Dance as a way to induce benefits to the physical and psychosocial health of the elderly: a study of integrative bibliographic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29824

Keywords:

Aged; Dancing; Health of the elderly; Exercise.

Abstract

The growth of the elderly population is a phenomenon that has been observed worldwide. Aging is a natural and continuous process characterized by the progressive decline of all physiological systems. The practice of physical exercise is decisive for the maintenance of health, physical fitness and well-being. In order to observe the psychological, physical and social benefits of the practice of dance in the health of the elderly, a literature review was carried out, showing that this modality is effective in promoting health, preventing diseases and mitigating the functional losses typical of this group. age. The present study will address how the practice of dance was extremely important and appropriate for this population. Elderly practitioners report that this activity was and has been an alternative to deal with the challenges of aging, the improvements experienced go beyond aesthetic and functional benefits, there is health promotion in its most varied aspects: physical, neural and psychosocial.

References

Albuquerque, C., Ferreira, N., & Andrade, A. (2019). Impacto de um programa de exercício físico na aptidão física de seniores portugueses. Revista INFAD de Psicología. International Journal of Developmental and Educational psychology. 5(1), 205-214.

Almeida, I. S. et al. (2018). A dança e a busca da qualidade de vida na terceira idade. Biológicas & Saúde, 8(27).

Britten, L et al. (2017). Dancing in time: feasibility and acceptability of a contemporary dance programme to modify risk factors for falling in community dwelling older adults. Bmc Geriatrics. 2017.

Catib, N. et al. (2008). Estados emocionais de idosos nas danças circulares. Motriz. Revista de Educação Física, 14(1), 41-52.

Chacon, A. P. V. & Mejia, D. P. M. (2017). Os benefícios da atividade física na terceira idade.

Da Cruz, D. T., Caetano, C. V. & Leite, I. C. G. (2010). Envelhecimento populacional e bases legais da atenção à saúde do idoso. Cad. Saúde Colet., Rio de Janeiro, 18(4), 500-8.

Da Silva, M. L. et al. (2021). A influência da dança na vida de idosos com parkinson. Revista Saúde Física & Mental, 8(1), 10-16.

Dieese. (2021). Perfil das pessoas com 60 anos ou mais. São Paulo: DIEESE.

Franco, M et al. (2016). Effectiveness of Senior Dance on risk factors for falls in older adults (DanSE): A study protocol for a randomised controlled trial. Research Gate.

Freitas, C. M. S. M., et al. (2007). Aspectos motivacionais que influenciam a adesão e manutenção de idosos a programas de exercícios físicos. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum, 9(1), 92-100.

Freitas, F. B. (2019). Benefícios psicológicos da prática de dança em pessoas com diagnósticos de ansiedade e depressão: uma revisão bibliográfica.

Gil, P et al. (2015). Hábitos de lazer e atividade física durante o curso de vida em idosos praticantes de dança. Revista Kairós Gerontologia. 18(2), 227-245.

Gouvêa, J. et al. (2017). Impact of Senior Dance on emotional and motor parameters and quality of life of the elderly. Rev Rene, 18(1), 51-58.

Lima, A. M. P. et al. (2016). Depressão em idosos: uma revisão sistemática da literatura. R Epidemiol Control Infec, 6, 97-103.

Lozado, Y. A. et al. (2020). Implicações do elevado comportamento sedentário à saúde de idosos: uma revisão de literatura. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 1, e9994-e9994.

Marbá, R. F., Silva, G. S., & Guimarães, T. B. (2016). Dança na promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, 9(1).

Melo, C., et al. (2017). the influence of the practice of the ballroom dance on depression levels in the elderly. revista de psicologia del deport, 27(4), 67-73.

Miranda, M. M. A. (2014). OS benefícios que a prática de atividade física proporciona aos idosos:“projeto pratique saúde”-ms. rev mult saberes da fapan, V. 2, 2014.

Oliveira, R. et al. (2015). Interferência do estado de humor na melhora dos componentes da capacidade funcional em idosos. Estud. interdiscipl. Envelhec, 20(1), 285-296.

Oliveira, M. P. S. et al. (2020). Dança e saúde: discutindo sobre os principais benefícios da dança nos aspectos psicológicos em mulheres. Revista de Educação, Saúde e Ciências do Xingu, 1(2).

Piccirillo, T. R. (2014). Os benefícios da dança contra a depressão na terceira idade. 2014, Trabalho de conclusão de curso de graduação em Educação Física. São Sebastião do Paraíso, MG.

Pinheiro, S. C. B., Barrena, H. C., & Macedo, A. B. (2019). Alterações articulares causadas pelo envelhecimento e seus impactos para a autonomia do idoso. Arquivos do MUDI, 23(3), 35-45.

Ramalho, A. et al. (2020). Efeitos de um programa de exercício físico com a duração de 6 meses na aptidão física de uma população idosa: um estudo quase-experimental. Educação Física, Saúde e Bem-estar. Novos Caminhos., 216-229.

Santos, L. et al. (2013). Efeito da dança sênior no equilíbrio e no risco de quedas em hemiparéticos pós acidente vascular encefálico. Fisioterapia Brasil, 14(1), 56-60.

Schreiber, A. G. (2019). Biodança: movimento de corpo, saúde e vida.

Silva, F. J., Lenisse, M., & Mendes, C. (2012). Benefícios da dança na terceira idade. IV Seminário de Pesquisas e TCC da FUG, 24-42.

Toloka, R. et al. (2018). Memórias e significados de dançar por muitos anos o que nos dizem idosos que dançaram ao longo da vida. Movimento Revista de Educação Física Porto Alegre, 24(4), 1281-1294.

Published

20/05/2022

How to Cite

ARAÚJO, A. S. de .; SILVA, A. E. de O.; CUNHA, R. M. de O. .; PEQUENO, L. K. S.; FERREIRA, C. D. C.; NUNES, A. C. C. de A.; MATOS, A. G. de M.; ARAÚJO, J. C. L. de; NUNES, M. I. L. B. . Dance as a way to induce benefits to the physical and psychosocial health of the elderly: a study of integrative bibliographic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e19611729824, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29824. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29824. Acesso em: 6 jul. 2022.

Issue

Section

Review Article