A renewed look at the divine call to ‘take care and cultivate’: the question of an administrative essence

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33724

Keywords:

Creation; Caring; Cultivate; Administrative Essence; Responsibility.

Abstract

The aim of this article is to propose a reflection on the human being himself, who is called to collaborate with God in taking care and cultivating the creation. The question is presented: what enables the person to be a collaborator of God? It is a narrative construction, for which the two fundamental nucleus of data, texts and information were the Social Doctrine of the Church and the documents of the Magisterium that elucidate the project, experience and family dynamics. The narrative presents that the person, in alliance with the Creator, becomes the administrative act of God in the world, then elucidates the 'administrative essence', the first gift with which God addresses the human being in the call/sent to care and cultivate the garden. The person is raised as God's administrative act in the world, fostering that it is in the family that the children/Ben of God must care for the earth and to become the nation of the children/people of God, a nation without geographical limitations, based on love and trust in the Kingdom of God that is made in the contingency of creation under human administration.

Author Biography

Odirlei Arcangelo Lovo, Universidade Federal de Rondônia

Pós-doutorando em Bioética: Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUC/PR (2021-2023).

Doutor em Teologia: Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUC/PR (2019).

Mestre em Administração: Faculdade de Estudos Administrativos FEAD/MF (2013).

Graduado em Ciências Contábeis: Universidade Federal de Rondônia UNIR/RO (2003).

Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Rondônia.

Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis, Teologia e Bioética.

Temas: essência administrativa, parentalidade, sociabilidade, economicidade, ação humana, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Governança e Homo Ad-minister.

References

Bento XVI. (2009). Caritas In Veritate: Libreria Editrice Vaticana.

Bíblia. Português. Bíblia de Jerusalém. Nova edição revisada e ampliada: Paulus, 8ª impressão, 2012.

Braaten, E. C. (1987). Prolegômenos à dogmática Cristã. In: Braaten, C. E.; Jenson, R. W. (editores). Dogmática Cristã. São Leopoldo, RS: Sinodal. p. 25-94.

Bruner, J. (2002). Atos de significação. (2ª. ed.) Trad. Sandra Costa. São Paulo: Artmed.

Clandinin, D. J., & Conelly, F. M. (2011). Pesquisa narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. Tradução: Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU. Uberlândia: EDUFU.

Francisco. (2015). Laudato Si’. Roma: Libreria Editrice Vaticana.

Francisco. (2016). Amoris laetitia. Roma: Libreria Editrice Vaticana.

Hefner, P. J. (1987). A Criação. In: Braaten, C. E., Jenson, R. W. (editores). Dogmática Cristã. São Leopoldo, RS: Sinodal. p. 273-358.

Jenson, R. W. (1987). O Deus Triúno. In: Braaten, C. E., Jenson, R. W. (editores). Dogmática Cristã. São Leopoldo, RS: Sinodal. p. 95-202.

João Paulo II. (1987). Sollicitudo rei socialis: Libreria Editrice Vaticana.

João Paulo II. (1991). Centesimus annus: Libreria Editrice Vaticana.

João Paulo II. (1995). Evangelium vitae: Libreria Editrice Vaticana.

João Paulo II. (2004). Compêndio da Doutrina Social da Igreja: Libreria Editrice Vaticana.

João XXIII. (1961). Mater et magistra: Libreria Editrice Vaticana.

João XXIII. (1963). Pacem in Terris: Libreria Editrice Vaticana.

Leão XIII. (1891). Rerum Novarum: Libreria Editrice Vaticana.

Lovo, O. A. (2021). Potência da razão e as limitações do ato humano: ciência é esponsalidade com o Criador. Numen - revista de estudos e pesquisa da religião, 23(2). https://doi.org/10.34019/2236-6296.2020.v23.30874.

Lovo, O. A. (2020). Parentalidade: administrar a vida humana. Revista de Cultura Teológica, n. 96, maio/ago – XXVIII. DOI: https://doi.org/10.23925/rct.i96.48682.

Millard J. E.; (2011). Dicionário popular de Teologia. traduzido por Emirson J. (1ª ed.) rev. Mundo Cristão, São Paulo.

Moltimann, J. (1993). Deus na criação: doutrina ecológica da criação. Tradução: Haroldo Reimer; Ivoni Richter Reimer. Petrópolis: Vozes.

Paulo VI. (1965). Gaudium et Spes: Libreria Editrice Vaticana.

Pio XI. (1931). Quadragesimo anno: Libreria Editrice Vaticana.

Rahner, K. (1969). Teologia e Antropologia. São Paulo, SP: Edições Paulinas.

Sanches, M. A. (2007). Brincando de Deus(!) (?): bioética e as marcas sociais da genética. 1. ed. São Paulo: Ave Maria.

Sponheim, P. R. (1987). O conhecimento de Deus. In: Braaten, C. E., Jenson, R. W. (editores). Dogmática Cristã. São Leopoldo, RS: Sinodal. p. 203-272.

Sponheim, P. R. (1987). O pecado e o mal. In: Braaten, C. E., Jenson, R. W. (editores). Dogmática Cristã. São Leopoldo, RS: Sinodal. p. 359-454.

Walter, A. E. (2009). Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã. tradução Gordon C. São Paulo: Vida Nova.

Published

22/08/2022

How to Cite

LOVO, O. A.; SANCHES, M. A. . A renewed look at the divine call to ‘take care and cultivate’: the question of an administrative essence. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e264111133724, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.33724. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33724. Acesso em: 3 oct. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences