Diagnosis of consumption of turtles (Testudines) in the municipality of Abaetetuba, Pará: Implications for the conservation of species

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30083

Keywords:

Ethnoecology; Chelonians; Extractivism; Game meat; Rural.

Abstract

The objective of this work was to carry out a survey about the conceptions of the residents of the municipality of Abaetetuba in the state of Pará, about the use and consumption of turtles in the region. The study area covered 38 neighborhoods and 72 islands, which constitute the so-called islands region of the Municipality of Abaetetuba in the state of Pará, northern region of Brazil. For data acquisition, online forms were applied in October 2020 and later the data were processed through the Microsoft Office Excel program (Version 2016). 146 responses were obtained covering 14 neighborhoods and 9 communities, including islands and branches. About 68% (N=100) were female and 32% (N=46) were male. Of those interviewed, 90% (N=129) live in urban areas and 10% (N=17) in rural areas. Regarding consumption, 14% (N=20) had already consumed turtles while 86% (N=126) said they had never consumed them. Among consumers of this type of meat (N=20), 100% stated that they know other people who have already consumed it, as well as of the non-consumers (N=126), 56% (N=71) know people who have already eaten this type of meat. of meat. Regarding meat consumption, the most cited species was the tortoise (51.71%), followed by Perema (14.19%) and Tracajá (4.6%). This study presents preliminary data for the development of management and conservation plans for chelonian populations in the Abaetetuba region.

References

Ataídes, A. G., Silva, R. L. & Malvasio, A. (2020). Percepções sobre aspectos da conservação dos quelônios na região do Baixo Xingu, Sudeste da Amazônia Brasileira. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 12, n. 1, p. 663–679. http://sustenere.co/index.php/rica/article/view/4908.

Ataídes, A. G., Malvasio, A. & Parente, T. G. (2010). Percepções sobre o consumo de quelônios no entorno do Parque Nacional do Araguaia, Tocantins: conhecimentos para conservação. Gaia Scientia, v. 4, n. 1, p. 7-20.

Brito, T. P., Lima, E. B. S. & Santa Rosa, J. C. G. (2016). Avaliação do consumo de quelônios no município de Castanhal–Pará–Brasil. Revista Ouricuri, v. 6, n. 1, p. 071-103.

Brito Júnior, L. C. & Estácio, A. G. (2013). Tabus alimentares na medicina: uma hipótese para a fisiopatologia dos alimentos nocivos. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 59, n. 3, p. 213-216.

Cantarelli, V. H., Malvásio, A. & Verdade, L. (2014). M. Programa de conservação Podocnemis expansa do Brasil: direções retrospectivas e futuras. Chelonian Conservation and Biology, v. 13, n. 1, pág. 124-128.

Carvalho, A. V., Lopes, T. K. M. & Malvasio, A. (2021). Importância social de Podocnemis expansa, tartaruga-da-amazônia, no rio Javaés, Tocantins, Brasil. Amazônica - Revista de Antropologia, v. 12, n. 2, p. 609. https://periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica/article/view/7265.

Corrêa, E. M. S., Fernandes, T. A. & Barbosa, M. V. M. (2020). Conservação e manejo de quelônios no estado do Tocantins – Revisão bibliográfica. Revista Extensão, v. 4, n. 2, p. 14-19.

Chaves, W. A., et al. (2021). Impactos da migração rural para urbana, urbanização e mudança geracional no consumo de animais silvestres na Amazônia. Biologia da Conservação, v. 35, n. 4, pág. 1186-1197.

de Aquino Chaves, W., Silva, F. P. C., Constantino, P. A. L., da Silva Brazil, M. V. & Drumond, P. M. (2018). A caça e a conservação da fauna silvestre no estado do Acre. Biodiversidade Brasileira-BioBrasil, v. 8, n. 2, p. 130-148.

Fachín-Terán, A. & Vogt, R. C. (2004). Estrutura populacional, tamanho e razão sexual de Podocnemis unifilis (Testudines, Podocnemididae) no rio Guaporé (RO), norte do Brasil. Phyllomedusa, v. 3, n. 1, pág. 29-42.

Ferreira Júnior, P. D. (2009). Aspectos ecológicos da determinação sexual em tartarugas. Acta Amazonica, v. 39, n. 1, p. 139-154.

Fidenci, P. (2000). Chelonian notes along the Caura River, Venezuela, 2001. Turtle and Tortoise Newsletter, Washington, v. 5, p. 6-8.

Hernández, O. & Espín, R. (2003). Consumo ilegal de tortugas por comunidades locales em el río Orinoco médio, Venezuela. The illegal consumption of river turtles by local communities in the Middle Orinoco River, Venezuela. Acta Biologica Venezuelica, v. 23, n. 2-3, p. 17-26.

IBGE. (2017). INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. Cidades.

IBAMA. (1989). Projeto Quelônios da Amazônia - 10 anos, Inst. Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis XVI. Brasília: IBAMA.

Luz, V. L. A. (2021). Percepção e educação ambiental de quelônios de monitoramento e conservação do município de Santa Maria das Barreiras, Pará, Brasil. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente/ UFTO.

Luz, V. L. F. (2005). Criação comercial de tartaruga e tracajá: manual técnico. SEBRAE.

Manfrinate, R., Sato, M. & Pazos, A. S. (2020). A Justiça Climática e Educação Ambiental nas aprendizagens do cotidiano das mulheres das comunidades tradicionais do Mato Grosso/Brasil e Galícia/Espanha. Pesquisa em Educação Ambiental, 14 (2), 171-191. https://www.araceliserantes.com/Araceli_Serantes/Artigos_Educacion_Ambiental_files/14592-Texto%20do%20artigo-78796-2-10-20200601.pdf.

Martins, M. & Molina, F. D. B. (2008). Panorama geral dos répteis ameaçados do Brasil. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2, 327-73.

Minayo, M. C. S. Trabalho de Campo: contexto de observação, interação e descoberta. In: Minayo, M. C. S. (2007). (Ed.). Pesquisa Social: teoria, método e

criatividade. Rio de Janeiro: Vozes.

MMA, I., Bataus, Y. S. D. L., Nogueira, C. D. C., Marcovaldi, M. A., Vogt, R. C., Coutinho, M. E. & Colli, G. R. (2018). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume IV? Repteis.

Pereira, A.S, Shitsuka, D. M., José Parreira, F. J.,Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/hand%20le/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Pritchard, P. C. H. & Trebbau, P. (1984). The turtles of Venezuela. Society for the Study of Amphibians and Reptiles, Ann Arbor, MI. Contrib. Herpetol, 2.

Rebêlo, G. & Pezzuti, J. (2000). Percepções sobre o consumo de quelônios na Amazônia: sustentabilidade e alternativas ao manejo atual. Ambiente & Sociedade, (6-7), 85-104.

Santos, E. (1994). Anfíbios e Répteis do Brasil (Vida e Costumes). Villa Rica, 4º Ed. Revista e Aumentada, p. 263.

Silva, T. L., Pinho, R. E. O., Melo, C. M., Oliveira, M. N., Silva, L. L., Vasconcelos, V. S. & de Souza Silva, A. (2018). PERSPECTIVAS DE ESTUDANTES SOBRE A CONSERVAÇÃO DE QUELÔNIOS EM UMA ESCOLA DA ZONA PERIFÉRICA DE CRUZEIRO DO SUL–ACRE. Communitas, 2 (3), 304-313.

Silva, A. L. D. (2007). Comida de gente: preferências e tabus alimentares entre os ribeirinhos do Médio Rio Negro (Amazonas, Brasil). Revista de antropologia, 50 (1), 125-179.

Smith, N. J. (1979). Quelônios aquáticos da Amazônia: um recurso ameaçado. Acta amazónica, 9, 87-97.

Teixeira, Z. M. (2018). Etnozoologia, educação ambiental e manejo comunitário de quelônios (Reptilia) na reserva extrativista riozinho da liberdade - Acre. Rio Branco-ACRE, p. 84. Dissertação de Mestrado - Programa de Pós Graduação em Sanidade e Produção Animal Sustentável na Amazônia Ocidenta/UFAC.

Terán, A. F. (2008). Participação comunitária na preservação de praias para reprodução de quelônios na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Amazonas, Brasil. Sci Mag UAKARI, 1 (1), 19-30.

Vogt; R. C. (2008). Tartarugas da Amazônia. 1º ed. Manaus: INPA-Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. p. 104.

Published

22/05/2022

How to Cite

SILVA, B. C. da; LEAL, I. T. de L.; GAMA, V. T. P. da; LOBATO, J. C. dos S.; MARTINS, L. G. .; ALFAIA, J. G. P.; SOUZA, A. C. P. de; PEREIRA, A. de N. S. . Diagnosis of consumption of turtles (Testudines) in the municipality of Abaetetuba, Pará: Implications for the conservation of species. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e24111730083, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30083. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30083. Acesso em: 5 jul. 2022.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences