Bacterial vaginosis: women's health

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30072

Keywords:

Vaginosis, Bacterial; Papanicolaou Test; Epidemiology; Family health strategy.

Abstract

Gardnerella vaginalis is the bacterium responsible for bacterial vaginosis, a vaginal infection that occurs mainly in women of childbearing age due to a loss of balance in the vaginal flora. The infection presents with a fetid odor that intensifies during sexual intercourse and the menstrual period. This study aimed to analyze the rates and causes of bacterial vaginosis regarding the results found in Papanicolaou Test exams in three basic units located in the city of Redenção-PA. For the research, data were collected from the analysis of the Information System for Cervical and Breast Cancer (SISCAN) evaluating Papanicolaou Test data of 150 patients in the period from February 2021 to February 2022. The results showed that inflammation was the most prevalent finding among the analyzed PCCUs with a rate of 23.30%, followed by cocci with 22% and 20% of cervicitis cases. In addition, other microorganisms found were Lactobacillus sp. with 16.60% of cases, Gardnerella vaginalis with 8% of cases and Candida sp. with 6.6% of cases. The present study affirms the need for further studies in order to evaluate the need to expand prevention strategies and ensure good adherence to Papanicolaou Test collections, and in order to optimize the diagnostic time and treatment of bacterial vaginosis and other infections. 

References

Brasil. (2013). Ministério da Saúde. Portaria nº 3.394, de 30 de dezembro de 2013. Institui o Sistema de Informação de Câncer (SICAN) no âmbito do Sistema único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília. Disponível em: Ministério da Saúde (saude.gov.br).

Brasil. (2017). Ministério da Saúde. Ministério da Saúde amplia faixa etária para rastreamento do câncer do colo do útero, Rio de Janeiro. Disponível em: Ministério da Saúde (saude.gov.br).

Brasil. (2012). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Clementino, É. H., Rodrigues, E. S. R. C., Lima, A. K. B. S. & Camboim, F. E. F. (2019). Infecções vaginais: exame citológico como medida de vigilância vaginal infections: cytological exam as measure of surveillance, Temas em saúde, 19 (4), 243.

Conselho federal de enfermagem (2011). Resolução do COFEN Nº381/2011, que normatiza a execução, pelo Enfermeiro, da coleta de material para colpocitologia oncótica pelo método de Papanicolau. Brasília, DF: COFEN.

Frighetto, M., Santin, N. C., & Amaral, Â. D. D. (2016). Incidência de gardnerella vaginalis nas amostras de secreção vaginal em mulheres atendidas pelo laboratório municipal de fraiburgo - sc. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Videira, 1, e12246–e12246. https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/12246

Koche, J. C. (2011). Fundamentos de metodologia científica. Petrópolis: Vozes.

Linhares, I. M., Giraldo, P. C., & Baracat, E. C. (2010). Novos conhecimentos sobre a flora bacteriana vaginal. Revista Da Associação Médica Brasileira, 56(3), 370–374. https://doi.org/10.1590/S0104-42302010000300026

Lopes, J. C., Silva, E. M., Fonseca, W., & Olinda, A. G. (2019). O Papel do Enfermeiro no conhecimento das Mulheres acerca do Exame de Papanicolau/The Role of the Nurse in the knowledge of Women about Papanicolau Examination. ID on line. Revista de psicologia, 13(47), 527-537.

Marques, J. M. & Ramos, E. S. F. (2017). Atuação do enfermeiro frente ao exame colpocitopatológico. Revista Educação, Meio Ambiente e Saúde, 7 (2), 49-59.

Nicoletti, G. P. (2019). Prevalência e fatores associados à Gardnerella vaginalis em mulheres atendidas em clínica ginecológica no município de Natal-RN. Dissertação de mestrado (Especialização em Biologia Parasitária na área de Epidemiologia e controle de doenças infecciosas e parasitárias) – Programa de pós-graduação em Biologia Parasitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Oliveira, J. S., Silva, C. A. L., Barbosa, A. B., Lopes, A. C. C., de Jesus Benicio, H., Jucá, I. R., Medeiros, N. L., Vieira, S. R., Pedroso, T. S. & Silva, G. G. (2022). Fatores associados à patógenos vaginais em pacientes do serviço básico de saúde na região amazônica. Research, Society and Development, 11(6), e26811628669-e26811628669.

Oliveira, M. V., & de Almeida, M. C. (2014). Prevalência de citologia inflamatória cervical em mulheres atendidas pelo laboratório de citologia da fundação de saúde de Vitória da conquista: achados citológicos e agentes causais. Ciência & Desenvolvimento-Revista Eletrônica da FAINOR, 7(1).

Ravel, J., Gajer, P., Abdo, Z., Schneider, G. M., Koenig, S. S. K., McCulle, S. L., Karlebach, S., Gorle, R., Russell, J., Tacket, C. O., Brotman, R. M., Davis, C. C., Ault, K., Peralta, L., & Forney, L. J. (2010). Vaginal microbiome of reproductive-age women. Proceedings of the National Academy of Sciences, 108(Supplement_1), 4680–4687. https://doi.org/10.1073/pnas.1002611107

Secretaria de saúde. Subsecretaria de atenção integral à saúde. (2017). Guia de enfermagem da atenção primária à saúde. Brasília: DF: Subsecretaria de atenção integral à saúde, 377 p.

Silva, B. D. S. (2016). Organização da porta de entrada do sistema de saúde do município de Claro dos Poções. Trabalho de conclusão de curso – curso de especialização em atenção básica em saúde da família, Universidade Federal de Minas Gerais, Corinto-MG.

Teixeira, P. M. (2018). Prevalência e fatores associados à vaginose bacteriana em mulheres atendidas pelo SUS no município de Ouro Preto/ MG. Dissertação de mestrado (Especialização em Ciências Farmacêuticas) – Programa de pós-graduação em ciências farmacêuticas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro.

Published

27/05/2022

How to Cite

SOUZA, A. C. R. de; VALE, S. E. S. do .; SOUZA, C. S. e . Bacterial vaginosis: women’s health . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e35411730072, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30072. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30072. Acesso em: 6 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences