychiatric Association. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Porto Alegre: Artmed.

Asaiag, P. E., Perotta, B., Martins, M. D. A., & Tempski, P. (2010). Avaliação da qualidade de vida, sonolência diurna e burnout em médicos residentes. Rev Bras Educ Med, 34(3), 422-9. https://doi.org/10.1590/S0100-55022010000300012

Brasil, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior (2007). Resolução n. 1, de 8 de junho de 2007. Brasília.

Bolognini, T., Garcia Jr., C. A. S., Fagundes, L., Cunha, L. B., & Campos, V. (2020). Estratégias de enfrentamento utilizadas pelos trabalhadores da saúde na relação trabalho/adoecimento a partir do itinerário terapêutico. In: G. A. L. Oliveira (Org), Pesquisas em Saúde (pp. 118-133). Campo Grande: Inovar.

Bond, M. M. K., Oliveira, M. S. D., Bressan, B. J., Bond, M. M., Silva, A. L. F., & Merlo, Á. R. C. (2018). Prevalência de Burnout entre Médicos Residentes de um Hospital Universitário. Revista Brasileira de Educação Médica, 42(3), 97-107. https://doi.org/10.1590/1981-52712015v42n3RB20170034.r3

Cavalcanti, I. L., Lima, F. L. T., Souza, T. D. A., & Silva, M. J. S. (2018). Burnout e depressão em residentes de um programa multiprofissional em oncologia: estudo longitudinal prospectivo. Revista Brasileira de Educação Médica, 42(1), 190-198. http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712018v42n1rb20170078

Chaves, C. E., & Wagner, M. F. (2016). Sintomas depressivos e de ansiedade em acadêmicos de psicologia. In X Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e IX Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2016.

Classificação Internacional de Doenças -CID 11 (https://www.who.int/standards/classifications/classification-of-diseases#:~:text=ICD-11%20Adoption-,The%20latest%20version%20of%20the%20ICD%2C%20ICD-11%2C%20was,1st%20January%202022.%20)

Cruz, P. L. B., Silva, B. F. F., Chagas, K. K. A. C. R., Tortola, M. B. A., & Caldeira, R. L. R. (2019). Transtorno mental comum entre estudantes de enfermagem e fatores envolvidos. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 9. https://doi.org/10.19175/recom.v9i0.3191

Fernandes, M. N. S., Beck, C. L. C., Weiller, T. H., Viero, V., Freitas, P. H., & Prestes, F. C. (2015). Sofrimento e prazer no processo de formação de residentes multiprofissionais em saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, 36(4), 90-97. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2015.04.50300

Fernandes, M. N S.., Beck, C. L. C., Weiller, T. H., Coelho, A. P. F., Prestes, F. C., & da Silveira Donaduzzi, D. S. (2017). Satisfação e insatisfação de residentes multiprofissionais em saúde na perspectiva da formação. Revista Baiana de Enfermagem 31(3). http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i3.18344

Guido, L. A., Silva, R. M. D., Goulart, C. T., Bolzan, M. E. O., & Lopes, L. F. D. (2012). Síndrome de Burnout em residentes multiprofissionais de uma universidade pública. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 46(6), 1477-1483. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-6234201200060002

Goulart, C. T., Silva, R. M., Bolzan, M. E. O., & Guido, L. A. (2012). Perfil sociodemográfico e acadêmico dos residentes multiprofissionais de uma universidade pública. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, 13(1), 178-186.

Guedes, M. C. (2008). A presença feminina nos cursos universitários e nas pós-graduações: desconstruindo a ideia da universidade como espaço masculino. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 15, 117-132. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702008000500006

Haddad, A. E., Morita, M. C., Pierantoni, C. R., Brenelli, S. L., Passarella, T., & Campos, F. E. (2010). Formação de profissionais de saúde no Brasil: uma análise no período de 1991 a 2008. Revista de Saúde Pública, 44, 383-393. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102010005000015

Kaplan, Sadock, B. J. & Sadock, V. A. (2017) Transtornos de ansiedade. In: Sadock, B. J., Sadock, V. A., & Ruiz, P (Orgs). Compêndio de Psiquiatria-: Ciência do Comportamento e Psiquiatria Clínica (pp. 387-418). Porto Alegre: Artmed.

Katsurayama, M., Gomes, N. M., Becker, M. A. A., Santos, M. C. D., Makimoto, F. H., & Santana, L. L. O. (2011). Avaliação dos níveis de estresse psicológico em médicos residentes e não residentes de hospitais universitários. Psicologia Hospitalar, 9(1), 75-96.

Leão, A. M., Gomes, I. P., Ferreira, M. J. M., & Cavalcanti, L. P. D. G. (2018). Prevalência e fatores associados à depressão e ansiedade entre estudantes universitários da área da saúde de um grande centro urbano do Nordeste do Brasil. Revista brasileira de educação médica, 42(4), 55-65. https://doi.org/10.1590/1981-52712015v42n4rb20180092

Lima, K. P. (2014). Associações e comparações entre burnout, ansiedade, depressão e habilidades sociais de residentes médicos de diferentes áreas (Dissertação de Mestrado). Programa de pós-graduação em Saúde Mental do Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Brasil.

Lourenção, L. G., Teixeira, P. R., Gazetta, C. E., Pinto, M. H., Gonsalez, E. G., & Rotta, D. S. (2017). Níveis de Ansiedade e Depressão entre Residentes de Pediatria. Revista Brasileira de Educação Médica, 41(4), 557-563. https://doi.org/10.1590/1981-52712015v41n4rb20160092

Lovibond, P. F., & Lovibond, S. H. (1995). The structure of negative emotional states: Comparison of the Depression Anxiety Stress Scales (DASS) with the Beck depression and anxiety inventories. Behaviour Research and Therapy, 33(3), 335-343. https://doi.org/10.1016/j.rbp.2012.05.003

Maturana, A. P. P. M., & Valle, T. G. M. D. (2014). Estratégias de enfrentamento e situações estressoras de profissionais no ambiente hospitalar. Psicologia Hospitalar, 12(2), 02-23.

Mello, A. D. L., Arruda, G. T. D., Terra, M. G., Arnemann, C. T., & Siqueira, D. F. D. (2019). Fatores que interferem no ensino e aprendizagem de residentes multiprofissionais em saúde: revisão integrativa. ABCS Health Science, 44(2), 138-146. https://doi.org/10.7322/abcshs.v44i2.1176

Nóbrega, M. D. P. S. D. S., Fernandes, M. F. T., & Silva, P. D. F. (2017). Aplicação do relacionamento terapêutico a pessoas com transtorno mental comum. Revista Gaúcha de Enfermagem, 38(1), e63562. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2017.01.63562

Nogueira-Martins, L. A. (2010). Qualidade de vida dos médicos residentes: revisão de estudos brasileiros. Cadernos ABEM, 6, 12-8.

Organização Mundial da Saúde. (2002). Relatório mundial da saúde-Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Lisboa: Direcção-Geral da Saúde.

Patias, N. D., Machado, W. D. L., Bandeira, D. R., & Dell'Aglio, D. D. (2016). Depression Anxiety and Stress Scale (DASS-21)-short form: adaptação e validação para adolescentes brasileiros. Psico-USF, 21(3), 459-469. https://doi.org/10.1590/1413-82712016210302

Rotta, D. S., Pinto, M. H., Lourenção, L. G., Teixeira, P. R., Gonsalez, E. G., & Gazetta, C. E. (2016). Níveis de ansiedade e depressão entre residentes multiprofissionais em saúde. Revista Rene, 17(3), 372-377. https://doi.org/10.15253/2175-6783.2016000300010

Sanches, V. S., Ferreira, P. M., Veronez, A. V., Koch, R., Souza, A. S., Cheade, M. F. M., & Christofoletti, G. (2016). Burnout e Qualidade de Vida em uma residência multiprofissional: um estudo longitudinal de dois anos. Revista Brasileira de Educação Médica, 40(3), 430-436. http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v40n3e01022015

Longanezi, V. (2016). Efetividade do Programa de Tratamento do Tabagismo oferecido pelo SUS no estado de São Paulo (Dissertação de Mestrado). Programa de Mestrado Profissional em Saúde Coletiva da Coordenadoria de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Santos, A. F. O., & Cardoso, C. L. (2010). Profissionais de saúde mental: manifestação de stress e burnout. Estudos de Psicologia, 27(1), 67-74. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2010000100008

Selye, H. (1956). The stress of life. New York. McGraw-Hill

Silva, R. M., Goulart, C. T., Lopes, L. F. D., Serrano, P. M., & Guido, L. A. (2014). Estresse e hardiness entre residentes multiprofissionais de uma universidade pública. Revista de Enfermagem da UFSM, 4(1), 87-96. https://doi.org/10.5902/217976928921

Silva, R. M. B. da, & Moreira, S. da N. T. (2019). Estresse e Residência Multiprofissional em Saúde: Compreendendo Significados no Processo de Formação. Revista Brasileira de Educação Médica, 43(4), 157-166. https://doi.org/10.1590/198152712015v43n4rb-20190031

Sousa, C. S., Souza, R. C. S., Saito, K. A. M., Santos, A. E., & Oliveira, M. S. (2016). Perfil do ingressante na residência multiprofissional e em área de saúde de um hospital privado brasileiro. Rev. Iberoam. Educ. Investi. Enferm. 6(4), 26-32.

Teixeira, C. F. S., Soares, C. M., Souza, E. A., Lisboa, E. S., Pinto, I. C. M., Andrade, L. R., & Espiridião, M. A. (2020). A saúde dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 3465-3474. https://doi.org/10.1590/1413-81232020259.19562020

Vignola, R. C. B., & Tucci, A. M. (2014). Adaptation and validation of the depression, anxiety and stress scale (DASS) to Brazilian Portuguese. Journal of affective disorders, 155, 104-109. https://doi.org/10.1016/j.jad.2013.10.031

Zonta, R., Robles, A. C. C., & Grosseman, S. (2006). Estratégias de enfrentamento do estresse desenvolvidas por estudantes de medicina da Universidade Federal de Santa Catarina. Revista Brasileira de Educação Médica, 30(3), 147-153. https://doi.org/10.1590/S01005502200-6000300005.

World Health Organization. (2017). Depression and Other Common Mental Disorders. Global Health Estimates. Geneva: WHO/MSD/MER.

Published

19/05/2022

How to Cite

GERLACH, C. M. .; ANDRADE, A. L. M. .; SCATENA, A. .; DE MICHELI, D. .; LOPES, F. M. . Anxiety, depression, and stress symptoms in multidisciplinary residents of a public hospital. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e15711729774, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29774. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29774. Acesso em: 5 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences